Pai de crianças mortas revela: ‘Meus filhos escaparam das minhas mãos’

Governo do Canadá se tornou alvo de críticas após relatos de que família síria tentava emigrar para o país

O DIA

Turquia – O pai do menino Aylan Kurdi, encontrado em uma praia da Turquia, contou nesta quinta-feira como ocorreu o naufrágio que matou sua esposa e filhos. Ao deixar o necrotério na cidade de Mugla, Abdullah Kurdi, de 40 anos, disse: “Eu estava segurando a mão de minha esposa. Meus filhos escaparam das minhas mãos. Tentamos segurá-los no barco”.

“Todos estavam gritando no escuro. Não consegui fazer com que minha voz fosse ouvida por minha esposa e filhos”, lamentou, dizendo que ao segurar as crianças e a mulher viu que todos estavam mortos.

Abdullah Kurdi perdeu a esposa e os dois filhos em naufrágio na Turquia

Foto:  Reuters

Sobre o momento do naufrágio, Abdullah contou que tudo começou pouco depois de embarcarem. “Estávamos no mar há pouquíssimos minutos, mas as ondas estavam altas. O homem que guiava o barco tentou desviar e nós começamos a nos chocar. Ele entrou em pânico e se atirou no mar, fugindo, mas o barco virou”.

“As minhas crianças eram as mais belas do mundo, maravilhosas. Me acordavam de manhã para brincar com eles, mas agora não estão mais aqui. Agora tudo o que quero é estar ao lado do túmulo da minha esposa e dos meus filhos”, disse sobre  Rehan, de 35 anos, e os filhos Aylan, de 3, e Ghalib, de 5.

Tentando chegar ao Canadá

Abdullah revelou ao jornal “Hurriyet” que por duas vezes pagou traficantes para levá-lo com sua família à Grécia, mas as tentativas falharam. Foi aí que ele decidiu encontrar um barco para tentar atravessar remando junto com outros.

“As coisas que nos aconteceram aqui, no país onde nos refugiamos para fugir da guerra no nosso país natal, queremos que o mundo inteiro veja isto”, disse Abdullah a repórteres. “Queremos a atenção do mundo sobre nós, para prevenir que isto aconteça com outros. Que esta seja a última vez”, disse.

Imagem do corpo de menino sírio sendo carregado por policial provocou indignação mundo afora

Foto:  Reuters

Nesta quinta-feira, o governo conservador do Canadá se tornou alvo de críticas de adversários políticos após relatos de que a família de Abdullah tentava emigrar para o país. Abdullah fugia com a família da cidade de Kobane, na Síria, que há meses é dominada pelo grupo extremista Estado Islâmico. Ele chegou a solicitar asilo ao Canadá para a família, mas teve o pedido negado, contaram parentes.

O corpo de Aylan foi encontrado em uma praia do município costeiro turco de Bodrum. O único que sobreviveu ao naufrágio foi o pai do menino, Abdullah Kurdi. Ele foi encontrado inconsciente na praia e levado a um hospital da região.

A imagem do menino morto com o rosto enterrado na areia da praia causou comoção e revolta nas redes sociais mundo afora. A foto foi replicada milhares de vezes na web por internautas indignados com a assustadora realidade da crise migratória.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s