Arquivo da tag: ARGENTINOS

Argentinos querem Vila Madalena apesar de apelo da Prefeitura de SP

Depois de passarem uma noite fazendo festa, cerca de 130 argentinos acampados no sambódromo do Anhembi, Zona Norte de São Paulo, já cantavam e provocavam os brasileiros nesta segunda-feira (30). Apesar dos apelos da Prefeitura para que não ocorra concentração em um só destino, o grupo promete festejar na Vila Madalena.

Em um ônibus completamente adaptado, onze amigos embarcaram rumo ao Brasil no começo de junho. A estrutura conta com cozinha e camas e tem as paredes internas completamente decoradas com fotos do grupo.

Sem ingresso, eles devem assistir ao jogo na Fifa Fan Fest, no Anhangabaú, no Centro de São Paulo, e depois prometem seguir para a Vila Madalena, na bairro boêmio na Zona Oeste de São Paulo.

Informados pela reportagem de que administração municipal sugere outros bairros para fazer a festa, o contador é categórico. “Lá tem muita gente? Então, é para lá que a gente vai”, garantiu Álvaro, de 29 anos, contador público, que veio da província de Entre Rios.

O comerciante Lionel Ruggia, 31, que já morou no Rio de Janeiro, que organizou a caravana “Mundial Andando” está confiante. “A gente está bem. Vamos passo a passo. Estamos tranquilos. Quem tem que ficar com medo é a Suíça”, afirma.

Em outro motorhome, que partiu de Buenos Aires em 11 de junho, estavam o empresário Julian Torres, além de outros quatro amigos. O ônibus tem camas, banheiro com chuveiro, e uma pequena cozinha improvisada. O grupo já passou por Foz do Iguaçu, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e continuará acompanhando a seleção argentina. 

O sorriso dar lugar a um ar bem mais sério ao falar do futuro das seleções brasileira e argentina na Copa. “Os brasileiros e os argentinos se entendem muito bem, mas no futebol é uma briga constante. Eu quero que o Brasil saia o mais rápido possível”, confessa. O amigo Fritz também está encantado com a acolhida que o grupo encontrou no Brasil, mas não acredita que o Brasil chegue à final.

Fonte:G1

Trailers de argentinos começam a chegar a São Paulo para jogo decisivo na Copa

Agência Brasil

Setenta mil argentinos são esperados em São Paulo para o jogo desta terça-feira, quando o país enfrenta a Suíça pelas oitavas de final da Copa do Mundo. A prefeitura preparou dois espaços na cidade para abrigar os torcedores: 500 vagas estão disponíveis no Sambódromo do Anhembi e 110 no Autódromo de Interlagos. Motorhomes e trailers já começam a estacionar na capital paulista. Também há espaço para montar barracas. Muitos estão viajando desde o início do mês, seguindo a seleção pelo país.
 
“Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre e São Paulo. Já foram mais de 6,2 mil quilômetros rodados”, contabilizou Facundo Mocoroa, 29 anos, de La Plata, na província de Buenos Aires. Em um trailer, estacionado no Anhembi, ele viaja com cinco pessoas, que conheceu no Facebook para encarar o desafio de vir para o Mundial. “Planejamos a viagem uma semana antes de sairmos. Não, não, um mês antes”, brincou. Os recém-amigos iniciaram a aventura no dia 11 de junho. “Até agora está tudo tranquilo. Só não estamos acostumados com tantos morros nas estradas”, apontou.
 
N/A

 Sambódromo do Anhembi e Autódromo de Interlagos são os locais preparados para receber a torcida argentina
 
Desde que chegaram ao país, apenas Mocoroa viu os três jogos que classificaram a seleção. “Para terça-feira, estou em tratativas”, disse. Um deles conseguiu, por US$ 600, pouco mais de R$ 1,3 mil, o ingresso para assistir ao jogo no Maracanã contra a Bósnia, seleção já eliminada. “Ele teve que comprar na rua, arriscando mesmo”, contou Mocoroa. Caso não consigam entrar na próxima partida, os amigos devem ir à Fifa Fan Fest, no Vale do Anhangabaú. Ele estima que, em média, cada viajante esteja investindo cerca de US$ 4 mil dólares, aproximadamente R$ 8,8 mil.
 
Também estacionados no sambódromo, nove amigos chegaram hoje em um ônibus adaptado. “Construímos o coletivo com nossas próprias mãos”, disse orgulhoso o contador Alvaro Gaba, 29 anos. Há 23 dias, eles dormem, fazem refeições e tomam banho no motorhome, que foi todo decorado em azul e branco. Mesmo planejando a viagem há dois anos, eles só conseguiram ingressos para ver o jogo no Maracanã. “Estamos tentando comprar, mas são muito caras”, lamentou. Nesta terça-feira, 20 mil argentinos são esperados na Arena Corinthians.
 
Além dos que estão viajando pelo Brasil nessas casas ambulantes, turistas continuam chegando de avião. É o caso do policial Claudio Bustos, 33 anos, de Córdoba. “A ideia foi vir para cá pela festa fora dos estádios. Não consegui ingressos na Argentina e muito menos aqui”, declarou. Ele esteve no Anhembi, no início da tarde de hoje, para compartilhar com outros argentinos a alegria de ver a seleção na fase final da Copa do Mundo.
 
No estacionamento, Claudio encontrou o chefe de cozinha Rodrigo Gomez, 28 anos, que está na estrada desde o dia 10 de junho. “Toda a viagem foi feita de ônibus. Argentina, Paraguai, depois Rio de Janeiro. Foram três  dias”, relembrou. Com um amigo e mais um companheiro de viagem, que se juntou a eles no Paraguai, os jovens acampam em cada cidade em que chegam. “Temos uma barraca pequena e somente um saco de dormir. Deitamos no piso”, apontou. Apesar da maratona das últimas semanas, eles dizem que seguem com disposição de torcer pela Argentina.
 
Rodrigo lamenta apenas a falta de chuveiros no sambódromo. “Tivemos que ir à rodoviária para tomar banho”, reclamou. De acordo com a São Paulo Turismo (SPTuris), os viajantes estavam avisados de que não haveria chuveiro no local, somente sanitários. No estacionamento em Interlagos, no entanto, os turistas terão onde tomar banho. A prefeitura destacou, que, além da disponibilização do local, foram providenciadas segurança e ambulância para atendimento dos torcedores.

Messi “ignora” criança que o tenta cumprimentar

Diário de Notícias|O.L.O.Hoje

 
Messi "ignora" criança que o tenta cumprimentar

Astro argentino deixou rapaz de mão pendurada quando se dirigiu à equipe da arbitragem antes da partida deste domingo ante a Bósnia. Veja o vídeo.

Lionel Messi marcou este domingo o segundo gol que ajudou a seleção da Argentina a bater a Bósnia-Herzegovina (2-1), mas poucas horas depois foi um vídeo do capitão da albiceleste no túnel do estádio Maracanã que se tornou viral. Isto porque o atleta do Barcelona, quatro vezes considerado o melhor jogador do mundo, ignorou um rapaz que o tentou cumprimentar. Messi dirigiu-se, isso sim, à equipe de arbitragem e a criança ficou de mão estendida.

Com Carbonero, Colômbia tem mais ‘argentinos’ que seleção de Messi

iG Esporte

Foto: Reprodução/Facebook

Volante do River Plate foi chamado por Pekerman para o lugar de Aldo Ramírez

A seleção da Colômbia é mais argentina que a própria seleção da Argentina. Porém, não se trata de ter atletas naturalizados ou qualquer coisa do tipo.

É que o elenco comandado por José Pékerman (um argentino, por sinal) tem mais jogadores que atuam na terra de Lionel Messi do que a equipe de Alejandro Sabella que vem à Copa do Mundo: quatro contra três.

No último domingo, a comissão técnica colombiana confirmou mais um corte por lesão: Aldo Ramírez, que joga no Morelia, do México, machucou o ligamento do joelho esquerdo antes do amistoso contra a Jordânia e não virá ao Mundial.

Para o seu lugar, foi convocado o meio-campista Carlos Carbonero, que atua no River Plate, da Argentina.

Com a incorporação do volante ao grupo, a Colômbia tem agora quatro jogadores que atuam no futebol argentino: Carlos Valdés (San Lorenzo), Eder Balanta, Teófilo Gutiérrez e Carbonero (os três do River Plate).

Já a Argentina possui apenas três atletas que atuam no país natal: Agustín Orión, Fernando Gago (ambos do Boca Juniors) e Maxi Rodríguez (Newell’s Old Boys).

Na pré-lista de Sabella para a Copa, outros dois nomes que fazem parte de equipes argentinas constavam entre os 30: Gabriel Mercado, do River, e Éver Banega, do Newell’s Old Boys.

Contudo, para surpresa dos argentinos, Banega ficou fora da convocação final – o que teria causado um desconforto entre Messi, amigo do volante, e Sabella. Curiosamente, Carbonero não estava na lista de 30 de Pékerman, mas mesmo assim acabou chamado às pressas para o Mundial.

Trio foi decisivo em título argentino

Balanta, Carbonero e Gutiérrez foram determinantes para que o River Plate voltasse a soltar o grito de “campeão” após seis anos de seca e um doloroso rebaixamento à segunda divisão do Argentino.

Com apenas 21 anos, Balanta é considerado uma das grandes revelações do futebol sul-americano.

Apesar da pouca idade, mostrou personalidade de gente grande e ajudou a equipe a ter a quarta defesa menos vazada da competição, com 15 gols sofridos em 19 jogos.

O defensor, inclusive, já foi especulado como possível reforço do Barcelona por suas ótimas atuações com a camisa do River.

No meio de campo, Carbonero teve o título como a coroação de um semestre muito regular. Participou de 18 partidas do River no campeonato e, forte no apoio, principalmente pelo lado direito, anotou seis dos 28 gols do time, bom número para um volante.

Contratado pelo River no segundo semestre do ano passado, Teo Gutiérrez transformou as críticas da torcida pelo mau desepenho (dele e do time) em 2013 em elogios por aquilo que fez na primeira metade deste ano.

Assim como Carbonero, balançou as redes seis vezes no Torneio Final, configurando-se como o artilheiro da equipe no Campeonato Argentino.

Rabino e professor muçulmano com o papa na Terra Santa

Texto da Lusa, publicado por Lina SantosHoje

 
Rabino e professor muçulmano com o papa na Terra Santa
Fotografia © Reuters

Um rabino e um professor muçulmano, os dois da Argentina, vão acompanhar o papa Francisco na sua viagem a Amã, Belém e Jerusalém, de 24 a 26 de maio, anunciou hoje o Vaticano.

O rabino de Buenos Aires, Abraham Skorka, velho amigo de Jorge Mário Bergoglio, e Omar Abbud, presidente do Instituto para o diálogo interreligioso na capital argentina, acompanharão o líder da Igreja Católica na sua primeira viagem à Terra Santa.

A presença de dignitários de outras religiões na delegação do papa é inédita na história das viagens dos pontífices.

A viagem será marcada pela questão da aproximação entre as igrejas cristãs instaladas na Terra Santa, mas o diálogo inter-religioso constituirá igualmente um dos grandes temas, numa região onde os cristãos se tornaram numa pequena minoria.

noticias gerais e, especificamente, do bairro do Brás, principalmente do comércio