Marcelo e David Luiz acreditam em jogo difícil contra Camarões

David Luiz, durante entrevista coletiva na Granja Comary.

David Luiz, durante entrevista coletiva na Granja Comary.

Foto: Reuters

A seleção brasileira está em evolução, os jogadores concentrados e com o objetivo claro de ficar em primeiro do grupo e preparado para enfrentar um jogo difícil com Camarões, um equipe com “orgulho ferido” que vai jogar para vencer o Brasil. Essas foram alguns das declarações feitas pelos zagueiros Marcelo e David Luiz em entrevista nesta-sexta-feira (20). Na sequência, os dois entraram no gramado para o penúltimo treino na Granja Comary antres de enfrentar o time africano.

As dificuldades do Brasil nos três primeiros jogos do Mundial foram os temas mais recorrentes para os dois jogadores da linha de defesa e o discurso parece afinado de que a seleção foi alvo de muita análise por parte de seus adversários, principalmente depois da conquista da Copa das Confederações.

A gente tenta dar o máximo a cada treino e a cada jogo. As outras seleções estudaram muito a gente”, comentou Marcelo. O lateral esquerdo também viu progresso na equipe nos jogos contra a Croácia e o México. “A gente viu essa evolução. Claro que tem que jogar jogo por jogo, só tem jogo difícil” , justificou.

Marcelo também driblou as críticas que têm sido veiculadas sobre as atuações dos laterais da seleção. “Não reparei nisso não (críticas) Cada um tem sua opinião e eu respeito”, disse.

E ainda rebateu observações de que durante a execução do hino nacional nos estádios, a emoção possa atrapalhar o rendimento da equipe, como sugeriu o ex-jogador Zico em entrevista recente. “É uma forma de estar mais perto do povo, não atrapalha não”, garante o lateral. “Quando a gente vê o hino é coisa de outro mundo”, afirmou.

Na defesa de Fred

Tanto Marcelo como David Luiz destacaram a importância de Fred para a seleção brasileira, um jogador que tem sido bastante criticado por suas atuações fracas. “O Fred dentro de campo é um líder e nos ajuda bastante, fazendo gols ou não. Fora de campo, com as responsabilidades dele e dentro de campo com o trabalho dele, fazendo gols, mas correndo e ajudando. Isso faz dele muito mais que um líder”, disse Marcelo.

“Aqui o trabalho é de todo mundo. E como se o gol fosse de todo mundo. A gente não pensa em trabalhar e tocar só a bola para o Fred. A gente pensa no coletivo”, acrescentou. David Luiz elogiou outra característica do jogador : “O primeiro defensor do nosso time é o Fred. Não é só o David e o Thiago”, disse.

 

 
O lateral esquerdo Marcelo sorri durante a coletiva nesta sexta-feira, 20 de junho.

Foto: CReuteres

Sobre o próximo adversário do Brasil, os dois acreditam em uma partida difícil, mesmo com a seleção africana eliminada. “Vai ser muito difícil porque além deles não terem responsabilidade, em Copa do Mundo não tem jogo fácil. Camarões sao fortes, têm qualidade”, afirmou Marcelo.

David Luiz ressaltou o perigo de jogar contra uma equipe com o orgulho ferido. “Camarões vem sem responsabilidade, mas com o orgulho ferido, e a responsabilidade de enfrentar uma pátria. Eles vêm com orgulho ferido e com vontade de ganhar do Brasil que será de certo modo um título para eles”, afirmou.

“Mas nós temos consciência de que vamos enfrentar um time aguerrido, de muita qualidade e que vai querer ganhar da gente. Temos nossa responsabilide e nossos objetivos que são passar em primeiro do grupo”, finalizou.

Neymar campeão de cartas

Antes mesmo do início da coletiva, entraram em cena dois carteiros que trouxeram caixas 6 mil cartas que chegaram à Granja Comary nas últimas semanas. Elas foram reunidas para uma entrega simbólica para Marcelo e David Luiz, aliás o vice-campeão das correspondências individuais com cerca de 500 mensagens recebidas, de acordo com a assessoria de comunicação dos Correios.

 

 
David Luiz e Marcelo recebem o lote de 6 mil cartas enviadas por fãs à seleção brasilleira.

Foto: Reuters

O campeão, sem surpresa alguma, é o atacante Neymar com 1.700 correspondências enviadas ao maior ídolo da seleção.  Cerca de 1.300 cartas chegaram para o grupo. Durante a entrevista, o lateral Marcelo diz que durante a concentração dá tempo de ler as mensagens por escrito e também através das redes sociais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s