Arquivo da tag: Atlético Mineiro

Oswaldo atribui derrota do Santos a ‘detalhes’ e lamenta gols perdidos

Lancepress

A derrota do Santos para o Atlético-MG por 2 a 1, neste domingo, na Arena Pantanal, em Cuiabá-MT, aconteceu por detalhes. Foi essa a avaliação do técnico Oswaldo de Oliveira, que lamentou as chances desperdiçadas pela equipe, sobretudo no segundo tempo.

” Foram detalhes, jogadas de contra-ataque. Tivemos duas chances, até melhores que eles, mas eles fizeram, e nós, não”, analisou.

O técnico Oswaldo de Oliveira lamenta as chances de gols que foram perdidas pelo Santos

O técnico Oswaldo de Oliveira lamenta as chances de gols que foram perdidas pelo Santos

Oswaldo também falou sobre os desfalques que o time teve para essa partida. Do time que venceu o Figueirense, na última semana, três titulares não puderam enfrentar o Galo.

” Não jogamos melhor. O primeiro tempo, sim, mas depois foi o Atlético. Temos que nos recuperar. Sabíamos que teríamos muitas dificiuldades. Tivemos o jogo da Copa do Brasil (contra o Princesa do Solimões-AM) no meio da semana, viagem, desfalques… Sentimos muito. A saída do Cicinho (suspenso) e do Alison e do Jubal (na seleção sub-21) foram sentidas. Os que entraram voltavam de contusão, acabou sendo um peso grande”,  comentou.

Nesta segunda, o Peixe volta a São Paulo e segue direto para o CT Rei Pelé, para treino regenerativo. O time volta a campo na quinta-feira, contra o Goiás, fora de casa.

Santos enfrenta Atlético-MG em Cuiabá e ingressos já estão à venda

De A Tribuna On-line

Impossibilitado de mandar jogos na Vila Belmiro e no Pacaembu – estádio que serão utilizados para treinos de seleções participantes da Copa do Mundo – um dos jogos do Santos neste Campeonato Brasileiro acontecerá em Cuiabá diante do Atlético-MG, no dia 18 de maio, na Arena Pantanal, palco de quatro jogos do Mundial.

Uma empresa já foi contratada pela Secretaria Especial da Copa do Mundo e pelo Governo do Mato Grosso para organizar o evento, e até já abriu a venda de ingressos pela internet e no posto presencial Casa de Festas, que em Cuiabá tem sedes nos Shoppings Goiabeiras e Pantanal e também na Galeria Itália. Os sites “Seu Ingresso Agora” e “Mario Zeferino Produções” também realizam a comercialização.

Os ingressos variam de R$30 a R$80. Crianças de até 12 anos e idosos com mais de 60 anos tem direito a meia entrada. Segundo a organização que promove a venda dos ingressos, a partida promete receber mais de 40 mil torcedores. Lembrando que o estádio tem capacidade máxima de 41.390 pessoas.

O Santos foi um dos times a inaugurar o estádio de Cuiabá. Diante do Mixto, no dia 2 de abril, pela primeira fase da Copa do Brasil, o Peixe empatou em 0 a 0.

Rildo foi um dos reservas que teve sua chance e participou de todo o confronto

Santos estreou a Arena Pantanal em abril, mas não marcou gols diante do Mixto (MT)

Levir Culpi rebate Diego Tardelli e diz: ‘Ele não chutou a gol’

Este foi o segudo jogo de Levir Culpi no comando do Galo

 
Estadão Conteúdo
N/A

A reclamação de Diego Tardelli por ter sido substituído durante o empate do Atlético Mineiro por 1 a 1 com o Atlético Nacional, na noite de quinta-feira, no Independência, pelas oitavas de final da Copa Libertadores, não passou em branco. Após a eliminação do time no torneio continental, o técnico Levir Culpi justificou a sua mexida com o que considerou uma atuação apagada e pouco decisiva do atacante.

“Ele está certo, quem tem de responder e substituir é o treinador, ele tem de jogar. Já falei para eles, sabem exatamente isso, jogador para mim é número, se não tiver número, sai. Nenhum chute, assistência e para atacante é muito pouco. E eles sabem disso. O Tardelli talvez seja o melhor nas estatísticas, mas não comigo. Comigo não deu um chute a gol”, disse.

Um dos destaques do Atlético-MG na conquista do título da Libertadores no ano passado, Tardelli não vem conseguindo repetir o mesmo desempenho em 2014, afinal marcou apenas dois gols em 18 partidas nesta temporada. E Levir avisou que o atacante precisa recuperar as suas boas atuações para seguir sendo escalado. “Se não chuta, não dá assistência, por que ficar no campo? Quanto tempo pode ficar sem jogar sem a sua plenitude?”, questionou o treinador.

Eliminado da Libertadores, o Atlético-MG agora volta as suas atenções para o Campeonato Brasileiro. Ainda em busca da sua primeira vitória na competição, o time vai enfrentar o Goiás, em casa, no próximo domingo, em partida válida pela terceira rodada.

Victor salva, mas Atlético-MG perde no fim na Colômbia

O herói do título da Copa Libertadores de 2013 voltou a aparecer, mas em nada adiantou

Victor salva, mas Atlético-MG perde no fim na Colômbia

Ronaldinho é ensanduichado por Mejía e Bernal, do Atlético Nacional

O herói do título da Copa Libertadores de 2013 voltou a aparecer. Graças a Victor, o Atlético voltava da Colômbia com um empate por 0 a 0 com o xará Atlético Nacional, pela ida das oitavas de final da Copa Libertadores, até aos 46 minutos do segundo tempo. Neste instante, porém, Cárdenas acertou o canto direito do goleiro de longa distância e garantiu a vitória por 1 a 0 aos mandantes.

Victor fez pelo menos cinco grandes defesas para impedir que o time de Medelín balançasse a rede no Estádio Atanasio Girardot até então. O Atlético-MG chegou ao gol adversário em lances pontuais, a partir de momentos de brilhantismo do discreto Ronaldinho Gaúcho, aplaudido a todo momento pelos fãs locais ou com Diego Tardelli. Foram 25 finalizações do Nacional contra duas mineiras.

Na outra quinta-feira, 1° de maio, no Estádio Independência, em Belo Horizonte, o Atlético se classificará às quartas de final com uma vitória por dois gols de diferença. Vitória por um gol sendo vazado dá a vaga aos colombianos, e 1 a 0 para o time mineiro leva o duelo para os pênaltis.

Quem passar enfrenta na próxima fase o vencedor de The Strongest e Defensor Sporting. Na ida, em casa, na Bolívia, o Strongest venceu por 2 a 0. O duelo de volta, no Uruguai, será disputado na próxima terça.

No domingo, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro, o Atlético visita o Grêmio.

O jogo

O primeiro tempo em Medelín foi todo dos colombianos, mas por muito pouco o time brasileiro não saiu para o intervalo em vantagem. O time da casa levou perigo em jogadas pelas pontas e forçou três belas defesas de Victor, duas consecutivas, em cruzamento de Mejía seguido de cabeçada de Cardenas e depois em chute de Bocanegra após saída errada de Emerson Conceição.

Aos 41, Diego Tardelli chutou cruzado da direita, e Leonardo Silva quase alcançou a bola de carrinho do outro lado da área.

A partida recomeçou com os brasileiros ainda mais acuados. Victor voou para afastar chutes de longe de Cárdenas e Díaz, este, no ângulo.

No fim, mais uma vez o Atlético esteve perto de balançar a rede. Marion chutou forte do meio da área, e Armani espalmou.

No fim, Cárdenas tirou o zero do marcador em momento de rara felicidade. 

FICHA TÉCNICA:

ATLÉTICO NACIONAL-COL 1 X 0 ATLÉTICO-MG

Local: Estádio Atanásio Girardot, em Medellín (COL)

Data: 23 de abril de 2014, quarta-feira

Horário: 22h (de Brasília)

Árbitro: Martin Vazquez (URU)

Assistentes: Miguel Nievas e Carlos Changala (ambos do Uruguai)

Cartões amarelos: (Atlético Nacional) Murrillo (Atlético-MG) Leonardo Silva

Gol: Atlético Nacional: Cárdenas, aos 46 minutos do segundo tempo

ATLÉTICO NACIONAL-COL: Armani; Nájera, Murrillo, Henríquez e Bocanegra; Bernal (Arias), Mejía, Cárdenas e Díaz; Duque (Trellez) e Valência

Técnico: Juan Carlos Osório

ATLÉTICO-MG: Victor; Otamendi, Leonardo Silva, Réver e Emerson Conceição; Pierre, Leandro Donizete, Ronaldinho (Guilherme) e Tardelli; Fernandinho (Marion) e Jô

Técnico: Paulo Autuori

Fora de casa, Galo abre confronto diante do Atlético Nacional (COL)

Estadão Conteúdo

N/A

 

Em busca do bicampeonato da Copa Libertadores, o Atlético-MG abre a sua participação nas oitavas de final nesta quarta-feira, às 22 horas (horário de Brasília), diante do Atlético Nacional, em Medellín, na Colômbia, tentando voltar ao Brasil com um bom resultado. Para isso, aposta na grande fase da sua defesa, mas também sabe que precisa melhorar a sua produção ofensiva.

Nas últimas quatro partidas, o Atlético-MG marcou apenas um gol, no seu compromisso anterior na Libertadores – a vitória por 1 a 0 sobre o Zamora -, mas também não foi vazado. O desempenho defensivo tem agradado ao técnico Paulo Autuori. Ao mesmo tempo, ele vem demonstrando apoio público aos jogadores do ataque. Assim, descarta realizar mudanças no time, exceto por ordem médica.

Com isso, a única troca feita para o duelo com o Atlético Nacional será o retorno do centroavante Jô, poupado na estreia da equipe no Campeonato Brasileiro por causa de dores musculares. Principal esperança de gols do time nesta quarta-feira, ele deverá ficar com a vaga de Fernandinho no setor ofensivo.

Já o zagueiro Réver, mesmo recuperado de lesão, segue como opção no banco de reservas para os titulares Leonardo Silva e Otamendi. Na lateral esquerda, após fazer a sua estreia no Atlético-MG diante do Corinthians no domingo, Emerson da Conceição disputa seu primeiro jogo pelo clube na Libertadores depois de ser inscrito nas oitavas de final.

Com a base mantida e ainda sem Josué, Dátolo e Marcos Rocha, o Atlético-MG e Autuori esperam que o meia Ronaldinho Gaúcho e o atacante Diego Tardelli enfim brilhem nesta Libertadores, para que o time melhore o seu desempenho no ataque e consiga um resultado que lhe deixe confortável para o jogo de volta com o Atlético Nacional, marcado para o dia 1º de maio, em Belo Horizonte.

Embalado pela boa campanha no Campeonato Colombiano, em que avançou para as finais com a melhor campanha, o Atlético Nacional sabe bem da importância de conseguir um bom resultado em casa, no Estádio Atanasio Girardot, em Medellín, para deixar o oponente sob pressão na semana que vem.

O Atlético Nacional é o único clube da Colômbia que conseguiu avançar às oitavas de final da Libertadores e precisará melhorar o seu desempenho diante de clubes brasileiros para avançar na competição – perdeu para o Grêmio por 2 a 0 e 3 a 0 na fase de grupos.

O time, porém, entrará em campo empolgado pela vitória sobre o Newell’s Old Boys por 3 a 1, na Argentina, que garantiu a sua presença no mata-mata da Libertadores. No entanto, o técnico Juan Carlos Osorio não poderá utilizar o meia Edwin Cardona, expulso em Rosário.

Atlético-MG e Corinthians jogam mal e ficam no 0 a 0

Estadão Conteúdo

Atlético-MG e Corinthians fizeram um jogo fraco neste domingo, na estreia de ambas as equipes no Campeonato Brasileiro. Exceto por cerca de 15 minutos no segundo tempo, os dois lados mostraram grande falta de inspiração em campo, pouco criaram e o empate por 0 a 0 no Parque do Sabiá, em Uberlândia, ficou justo pelo que foi apresentado.

Antes da partida, o árbitro Heber Roberto Lopes indicou um minuto de silêncio em homenagem a Luciano do Valle. O narrador faleceu no último sábado justamente quando viajava para Uberlândia narrar esta partida. O clima melancólico pela morte de Luciano tomou conta do confronto deste domingo, que, ao não sair do zero, com certeza não agradaria aquele que era responsável por descrever com tanta emoção cada gol.

O primeiro bom momento foi do Corinthians, quando Leonardo Silva errou saída de bola e entregou no pé de Petrus, que errou no cruzamento. Mas logo o Atlético-MG tomou conta das ações e criou grande chance com Guilherme. Aos 11 minutos, ele foi lançado pela esquerda por Diego Tardelli e bateu cruzado, mas Cássio defendeu.

O calor que fazia em Uberlândia parecia desgastar os jogadores e a partida ficou sem graça. Petros, em sua estreia, era o homem mais acionado pelo lado corintiano e incomodava a defesa adversária. Pelo lado atleticano, Fernandinho e Guilherme ficavam com a bola, mas não conseguiam criar boas situações.

Roamarinho

No duelo entre os dois últimos campeões da Libertadores, deu empate

Sem criatividade, as equipes só chegavam nas jogadas de bola parada. Pelo lado corintiano, Cléber cabeceou para fora após falta cobrada por Jadson. O Atlético-MG respondeu com falta perigosa cobrada por Ronaldinho e com escanteio que Otamendi apareceu sozinho, na primeira trave, e desviou para fora. A melhor oportunidade, no entanto, saiu já no final, em chute forte de fora da área de Petros, que exigiu grande defesa de Victor.

O discurso das duas equipes na saída do primeiro tempo foi o mesmo: era preciso melhorar. Mas a etapa final começou do mesmo jeito, muito embolada e com poucos espaços. Quando encontrou uma brecha, o Atlético-MG não foi eficiente, Aos 10 minutos, Fernandinho deu enfiada precisa para Diego Tardelli, que saiu de frente para Cássio e encheu o pé, mas jogou por cima.

Velozes, os atacantes atleticanos passaram a disparar nas costas dos zagueiros corintianos e a equipe da casa passou a criar chances. Aos 16, foi a vez de Fernandinho ser lançado em velocidade, mas tentou driblar Cássio, que saiu bem e ficou com a bola. A resposta veio na sequência, com ótimo passe de Jadson para Petros, que cortou o zagueiro e bateu para fora.

A entrada de Guerrero melhorou um pouco o Corinthians, mas logo a partida voltou a ficar chata, insossa. Aos 43 minutos, o próprio peruano ainda teve chance incrível, quando foi lançado por Romarinho dentro da área, mas bateu em cima de Victor, que fez grande defesa. A partida parecia mesmo destinada a ficar no 0 a 0.

FICHA TÉCNICA

Atlético-MG 0 x 0 Corinthians

Atlético-MG: Victor; Alex Silva, Otamendi, Leonardo Silva e Emerson Conceição; Pierre, Leandro Donizete e Ronaldinho Gaúcho; Guilherme (Neto Berola), Fernandinho (Marion) e Diego Tardelli. Técnico: Paulo Autuori.
Corinthians: Cássio; Fagner, Cléber, Gil e Fábio Santos; Ralf, Guilherme (Bruno Henrique), Petros e Jadson (Zé Paulo); Romarinho e Luciano (Guerrero). Técnico: Mano Menezes.
Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC/Fifa).
Cartão amarelo: não houve.
Renda: R$ 503.830,00.
Público: 10.023 pagantes.
Local: Estádio Parque do Sábia, em Uberlândia (MG).

Corinthians vem reformulado para enfrentar o Atlético-MG

Estadão Conteúdo

Imagem
Segundo pior ataque no Campeonato Brasileiro do ano passado, com apenas 27 gols, o Corinthians reformulou seu setor. Alexandre Pato e Emerson foram negociados e Guerrero virou um reserva de luxo (pode até sair do clube no meio do ano). Daquele time que deu vexame em 2013, sobrou apenas Romarinho entre os titulares. Com um quadrado ofensivo diferente, a meta é largar bem na visita ao Atlético-MG e mostrar que o torcedor terá um ano bem diferente, com ambições.
 
Agora sob a batuta de Mano Menezes, o Corinthians festejou ter dois gigantes logo de cara no Nacional – depois recebe o Flamengo – para testar suas forças e saber até onde pode ir no Brasileirão. O presidente Mário Gobbi já avisou que não admite ver o time brigar contra o rebaixamento, como fizera em 2013, tampouco fora da próxima edição da Copa Libertadores.
 
Sem nenhuma grande contratação para atuar em Uberlândia, já que Elias ainda não pode jogar, o clube aposta no entrosamento adquirido em 28 dias de treinos, para ganhar no fôlego e apagar qualquer impressão negativa não apenas da temporada passada, como também desta após queda precoce no Paulistão, na primeira fase.
 
“Nós procuramos trabalhar de forma muito intensa, mesmo sem jogos oficiais, e é nisso que a gente acredita. Fomos bem nos treinamentos e agora encaramos um jogo com competitividade maior uma estreia, que vale três pontos, e daí vamos medir nossa capacidade”, enfatiza Mano. 
 
Com este novo desafio pela frente, Mano está apostando as suas fichas no garoto Luciano, que só se reapresentou ao time neste sábado após ficar com a seleção brasileira sub-21. Ele vai formar dupla de ataque com Romarinho diante dos mineiros, depois de ter agradado logo de cara com a camisa corintiana no último Paulistão.
 
Guerrero, por sua vez, terá de lutar pela posição e sabe que a condição de ídolo que ganhou pelos gols que fez no Mundial de Clubes de 2012 já não servem para garantir um lugar na equipe. A sua presença no banco de reservas, por sinal, é um dos grandes retratos da reformulação pela qual o time passa neste momento.

noticias gerais e, especificamente, do bairro do Brás, principalmente do comércio