O universo onírico de Salvador Dalí

Mostra que reúne telas, vídeos e documentos do pintor espanhol fica em cartaz até setembro no CCBB

Secretaria da Cultura do Rio de Janeiro

Salvador Dalí, em 1956  (Crédito: AP / Fundação Gala-Salvador Dalí)

O quadro "Composición Surrealista con figuras invisibles", de 1936 é um dos destaques da obra
A tela "Figuras tumbadas en la arena", de 1926, revela traços cubistas e a aproximação de Dalí com o pintor Pablo Picasso.

 

Na entrada da exposição Salvador Dalí, que começa a partir desta sexta-feira, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), logo ali na rotunda, o primeiro contato que o visitante terá com o mundo criado pelo pintor espanhol será com uma peculiar reprodução da obra Il Volto di Mae West (1934).

A ideia é que o sofá em formato de boca carnuda rubra e os olhos enquadrados em perspectiva – inspirados no rosto da atriz americana Mae West – seja um espaço de interação e ponto de partida e imersão do público no universo onírico de Dalí. A mostra fica em cartaz até o dia 22 de setembro, e exibirá 150 obras selecionadas, dentre telas, gravuras, fotografias e vídeos dos acervos da Fundação Gala-Salvador Dalí (Figueras), do Museu Nacional Centro de Arte Reina Sofía (Madri) e do Museu Salvador Dalí (Flórida).

E é após um longo período de cinco anos de negociação com estas instituições e com o Instituto Tomie Ohtake, conta Marcelo Mendonça, Gerente-geral do CCBB, que a exposição chega ao Rio e a São Paulo (entre outubro e dezembro), orçada em R$ 9 milhões (via Lei Rouanet). De acordo com Mendonça, a realização da Copa do Mundo acelerou os trâmites da principal exposição do espaço neste ano e que ocupará toda a área do primeiro andar.

“O Dalí é pop, tem um apelo enorme com o público. Costumo dizer que o Rio e o CCBB ganharam um presentão. Espero que a gente receba mais de dois milhões de visitantes”, afirma o gerente, com a expectativa de ultrapassar o recorde de público que conferiu a última grande mostra internacional do pintor no Centro Pompidou, na França, em 2012, vista por 719 mil pessoas.   

Mostra exibe filme codirigido com Luís Buñel

A exposição tem a curadoria de Montse Agner, diretora do Centro de Estudos Dalinianos da Fundação Gala-Salvador Dalí, e percorre os excêntricos trabalhos de um vaidoso Dalí produzidos entre os anos 1920 e 1980. Assim, a evolução das nuances de cores e da precisão do traço marcado em imagens-ícones do pintor podem ser percebidas em obras como El sentimiento de la velocidad (1931), e La máxima velocidad de la Madona (1954).  

Apesar da grande acervo, o famoso quadro dos relógios derretidos, A persistência da memória (1936), não faz parte da conjunto. Mesmo assim, a mostra traz interessantes telas do período de formação do pintor, quando Dalí se aproximou do estilo de Pablo Picasso e experimentou o traçado cubista nas obras O autorretrato cubista (1923) e Figuras tumbadas en la arena (1926).

Os espaços desconcertantes imaginados pelo pintor que era personagem de si mesmo também ganharam movimento nos filmes O cão andaluz (1929) e A idade do ouro (1930), codirigidos pelo fantasioso Dalí e pelo espanol Luís Buñel.

Além dos vídeos, o acervo também traz livros, documentos e ilustrações da biblioteca particular do pintor, como os desenhos feitas para as histórias clássicas da literatura Dom Quixote de La Mancha, de Miguel de Cervantes, e Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carrol.

“Planejávamos trazer uma exposição só do Dalí desde a exposição sobre Surrealismo que fizemos em 2001. E este  acervo  não é apenas um recorte apenas da produção de um pintor, mas sim de um dos períodos mais efervescentes da história da arte no século XX”, afirmou Mendonça.

Colaboração de Mariana Moreira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s