Arquivo da tag: abertura da copa

Atirador pediu autorização para realizar disparo durante abertura da Copa

 Lancepress

N/A

 

Durante o segundo tempo da partida entre Brasil e Croácia, no dia 12 de junho, uma falha de segurança quase levou um atirador de elite a disparar contra um suspeito na Arena Corinthians, em Itaquera, São Paulo.

O atirador em questão teria avistado um homem armado próximo à tribuna onde estavam além dos chefes de Estado e as autoridades da Fifa, a presidenta Dilma Rousseff. O suspeito vestia o uniforme do Gate (Grupo de Ações Táticas) da Polícia Militar. o receio era de que se tratasse de alguém disfarçado, já que ao avisar os superiores, ouviu como resposta que não havia PM do grupo especial na área restrita.

Foi nesse momento em que o atirador pediu autorização para realizar o disparo. O comando, entretanto, pediu para que ele esperasse. Após análise, o suspeito foi reconhecido como policial. As informações são do jornal “Folha de S. Paulo”.

N/A

Enquanto Neymar sofria com a marcação croata, atirador enxergou possível ameaça a autoridades

A Secretaria de Segurança Pública, entretanto, trata o assunto como falha de comunicação. “Houve um erro de comunicação que foi rapidamente sanado, sem maiores consequências”, diz o comunidado da entidade.

Em coletiva de imprensa na manhã desta sexta-feira, o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, comentou o acontecido.

“Esse tipo de episódio não é de dar opinião. A segurança esclareceu que um atirador de elite flagrou, em área proibida, a presença de alguém portando arma e um colete de grupo de elite da polícia militar”, afirmou o ministro.

Metroviários farão nova assembleia para decidir greve na Copa

De A Tribuna On-line

Metroviários de São Paulo devem se reunir nesta quarta-feira, às 18h30, para decidir se haverá paralisação na quinta-feira, dia de abertura da Copa do Mundo na capital paulista. A greve foi suspensa na terça-feira.

A catagoria, que já pediu cerca de 35% de reajuste, agora reivindica 12,2%. Já o Metrô afirma que não dará mais do que 8,7%. O Tribunal Regional do Trabalho julgou a greve abusiva e aumentou a previsão de multa diária de R$ 100 mil para R$ 500 mil para o sindicato caso o Metrô não opere com 100% da capacidade no horário de pico. Também bloqueou as contas do sindicato para garantir o pagamento de R$ 900 mil pelos dias parados.

Uma das medidas que podem mais ter impactado a greve, porém, foi a demissão de 42 funcionários na segunda-feira (9). As demissões ocorreram pela manhã, e, à tarde, o Metrô já conseguia abrir estações que tinham ficado fechadas nos outros dias de greve, como Belém, Tatuapé e Carrão.

Na terça-feira, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) assegurou que a cidade terá metrô na abertura da Copa do Mundo, apesar da ameaça de os metroviários retomarem a paralisação das linhas, em assembleia à noite, por causa da demissão confirmada de 42 funcionários. “Nós teremos tanto o Metrô quanto a CPTM (os trens)”, ressaltou. “É difícil, aliás, você ter um estádio (como o Itaquerão) que tenha, na porta, uma linha de metrô, a 3 (Vermelha) e uma linha de trem, que é a linha 11 da CPTM.” Caso haja problemas, o governo já preparou uma lista – que teria até 300 funcionários que participaram da greve e podem também ser demitidos.

Com atraso e forte segurança, Seleção chega a São Paulo

A Seleção Brasileira chegou às 23h15 da noite de ontem ao Hotel Pullman, em São Paulo, onde ficará hospedada até a próxima quinta-feira, quando estreia na Copa do Mundo. 

O ônibus dos atletas chegou escoltado do Aeroporto de Guarulhos pela Polícia Federal. Os jogadores encontraram uma chuva fraca quando chegaram no local mais de uma uma hora depois do esperado devido ao mau tempo em Teresópolis, que atrasou a viagem, e ao trânsito.

Antes mesmo da chegada do ônibus do Brasil, os arredores do hotel já estavam repletos de policiais militares, membros do Exército e da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). Segundo Walter Romano, tenente-coronel da PM e comandante do Terceiro DP Copa, 67 funcionários da polícia e mais cerca de 60 miltares cuidavam da segurança do local. 

Torcedores compareceram ao hotel para apoiarem os 23 escolhidos para a busca do hexacampeonato mundial. Ao todo, mais de 100 pessoas aguardavam os comandados de Luiz Felipe Scolari fora do perímetro de restrição imposto pelas forças de segurança. Além disso, membros da imprensa brasileira, espanhola e argentina estavam presentes.

Apesar da grande expectativa, pode-se dizer que chegada da Seleção Brasileira foi frustrante para quem esperou na na fria noite paulista. O ônibus que trazia os jogadores atravessou o cordão de isolamento da polícia e exército direto para a porta do hotel, o que impediu o contato da centena de torcedores que esperava um mínimo de atenção, gerando reclamações do público presente.

“Foi muito rápido. Não custava nada parar um pouco e dar um tchauzinho. Os torcedores ficaram aqui esperando uma hora na chuva e eles não deram atenção. Sabemos que estão cansados, mas não custava nada”, lamentou José Henrique Hellmeister, um bancário de 31 anos que estava uniformizado de shorts azul e camiseta amarela, mesmo com a baixa temperatura.

Quem também lamentou a situação foram os comerciantes locais. Apesar do movimento maior do que o normal, as lojas da região não tiveram um aumento perceptível nas vendas. “A muvuca está maior nas ruas e nos arredores do bairro, mas aqui dentro não fez muita diferença”, afirmou Márcia Costa, dona de uma das lanchonete da região.

Fonte: Terra 

Saiba como chegar à Arena Corinthians para abertura da Copa

A Copa do Mundo de 2014 começa nesta quinta-feira, às 17h (de Brasília), com o apito inicial do confronto entre Brasil e Croácia na Arena Corinthians, em São Paulo. A festa, no entanto, terá início algumas horas antes. A Fifa recomenda aos torcedores que cheguem cedo ao estádio localizado em Itaquera, na Zona Leste da capital paulista. Para isso, algum planejamento será necessário. 

Use transporte público

Não haverá condições práticas de ir para Itaquera de carro. As ruas do entorno do estádio estarão bloqueadas pela Fifa, que restringirá ao máximo a circulação de veículos – nos eventos-teste realizados, foi exigido o credenciamento até mesmo de viaturas de polícia. O local não contém bolsões de estacionamento.

Assim, a indicação do Comitê Organizador Local (COL), bem como dos órgãos estaduais e municipais é fazer uso do metrô e dos trens da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) para chegar a Itaquera. Com R$ 3,00 cobrados de tarifa única, é possível rodar os 260,8 km de trilhos espalhados entre 92 estações da CPTM, além de 75,5 km de linhas de metrô, com 65 estações.

Via metrô

Chegar em Itaquera via metrô vai servir aos torcedores que garantiram ingressos para o setor oeste da Arena Corinthians. O desembarque deve ser feito na Estação Arthur Alvim, na Linha 3-Vermelha – embora a última parada seja a estação Corinthians/Itaquera. De lá, deve-se caminhar por cerca de 1 km até o estádio, trajeto em que já haverá portões de triagem preparados pela Fifa para encaminhar os torcedores.

O tempo de viagem é variado: depende, obviamente, de onde o torcedor vai sair. É possível passar por até 65 estações no caminho até Arthur Alvim. O governo indica que, saindo da Sé, na região central de São Paulo, o trajeto demore cerca de 30 minutos. A partir da estação Palmeiras/Barra Funda, na extremidade oeste da Linha 3-Vermelha, serão necessários 41 minutos.

Via CPTM

Para os torcedores que vão ocupar o setor leste da Arena Corinthians, a indicação é usar os trens da CPTM para acessar a estação Corinthians/Itaquera via Linha 11/Coral. Para agilizar o transporte de pessoas, haverá trens especiais chamados “Expresso da Copa”, que sairão da Estação da Luz (na região central, ponto de ligação da CPTM com as Linhas 1-Azul e 4-Amarela do metrô).

Sem

paradas, o Expresso vai até a estação Corinthians/Itaquera em 19 minutos e vai funcionar em todos os dias de jogo.

O “Expresso da Copa” funcionou bem nos evento-teste e é o meio de transporte mais rápido até a Arena Corinthians. Não impede, no entanto, que torcedores usem a Linha 3/Vermelha do metrô para chegar até a estação Corinthians/Itaquera – o inconveniente vai ser enfrentar o fluxo dos torcedores do setor oeste que se dirigirão a Arthur Alvim. Se o seu ingresso é para o setor leste, vá de trem.

Ônibus

A Secretaria Municipal de Transportes (SMT) e a SPTrans informaram que 3.746 veículos da frota de ônibus da capital foram adesivados em seus para-brisas com mensagens em português, espanhol e inglês indicando as linhas que fazem conexão com alguma estação de metrô ou trem. Por conta da Copa, 77 linhas terão mudança de itinerário nos dias de jogo em Itaquera. Não será possível, no entanto, acessar o estádio por ônibus.

Os ônibus servirão especialmente para fazer a ligação entre os aeroportos que atendem São Paulo e as estações de Metrô e trem. Está em operação, por exemplo, a linha circular 609J/10 – Aeroporto/Metrô São Judas, que sai do piso inferior do Aeroporto de Congonhas e leva à estação São Judas do Metrô. Já o serviço Airport Bus Serviceterá linha entre o Aeroporto de Guarulhos e a Arena Corinthians operando nos dias de jogo.

Pessoas com mobilidade reduzida

O Metrô e a CPTM têm acessos aos usuários com deficiência ou mobilidade reduzida, através de elevadores, rampas e outras adaptações. Para os dias de jogo, funcionará também o Serviço de Atendimento Especial – Serviço Atende -, que levará torcedores em vans adaptadas a partir da estação Corinthians/Itaquera até a porta da Arena Corinthians.

Veículos fretados

Assim como os demais veículos, os fretados não terão acesso às imediações do estádio em Itaquera. O Comitê Organizador Local indica que sejam estacionados em bolsões próximos a estações de Metrô como Palmeiras/Barra Funda, Portuguesa/Tietê, Jabaquara, Santos/Imigrantes e Butantã.

Fonte: Terra

Jennifer Lopez não participará da abertura da Copa do Mundo

DIÁRIO DA MANHÃ|LUDMILLA MOREIRA

Segundo o jornal ‘O Globo’, a cantora Jennifer Lopez, que é uma das intérpretes da música oficial da Copa, ‘We Are One’, não irá mais participar da abertura do evento, na próxima quinta-feira (12).  

Sobre o cancelamento da participação, a Fifa se limitou a um comunicado, dizendo: “Por problemas de produção, Jennifer Lopez, uma das artistas da música oficial We Are One, não poderá participar da cerimônia de abertura da Copa do Mundo da FIFA”.  

A cantora e atriz já deixou de comparecer em outros compromissos referentes ao evento. No período de produção da música, ela faltou a uma reunião no Rio de Janeiro, em que compareceram somente Cláudia Leitte, Pitbull e funcionários da organização. 

O cantor Pitbull falou sobre a sensação de poder cantar na abertura de um evento de grande importância, no ‘país do futebol’: “Cantar “We are one” para o mundo, especialmente em um país tão bonito como o Brasil, será muito divertido. Mas, mais que isso, mostrará ao mundo que a música é uma linguagem universal”, disse ele no comunicado da Fifa. 

A música, que foi gravada por Jennifer, Cláudia Leitte e o rapper Pitbull, será interpretada no dia 12 somente pelos dois últimos, com a participação do grupo baiano de percussão, ‘Olodum’.  

Foto:Divulgação/Fifa

Foto:Divulgação/Fifa

Abertura 

Com duração de 25 minutos, a abertura terá a participação de 600 artistas, entre eles acrobatas,  capoeiristas e ginastas.  

No dia 12, um público de mais de 60 mil pessoas irá assistir a abertura do evento na Arena Corinthians (Itaquerão), em São Paulo. A cerimônia está marcada para começar pontualmente às 15h30, pois às 17h começa a primeira partida, entre Brasil x Croácia. Pela televisão, mais de 1 bilhão de pessoas vão acompanhar a abertura e o jogo.  

Com informações do jornal ‘O Globo’. 

 

Abertura da Copa do Mundo no Itaquerão terá 14 mil convidados

Na faixa 
Estadão Conteúdo
N/A

No último domingo, Corinthians levou mais de 40 mil torcedores na abertura oficial de sua nova arena

A abertura da Copa do Mundo, no dia 12 de junho, será um desfile de personalidades, políticos e megaempresários. Dados da Fifa obtidos pela reportagem apontam que 14 mil dos 65 mil lugares que estarão ocupados no jogo entre Brasil e Croácia, no estádio Itaquerão, em São Paulo, serão utilizados por convidados VIPs.

Além da presidente Dilma Rousseff e de vários ministros, a abertura do Mundial terá a presença de prefeitos, governadores e outros políticos de todo o País. O Palácio do Itamaraty estima que cerca de 30 chefes de Estado e de governo passarão pelo Brasil durante a Copa e alguns deles estarão na abertura do evento. O papa Francisco chegou a ser convidado, mas apenas enviará uma mensagem. Ban Ki Moon, o secretário-geral da ONU, é outro que pode passar pelo Brasil.

Uma grande quantidade de assentos especiais será reservada para a “família Fifa”. Ou seja, cartolas das mais de 200 federações de futebol de todo o mundo que estarão em São Paulo para o congresso anual da Fifa. Todos receberam entradas para a abertura do Mundial.

Uma parte substancial dos convidados, no entanto, será formada por personalidades vips, que serão levadas aos estádios pelas empresas multinacionais que são patrocinadoras da Copa do Mundo. Cada empresa ganhou uma cota de algumas centenas de ingressos, que serão usados para presentear executivos e clientes especiais.

Até mesmo a agência de promoção de exportações do governo brasileiro decidiu entrar como patrocinadora da Copa justamente para ter acesso aos ingressos vips das partidas e, assim, poder levar seus convidados. No total, o governo distribuiu 2,3 mil entradas para investidores estrangeiros para que eles façam uma viagem ao Brasil durante o Mundial. A esperança é que, uma vez no País, esses empresários fechem importantes acordos com empresas brasileiras.

OPERAÇÃO – A presença desses convidados e dos políticos obrigou a Fifa e o COL a organizar um esquema especial para garantir a proteção desses “torcedores” e evitar problemas como os que aconteceram na Copa das Confederações. Dos 3 milhões de ingressos para as 64 partidas da Copa do Mundo, serão distribuídos 415 mil para convidados e patrocinadores, além dos pacotes de luxo. Isso representa mais de 10% do total de bilhetes.

noticias gerais e, especificamente, do bairro do Brás, principalmente do comércio