Tcheburek, o pastel dos guerreiros

21 de agosto de 2015 ANASTASSIA MUZIKA, GAZETA RUSSA

No dialeto dos tártaros da Crimeia, a palavra “tcheburek” significa “pastel com carne”. Hoje, esse salgadinho em forma de lua (na versão mais tradicional, recheado com carne de borrego, o carneiro até um ano), já está difundido pela Rússia toda.

Hoje, pode-se encontrar tcheburek de carne bovina, suína, queijo, arroz, tomate, feijão, cogumelos… Foto:shutterstock/legion-media

O tcheburek ganhou popularidade no país durante a era soviética, por isso, muitas das lanchonetes especializadas nesse prato, as “tcheburetchnie”, são decoradas nostalgicamente à moda da época.

Em diversas versões, o pastel é comum entre povos turcos e mongóis, e sua origem é motivo de controvérsia.

Alguns afirmam que o tcheburek foi inventado pelo próprio imperador mongol Gengis Khan, ou alguém próximo a ele. Durante as longas e pesadas travessias que resultaram nas conquistas mongóis, os guerreiros necessitavam de comida nutritiva e quente. Então, eles teriam usado as costas de seus escudos, despejando ali óleo, e colocado-os sobre o fogo, para fritar os primeiros tchebureks da história.

Outra versão cheia de virilidade reza que o prato foi inventado pelos tártaros da Crimeia, grupo étnico formado pela mistura de mongóis e tártaros após a conquista das estepes da Crimeia pelas tropas da Horda Dourada no século 13.

O que se sabe ao certo é que, pouco a pouco, a receita de tcheburek foi sofrendo alterações. Antes, por exemplo, usava-se gordura animal para fritá-los. Hoje, usa-se óleo de girassol. Já o recheio, costumava levar carne picada, e agora usa moída. Também surgiram variações para a massa, que passou a levar ovo e, por vezes, até vodca.

E, claro, não dá para esquecer a enorme variedade de recheios que foram surgindo: hoje, pode-se encontrar tcheburek de carne bovina, suína, queijo, arroz, tomate, feijão, cogumelos… Sinal dos tempos!

Ingredientes:

Massa:

• 500 g de farinha;

• Meia colher de chá de óleo vegetal;

• 200 a 250 ml de água;

• Uma pitada grande de sal.

Recheio:

• 300 g de carne de borrego picada (para o tradicional);

• 150 g de cebola;

• 4 a 6 colheres de sopa de água ou caldo de carne;

• Salsinha (a gosto);

• Sal;

• Pimenta moída.

Modo de preparo:

Misture bem a farinha, o óleo vegetal e o sal. Despeje, aos poucos, a água na massa. Ela deve ficar espessa, podendo ser moldada como uma bola. Embrulhe-a em papel-filme e deixe descansar à temperatura ambiente por 40 a 60 minutos.

Pique a cebola (ou passe pelo processador) e misture-a com a carne. Adicione sal, pimenta e ervas frescas picadas. Misture bem.

Adicione um pouco da água ou do caldo de carne à carne moída. Em seguida, cubra com filme plástico e leve à geladeira por 30 minutos.

Sove a massa, gire-a sobre a mesa até formar um rolo e corte em pedaços de aproximadamente 60 g. Em seguida enrole, formando bolinhas com cada um desses pedaços.

Abra as bolinhas com o rolo para formar a massa fina de pastel. Em uma das metades do pastel (a 2 ou 3 cm da borda) coloque uma ou duas colheres de sopa de recheio. Em seguida, dobre para fechar, unindo as bordas e, sempre que possível, retirando o ar de dentro (caso contrário, ele pode inchar e estourar na fritura). Pressione as bordas do pastel com um garfo e retire o excesso de farinha.

Frite em óleo vegetal na frigideira ou fritadeira, de preferência cobrindo o pastel com óleo.

Depois de fritos, os tchebureks devem ser dispostos em papel-toalha para retirar o excesso de óleo.

Priátnogo appetita!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s