Maioria dos japoneses acha que Japão devia parar de pedir desculpa pela Guerra

LusaHoje

Maioria dos japoneses acha que Japão devia parar de pedir desculpa pela Guerra
Fotografia © REUTERS/Toru Hanai

“Não devemos permitir que os nossos filhos, os nossos netos e as gerações futuras, que nada têm a ver com a guerra, estejam predestinados a pedir desculpa”, afirmou o primeiro-ministro japonês.

Um inquérito revela que a maioria dos japoneses considera que o governo de Tóquio deve parar de pedir desculpa pelo seu papel II Guerra Mundial, mas os nipónicos dividem-se quanto ao polémico discurso do aniversário do conflito.

Na véspera do 70.º aniversário do fim da II Guerra Mundial, o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, expressou profundo remorso pelo papel do seu país na guerra e garantiu que os pedidos de desculpa têm validade para o futuro. No entanto, disse também que as gerações futuras não devem estar “predestinadas” a pedir perdão.

“Não devemos permitir que os nossos filhos, os nossos netos e as gerações futuras, que nada têm a ver com a guerra, estejam predestinados a pedir desculpa”, afirmou.

Países vizinhos como a China, Coreia do Sul e Coreia do Norte reagiram com indignação a estes comentários. Um inquérito publicado hoje pelo jornal Yomiuri revela que 63% dos inquiridos consideram que o Japão deve parar de pedir desculpa no futuro, enquanto 27% defende que deve continuar a fazê-lo.

Em relação ao discurso, os inquiridos mostram-se mais divididos — 48% dos 1.761 japoneses entrevistados apoiam o discurso de Abe, contra 34% que se opõem.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s