Arquivo da tag: BUBALINOS

Mais de 70% do rebanho de Rondônia é imunizado contra aftosa

Prazo de vacinação termina nesta quinta, mas os produtores têm até o dia 22 para declarar a Idaron

PORTO VELHO – O prazo para imunização dos bovinos e bubalinos, em Rondônia. Termina nesta quinta-feira (15). A meta da 36ª Etapa de Vacinação contra Febre Aftosa em Rondônia é imunizar cerca de 5 milhões de um rebanho de aproximadamente 12 milhões de cabeças existente no Estado. O alvo são os animais de zero a 24 meses. Segundo o gerente de Defesa Sanitária Animal da Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia (Idaron) Fabiano Santos, mais de 70% do rebanho esperado já foi vacinado e declarado.

Mais de 70% do rebanho já foi vacinado em Rondônia na 36ª campanha contra aftosa

O número é considerado expressivo. ”Surpreendentemente, considerado que estamos em um período de chuva e que houve uma dificuldade maior. Hoje nós estamos com um número bem alto de propriedades que já declararam. Só na quinta-feira (14) nós atendemos mais de 9 mil produtores em todo o Estado e os números de declarações tem sido grande durante todo o período da campanha”, conta.

O gerente pede para que os produtores fiquem atentos a vacinação e declaração do rebanho. ”Nós temos um número grande de declarações, mas ainda tem um grande número de produtores que falta declarar. Mais de 70% do rebanho já foi declarado. Isso não quer dizer vacinado. Há um grande volume de produtores que já vacinaram e ainda não declararam e poucos produtores que ainda não vacinaram ”, afirma.

Leia também:
Campanha de vacinação contra febre aftosa inicia no dia 15 em Rondônia

A expectativa da Idaron é que Rondônia atinja um percentual superior a 90% de vacinação do rebanho como ocorreu nas campanhas anteriores. No Estado, são mais de 85 mil propriedades rurais. Segundo o gerente, Rondônia é considerado a nível nacional área livre de aftosa desde novembro de 2002 e internacionalmente desde maio de 2003.

Penalidades

O prazo para vacinação termina nesta quinta-feira (15), mas o prazo para declarar segue o dia 22 de maio. ” Tão importante quanto vacinar, é declarar. A gente pede que o produtor procure concluir esse processo de vacinação o mais rápido possível”, disse.

Em caso de vacinação fora do prazo os produtores estão sujeitos a multas. ” Os produtores que não declararem serão primeiramente buscados e se a gente constatar que não houve mesmo a vacinação, a multa é entorno de R$ 135 por animal não vacinado. E se por acaso houve a vacinação, mas não ter sido declarada a multa é de R$ 135 por propriedade”, informa.

Começa 1ª etapa de 2014

DIÁRIO DE CUIABÁ

ImagemComeça hoje a primeira etapa de vacinação contra a febre aftosa em Mato Grosso. A previsão é imunizar 12,6 milhões de bovinos e bubalinos de zero a dois anos de idade. Essa etapa se encerra no dia 31 e deve mobilizar cerca de 100 mil propriedades rurais no Estado. Mato Grosso detém o maior rebanho bovino do país, algo em torno de 29 milhões de cabeças, e está há quase 18 anos sem registrar focos da doença, que é a principal barreira econômica às exportações. 

Mesmo com a campanha começando nesta quinta-feira, os pecuaristas foram autorizados a adquirir com antecedência as doses como forma de agilizar a logística de cada fazenda, até porque a abertura oficial desta etapa coincide com o feriado de 1º de maio. A comercialização pelas lojas agropecuárias começou a ser feita desde a última segunda-feira (28). 

Todos os anos o Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea/MT), órgão responsável pela Campanha contra a doença, tem um cuidado especial com a região de fronteira. No último fim de semana, 45 médicos veterinários e técnicos agrícolas passaram por treinamento e já começaram o trabalho de notificação aos pecuaristas para que seja realizado o agendamento da vacinação. A expectativa é que sejam imunizadas 240 mil cabeças em 700 propriedades rurais na área. “Os produtores que estão a um raio de 15 quilômetros da fronteira precisam realizar este agendamento, pois no local é necessário o acompanhamento e a fiscalização por parte dos nossos servidores”, explica a presidente do Indea/MT, Maria Auxiliadora Diniz. 

ImagemO Fundo Emergencial de Saúde Animal (Fesa/MT) disponibilizou 70 mil doses de vacinas que serão doadas por produtores rurais de Mato Grosso aos colegas bolivianos que possuem pequenas propriedades na faixa de fronteira. 

Maria Auxiliadora esclarece que o Indea/MT tem a obrigação de fiscalizar 2% das propriedades rurais do Estado. Geralmente os produtores monitorados são os que foram inadimplentes na última etapa não cumprindo com a sua obrigação de vacinação e comunicar, como também àqueles que possuem propriedades de risco, que são aquelas localizadas próximas a uma grande aglomeração de pessoas, as vizinhas de assentamentos ou as que se encontram ao redor de propriedades com um grande número de animais confinados. 

ÍNDICES – Mato Grosso é um dos estados com maior índice de vacinação do país, com cobertura superior a 99% do rebanho, percentual acima dos 80% exigidos pelas entidades internacionais. 

No Estado a campanha contra a febre aftosa é dividida sempre em duas etapas, sendo que a segunda é realizada no mês de novembro e, ao contrário da primeira, que abrange apenas animais de até 24 meses, engloba bovinos e bubalinos de todas as idades. 

SANÇÕES – Os criadores que não cumprirem com a obrigação de vacinar e comunicar seus animais sofrem com penalidades administrativas e financeiras. A multa para quem não cumprir o calendário de vacinação, entre os dias 1º e 31 de maio, é de R$ 260 por cabeça. Já a falta de comunicação da vacinação, que deverá ser feita até o dia 10 de junho, resulta na pena de 30 dias de suspensão de movimentação de animais, ficando proibido de tirar o documento sanitário para comercializar o rebanho. 

Segundo Maria Auxiliadora, somente a região do Baixo Pantanal fica livre da obrigação de vacinar o rebanho nesta primeira etapa, sendo que apenas quem for movimentar o animal é obrigado a fazê-lo. 

*Bubalinos são búfalos – nota do Blog