As séries do cabo estão devorando as novelas da Globo

GGN | LUIS NASSIF

Assistindo a série “Good Wife” pude entender melhor o fascínio que essas séries da TV a cabo provocam nas minhas caçulas e nos seus coleguinhas. Tempos atrás, essas séries eram o tema único nas reuniões do grupo.

A série, no caso, é sobre a esposa de um Procurador Geral que é temporariamente preso com uma falsa acusação de crime em cima de uma acusação verdadeira de escândalo sexual.

Injuriada, com o caso do marido correndo todas as TVs e redes sociais, a esposa vai à luta. Formada em direito, sem nunca ter advogado, acaba no escritório de um ex-namorado, por quem volta a se apaixonar.

A série é semanal. Assisti a temporada 2009 de uma golfada só no Netflix.

Antes do comentário, uma ressalva: um dos produtores executivos é Riddley Scott, figura maior da indústria de entretenimento dos EUA.

O primeiro ponto a chamar a atenção é a maneira como as tramas se entrelaçam.

No caso das novelas brasileiras, há uma trama central e tramas menores que vão sendo esticadas sem muita disciplina.

No caso de “Good Wife” há a trama maior – a vida de Alicia Florrick, a personagem principal vivida pela atriz Juliana Marguilles – e tramas menores – em geral, tramas políticas e do Judiciário e ações propriamente ditas – que fazem com que cada capítulo tenha vida própria, sem perder o fio da meada principal. O telespectador não se vê obrigado a seguir toda a novela para entender o capítulo.

O segundo ponto destacado é a criação dos personagens e a direção dos atores. Alicia ganha uma densidade fantástica, com seus olhares misteriosos, sua integridade, permanentemente exposta aos jogos de interesse do escritório e da política. Duvido que, em outro papel, a atriz mantivesse o carisma que explode na série.

Os demais atores crescem do mesmo modo, do marido Chris Nott (o antigo canastrão da série “Sex in the Cities”), o namorado Josh Charles, a investigadora e bissexual Archie Panjabi, a sócia do escritório a grande Christine Branski, o lobista Allan Cumming e o jovem advogado Matt Czuchry.

Todos eles compõem personagens intensos. Fora da série, a sensualíssima Archie Panjabi é uma mocinha sem graça; o ousado Josh Charles, “um dos dez partidos mais cobiçados de Chicago”, um jovem norte-americano comum.

As interpretações não recorrem às jogadas caricaturescas – como nas novelas da Globo. Os tipos mais histriônicos, como Allan Cumming, e suas mil caretas, são figuras encontráveis em qualquer ambiente corporativo. Algumas “marcas” dos personagens são pequenos detalhes do dia a dia – como a maneira pressurosa com que Czuchry fala ou toma café e como muda o perfil quando as circunstâncias o fazem deixar de ser contido.

Ao contrário, nos últimos anos, mesmo contando com um cast de excelentes atores, a Globo reduziu sua escola de interpretação a tipos folclóricos, tirados do baú da TV brasileira e, antes dela, dos programas radiofônicos humorísticos. As moças falam com ar desafiador, os adultos tem aqueles sotaques indecifráveis, os personagens de periferia são todos caricatos.

O terceiro ponto é a capacidade da série em explorar aspectos relevantes da sociedade norte-americana, como a lógica e o jogo de interesses dos grandes escritórios de advocacia, as jogadas políticas da promotoria, as idiossincrasias de juízes

Por aqui, quando ousam entrar no terreno da economia e da política, as novelas não conseguem sair do maniqueísmo tolo e folclórico.

O quarto ponto é as falta total de maniqueísmo. Os sócios do escritório – Josh e Baransky – emocionam-se com os casos em que atuam “pro bono” (sem cobrar) e, ao mesmo tempo, esfalfam para conseguir a conta do maior traficante da cidade. Juliana é a mulher que não sai da linha mas que, de repente, entra na guerra por clientes valendo-se de todas as armas.

Esse anti-maniqueísmo se revela na forma como a série trata o triângulo amoroso. Os dois personagens homens são capazes de grandes gestos e grandes mesquinharias. O marido arrependido torna-se o companheiro que toda mulher sonhou, mas a certinha Juliana não resiste ao terremoto da relação proibida com o amante. Não é mocinho contra bandido. São dois casos absolutamente compreensíveis – dela com o marido e dela com o amante – sem uma conclusão.

O quinto ponto é a dramaturgia propriamente dita, a criação de pontos de tensão. Às vezes há situações exageradas, provavelmente ao sabor das pesquisas de audiência. Mas a exploração dos sentimentos humanos é extraordinária.

Estou assistindo a temporada de 2009. Em determinado momento, parece que tudo vai se acalmando, o marido retoma o cargo de Procurador e passa a respeitar todas as decisões da esposa, inclusive as escapadas; a esposa e o amante decidem se afastar para se poupar mutuamente

De repente, o elemento tragédia entra com tudo. Juliana decide sair do escritório e montar o seu, para se afastar do chamado amor proibido. Tem início a disputa com o amante, em cimas de um conjunto de mal entendidos, que vai ganhando um crescendo. O marido (agora eleito governador do Estado) utiliza os poderes do cargo para ajudar a esposa. Ela, por sua vez, entra de cabeça na guerra valendo-se de recursos que, antes, abominava. Tudo explodindo na tragédia maior.

Vai ser cada vez mais duro a Globo competir com a Netflix e com as séries norte-americanas.

Curso online de francês do Idioma sem Fronteiras está com inscrições abertas

Ao todo, são oferecidas 1,5 mil senhas para acesso

Estão abertas as inscrições para o curso online de francês oferecido pelo Programa Idioma sem Fronteiras (IsF). O chamado Français sans Frontières é oferecido em parceria com a Embaixada da França e a Aliança Francesa. As inscrições podem ser feitas até as 12h do dia 4 de fevereiro no site do programa.

Ao todo, são oferecidas 1,5 mil senhas para o acesso ao curso. Podem se inscrever alunos de graduação, mestrado e doutorado de universidades federais, universidades estaduais e institutos federais credenciados ao programa IsF. Para que possa participar, o aluno deve ter concluído até 90% de créditos do curso. A lista com todas as universidades abrangidas e distribuição de senhas estádisponível online. O resultado da distribuição de senhas será anunciado aos participantes pela Aliança Francesa no dia 23 de fevereiro de 2015.

O programa foi lançado em novembro do ano passado para complementar o Programa Ciência sem Fronteiras e as demais políticas públicas de internacionalização. Prevê a aplicação de testes de proficiência e de nivelamento, cursos online e presenciais. O inglês tem sido ofertado desde 2013 e o francês desde o ano passado.

O Ciência sem Fronteiras oferece bolsas, prioritariamente, nas áreas de ciências exatas, matemática, química e biologia, engenharias, áreas tecnológicas e da saúde. O Programa deve oferecer 100 mil bolsas em instituições de ensino estrangeiras, de 2015 a 2018.

Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 30 milhões na próxima quarta-feira

Quina foi marcada por 49 apostas que poderão sacar mais de R$ 47,4 mil

Ninguém marcou a seis dezenas sorteadas, neste sábado, no sorteio 1.674 da Mega-Sena, realizado em Rio das Ostras (RJ). Para o concurso da próxima quarta-feira, o prêmio acumulou em R$ 30 milhões.

Confira os números sorteados: 22-30-42-50-58-59

A quina teve 49 apostas ganhadoras, que poderão sacar R$ 47.493,31. A quadra foi marcada por 2.994 jogos que têm direito a R$ 1.110,39.

Consumidor leva a melhor contra planos de saúde

Na maior parte dos casos que chega ao Judiciário, cliente obtém vitória

O DIA | LUISA BRASIL

Rio – O nascimento do pequeno Felipe, filho do casal Marcos Vasconcelos, 46 anos, e Patrícia Rodrigues, 41, foi em meio a alegria e tensão. O motivo foi a negativa do plano em cobrir o parto de Patrícia. No momento do procedimento, a operadora alegou que ela cumpria período de carência e se recusou a arcar o valor de cerca de R$ 20 mil.

O casal alega que houve compra de carência (procedimento de troca de convênios em que o novo plano absorve as vantagens do plano original) e que o parto foi prematuro, logo, se encaixava na cobertura de urgência, para qual a carência é de, no máximo, 24 horas.

Marcos e Patrícia com o filho, Felipe, nascido no dia 16 de janeiro: negativa de cobertura do parto acabou em processo na Justiça

Foto:  Fernando Souza / Agência O Dia

“A Patrícia estava ciente de tudo que estava ocorrendo e se desgastou com essa novela”, explica Marcos, que entrou na Justiça para reaver o valor do parto. A Golden Cross, operadora de Patrícia, informou que “cumpre rigorosamente as normas estabelecidas pela ANS”.

O casal tem a seu favor a estatística. Segundo um estudo feito pela Unimed, os clientes venceram 92% das ações ajuizadas no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) em 2006, ano em que as ações foram analisadas. Dados mais recentes do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), referentes a planos coletivos, apontam para sucesso de 80% em demandas contra as operadoras de saúde.

Aumento pela idade

Em casos que são muito recorrentes, existem entendimentos pacificados que beneficiam o consumidor, como a proibição do reajuste de mensalidade por faixa etária. O arquiteto Alberto Coutinho, 68, conseguiu anular sucessivas correções de seus contratos provocadas pelo aumento da idade dele e da mulher. O Estatuto do Idoso só permite que os planos façam esse tipo de reajuste até 59 anos, mas Coutinho afirma que a operadora continuou impondo aumentos após este limite.

“O meu convênio, da minha mulher e o da minha filha estava chegando a R$4.500 por mês. Fui à Justiça e o valor caiu para R$2.500. Mesmo tendo uma despesa com o processo, acabou valendo a pena”, conta. Existe uma súmula no Tribunal de Justiça de São Paulo que considera o reajuste abusivo, mesmo que o contrato tenha sido firmado antes da vigência do Estatuto.

Outra questão que provoca a corrida aos tribunais é a urgência. Muitas vezes, os clientes não podem esperar os prazos definidos pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). No plantão do Judiciário do TJ-RJ, a maioria dos demandantes busca liminares nesta área.

“Boa parte das ações envolve antecipação de tutela, quando um hospital quer promover uma transferência, por exemplo. Neste caso, a pessoa vai ao órgão judiciário e procura um plantão”, diz o Suriêtte Santos, diretor-adjunto de Fiscalização, da ANS.

O arquiteto Alberto Coutinho: processo resultou em redução de 44% no valor da mensalidade

Foto:  Fernando Souza / Agência O Dia

– Confira os direitos

Demitidos

A aplicação da Resolução Normativa 279, de junho de 2012, ampliou as garantias dos funcionários demitidos sem justa causa na manutenção do plano de saúde empresarial. Estes colaboradores poderão permanecer no convênio da empresa por um período equivalente a um terço do tempo quem foram beneficiários dentro da companhia, respeitando o limite mínimo de seis meses e máximo de dois anos. No entanto, o ex-empregado deverá ter contribuído no pagamento do plano e assumir integralmente a mensalidade após o desligamento.

Portabilidade

A mesma norma também prevê a portabilidade especial para o demitido. Durante o período de manutenção do plano, o antigo funcionário poderá migrar para um individual ou coletivo por adesão sem ter de cumprir novas carências. As mesmas regras da RN 279 valem para os aposentados. Estes, se contribuíram por mais de dez anos, poderão manter o plano empresarial por tempo que desejarem. Quando o período for inferior, cada ano de contribuição dará direito a um ano no plano coletivo empresarial depois da aposentadoria.

Ouvidoria

O consumidor pode tentar resolver conflitos com o plano sem passar pelo Judiciário. Um caminho interno é a ouvidoria e o Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC) das operadoras. A Fenasaúde também oferece, em seu site, o Guia do Consumidor, com informações, as regras de contratação e direitos e deveres dos usuários.

ANS
Outra alternativa é procurar a Agência Nacional de Saúde (ANS) pelo telefone 0800-7019656. Ao fazer uma reclamação, a agência cria um protocolo com prazos para a operadora responder. Segundo a ANS, mais de 80% dos consumidores conseguem a resolução de problemas por este canal. Quando a insatisfação persiste, o órgão abre um processo administrativo que pode resultar em multa, suspensão ou até mesmo cancelamento total do plano.

Plantão

Para solucionar casos de urgência, o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) dispõe de um plantão 24 horas que funciona nos telefones (21) 3133-2570 / 3133-4144. O endereço é Avenida Erasmo Braga 115 (entrada pela Rua Dom Manuel s/nº). No plantão, é possível entrar com pedidos de liminares .

Defensoria

A Defensoria Pública do Rio de Janeiro oferece assistência jurídica gratuita em casos de urgência, pelo número 129 ou atendimento na Avenida Rodrigues Alves 371 – A, bairro Santo Cristo. O plantão noturno do Judiciário atende somente casos em que há risco de morte. Mais informações no site http://www.portaldpge.rj.gov.br/, na aba “Central de Relacionamento com o Cidadão (CRC)”.

Para acabar com aumentos abusivos, deputados querem regulação da ANS

Tramitam na Câmara dos Deputados três projetos de lei que tentam por fim as correções sem limite dos planos de saúde coletivos. De autoria dos deputados Eduardo da Fonte (PP/PE) e Ivan Valente (Psol/SP), as propostas estabelecem a exigência de autorização pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) para os reajustes anuais. Além disso, caberá a agência designar o valor teto, não podendo exceder a inflação acumulada no período, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), e proíbe a suspensão unilateral dos contratos.

Análise feita pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), a partir de dados da ANS, em reajustes aplicados por 535 operadoras aos planos coletivos de até 30 usuários, no período de maio de 2013 a abril de 2014, confirma que os aumentos continuam abusivos. Foi constado correção de até 73,35%. Conforme o estudo, os dez maiores reajustes aplicados variam de 32% a 73%, com média de 49%.

“É uma falácia da ANS afirmar que há paridade na negociação entre operadoras e os grupos coletivos. Isso não existe. Em sã consciência quem aceitaria reajuste de 100%, como já foi constatado”, afirma a advogada do Idec, Joana Cruz.

Especialista em Direito à Saúde, Melissa Areal Pires destaca que a maior reclamação, levando os usuários dos planos coletivos à Justiça, é sobre o índice de sinistralidade, justificativa para alcançar o “equilíbrio econômico do grupo”, durante o cálculo da variação de despesas versus a variação de custos. “Porém, a sinistralidade é uma conta que não tem critério e que não fica clara nos contratos”, aponta a advogada.

Gerente-geral da Área Econômica e Financeira dos Produtos da ANS, Rosana Neves afirma há uma regulação forte sobre os planos coletivos, tanto na questão contratual como na de registro de produtos. Ela lembra ainda que esses contratos devem atender também o rol de procedimentos. “Há a Resolução Normativa 309/2012, que dá maior proteção aos grupos pequenos, com adesão de até 30 beneficiários, determinando agrupá-los para calcular um índice único de aumento a todos”, explica Rosana.

A executiva diz ainda que a pessoa jurídica tem o poder de pedir às operadoras as informações sobre as despesas de cada plano contratado e, assim, avaliar os custos dos contratos. “O responsável tem o direito de pedir as informações de quanto foi gasto por cada beneficiário e confirmar o custo do plano. Ele faz a verificação de despesas”, destaca Rosana.

Colaborou Aurélio Gimenez

Incêndio atinge Pão de Açúcar do bairro Aparecida na manhã deste domingo

De A Tribuna On-line

*Com informações de Carlota Cafiero e Vera Leon

Um incêndio atinge áreas do supermercado Pão de Açúcar, na Avenida Epitácio Pessoa, 542, na Aparecida, em Santos, na manhã deste domingo (1).

Não há feridos e o local foi evacuado rapidamente. Sete viaturas do Corpo de Bombeiros fazem o trabalho de rescaldo do fogo, que já está controlado. Viaturas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência e Emergência (Samu), da Polícia Militar (PM) e dois caminhões da Sabesp também estão no local.

N/A

Incêndio atingiu o armazém dos fundos do supermercado no bairro Aparecida

O incêndio teria começado por volta das 9h30 no armazém dos fundos do estabelecimento. Uma das hipóteses levantadas é que o fogo teria começado pelo ar-condicionado. O supermercado foi evacuado.

A fumaça se espalhou e está saindo pela porta da frente do estabelecimento, o que até então não acontecia. Por precaução, a polícia pede para os pedestres se afastarem e assim evitar possibilidade de inalar a fumaça.

Funcionários não estão autorizados a falar. Em breve, um gerente deve dar esclarecimentos para a Reportagem que está no local acompanhando o desenrolar dos fatos.

Posicionamento

Em nota, o Pão de Açúcar informa que houve um princípio de incêndio no estoque da unidade localizada na rua Epitacio Pessoa, em Santos. Não houve vítimas. O Corpo de Bombeiros foi chamado e trabalha para debelar o fogo. A unidade se encontra fechada no momento, aguardando a finalização do trabalho dos bombeiros.

N/A

Incêndio atinge supermercado Pão de Açúcar, no bairro da Aparecida, em Santos
N/A

Área do supermercado está cercada por Bombeiros, Samu e da agentes da Polícia Militar
N/A

Bombeiros entral pela janela para combater incêndio no supermercado Pão de Açúcar
N/A

Agentes do Corpo de Bombeiros combatem fogo no armazém do Pão de Açúcar
N/A

Fumaça do incêndio no Pão de Açúcar pôde ser vista até mesmo em alto-mar

GPS de notebook ajuda polícia a prender bandido

A Tribuna

Vitor Luis Banes de Jesus, de 21 anos, foi preso depois de ter sido localizado por conta de um sinal de GPS (rastreador) em um notebook roubado, no Rádio Clube, em Santos.

Os investigadores do 5º DP de Santos foram até a Rua Professor Romeu La Scala e se depararam com o acusado. Aos policiais civis, ele disse que havia comprado o notebook de pessoas que passaram na rua oferecendo o produto pelo valor de R$ 100,00.

Em busca pela residência, foram localizadas cinco munições de revólver calibre 38 e documentos da vítima do roubo, que havia registrado boletim de ocorrência na Delegacia Sede de São Vicente.

Em uma gaveta, em outro armário, foi encontrado um revólver calibre 38 sem munição, marca Rossi, preto e com a numeração raspada.
Vitor confessou ser o dono da arma e da munição, mas se recusou a dar outros detalhes sobre a origem do notebook.

O acusado foi levado para a delegacia e, em reconhecimento, a vítima, uma advogada de 52 anos, reconheceu-o como sendo um dos autores do assalto.

Corinthians estreia contra o Marília como teste para a Copa Libertadores

Estadão Conteúdo

N/A

Guerrero é a principal esperança de gols do timão
Depois de decepcionar o seu torcedor no amistoso contra o Corinthian-Casuals, time amador que disputa a oitava divisão do Campeonato Inglês, o Corinthians espera ter uma atuação convincente neste domingo, às 17 horas, contra o Marília, no estádio Itaquerão, em São Paulo, pela primeira rodada do Campeonato Paulista. O objetivo é não só para apagar a impressão ruim do último jogo em casa, mas principalmente chegar com o moral elevado diante do Once Caldas, na quarta-feira, pela fase preliminar da Copa Libertadores.
Até o técnico Tite, que insiste em dizer que só passará a pensar na Libertadores a partir desta segunda-feira, reconhece que o desempenho da equipe na quarta passa necessariamente pelo jogo deste domingo. “Iniciar bem o Campeonato Paulista dá confiança para a sequência do trabalho”, disse.
A partida contra o Marília é a oportunidade de o treinador fazer os últimos ajustes no time antes de enfrentar o Once Caldas. O principal problema está do meio para a frente. A equipe tem enfrentado muita dificuldade para criar jogadas quando enfrenta times que se fecham na defesa, como atuarão Marília e o rival colombiano.
O pedido do treinador é que Emerson e ora Renato Augusto ora Lodeiro joguem pelas beiradas para, assim, abrirem espaço para as infiltrações pelo meio e a passagem dos laterais. Neste esquema, Elias tem papel fundamental. Caberá a ele aparecer de surpresa no ataque para tentar aproveitar as brechas deixadas pelo adversário.
É basicamente isso que Tite tem treinado repetitivamente nos últimos dias e o treinador espera que dê certo neste domingo e especialmente na quarta-feira. Ele quer deixar a vaga para a fase de grupos da Libertadores bem encaminhada já no primeiro jogo. O técnico sabe que chegar na partida de volta, na Colômbia em situação desfavorável pode ser fatal, como foi em 2011. Naquele ano, o Corinthians empatou por 0 a 0 com o Deportes Tolima, no Pacaembu, e foi eliminado fora de casa após derrota por 2 a 0.
Como o novo esquema ainda não está bem azeitado, o treinador, com o aval da diretoria, vai escalar todos os titulares neste domingo, mesmo sabendo do risco de lesão. A ideia é usar o jogo contra o Marília para “treinar” a equipe para o jogo de quarta-feira.
“É um risco que não é só do técnico. Não faço só as minhas vontades, preciso ver o que o melhor para o Corinthians. Sentei com a direção e avaliamos todos os prós e contras. Se fosse na metade da temporada e a equipe já estivesse entrosada, eu assumiria a responsabilidade sozinho e os titulares não jogariam. Mas o time está em um processo de entrosamento”, explicou.

Deputados federais e senadores tomam posse neste domingo

Agência Brasil

N/A

Neste domingo, 27 senadores serão empossados
Neste domingo (1), deputados e senadores iniciam a nova legislatura. Os trabalhos começarão com a posse dos 513 deputados às 10 horas. Neste momento, o deputado mais idoso, neste caso o reeleito Miro Teixeira (PROS-RJ), fará a proclamação dos nomes e tomará deles o juramento de defender a Constituição e promover o bem geral do país, entre outras coisas.
Em seguida, os empossados começarão as negociações com suas bancadas partidárias para a definição dos líderes de cada legenda e a formação de blocos entre diversos partidos. Essas definições são importantes para a posterior escolha dos membros e presidente das comissões permanentes da Casa. A definição dos blocos deve ser registrada até as 13h30 e, a partir das 14h30, começa a reunião de líderes para o anúncio das indicações para os cargos que cada partido ou bloco terá direito na Mesa Diretora.
Ao longo da tarde também devem ocorrer as últimas negociações e campanha dos quatro candidatos à presidência da Câmara: Eduardo Cunha (PMDB-RJ), Arlindo Chinaglia (PT-SP), Júlio Delgado (PSB-MG) e Chico Alencar (PSOL-RJ). A eleição está marcada para as 18h, mas até as 17h podem surgir novos nomes na disputa. Para abrir, a sessão de votação são necessário pelo menos 257 deputados em plenário. Para que o presidente seja eleito em primeiro turno é preciso que ele receba pelo menos a metade mais um dos votos dos parlamentares presentes.
A apuração da eleição para presidente começa logo em seguida ao término da votação. Se houver segundo turno, ele é feito imediatamente. Tão logo o presidente seja conhecido, ele assume o comando dos trabalhos – que até então será feito pelo deputado mais velho – e inicia a votação dos demais membros da Mesa Diretora.
No Senado a posse está marcada para as 15h. Nesta legislatura apenas um terço dos 81 senadores, ou seja 27, serão empossados. O atual presidente, Renan Calheiros (PMDB-AL) presidirá os trabalhos e convocará o senador mais velho para prestar o juramento. Em seguida, cada um dos novos senadores deverá dizer “assim o prometo”. Uma vez empossados, eles terão mandato de oito anos, que durará até 2023.
Ato contínuo à posse dos senadores, será iniciada a votação para eleição do novo presidente da Casa. Um acordo histórico determina a regra da proporcionalidade, ou seja, o partido com maior bancada indica o nome do novo presidente. Neste caso, caberá ao PMDB, que terá 19 senadores no total, fazer a indicação. Entretanto, os partidos poderão votar em discordância a essa regra e eleger outro nome para assumir o posto pelos próximos dois anos.
Logo após apurados os votos para presidente, ele assumirá os trabalhos. A eleição para a Mesa Diretora poderá ser convocada logo em seguida ou deixada para a manhã do dia seguinte. Isso deve depender da agilidade dos partidos na formação dos blocos e indicação dos nomes que irão ocupar, pela regra da proporcionalidade, cada um dos cargos na Mesa.
Na segunda-feira (2) será aberto oficialmente o ano legislativo, em cerimônia no plenário da Câmara com a Mesa Diretora do Congresso Nacional já formada pela mistura das mesas da Câmara e do Senado, sendo que o presidente Senado assume a presidência do Congresso. Para a abertura do ano legislativo são convidados também os presidentes dos outros dois Poderes: Executivo e Legislativo. Também haverá um ato de reverência à bandeira nacional em frente ao Congresso.

noticias gerais e, especificamente, do bairro do Brás, principalmente do comércio