Dono do tesouro nazi de Munique morreu

CORNELIUS GURLITT

Diário de Notícias|por Ana MeirelesHoje

 
Este quadro de Matisse estava no apartamento de Gurlitt e foi um dos primeiros a ser reclamado.
Este quadro de Matisse estava no apartamento de Gurlitt e foi um dos primeiros a ser reclamado.

O octagenário alemão Cornelius Gurlitt, em cuja casa foram encontradas mais de 1400 obras de arte, grande parte das quais roubadas aos judeus pelos nazis, morreu, anunciou hoje o seu porta-voz num comunicado.

“Cornelius Gurlitt morreu hoje de manhã no seu apartamento em Schwabing (em Munique) na presença do um médico”, declarou o seu porta-voz, Stephan Holzinger, num comunicado.

“Após uma séria cirurgia ao coração e uma estada de uma semana no hospital foi pedido pelo falecido regressar ao seu apartamento em Schwabing. Ele estava a receber cuidados de enfermagem em permanência nas últimas semanas”, acrescenta o mesmo comunicado.

Gurlitt, de 81 anos, tinha chegado a acordo, em meados de abril, com o Governo alemão sobre o futuro das obras encontradas, e imediatamente confiscadas, no seu apartamento em 2012. Nesse acordo ficou estabelecido que as obras roubadas pelos nazis iriam ser devolvidas aos seus proprietários, ou descendentes, que tinham o prazo de um ano para provar a sua propriedade. As restantes peças voltariam para o octagenário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s