Arquivo da tag: Ataques

Ataque a escola de Damasco mata ao menos 14 pessoas

Cartazes da candidatura do presidente Bashar al-Assad nas ruas de Damasco. A família Assad governa o país há mais de 40 anos

Cartazes da candidatura do presidente Bashar al-Assad nas ruas de Damasco. A família Assad governa o país há mais de 40 anos

REUTERS/Khaled al-Hariri
RFI

Foguetes lançados hoje da periferia de Damasco em direção ao centro da capital síria atingiram uma escola muçulmana frequentada por crianças e adolescentes, sírios e estrangeiros. O ataque deixou pelo menos 14 mortos e mais de 80 feridos, segundo a agência estatal Sana.

 

A ONG Observatório Sírio dos Direitos Humanos, com sede em Londres, diz ter informações de 17 mortos. A escola atingida está localizada num bairro xiita de Damasco.

O regime do presidente Bashar al-Assad atribuiu o ataque aos rebeldes, referindo-se a eles como terroristas. Nas últimas semanas, o Exército sírio conseguiu empurrar os rebeldes sunitas para áreas mais afastadas da capital, mas segundo habitantes de Damasco, em represália os insurgentes aumentaram os ataques com morteiros e foguetes.

Outro atentado realizado durante a tarde em Homs resultou na morte de pelo menos 45 pessoas. Um carro-bomba explodiu, seguido por um foguete, em um setor mantido pelo regime. Cerca de 85 pessoas ficaram feridas.

Candidatos às eleições

Esses ataques acontecem um dia depois de Assad anunciar oficialmente que vai disputar a eleição presidencial marcada para 3 de junho. Hoje, o Parlamento do país anunciou que mais quatro candidatos se apresentaram para o pleito, inclusive um cristão. A Constituição síria estipula que o presidente deve ser muçulmano.

No total, 11 pessoas já se cadastraram para concorrer. Quase todos são desconhecidos pela população. Os pedidos de candidatura serão examinados pela Corte Constitucional, que vai analisar quais nomes poderão aparecer nas cédulas.

O prazo para a oficialização das candidaturas se encerra na quinta-feira. Apesar da multiplicação dos concorrentes, o resultado das eleições já é previsto. A votação ocorrerá em regiões de influência do presidente Assad, que disputará um terceiro mandato.

Essa será a primeira eleição presidencial na Síria em mais de 50 anos. Assad e o seu pai, Hafez, que dirigiu o país de 1970 a 200, foram nomeados após referendos.

Alexandre Padilha, ex-ministro da Saúde, vira alvo do PSDB e do DEM

Citado pela PF nas investigações sobre a teia do doleiro preso, o pré-candidato ao governo de São Paulo agora é alvo da artilharia tucana

Correio Braziliense|João Valadares

26/04/2014

Padilha cancelou a agenda de pré-campanha para se explicar à imprensa ( Breno Fortes/CB/D.A Press)  
Padilha cancelou a agenda de pré-campanha para se explicar à imprensa

Pré-candidato ao governo de São Paulo, o ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha (PT), que deixou o comando da pasta há três meses para iniciar a articulação da campanha eleitoral na tentativa de derrotar o governador Geraldo Alckmin (PSDB), virou alvo da artilharia tucana após suspeita de ligação com o doleiro Alberto Youssef. Relatório da Polícia Federal sugere que o petista teria indicado um ex-assessor para trabalhar no laboratório de fachada de Youssef, líder de um esquema que movimentou R$ 10 bilhões. Ontem, o PSDB anunciou que acionará o Ministério Público Federal no Distrito Federal para apurar os fatos e também protocolar requerimento, em parceria com o DEM, para que Padilha preste esclarecimentos na Comissão de Fiscalização e Controle da Câmara.

Na outra ponta, os aliados de Alckmin já se debruçam sobre todo o histórico de Marcus Cezar Ferreira de Moura, que, após deixar o Ministério da Saúde, virou o principal executivo da Labogen, utilizada pelo doleiro para fazer remessas ilegais de dólares ao exterior. Após Moura ter ido trabalhar no laboratório, a empresa de fachada chegou a firmar parceria de R$ 31 milhões com o Ministério da Saúde para produzir medicamentos por cinco anos. O convênio foi cancelado depois de denúncias da imprensa de que o doleiro comandava o laboratório suspeito.


O nome de Padilha surgiu em 28 de novembro de 2013. Naquele dia, a Polícia Federal interceptou troca de mensagens entre Youssef e o deputado federal André Vargas, que ontem se desfiliou do PT (leia mais na página 3). Os dois comentam sobre a indicação de Moura para a Labogen. O deputado paranaense, que renunciou ao cargo de vice-presidente da Câmara após a descoberta do envolvimento dele com Youssef, teria passado ao doleiro o contato do executivo e avisado que foi Padilha quem o indicou.

Marcus Cezar Ferreira de Moura trabalhava na coordenação de eventos do Ministério da Saúde. Filiado ao PT paulista entre 1994 e 2008, o ex-assessor chegou a trabalhar, em 2010, na campanha da presidente Dilma Roussef. Logo que deixou o Ministério da Saúde, em agosto de 2011, Moura foi para a Geap, entidade privada que, à época, administrava planos de saúde e de previdência. Dois ex-dirigentes da Geap, ouvidos pelo Correio em reserva, atestaram que Marcus dizia a todos ser amigo próximo do ex-ministro da Saúde e que estava no cargo por indicação dele. Lá, Moura foi assessor executivo parlamentar e de desenvolvimento de produtos e clientes.

Polícia Federal prende suspeito de articular ataques a UPPs

Nielmar de Oliveira – Repórter da Agência Brasil Edição: José Romildo

Em operação conjunta, a Polícia Federal, a Subsecretaria de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública (Ssinte) e a Polícia Civil prenderam hoje (21), no balneário de Búzios, na Região dos Lagos, o traficante Bruno Eduardo da Silva Procópio, conhecido como Piná. Chefe do tráfico na Vila Cruzeiro, no Complexo do Alemão, Piná é, segundo a polícia, um dos principais suspeitos de articular os recentes ataques às Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) do complexo de favelas da zona norte do Rio de Janeiro.

Segundo informações da Secretaria de Segurança, Piná será apresentado ainda na tarde de hoje à Cidade da Polícia, no Jacarezinho, também na zona norte. O Disque-Denúncia vinha oferecendo, desde o ano passado, recompensa de R$ 5 mil a quem desse qualquer informação que o levasse à prisão. Na operação conjunta, as polícias Federal e Civil prenderam ainda o traficante Eduardo Luiz Paixão, o Duda2D, e um traficante cujo nome a polícia ainda não divulgou.

O anuncio da prisão do traficante ocorre no mesmo dia em que se intensifica o confronto entre soldados da Força de Pacificação e os traficantes de outro complexo de favelas da zona norte da cidade: o Complexo da Maré.

Pelo menos quatro confronto foram registrados nas últimas 24 horas no complexo de favelas ocupado desde o final do mês passado por militares do Exército que integram a Força de Pacificação. Por volta das 5h homem em motocicleta, usando criança como escudo, atirou contra os militares. Instantes depois houve troca de tiros com criminosos, também na Vila dos Pinheiros. Não houve feridos e nenhum traficante foi preso.

No início da noite de ontem (20) também houve troca de tiros entre traficantes e militares integrantes da Força de Pacificação. Homem contra o qual havia um mandato de prisão foi preso ainda na Vila Pinheiro acusado de associação com o tráfico de drogas.

No início da madrugada de ontem, também no Complexo da Maré, um homem foi preso na favela Parque União, com uma granada de bocal na bolsa. O artefato, que é lançado por fuzil, estava com dois coldres e três carregadores de pistola, além de um debulhador de drogas.