MIssas celebram Santo Antônio até o dia 13 de junho

De A Tribuna On-line

Com o tema Santo Antônio, mestre da vida, a comunidade católica celebra, até dia 13 de junho, sempre às 19 horas, a trezena ao santo na Igreja do Valongo, em Santos.
 
Considerado o intercessor para a realização de casamentos ou para se encontrar um (ou uma) pretendente, ele é um dos santos mais festejados no Brasil, como explica o Frei André Becker.
 
“A história que se conta é que uma noiva, na Itália, não tinha dotes e rogou ao santo para que conseguisse um, para casar. Como isso aconteceu, Santo Antônio ficou conhecido como o casamenteiro”.
 
Da ordem franciscana, Santo Antônio de Lisboa ou de Pádua, como também é chamado, sempre trabalhou pelos pobres e é considerado padroeiro dos barqueiros, idosos, pescadores, pobres, oprimidos e das grávidas. “Ele levava como lema a paz e a fraternidade. Também dava atenção aos pobres”, explica frei Becker.
 
Por conta da popularidade, muitos fiéis seguem costumes para alcançar graças que vão desde a retirada do Menino Jesus, simbolicamente, dos braços do Santo, até virá-lo de cabeça para baixo enquanto o pedido não for realizado.
 
“Muita gente faz isso e a Igreja não condena nem incentiva. Mas, as pessoas não deixam de acreditar”, finaliza Frei Becker.

N/A

Devota do santo casamenteiro, Maria do Rocio participa da trezena
 
Programação
 
No Santuário do Valongo, ele é celebrado desde a fundação da Igreja, em 1640, por representantes da ordem franciscana. A Paróquia também realiza todas as noites quermesse com comidas e bebidas típicas, shows e brincadeiras.
 
No dia 13, data dedicada ao santo, haverá missas especiais às 7h, 8h, 10h, 12h, 14h e 16 horas. Às 18 horas, acontecerá a procissão seguida de missa campal.
 
Na Igreja do Embaré, também haverá trezena até 12 de junho. Na Paróquia, a celebração acontecerá também às 19 horas, com o encerramento no dia 13, por meio de missas e procissão. 
 
Milagre
 
Muito familiar a quem lhe é devoto, Santo Antônio realiza diversos milagres na vida dos fieis. Essa é a crença da ajudante de limpeza Maria do Rocio, 60 anos, que trabalha na Igreja do Valongo.
 
“Sou devota dele há 15 anos. Tive uma prima que estava com um coágulo na cabeça e, por eu ter pedido a ele, ela se curou. Por isso, acredito em Santo Antônio e participo das comemorações em alusão a ele”, explica Maria.
 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

noticias gerais e, especificamente, do bairro do Brás, principalmente do comércio

%d blogueiros gostam disto: