Arquivo da tag: CAMARÕES

Neymar brilha, Fred desencanta e Brasil vai encarar o Chile nas oitavas de final

Seleção vence Camarões em Brasília, se classifica em primeiro no Grupo A e volta a campo no próximo sábado, no Mineirão
O DIA

Brasília – Vai, Brasil! A Seleção deixou para trás o empate com o México na segunda rodada e despachou de vez a equipe de Camarões para garantir a classificação para as oitavas de final e o primeiro lugar do Grupo A. O dia foi como Felipão queria: Neymar brilhou e Fred quebrou o jejum de gols. Fernandinho saiu do banco e foi o responsável por cravar o placar final: 4 a 1 para os anfitriões.

A vitória faz o Brasil conquistar o objetivo: terminar a primeira fase na liderança do Grupo A. Agora, o próximo compromisso é às 13h do próximo sábado. O duelo pelas oitavas de final será no Mineirão e o próximo desafiante é o surpreente Chile, que terminou em segundo lugar no Grupo B. Camarões, que já havia sido eliminado antecipadamente, já está de malas prontas para deixar o Mundial.

Fred desencanta e faz o terceiro do Brasil no Estádio Nacional

Foto:  André Mourão

O Brasil começou a partida a todo vapor. Buscando o ataque desde o primeiro minuto, a Seleção teve uma grande chance logo aos dois minutos, mas a bola rebatida pela zaga camaronesa evitou que Luiz Gustavo marcasse para o Brasil.

A seleção brasileira tinha mais volume de jogo, mas Camarões não se intimidava e também partia para cima dos anfitriões: o grande susto foi salvo por Marcelo. A pressão, no entanto, começou a virar e os africanos chegavam com perigo na área do Brasil, que parecia estar perdido taticamente.

A resposta veio com Neymar. Menos de dois minutos após ser empurrado fora do lance de jogo, o craque aproveitou boa roubada de bola e cruzamento de Luiz Gustavo e, livre, só deslocou o goleiro Itandje para abrir o placar em Brasília: o centésimo gol da Copa do Mundo.

O ritmo da partida acelerou e o clima também. Neymar voltou a protagonizar um lance polêmico após ser puxado e tentar revidar sobre o adversário. Na continuidade do lance, Fred ficou no quase após cruzamento de Paulinho. Jogo quente no Estádio Nacional e ainda mais agitado quando Camarões conseguiu o empate. Primeiro uma cabeçada na trave e, em seguida, Nyom deixou Daniel Alves para trás e cruzou rasteiro para o meio da área: Livre, o zagueiro Matip só empurrou para o gol de Julio Cesar.

Seleção vibra e vai com tudo para as oitavas de final da Copa do Mundo

Foto:  Ernesto Carriço

Ter alcançado o empate fez Camarões partir ainda mais para o ataque. O gol sofrido deixou a equipe brasileira confusa e, enquanto isso, os africanos buscavam a virada a todo instante. Mas foi o diferencial brasileiro que mostrou serviço. Neymar voltou a brilhar, arrancou após passe de Marcelo e bateu da entrada da área no contrapé de Itandje. Vantagem brasileira e nova marca para o camisa 10, que igualou Tostão e Ronaldinho Gaúcho ao fazer seu 35º gol pela seleção brasileira.

FOTOGALERIA: Brasil despacha Camarões e vai encarar o Chile nas oitavas

O segundo tempo também começou agitado e o Brasil voltou a se postar mais ofensivo. Hulk teve boa chance, mas acabou travado. E, no lance seguinte, Neymar cobrou falta direto e fez o goleiro camaronês fazer grande defesa. Mas não demorou muito para a Seleção ampliar a vantagem. Fernandinho acertou mais uma boa jogada e, após cruzamento de David Luiz, Fred cabeceia e quebra o jejum de gols. Muita festa do camisa 9.

O terceiro gol fez o ritmo de jogo ser reduzido. O Brasil passou a administrar o resultado, mas não abria mão de buscar o ataque. Por precaução, Felipão optou na saída de Neymar e promoveu a entrada de Willian. Mesmo com a vantagem no placar, a Seleção não conseguiu fugir dos sustos. Daniel Alves foi o primeiro a preocupar após sofrer falta de Salli e, minutos depois, Luiz Gustavo deixou o campo com dificuldades após sofrer um pisão na perna.

Mas o Brasil podia mais. Se a vitória do México ainda assustava a Seleção quanto à posição brasileira no Grupo A, Fernandinho fez questão de espantar o fantasma. Aos 39 minutos, o volante aproveitou triangulação do ataque brasileiro e fechou o placar no Estádio Nacional. A torcida grita “Olé”, o árbitro apita e o Brasil garante a vaga. Que venham as oitavas…

Neymar brilhou e marcou os dois primeiros gols do Brasil no Estádio Nacional

Foto:  André Mourão

 

FICHA TÉCNICA

Camarões 1×4 Brasil

Estádio: Estádio Nacional (Brasília) 
Árbitro: Jonas Eriksson (Suécia) 
Público: 
Gols: Neymar (16′ do 1ºT e 35′ do 1ºT), Matip (26′ do 1ºT), Fred (4′ do 2ºT), Fernandinho (39′ do 2ºT) 
Cartão amarelo: Enoh e Mbia (Camarões) 
Cartão vermelho: 

Camarões: Itandje, Nyom, N’Koulou, Matip, Bedimo; Makoun, Nguemo, Enoh; Aboubakar, Moukandjo (Salli), Choupo-Moting (Makoun). Técnico: Volker Finke.

Brasil: Julio Cesar, Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz, Marcelo; Luiz Gustavo, Paulinho (Fernandinho), Oscar, Hulk (Ramires), Neymar (Willian), Fred. Técnico: Felipão.

Alvo de polêmica, futuro do Brasil depende de jogo do México

A reclamação de Louis Van Gaal por Holanda e Chile jogarem antes dos dos donos da casa colocou luz sobre uma teórica possibilidade de o Brasil escolher o adversário das oitavas de final da Copa do Mundo ao enfrentar Camarões, nesta segunda-feira, em Brasília, a partir das 17h. Porém, a posição brasileira em caso de classificação dependerá também do jogo entre Croácia e México, que será disputado simultaneamente no Recife, às 17h (de Brasília).

Brasileiros e mexicanos estão empatados com quatro pontos na liderança do Grupo A e, em caso de vitória de ambos, a decisão ficará para o saldo de gols. Por exemplo: se o Brasil estiver vencendo por 1 a 0 Camarões e o México por 2 a 0 a Croácia, um gol mexicano no último minuto inverteria as posições. Da mesma forma que segurar um empate não é garantia de segundo lugar, pois igualdade no Recife manteria os donos da casa na liderança. Logo, o Brasil só teria a possibilidade de pensar em um resultado que lhe fosse viável caso o outro jogo tenha uma definição muito clara no segundo tempo.

Van Gaal mostrou irritação com o fato de o Brasil entrar em campo depois de Chile x Holanda, jogo que definirá as posições da chave B. Os holandeses precisam de um empate para manter o primeiro lugar e, no cruzamento, pegariam o segundo colocado do Grupo A. Em caso de vitória do Chile, a Holanda enfrentaria o primeiro da chave brasileira.

A reclamação de Van Gaal foi rebatida com veemência por Felipão, que chamou o técnico de “burro ou mal-intencionado”. Independente de o futuro também depender de Croácia x México, o técnico brasileiro viu falta de respeito com Camarões, que já está eliminado.

Essa expressão que o Brasil pode escolher é de desprezo a Camarões e fico chateado com isso. Camarões perdeu dois jogos, e um deles com 10 jogadores E foi goleado porque tinha o intuito de virar o resultado e ter uma chance”, afirmou.

Se no grupo B Chile e Holanda se enfrentam apenas para definir posições, no grupo A existem mais variantes. Por exemplo: se perder, o Brasil corre risco de eliminação caso Croácia e México empatem. Uma vitória croata também abriria essa possibilidade, mas os brasileiros precisariam perder por três gols de diferença para darem adeus.

De concreto, o Brasil entrará em campo sabendo quem enfrentará em caso de primeiro ou segundo lugar: o último algoz em Mundiais ou um eterno freguês. Felipão, porém, destaca que o Chile é uma seleção tão forte quanto a holandesa e merece todo o respeito.

“Eu falava do Chile há um ano. Hoje está todo mundo está endeusando. Já conhecia o trabalho do Sampaoli e os seus jogadores. Não tenho de escolher ninguém (entre Holanda e Chile)”, afirmou Felipão.

Fonte: Terra

Hulk volta à ser titular em treino coletivo para enfrentar Camarões

Hulk (à esquerda) e Bernard treinaram hoje na Granja Comary.

Hulk (à esquerda) e Bernard treinaram hoje na Granja Comary.

REUTERS/Paulo Whitaker

A seleção brasileira realizou neste sábado (21) seu último treino da semana na Granja Comary antes de embarcar para Brasília, onde enfrenta na segunda-feira a equipe de Camarões. Felipão comandou um coletivo e, aparentemente, terminou com um mistério. Deu a camisa de titular para o atacante Hulk.

Elcio Ramalho, enviado especial à Copa do Mundo

Depois de ter ficado no banco de reservas contra o México, o camisa 7 da seleção deve voltar a ser titular contra a seleção africana. O treinador Scolari chegou a brincar na hora de distribuir as camisetas para o coletivo ao passar direto por Hulk sinalizando que iria escolher outro jogador, mas depois deu meia-volta e a entregou ao atacante.

Hulk parece ter reconquistado a posição, depois de uma tentativa não muito bem-sucedida de colocar Ramires no ataque. Durante o treino, Felipão deu bastante ênfase nas jogadas de ligação entre meio de campo e ataque. Neymar e Paulinho marcaram gols.

Na segunda parte do treino, Felipão trocou três jogadores que estão com cartão amarelo: Thiago Silva, Luiz Gustavo e Neymar foram substituídos por Dante, Fernandinho e Wiliam, em uma clara demonstração de que quer ter opções caso um dos titulares receba um segundo cartão amarelo e tenha que cumprir suspensão automática.

Contra Camarões a seleção vai atingir a marca de 100 partidas em Copas do Mundo. A seleção deve embarcar às 20h30 do Rio de Janeiro em direção à Brasília, onde deve chegar por volta das 22h30. Neste domingo, o treino de reconhecimento do gramado será no final da tarde, às 18h30, seguido de uma entrevista coletiva.

Copa do Mundo é objetivo mais difícil

A comissão técnica, com o aval dos jogadores, anunciou o cancelamento da folga prevsita para terça-feira. A medida foi interpretada com uma decisão para evitar críticas de que o time estaria rendendo abaixo do esperado.

Na coletiva desta sábado na Granja Comary, o desempenho da equipe nos dois primeiros jogos foi um dos temas abordados com o lateral direito Daniel Alves. O jogador lembrou que vitórias consideradas surpreendentes, como as da Costa Rica, revelam que a competição é muito difícil e existe mais equilíbrio entre as equipes.

Espontaneamente, Daniel fez referências às comparações entre a atual seleção brasileira e a equipe que conquistou a Copa das Confederações no ano passado.

“A gente não é a seleção da Copa das Confederações e nem devemos ser porque estamos jogando um Mundial e essa competição é muito mais exigente. A gente não pode ficar esperando nem tentando ser igual à Copa das Confederações porque esse objetivo (do título do Mundial) é superior e mais difícil”, disse o jogador do Barcelona.

Fifa monta armadilha contra Brasil ao suspeitar de Camarões

O diretor de segurança da Fifa armou uma armadilha para a seleção brasileira. Ralf Mutschke foi a público, em entrevista coletiva, e não economizou palavras para lançar a suspeita: a seleção de Camarões é suscetível a suborno de apostadores de resultados no futebol. Como a seleção africana está eliminada da Copa do Mundo, seus atletas poderiam aceitar ofertas para, digamos, perder para o Brasil por um determinado resultado. A notícia saiu em jornais e sites de todo o mundo.

Nada contra os camaroneses. Exceto tudo. O senhor Mutschke apontou condições objetivas para que os Eto’o e companhia topassem perder pelo resultado que rendesse dinheiro aos apostadores. Entre elas existe a ameaça feita pelo elenco, antes do embarque para o Brasil, de não jogar a Copa se a premiação não fosse definida. “Estamos cientes que a remuneração dos jogadores é um tema importante. Os jogadores podem estar sujeitos a manipulação, se não são pagos corretamente”, disse.

Se os atletas da seleção de Camarões leram esta declaração, devem estar irritados. Eles se tornaram corruptíveis, desonestos e manipuláveis. O resultado prático é que a próxima adversária da seleção brasileira tem um grande motivo para correr dobrado na segunda-feira, em Brasília.

A armadilha para o Brasil está montada. O técnico Luiz Felipe Scolari não deve estar gostando nenhum pouco desta história. É o segundo perigo deste Mundial. O primeiro, já devidamente anunciado por Felipão, é o risco dos árbitros não marcarem mais pênaltis para o Brasil, depois que o japonês Yuichi Nishimura anotou uma penalidade máxima sobre Fred, que resultou no segundo gol da vitória por 3 a 1.

Agora, se o Brasil vencer por goleada, o resultado estará sob suspeita. “Se você for ao mercado de apostas e ver o handicap, o time da casa é o favorito. Então, não será surpresa se o Brasil vencer por três ou quatro gols”, disse Mutschke. “Estamos monitorando porque este jogo tem um risco mais alto do que a final da Copa”, completou.

Em uma só entrevista, o representante da Fifa colocou Camarões na parede, o Brasil na defensiva e a suspeita de qualquer resultado que não seja empate ou derrota brasileira.

Fonte: Terra

Depois de vencer Camarões, México quer surpreender o Brasil

Lance do jogo entre Camarões e México pelo grupo A da Copa.

Lance do jogo entre Camarões e México pelo grupo A da Copa.

REUTERS|Jorge Silva|Elcio Ramalho

A vitória dos mexicanos por 1 a 0 sobre os Camarões na Arena das Dunas, em Natal, nesta sexta-feira (13) deixou o próximo adversário do Brasil otimista para enfrentar e jogar de igual para igual com a equipe de Felipão. Para Camarões, a partida contra a Croácia é crucial para definir o futuro da seleção no Mundial.

México e Camarões se enfrentaram debaixo de uma forte chuva, o que na opinião de Giovani dos Santos, eleito pela Fifa como melhor jogador em campo, favoreceu a equipe sul-americana por permitir um maior toque de bola.

O atacante foi o destaque da partida e autor de dois gols marcados no primeiro tempo, mas que foram incorretamente anulados por impedimento. Nas imagens de vídeo ficou claro que o bandeirinha se equivocou, prejudicando a equipe mexicana.

Apesar dos erros evidentes, os treinadores das duas equipes não quiseram criar polêmica em torno do assunto. O alemão Volker Finke, treinador dos Camarões, lembrou que no total foram três gols anulados, já que a equipe africana também teve um lance de gol suspenso pelo mesmo motivo.

“Em nenhum momento pensamos ou falamos do árbitro no vestiário, No banco sim, reclamamos porque vemos as coisas, mas falamos com os jogadores para manter a concentração”, explicou o treinador do México Miguel Herrera, evitando qualquer polêmica.

Ao lado de Giovanni dos Santos na entrevista coletiva, ele expressou várias vezes o contentameto com a vitória do time, resultado que coloca o México na vice-liderança apenas atrás do Brasil que ficou na frente pelo saldo de gols.

“Um país inteiro contra nós”

“A partida de hoje foi boa em redondinha. Superamos os rivais em todos os aspectos. Mas temos consciência que Camarões não é Brasil. Jogaremos contra o favorito e teremos um país inteiro contra nós, mas vamos buscar a vitória”, prometeu. “Vamos buscar trabalhar nos espaços que o Brasil pode nos deixar”.

Herrera não revelou preocupação, mas depois de ver a estreia vitoriosa da seleção brasileira, chegou a uma constatação bem óbvia. “Com os jogadores que essa equipe tem, eles podem mudar a história da partida a qualquer momento”.

Já o treinador de Camarões, o alemão Volker Finke, vai exigir concentração total dos jogadores para o compromisso contra a Croácia. Eles terão que assistir um vídeo com diversas partidas para conhecer melhor o adversário. O próximo desafio dos Camarões é a Croácia e o resultado desse confronto é crucial para o time seguir adiante na competição.

 

 
TAGS:

Depois de vencer Camarões, México quer surpreender o Brasil

Lance do jogo entre Camarões e México pelo grupo A da Copa.

Lance do jogo entre Camarões e México pelo grupo A da Copa.

REUTERS/Jorge Silva
Elcio Ramalho

A vitória dos mexicanos por 1 a 0 sobre os Camarões na Arena das Dunas, em Natal, nesta sexta-feira (13) deixou o próximo adversário do Brasil otimista para enfrentar e jogar de igual para igual com a equipe de Felipão. Para Camarões, a partida contra a Croácia é crucial para definir o futuro da seleção no Mundial.

 

México e Camarões se enfrentaram debaixo de uma forte chuva, o que na opinião de Giovani dos Santos, eleito pela Fifa como melhor jogador em campo, favoreceu a equipe sul-americana por permitir um maior toque de bola.

O atacante foi o destaque da partida e autor de dois gols marcados no primeiro tempo, mas que foram incorretamente anulados por impedimento. Nas imagens de vídeo ficou claro que o bandeirinha se equivocou, prejudicando a equipe mexicana.

Apesar dos erros evidentes, os treinadores das duas equipes não quiseram criar polêmica em torno do assunto. O alemão Volker Finke, treinador dos Camarões, lembrou que no total foram três gols anulados, já que a equipe africana também teve um lance de gol suspenso pelo mesmo motivo.

“Em nenhum momento pensamos ou falamos do árbitro no vestiário, No banco sim, reclamamos porque vemos as coisas, mas falamos com os jogadores para manter a concentração”, explicou o treinador do México Miguel Herrera, evitando qualquer polêmica.

Ao lado de Giovanni dos Santos na entrevista coletiva, ele expressou várias vezes o contentameto com a vitória do time, resultado que coloca o México na vice-liderança apenas atrás do Brasil que ficou na frente pelo saldo de gols.

“Um país inteiro contra nós”

“A partida de hoje foi boa em redondinha. Superamos os rivais em todos os aspectos. Mas temos consciência que Camarões não é Brasil. Jogaremos contra o favorito e teremos um país inteiro contra nós, mas vamos buscar a vitória”, prometeu. “Vamos buscar trabalhar nos espaços que o Brasil pode nos deixar”.

Herrera não revelou preocupação, mas depois de ver a estreia vitoriosa da seleção brasileira, chegou a uma constatação bem óbvia. “Com os jogadores que essa equipe tem, eles podem mudar a história da partida a qualquer momento”.

Já o treinador de Camarões, o alemão Volker Finke, vai exigir concentração total dos jogadores para o compromisso contra a Croácia. Eles terão que assistir um vídeo com diversas partidas para conhecer melhor o adversário. O próximo desafio dos Camarões é a Croácia e o resultado desse confronto é crucial para o time seguir adiante na competição.