Arquivo da tag: articulação comunitária

GRAFFITI NA VÁRZEA: DOLADODECÁ NO CAMPO DO BOI MALHADO

Confira a história de Pelé, um lutador da zona norte de São Paulo, que dedica sua vida para as crianças e jovens da comunidade do Boi Malhado, utilizando o futebol como ferramenta de educação.

Conheça a luta do “mestre” Pelé da Casa Verde pra manter o campo e as atividades na comunidade do Boi Malhado, na zona norte de São Paulo. Pelé é morador da região e se dedica a educar e a formar os jovens por meio da disciplina do futebol.

Pra deixar o campo mais bonito, Toddy e Val, graffiteiros do Grupo OPNI, que faz parte do núcleo de criação da Rede DoLadodeCá, foram fazer uma arte nos muros.

O rolê contou com a colaboração de Rogerinho Ferradura do time 9 de Julho, já a produção e captação ficaram por conta do Canu da Vila Fundão.

 

CLIPE “SUOR NÃO TEM COR” REÚNE O FUTEBOL E RAP CONTRA O RACISMO

O vídeo inspirou a criação do movimento #suornãotemcor, no qual artistas e atletas levantam a bandeira da luta contra o racismo presente no futebol, no meio artístico e na sociedade como um todo

 

O vídeo clipe foi gravado com a participação de rappers e atletas. As filmagens foram realizadas no tradicional estádio do Juventus, em São Paulo e no estádio do Grêmio em Osasco, reunindo artistas e crianças.  Entre os cantores estão: Edi Rock e Ice Blue, Dj. Cuca, Tulio Dek, DBS, Ndee Naldinho; Maurício DTS , Gregory, Crônica Mendes e Toddy, um dos maiores vídeo makers do Brasil.

Atletas internacionais e nacionais de destaque como o atacante da Seleção Italiana Mario Balotelli , Yaya Toure, volante da Costa do Marfim e Marta Vieira eleita a melhor jogadora de futebol do mundo, também deixaram sua mensagem de apoio no videoclipe da canção. Ambos já foram vítimas de ofensas racistas em partidas de futebol.

POTENCIAL 3 RETORNA FIRME E FORTE AOS PALCOS DO RAP NACIONAL

A marcante musicalidade dançante e consciente do grupo resurge com o lançamento da EP “P3”, mostrando a sua afinidade com a música e com cultura hip hop

Em 2013, o grupo reuniu a formação original para voltar com tudo à atividade, esta reunião resultou no lançamento da EP “P3”, que foi produzido, gravado e mixado por Dj Roger. O novo álbum é o primeiro trabalho do grupo produzido de forma independente, lançado primeiro na internet e posteriormente em formato físico.

Na estrada desde 1993, o Potencial 3, um dos grupos mais marcantes na cena do rap nacional retoma sua atividades, após uma pequena pausa nos trabalhos coletivos em 2005. Neste meio tempo, os integrantes do grupo não deixaram de lado a sua amizade e a paixão pelo rap, com isso se dedicaram à produção de trabalhos solos, que contribuíram ainda mais para o amadurecimento de novas abordagens artísticas e musicais.

Dá um play na EP ”P3” clicando aqui.

MAX B.O. LANÇA “VAMO ALÉM”

MC faz reflexão sobre as manifestações brasileiras em nova produção nas vésperas da Copa do Mundo no Brasil

O músico e apresentador Max B.O. acaba de lançar o clipe “Vamo Além” em parceria com o produtor musical Wzy. O clipe inédito tem produção e edição do Estúdio C7. A letra mantém o estilo de B.O. e fala sobre as manifestações que começaram em junho do ano passado e que ainda não tem previsão para acabar com a abertura da Copa do Mundo.

Max B.O. acha a união da população muito importante para melhorar o país, desde que haja consciência: “Não adianta participar de uma manifestação sem saber porque está lá, pelo que se reivindica. Gente que quer apenas uma foto pra postar nas redes sociais, que vai pra uma manifestação como se estivesse indo fazer um passeio ou quem simplesmente só quer aparecer diante das câmeras, acaba deturpando o verdadeiro sentido do ato. E onde estão e o que fazem as pessoas que muitas vezes são mentoras dessas indignação popular?”.

CAMPO DO AMÉRICA, UMA CONQUISTA DO POVO CEARENSE

Veja a matéria sobre a luta de Preto Zezé e da comunidade do Campo do América para retomar a área que seria leiloada.

O Campo do América é uma comunidade, localizada em meio ao bairro nobre do Meireles,na cidade de Fortaleza, CE, é um símbolo da luta pelo lazer e esporte para os moradores da região.

Preto Zezé, vice-presidente da CUFA Brasil e um dos maiores articuladores da cultura periférica em Fortaleza conseguiu, por meio de uma estratégia que envolvia poder público e imprensa, derrubar o leilão que tiraria o espaço do Campo do América da comunidade. Hoje, o campo já passou por parte da reforma e conta com gramado sintético.

Veja o Preto Zezé falando sobre esta luta no DoLadodeCá.

QUERMESSE DA GRISSOM NESTE FINAL DE SEMANA

Este ano a Quermesse conta com shows de Negredo, Mano Tí, Nelleh Cris, Ao Cubo e com o grande lançamento do DVD do Detentos do Rap.

Não perca a décima segunda edição da Quermesse da Grissom, que acontece na comunidade de mesmo nome, localizada no Capão Redondo, zona sul de São Paulo. Organizada por Maurício do Detentos do Rap, a Quermesse promove lazer e cultura na quebrada, que também abriga o estúdio 1daSul. A Quermesse da Grissom vai acontecer durante um final de semana, começa na sexta dia 07 de junho e rola até domingo 09 de de junho.

Este ano a Quermesse conta com shows de Belo, Pedindo Bis, Fundo de Quintal, Sem Resenha Negredo, Mano Tí, Nelleh Cris, Ao Cubo e com o grande lançamento do DVD do Detentos do Rap.

PROJETO IDENTIDADE DE RUA NO RIO GRANDE DO SUL

A iniciativa surgiu da parceria entre artistas, o Instituto Trocando Ideia e ativistas culturais.

A próxima edição do Identidade Rua, projeto idealizado pelo Instituto Trocando Ideia, mantém sua historia de intervenções com objetivo de transformar o ambiente público e incentivar a troca de conhecimentos. Os artistas convidados serão representantes da nova arte de rua latina, vindos de quatro países: Chile, Bolivia, Uruguay e Argentina .

O Projeto Identidade de Rua inova desde sua primeira edição, realizada em 2005, ao conectar as ações e atividades em espaços públicos, trazendo uma forma de arte pulsante e relevante para o dia-a-dia de toda a população da cidade de Porto Alegre, RS. A iniciativa valida o espaço público como palco de transformação e atuação social.

O graffiti representa um símbolo, um importante comunicador e gerador de sentido, tem como característica a promoção da cidadania e da democratização, da fruição e da inclusão ao acesso aos bens. O Instituto Trocando Ideia realiza várias atividades no Sul do Brasil foi criado por Fabiana Menini, empreendedora e articuladora cultural do RS.

Fabiana Menini, idealizadora do Instituto Trocando Ideia.

As intervenções, nas edições anteriores do Identidade de Rua foram realizadas em cabines telefônicas, caixas da companhia telefônica, composições (trem) do metrô, móveis descartados nas ruas e, em 2011 cruzou fronteiras e uma etapa foi realizada na Ceilândia, cidade satélite de Brasília, DF, a pintura de um painel que ocupou as paredes de um ginásio de esportes abandonado.

Serviço:
Dia 27 de junho Entrega das obras
Show com Magico Kronnus – 16h
Local: Praça do avião – Canoas – RS

POETIZA LANÇA SEU PRIMEIRO EP

“Poetiza nos Riddim’s” é o nome do novo trabalho da cantora que é uma das principais vozes do ragga e dancehall no Brasil.

Poetiza é uma das vozes femininas mais representativas do cenário ragga e dancehall no Brasil, uma das pioneiras da cultura RaggaBr, como também foi apelidado o estilo musical, que ganhou até a hashtag #raggaBR. A artista, que nasceu dos guetos de São José do Rio Preto, interior de São Paulo, agora coloca nas ruas sua primeira EP chamada “Poetiza nos Riddim’s” (baixe aqui). Já o EP físico estará a venda pelo emailpoetiza@doladodeca.com.br

A cantora começou sua carreira com o rap e quando conheceu o ragga fez questão de manter suas raízes que sempre tiveram influência da cultura urbana em geral. “Meu som sempre teve influências urbanas focadas no ragga e no rap, que fazem parte da história da minha vida”, revela Poetiza. Segundo ela, todas as referências do seu trabalho são focadas nas culturas de rua.

Poetiza é um grande exemplo de artista independente no Brasil, mulher do progresso, empreendedora, sempre correu atrás de seus objetivos com muita luta e dedicação. Desta vez não seria diferente, “Poetiza nos Riddim’s” foi feito com muito esforço e trabalho e foi todo produzido pello “Le Dread” no “Kafofu Records”.

Das sete faixas, dois riddims são nacionais e cinco são gringos, os nacionais são as faixas 02 e 05, produzidas respectivamente por Le Dread e Hurakan. As músicas “A levada é ragga” e “Busca”, que já tem vídeos disponíveis na web, também fazem parte do trabalho, além de três músicas inéditas, “Olhe sua vida”, “Som das Ruas” e “Essa é pra dançar”.