Angola vai lutar ainda melhor contra as drogas

RFI_Pierre René-Worms|RFI

Terminou esta terça-feira, em Luanda, a primeira conferência nacional sobre políticas de drogas, em presença de especialistas nacionais e estrangeiros. Uma das conclusões é que o « crack » continua a ser a droga mais perigosa e viciante no seio dos toxicodependentes.

A conferência decorreu durante dois dias, na Assembleia Nacional, em Luanda, e estava subordinada ao lema “Por uma saúde familiar e institucional livremo-nos das drogas”.

Na abertura dos trabalhos, o Ministro da Justiça e dos Direitos Humanos, Rui Mangueira, salientou que o Executivo angolano considera que a problemática da droga deve ser combatida através duma « estratégia multidisciplinar de prevenção, redução de riscos e tratamento de toxicodependentes, que permita o controlo efectivo do consumo e tráfico de drogas no País ».

O Governo angolano deseja promover debates com a sociedade civil sobre a prevenção e o combate à droga,  e desenvolver a cooperação internacional, a nível da troca e partilha de informações e experiências. Por outro lado, foi anunciada a abertura – muito em breve – do primeiro Centro de Reabilitação de Toxicodependentes, na província do Bengo, a 60 km da capital. 

O correspondente da RFI em Luanda, Avelino Miguel, tem mais pormenores 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s