Arquivo da tag: Baixada Santista

Latrocínios crescem 125% na Baixada Santista de janeiro a maio

A Tribuna|Sandro Thadeu

As estatísticas da Secretaria de Estado da Segurança Pública, divulgadas mensalmente, reforçam que a insegurança não é apenas uma sensação dos moradores da Baixada Santista, mas uma realidade.

Ao se compararem os dados de janeiro a maio de 2013 com o mesmo período deste ano, é possível observar que, embora o número de homicídios dolosos tenha caído (de 89 para 78), a quantidade de latrocínios (roubos seguidos de morte) subiu de oito para 18.

Em termos percentuais, a elevação, de 125%, vai na contramão do cenário paulista porque o número desses crimes permaneceu igual no Estado (173 ocorrências).

Esse tipo de delito aconteceu seis vezes em Praia Grande e cinco em São Vicente nos últimos meses. Apenas Cubatão e Peruíbe não contabilizaram ocorrências desse gênero.

A alta de 34,2% no total de roubos está próxima do nível paulista (32,9%), mas não deixa de surpreender: de 7.463 saltou para 10.016. Com exceção de Guarujá e Mongaguá, registrou-se aumento nos demais municípios da região.

Em números absolutos, o maior crescimento foi identificado em Praia Grande (807 ocorrências a mais), seguido de perto por Santos (778). Em Peruíbe, essa marca mais do que dobrou no período – de 198 para 408.
 

Em três anos, gás natural chegará a 90% do gás residencial

A Tribuna|Lucas Krempel

Deixar o gás natural encanado à disposição de 90% da população de Santos e São Vicente nos próximos três anos é a principal meta da Comgás. A concessionária investiu R$ 130 milhões na região nos últimos sete anos e promete mais R$ 80 milhões até 2018.

O plano da empresa foi revelado durante encontro do gerente regional da Comgás na Baixada Santista e ABC, Silvio Del Boni, com o diretor-presidente de A Tribuna, Marcos Clemente Santini, e o gerente Comercial e Marketing, Márcio Delfim Leite Soares, na sede do jornal.

“Santos é uma cidade muito boa em oferta de gás natural, uma das melhores do Brasil. São Vicente já possui na região da orla, mas agora vamos investir nos outros bairros da cidade”, afirma Del Boni.

Em São Vicente, serão iniciadas obras nos bairros da Vila São Jorge, Voturuá, Jardim Independência, Vila Valença, Catiapoã, Vila Melo, Jóquei Clube, Náutica, Vila Margarida e Parque Bitaru. O município será o foco do investimento dos R$ 80 milhões, que serão divididos em quatro anos.

“Trabalhamos em ciclos de quatro anos. Muito provavelmente iremos para Praia Grande. É uma tendência natural para 2015 e 2016. Guarujá também interessa muito. Temos limitações com os canais, mas estamos trabalhando em soluções para resolver isso”, diz.
 

lano de expansão da concessionária prevê R$ 210 milhões em investimentos na Baixada Santista

lano de expansão da concessionária prevê R$ 210 milhões em investimentos na Baixada Santista

Apesar dos serviços desenvolvidos ou planejados para essas cidades, Santos continua com o projeto de ampliação da rede de distribuição de gás natural. Na Zona Noroeste, por exemplo, onde a Comgás já possui 110 quilômetros de tubulação, a empresa realiza uma extensão para atender outras áreas, como o Centro Histórico.

Na Zona Noroeste, 1 mil unidades habitacionais já são atendidas desde o final do ano passado. Para este ano, a meta é atingir 3 mil, em especial nos bairros Castelo, Areia Branca e Rádio Clube, conforme divulgado no final de 2013.

Lua chama atenção de moradores na Baixada Santista

De A Tribuna On-line

N/A

A cor e o brilho da lua minguante, ao lado de um planeta, na manhã desta terça-feira,  chamou atenção de quem olhou para o céu nas primeiras horas do dia. A imagem foi registrada pelo internauta André Souza. No inverno pela pouca nebulosidade e o céu limpo, a visibilidade da lua e dos planetas fica mais fácil, segundo o Instituto de Pesquisas Meteorológicas (IPMet).

Copa contagia torcedores e comércio da Baixada Santista já comemora

Da Redação de A Tribuna

Bastaram dois jogos do Brasil para aumentar a confiança dos santistas na Seleção e as lojas comemorarem as vendas de produtos relacionados com a Copa. As cores verde e amarelo chamam a atenção em vitrines e no interior de todo tipo de comércio. Difícil é encontrar quem não tenha algum item para animar os torcedores.

A Proplastik Festas e Fantasias, na Avenida Pedro Lessa, já vendeu 60% do estoque, composto por mais de 2 mil produtos, a maioria de origem chinesa. O gestor comercial da loja, Marcelo Oliveira, garante que a expectativa é reforçar a quantidade de mercadorias e vender ainda mais, conforme a Seleção Brasileira avançar na competição. Hoje, as bandeiras pequenas para colocar no vidro do carro ou nos retrovisores são as mais pedidas. O par custa R$ 7,90.
 

N/A

No comércio popular, procura pelos produtos da Copa também cresce

Essa foi a opção da aposentada Ozanete Marcicano, que pretende torcer sem gastar muito. “Vou levar a bandeirinha e, talvez, broches para os netos. Temos que ficar na torcida, colocar verde e amarelo, mas sem abusar”.

Na loja é possível encontrar bandeiras de R$ 1,99 até R$ 49,90, além de kits, perucas, chapéus e muitos formatos de cornetas – tradicional, troféu, garrafa. A pedagoga Andreia Rodrigues levou o filho Thiago, de 9 anos, para escolher um pouco de cada coisa. “É aniversário dele esta semana e vamos fazer a festa aproveitando a Copa como tema”.

Centro

Uma loja de mercadorias populares, na Rua João Pessoa, também entrou no clima. Isto porque, nos últimos dias, 90% dos clientes não querem saber de presentes e utilidades domésticas. Procuram produtos do Brasil. “Minhas vendas aumentaram 70%, o pessoal só quer saber da Copa”, afirma a gerente, Patrícia Rodrigues Pereira, ao informar que a corneta pequena, de R$ 2,99, é a mais procurada.

As funcionárias também ajudam a empolgar os clientes. Em dias de jogos, usam camisa e todos os acessórios de um torcedor. Dançam e balançam bandeiras na porta. “É muito bom, uma diversão para todos”, comenta a operadora de caixa Iracy Pereira.

Camisas

Ainda no Centro de Santos, as camisas oficiais da Família Scolari são campeãs de vendas. A loja A Esportiva, por exemplo, já vendeu 400 delas desde o início do Mundial, ao preço de R$ 229,90 cada. “Isto representa 80% do nosso estoque. E estamos nos preparando para um movimento maior, caso o Brasil vá para as quartas de final. Aí vai lotar de gente aqui”, comemora o gerente do local, Gilson Araújo Rozendo.

N/A

A camisa da Seleção Brasileira é a campeã de vendas na loja A Esportiva, que espera mais movimento

Camisas de outras seleções também estão na lista dos consumidores, como as de Portugal, Espanha, França, Itália, Camarões, Costa Rica e México (estas duas últimas hospedadas em Santos).

Taxista e passageiro morrem em acidente na entrada de Praia Grande

De A Tribuna On-line

Um grave acidente na manhã deste sábado deixou duas vítimas fatais na Avenida Ayrton Senna da Silva, na descida da Ponte do Mar Pequeno, sentido São Vicente-Praia Grande.
Após perder o controle em uma curva, um táxi com placa de São Vicente capotou e bateu lateralmente contra um poste, na altura do supermercado atacadista Makro. Com a força da colisão, o poste chegou a cair.

N/A

Taxista e passageiro morreram em acidente na saída da Ponte do Mar Pequeno
Segundo testemunhas, o acidente ocorreu por volta da 7 horas. Às 9 horas, o veículo e os corpos das vítimas continuavam no local.
 
Naquele trecho, a velocidade máxima permitida é de 60 Km/h e a pista estava molhada. Não há informações sobre a identidade das vítimas (dois homens).

Líder do PCC é executado a tiros na porta de casa em São Vicente

A Tribuna|Eduardo Velozo Fuccia

Apontado pela Polícia Civil como liderança do Primeiro Comando da Capital (PCC) na Vila São Jorge, em São Vicente, onde reside, o ex-presidiário Carlos Roberto Macedo Garcia, o Carlinhos, de 34 anos, foi executado a tiros, na frente de sua casa, por dois homens que ocupavam um carro vermelho.

O homicídio aconteceu por volta das 23 horas de segunda-feira, cerca de meia após Carlinhos ser abordado para averiguação por um sargento da Polícia Militar. Segundo o policial, o averiguado e outro homem estavam em “atitude suspeita”, mas ambos foram liberados porque não portavam nada de irregular e não possuem contra si mandado de prisão.

De acordo com a mulher de Carlinhos, ele estava na frente da residência do casal, na Rua Leonor Mendes de Barros, quando chegou no local o automóvel vermelho e dele desembarcam dois homens. A dupla estava encapuzada, anunciou assalto e começou a disparar, sem que nada roubasse.

Assustada, a mulher do ex-detento ingressou no imóvel correndo junto uma filha menor de idade do casal. No caminho, elas escutaram mais disparos, que provocaram a morte de Carlinhos no próprio local, conforme constatou uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Histórico

No dia 24 de agosto do ano passado, um desconhecido passou de moto na frente da casa de Carlinhos e baleou no abdômen a mulher do ex-presidiário. Naquela ocasião, o suposto integrante do PCC disse que estava dentro da residência no momento dos disparos e alegou ignorar a autoria do atentado por não ter inimigos.

Conhecido nos meios policiais por causa de sua ligação com o tráfico de drogas, Carlinhos teve a moradia revistada no último dia 19 de março por policiais da Delegacia de Investigações Gerais (DIG). Os agentes checavam denúncia anônima segundo a qual o ex-detento estaria envolvido em ataques a caixas eletrônicos.

Carlinhos não estava na casa, mas nela a equipe da DIG apreendeu quatro celulares, a quantia de R$ 3,8 mil e folha com anotações de nomes e valores supostamente relacionadas a alguma atividade ilícita.

Acareação entre casal suspeito de matar zelador deve ocorrer nesta quarta

De A Tribuna On-line

Está prevista para esta quarta-feira, a acareação entre o publicitário Eduardo Martins, de 47, e sua mulher, a advogada Ieda Martins, de 42, suspeitos de matar o  zelador Jezi Lopes Souza, de 69 anos, no mês passado, na capital. O casal é suspeito de matar, esquartejar e queimar o idoso no prédio onde ele trabalhava, na Zona Norte de São Paulo.

O confronto é necessário, devido às contradições nos horários apontados nas versões dadas nas duas reconstituições do crime: na capital, no prédio onde Jezi teria sido morto, e no litoral, na casa onde o corpo foi esquartejado e queimado. A reconstituição aconteceu na última segunda-feira. 

O objetivo dos policiais é esclarecer ao menos três dúvidas: causa e data da morte da vítima e se a mulher participou do assassinato. O horário da acareação nãó chegou a ser informado. 

O caso
 
Jezi Lopes, de 63 anos, desapareceu do prédio onde trabalhava, no bairro Casa Verde, na Zona Norte de São Paulo,  no dia 30 de maio. Três dias depois, a polícia prendeu em flagrante o publicitário Eduardo Martins, em Praia Grande, por queimar e tentar se livrar do corpo do zelador.
 
Apesar de Martins ter confessado o esquartejamento do corpo de Jezi, ele nega ter assassinado a vítima. Segundo o publicitário, a morte foi acidental. Ele e o zelador teriam discutido e a vítima acabou batendo a cabeça no batente de uma porta. Entretanto, laudo realizado após exame no corpo de Jezi Lopes não apontou ferimentos na cabeça que pudessem ter causado sua morte.
 
Ainda conforme o publicitário, ao perceber que o funcionário estava morto, desesperou-se e colocou o cadáver em uma mala, que foi trazida para uma casa em Praia Grande. No local, ele o esquartejou a vítima e foi preso em flagrante quando tentava se livrar das partes queimando os membros em uma churrasqueira.
 
A prisão temporária de 30 dias do casal foi decretada peloTribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Em sua decisão, o juiz José Nilo Ferreira avaliou que a “liberdade para qualquer dos dois viria acarretar manifesto prejuízo para a instrução criminal e possível aplicação da Lei”.

Inverno começa neste sábado e promete ser menos rigoroso

A Tribuna|Débora Pedroso

O inverno começa oficialmente às 7h51 do sábado, mas não será tão rigoroso como no ano passado. A explicação está no El Niño, fenômeno de aquecimento das águas do Oceano Pacífico já em formação e que deve permanecer durante a estação.
 
Segundo o Climatempo, haverá poucas massas polares e os eventos de frio serão raros e rápidos em todo o País. A temporada também será mais seca e mais quente do que o normal.
 
Na região Sudeste, o frio deve chegar mesmo só em setembro. Nos meses de julho e agosto, clima mais seco e quente acima da média da estação. Já no Vale do Ribeira pode chover forte em agosto.
 
Para o climatologista da Ong Amigos da Água, Rodolfo Bonafim, geralmente julho é um dos meses menos chuvosos em Santos. Ainda assim, não se define o inverno como uma estação seca na Baixada Santista.
 
“A tendência é de haver chuvas fracas e contínuas mesmo nos meses menos chuvosos, como julho e agosto”.
 
Neblina
 
Dessa vez, o fênomeno El Niño também afetará as águas do Oceano Atlântico na altura dos litorais paulista, fluminense e capixaba. Segundo Bonafim, a tendência é de episódios de nevoeiros menos intensos no final de julho e meados de agosto.
 
Não é frescura
 
Há quem diga que basta chover para o santista tirar do armário casacos e adereços típicos do inverno europeu. Exagero ou não, o especialista aponta que cada pessoa tem uma forma de encarar o frio.
 
“A sensação térmica não depende só de fatores climáticos, como também de fatores pessoais. Depende da idade e até do sexo. A mulher, por exemplo, sente mais frio do que o homem”, conclui Bonafim.
 
Além disso, ele também explica que a característica úmida da Baixada Santista pode tornar mais intensa essa sensação de frio, bem como do calor também.
 
Nos últimos anos
 
Desde 2009, a Baixada Santista enfrenta invernos mais rigorosos. De acordo com Rodolfo Bonafim, a explicação tem nome e sobrenome: Oscilação Decadal do Pacífico, que representa um ciclo de aproximadamente 30 anos.
 
Este seria o período frio, resultado de fenômenos de resfriamento das águas da superfície do Oceano Pacífico (La Niña). Os reflexos abrangem quase todo o planeta. Abaixo, como ficará na baixada santista.

N/A

Vírus de doença rara transmitida pelo mosquito da dengue chega à Baixada

A Tribuna|Bruno Rios

Um soldado do Exército brasileiro que mora em São Vicente foi diagnosticado com febre chikungunya, uma doença ainda rara no Brasil que tem sintomas parecidos com os da dengue, dores mais intensas e é transmitida pelos mosquitos Aedes aegypti, o mesmo da dengue, e Aedes albopictus.
 
O soldado vicentino, que está no Brasil desde o dia 5 e não teve sua identidade revelada pelo Ministério da Defesa, foi para o Hospital Militar de Área de São Paulo assim que chegou do Haiti, país caribenho onde trabalhou nas missões de paz do Exército. 
 
Ele apresenta “quadro leve, estável e evolução clínica favorável”, segundo a Secretaria de Estado da Saúde.
 
Não há uma previsão de quando ele receberá alta, pois todos os integrantes do Exército que desembarcam do exterior costumam passar por baterias de exames, mesmo que não tenham problemas de saúde. 
 
A Prefeitura de São Vicente já foi notificada. Um outro soldado de Itanhaém tinha suspeita da doença, mas ela foi descartada.
 
Preocupação
 
A febre chikungunya causa tanta preocupação por ainda não ter tido transmissão entre brasileiros e ser levada de um lado para o outro pelo mosquito Aedes aegypti, presente em diversas regiões do País, incluindo a Baixada Santista.
 
“Se uma pessoa com o vírus em estágio pleno no corpo vier do exterior para cá e for picada pelo mosquito da dengue, ‘já era’. O Aedes
 levará o vírus chikungunya para outras pessoas. O risco é grande”, diz o infectologista e professor do Centro Universitário Lusíada (Unilus), Marcos Caseiro.
 
O também infectologista e professor da Universidade Federal do Ceará (UFC), Ivo Castelo Branco, explica que os sintomas da febre são parecidos com os da dengue. Porém, é preciso ter cuidado, pois ela castiga mais o paciente.
 
“O vírus circula por poucos dias no corpo, mas causa dores que podem durar até seis meses. Muita gente nos outros países confunde essa febre com reumatismo. As articulações doem bastante. O que recomendo ao paciente é procurar atendimento caso chegue do exterior com febre alta e dores”.
 
O Ministério da Saúde garante estar preparado. “Elaboramos um plano nacional de contingência, intensificando a vigilância, a preparação da rede de saúde, o treinamento de profissionais e a preparação de laboratórios de referência para os diagnósticos”.

N/A

noticias gerais e, especificamente, do bairro do Brás, principalmente do comércio