Paulistanos batem palmas para a chuva

Estadão Conteúdo

N/A

A seca é uma das causas da crise da água em SP. A principal é a má gestão
Depois de enfrentar um calor até de 35°C durante a tarde de sexta-feira, os paulistanos chegaram a aplaudir a chuva que atingiu várias regiões da capital à noite. Não chovia na cidade desde o último dia 26, quando foram registrados 5 milímetros, mas chuva mais significativa só havia ocorrido em 26 de setembro com 22 mm acumulados.
Embora na Casa Verde, Freguesia do Ó, Limão e Pirituba a chuva parecesse forte, o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) informou que era de baixa intensidade e não deveria perdurar pela madrugada. A área com maior instabilidade no Estado era a região de Sorocaba, no interior, única que marcou forte intensidade.
Após tanto tempo sem ver chuva, algumas pessoas comemoraram os pingos. “Meu irmão relata que paulistanos estão aplaudindo a chuva em um bar na Avenida Paulista”, afirmou um usuário do Twitter. “Paulistanos aplaudem a chuva na região da Praça Roosevelt”, informou outro. Ainda outra pessoa brincou: “Nossa, que som estranho é este lá fora? Ah, é chuva. Saudades de você, Dona Chuva”.
A chuva de ontem não foi suficiente para tirar do mês de outubro deste ano a marca de mais seco em 84 anos do Sistema Cantareira, batendo o recorde de julho deste ano. Desde 1930, os rios que alimentam os reservatórios não registravam uma vazão tão baixa, de 4 mil litros por segundo, apenas 14,8% da média histórica mensal – que passou a ser registrada naquela década.
Os próximos dias indicam o retorno das chuvas generalizadas na capital paulista, com volumes mais elevados a partir de segunda-feira, inclusive na região dos reservatórios do Sistema Cantareira. Hoje, o dia começa com sol entre poucas nuvens, mas a quantidade de nuvens aumenta à tarde
Falta de luz. Houve falta de luz em Perdizes por causa da chuva a partir das 22h30. Segundo a Eletropaulo, o problema foi causado por uma falha em um equipamento entre as Ruas Coriolano e Duílio que deixou sem energia as Ruas Doutor Augusto de Miranda, Barão de Bananal e Rua Raul Pompeia. Equipes da empresa estavam no local e a estimativa era que a energia voltasse até a meia-noite.

Sabesp só consegue reaproveitar 3,9% do esgoto tratado

Estadão Conteúdo

Má gestão

N/A

A crise hídrica em SP é a mais grave da história
Apontado por especialistas como uma das melhores alternativas para reduzir a superexploração de rios e represas, o reaproveitamento do esgoto tratado no abastecimento de água – como anunciado anteontem por Campinas – ainda é incipiente.
Segundo dados da Sabesp, a distribuição de água de reúso na Grande São Paulo corresponde a apenas 3,9% dos 15 mil litros por segundo de esgotos que são tratados.
São 600 litros por segundo consumidos principalmente por prefeituras, concessionárias de serviços públicos, empreiteiras, indústrias de papel e celulose, têxtil e petroquímicas. O volume representa menos de 1% dos 69 mil litros por segundo produzidos pela Sabesp para abastecer os cerca de 20 milhões de habitantes da Grande São Paulo.
“Assim como os romanos faziam na antiguidade, nós estamos poluindo os rios mais próximos e indo buscar água cada vez mais longe. É insustentável, precisamos mudar esse paradigma”, alerta o diretor do Centro Internacional de Referência em Reúso de Água Ivanildo Hespanhol. Segundo ele, as normas brasileiras deveriam ser menos restritivas para o aproveitamento do esgoto. “Precisamos mudar a percepção pública. Nossa cultura não aceita reúso. Enquanto isso, Austrália, Cingapura, África do Sul, Estados Unidos e Namíbia aproveitam muito bem esse recurso”, diz.

Lei das Cautelares faz cair prisões em flagrante

Estadão Conteúdo

O número de detidos em flagrante mantidos em prisão provisória teve uma queda de 26,6 pontos porcentuais na cidade de São Paulo segundo relatório do Instituto Sou da Paz e da Open Society Foundation, desde a entrada em vigor da Lei das Cautelares, há três anos. No primeiro ano da nova legislação, criada para desafogar o sistema prisional brasileiro, a taxa de presos provisórios flagrados em delito caiu de 87,9% para 61,3% só na capital. A pesquisa, obtida com exclusividade pelo Estadão, analisa os efeitos da Lei 12.403/11 e compara as prisões provisórias (sem julgamento nem sentença) efetuadas em 2012 com as do ano anterior.
Antes da Lei das Cautelares, só existiam duas opções: aguardar o julgamento em liberdade provisória ou na prisão. Agora, nove medidas podem ser adotadas pelos juízes em substituição à prisão preventiva. O objetivo da legislação é, além de reduzir a superlotação carcerária, diminuir custos e evitar que réus com menor potencial criminoso tenham contato com presos mais perigosos.
“Sempre houve uma certa resistência por parte dos magistrados em conceder medidas cautelares, mas a lei tem invertido essa lógica”, afirma o juiz Alex Zilenovski, ex-corregedor do Departamento de Inquéritos Policiais e Polícia Judiciária (Dipo). “Ainda assim, se percebe que elas são subestimadas. Muitos continuam acreditando que só a prisão vai resolver os problemas”, diz.
Marilda Pansonato, presidente da Associação dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (ADPESP), avalia também que o não encarceramento pode ter implicações negativas. “Um dos problemas é que o não cumprimento da pena cria uma sensação de impunidade.”
A lei permite, porém, que delegados de polícia fixem fiança aos acusados de crimes, contanto que a pena máxima prevista não exceda quatro anos. Medida mais usada em São Paulo por delegados e juízes, a fiança, aplicada em mais da metade dos crimes contra o patrimônio sem violência, representa 69% das cautelares, seguida de proibição de se ausentar da comarca e recolhimento noturno. Na avaliação do Instituto Sou da Paz, a lei seria mais eficiente se as medidas fossem diversificadas.
O relatório aponta que o impacto da lei foi maior em São Paulo do que no Rio, onde o número de presos em flagrante mantidos em prisão caiu de 83,8% para 72,3%. Os resultados das duas cidades foram compilados no mesmo relatório, financiado pela instituição de Nova York. No Rio, o parceiro foi a Associação pela Reforma Prisional (ARP)

Agendamento para enquadramento no Simples Nacional começa na segunda

De A Tribuna On-line

O agendamento da opção para a empresa que deseja enquadrar-se no Simples Nacional a partir de 2015 pode ser feito a partir de segunda-feira (3). O encerramento está previsto para 30 de dezembro deste ano. O procedimento tem a finalidade de auxiliar as empresas que querem antecipar providências relativas à opção.
Conforme representantes do Comitê Gestor do Simples Nacional, há duas possibilidades para o processo de agendamento:
A primeira é o deferimento imediato, quando não há pendências à opção. Dessa forma, a empresa estará automaticamente no Simples Nacional a partir de 1º de janeiro de 2015.
A segunda é o indeferimento, quando há pendências. As mais comuns são relativas à existência de débitos tributários com os fiscos federal, estaduais, municipais e do Distrito Federal. Havendo pendências, a empresa pode resolvê-las e, após isso, cadastrar novo agendamento.
A empresa que não fizer o agendamento ou que não conseguir resolver as pendências no prazo pode fazer a opção normal pelo Simples Nacional em janeiro de 2015.
O Simples abrange o IRPJ, CSLL, PIS/Pasep, Cofins, IPI, ICMS, ISS e a Contribuição para Seguridade Social destinada à Previdência Social da pessoa jurídica. Eles podem ser recolhidos mediante documento único de arrecadação.
Podem participar do Simples, as Microempresas (ME) e Empresas de Pequeno Porte (EPP) que não incorram em nenhuma das vedações previstas na Lei Complementar nº 123, de 2006. Para saber mais sobre o Simples existe um manual com perguntas e respostas que pode ser acessado no link [http://goo.gl/zRRxd].

TSE critica PSDB e deve rejeitar pedido de auditoria

Estadão Conteúdo

N/A
O PSDB pediu uma auditoria para investigar as eleições presidenciais, quando saíram perdedores do pleito
O pedido de auditoria no segundo turno eleitoral feito pelo PSDB não encontrou eco no Tribunal Superior Eleitoral. Quatro dos sete ministros da Corte já dizem nos bastidores, em observações críticas ao partido de Aécio Neves, que a tendência é de que o pedido seja rejeitado já na sessão da próxima terça-feira.
“Não há nada que comprometa” a lisura do processo eleitoral, avaliou o corregedor-geral da Justiça Eleitoral, ministro João Otávio de Noronha. Na ação levada à Justiça Eleitoral, o PSDB cobra a abertura de um processo para verificar os sistemas de votação e de totalização dos votos, com a criação de uma comissão de especialistas indicados pelos partidos políticos para analisar os dados solicitados à Justiça eleitoral. Parte dos documentos pedidos pelo partido, como os boletins de urna, é de acesso público na internet. Outros podem ser requisitados pelos partidos, com base nas resoluções do TSE.
A avaliação inicial na Corte é de indignação com o pedido dos tucanos. Noronha chegou a classificar como “prejudicial” à democracia o pedido. Outros ministros usam a expressão “desserviço” e “antidemocrático” para se referir ao pedido, mas destacam que o plenário vai discutir o tema inclusive para “esclarecer” o processo eleitoral à sociedade. Pela leitura da peça elaborada pelo PSDB e notícias divulgadas, ministros avaliam que não há “nenhum fato concreto” que motive uma autoria.

Novas faixas de bônus da Sabesp passam a vigorar hoje

Estadão Conteúdo

N/A

A empresa paulista continua pedindo para que a população economize água no Estado de São Paulo
Após receber autorização da Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp), a Sabesp inicia neste sábado a vigência das novas faixas de bônus para clientes que economizarem água. Além do desconto de 30% na conta, válido desde fevereiro para quem reduz seu consumo em 20% ou mais, os imóveis que apresentarem redução de 10% a 15% no consumo terão redução do valor a pagar de 10%. Se o consumo cair entre 15% e 20%, o desconto na conta é de 20%.
Os cálculos são feitos em relação à média de consumo dos 12 meses que vão de fevereiro de 2013 a janeiro de 2014.
A definição das duas novas faixas de bônus pelo conselho de administração da companhia de saneamento básico de São Paulo ocorreu no último dia 21 de outubro, e estava aguardando definição da data para entrada em vigor pela Arsesp, que se manifestou ontem. Estão contempladas as cidades de São Paulo e região metropolitana, além de região metropolitana de campinas e região bragantina.

Novembro Azul visa combater preconceito de exame que detecta o câncer de próstata

De A Tribuna On-line

N/A

Câncer de próstata é o mais comum entre os homens

Com o fim a campanha Outubro Rosa, que combate o câncer de mama, tem início neste sábado (1)  uma outra, não menos importante: o Novembro Azul, cujo foco é conscientizar os homens na prevenção do câncer de próstata. Um dos motes deste ano é o combate ao preconceito quanto aoexame de toque retal, fundamental para detectar a doença.

O câncer de próstata é o câncer mais frequente no sexo masculino, ficando atrás apenas do de pele não melanoma. Estatísticas apontam que a cada seis homens, um é portador da doença. A estimativa é de que, até o final de 2014, 69 mil novos casos sejam diagnosticados, ou seja, a descoberta de um caso a cada 7,6 minutos.

Não há prevenção para o câncer de próstata, mas há 90% de chances de cura quando diagnosticado precocemente. Assim, realizar exames periodicamente é a melhor maneira de se prevenir contra a doença.  O ritual compreende o toque retal e o exame de sangue, para checar a dosagem do PSA (antígeno prostático específico). Havendo alguma suspeita, o paciente deve se submeter à biópsia da próstata.

O toque retal é considerado indispensável e não pode ser substituído pelo exame de sangue ou por qualquer outro, como o ultrassom. Somente com o resultado dessa análise do tecido é que poderá ser fornecido o diagnóstico. “O preconceito é o que causa muita resistência em fazer o exame. Em uma roda de homens, o assunto vira piada. Por isso, é necessário insistir com campanhas de conscientização para quebrar o estigma, pois se trata de um exame indolor e rápido”, explica  Marlene Oliveira, presidente do Instituto Lado a Lado Pela Vida que, ao lado da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), desenvolve o Novembro Azul.

O cuidado com o câncer de próstata deve ser constante, pois se trata de uma doença silenciosa.  “Quando há o problema, a próstata não cresce tanto, mas em fase mais avançada, há a disseminação das células, que caracteriza a metástase”, afirma o urologista Carlos Bezerra, membro da SBU e do Instituto Lado a Lado pela Vida.

A recomendação é que homens a partir de 50 anos procurem seu urologista para discutir a prática e a realização da avaliação. Aqueles com maior risco da doença devem procurar o médico a partir dos 45 anos. Neste perfil, encaixam-se pessoas com histórico familiar e negros. “Foi identificado que os negros e obesos têm maior pré-disposição para desenvolver a doença, mas não se sabe o motivo. Em relação à genética, há casos a serem destacados. Por exemplo, se dois parentes de 1º grau de um determinado indivíduo tiverem câncer de próstata, a chance desta pessoa ter o mal aumenta em dobro”, ressalta Bezerra.

Os tratamentos do câncer de próstata devem ser individualizados para cada paciente, levando-se em conta aidade, o estadiamento do tumor, o grau histológico, o tamanho da próstata, as comorbidades, a expectativa de vida, os anseios do paciente e os recursos técnicos disponíveis.

Sintomas

Muitos homens não apresentam nenhum sintoma na fase inicial ou, quando apresentam, são semelhantes aos do crescimento benigno da próstata. Quando alguns sinais começam a aparecer, 95% dos tumores já estão em fase avançada, dificultando a cura. Confira os sintomas que são suspeitos e merecem uma consulta ao médico:

  • A sensação de que sua bexiga não se esvaziou completamente e ainda persiste a vontade de urinar.
  • Dificuldade de iniciar a passagem da urina.
  • Dificuldade de interromper o ato de urinar.
  • Urinar em gotas ou jatos sucessivos.
  • Necessidade de fazer força para manter o jato de urina.
  • Necessidade premente de urinar imediatamente.
  • Sensação de dor na parte baixa das costas ou na pélvis (abaixo dos testículos).
  • Problemas em conseguir ou manter a ereção.
  • Sangue na urina ou no esperma (esses são casos muito raros).
  • Dor durante a passagem da urina.
  • Dor quando ejacula.
  • Dor nos testículos.
  • Dor lombar, dor na bacia ou joelhos.
  • Sangramento pela uretra.
  • Na fase avançada, pode provocar dor óssea, sintomas urinários ou, quando mais grave, infecção generalizada ou insuficiência renal.

Ações

No País, serão realizadas diversas atividades, que contemplam a iluminação de pontos turísticos e monumentos, palestras informativas para leigos, ações em estádios, intervenções em eventos populares e pedágios em locais de grande circulação, além de um fórum no Congresso Nacional e no Senado Federal. Em Santos, a Pinacoteca Benedicto Calixto, que fica na Avenida Bartolomeu de Gusmão, nº 15, será iluminada de azul.

Na volta ao Itaquerão, Corinthians muda contra o Coritiba

Estadão Conteúdo

A partir deste sábado contra o Coritiba, Mano Menezes terá sete jogos, quatro deles em casa, para colocar o Corinthians na Copa Libertadores do próximo ano. Esta é sua última missão como técnico do clube. Fora dos planos para 2015, ele evitou admitir o óbvio em sua última entrevista coletiva antes da partida, às 21 horas, pela 32.ª rodada do Campeonato Brasileiro, que marca o retorno do time ao estádio Itaquerão, em São Paulo.

“Acho que quem tem de falar sobre isso é o presidente. Minha preocupação, neste momento, é que estamos lutando por uma vaga na Libertadores”, disse Mano Menezes. O presidente Mário Gobbi já falou. Há exato uma semana, ele afirmou que o Corinthians terá por 30 dias, em janeiro, um treinador interino. Uma decisão surpreendente e surreal para um clube em plena pré-temporada (confirmada nos Estados Unidos) e que pode disputar um mata-mata de pré-Libertadores com um técnico tampão.

A decisão de não renovar o contrato de Mano Menezes é explicada, em parte, pelas eleições para presidente, em fevereiro, apesar de Gobbi e Mano ter uma boa relação. Nesta sexta-feira, os dois conversaram em clima amistoso enquanto os jogadores disputavam um rachão.

Se dependesse de Gobbi, Mano Menezes ficaria no Corinthians, mesmo com toda a pressão que o dirigente teve de contornar após o fiasco na Copa do Brasil – a eliminação, de virada, por 4 a 1 para o Atlético Mineiro. No dia seguinte à derrota em Minas Gerais, Gobbi ouviu todos no clube pedirem por Tite, Oswaldo de Oliveira ou arriscar e dar chance ao auxiliar técnico Sylvinho já neste Brasileir~so e não apenas na pré-temporada.

Mano Menezes não fica em 2015 e sabe que o clube trabalha com outros nomes para a próxima temporada. E é nesse contexto que ele tenta fazer com que o Corinthians termine o Brasileirão entre os quatro primeiros colocados, na zona de classificação na Libertadores. “Conquistamos 10 dos últimos 12 pontos e temos uma sequência boa em casa enquanto nossos concorrentes vão jogar fora. Precisamos de uma alta pontuação para conquistar a vaga que queremos, que é o objetivo do clube”.

O Corinthians luta com pelo menos cinco equipes para terminar no G4. Se vencer o Coritiba, “dorme” na zona de classificação e torce por derrotas de Atlético Mineiro e Internacional, que, neste domingo, jogam fora de casa.

Mano Menezes ensaiou mudanças importantes no time para o jogo contra o Coritiba, um dos times que lutam contra o rebaixamento. O rival deve atuar fechado, com três zagueiros. E por isso o técnico do Corinthians escalou mais um atacante. Petros saiu do time titular e Malcom ganhou nova chance, a primeiro como titular desde a derrota na Copa do Brasil.

Outra provável mudança é a entrada de Danilo na vaga de Jadson. Essa reengenharia no time se deve ainda a ausência de Guerrero, que cumpre o último jogo de suspensão imposta pelo STJD por causa do empurrão no árbitro paulista Leandro Bizzio Marinho.

RETORNO – Após quase um mês, o Corinthians volta a jogar em sua nova arena. O último jogo foi contra o Sport, no dia 4 de outubro (vitória por 3 a 0). Neste mês, a equipe engatou uma série de jogos como visitante e precisou mandar uma partida longe de sua casa por perda de mando de campo. A novidade é que a arena não tem mais as arquibancadas provisórias atrás dos gols. Mais de 21 mil ingressos já haviam sido vendidos antecipadamente.

noticias gerais e, especificamente, do bairro do Brás, principalmente do comércio