Arquivo da tag: CAMPANHA

Rondônia inicia campanha contra hanseníase, verminoses e tracoma

Público-alvo são 194.365 alunos de 5 a 14 anos de 24 municípios. Campanha será entre julho e agosto

Portal Amazônia

PORTO VELHO – O Estado de Rondônia realiza durante os meses de julho e agosto campanha contra hanseníase, verminoses e tracoma. O público alvo são estudantes de 5 a 14 anos e a iniciativa integra as estratégias do Ministério da Saúde (MS) no enfrentamento das doenças no período de 2012 a 2015.

Rondônia inicia campanha contra hanseníase, verminoses e tracoma

De acordo com a Agência Estadual de Vigilância em Saúde de Rondônia (Agevisa), a meta é investigar casos de hanseníase em 70% dos estudantes e casos de verminoses e tracoma em 80% deste público. A tracoma é uma doença crônica considerada endêmica no Brasil, caracterizada pela inflamação nos olhos e é transmitida por contato direto e indireto.

Enquanto a hanseníase é marcada pela presença de machas no corpo que não apresentam sensibilidade. As verminoses são doenças causadas por vermes e apresentam sintomas como dores abdominais, vômitos, anemia e em casos mais graves pode comprometer a atividade cerebral.

Estratégias

O coordenador estadual de Geohelmintíases (Verminoses), Eleildon Mendes, está à frente da campanha em Rondônia e enfatiza que a meta é atingir 668 escolas estaduais e municipais, contemplando 194.365 alunos no Estado. Segundo o coordenado, para o enfrentamento da hanseníase a estratégia é o uso de relatórios de autoimagem. ‘‘Os alunos vão levar os relatórios para casa com o desenho do corpo humano onde eles vão marcar onde há manchas sugestivas para hanseníase. Lembrando que hanseníase é toda mancha que apresenta falta de sensibilidade. Dependendo dessa mancha, o paciente será encaminhado para uma análise mais detalhada em uma unidade de saúde’’, informa Eleildon.

Rondônia inicia campanha contra hanseníase, verminoses e tracoma

De acordo com o boletim da Agevisa, entre os anos de 2007 a 2013 foram identificados 6.619 casos de hanseníase. Em 2013 foram registrados 717 casos, menos que em 2012 quando foram notificadas 802 ocorrências da doença. Em 2013, as cidades que mais apresentaram casos de hanseníase foram Porto Velho (115), Ji – Paraná (77) e Rolim de Moura (45).

Já a identificação de casos de tracoma será realizada com exame nos olhos dos estudantes na faixa etária dos 5 aos 14 anos. ‘‘Se durante a análise for verificada a positividade, esse paciente já recebe um dose de Azitromicina’’, afirma. Conforme boletim da Agevisa, 1, 149 casos da doença foram registrados de 2007 a 2013, em Rondônia. Só em 2013 foram registrados 673 casos. A maioria em Mirante da Serra (231), Machadinho do Oeste (198) e Alto Alegre dos Parecis (153).

Rondônia inicia campanha contra hanseníase, verminoses e tracoma

No combate as verminoses, se não houver recusa dos pais, os estudantes estão aptos a receber dose única de Albendazol. ‘‘O medicamento já foi experimentado na campanha passada e segundo análise não apresenta nenhuma reação adversa’’, garante. Os 24 municípios escolhidos para campanha contra verminoses apresentam prevalência da doença em mais de 20% da população, segundo o coordenador.

Municípios

Dos 52 municípios de Rondônia, 24  foram selecionados para desenvolver a campanha. São eles Alto Paraíso, Alta Floresta, Alto Alegre dos Parecis, Candeias do Jamari, Cujubim, Machadinho do Oeste, Mirante da Serra, Pimenta Bueno, Guajará-Mirim, Seringueiras, Espigão do Oeste, Ji- Paraná, Ouro Preto, Jaru, Ariquemes, Rolim de Moura, Colorado do Oeste, Monte Negro, Porto Velho, São Francisco, São Miguel, Cacoal, Cumpinguaia e Vilhena.

Destes, 10 municípios além de desenvolverem ações de combate a hanseníase e verminoses também criaram mecanismos para enfrentar os casos de tracoma. Alto Paraíso, Alto Alegre dos Parecis, Candeias do Jamari, Cujubim, Machadinho do Oeste, Mirante da Serra, Pimenta Bueno, Guajará-Mirim, Seringueiras, e São Francisco são as cidades escolhidas para o enfrentamento das três doenças.

 

Bancas de Brasília fazem campanha de doação de figurinhas para crianças carentes

01/07/2014 
Proprietários da banca oferecem uma mesa que facilita as doações  (Paula Rafiza/Esp. CB/D.A Press)  
Proprietários da banca oferecem uma mesa que facilita as doações

Na busca pela figurinha que faltava para completar o álbum da Copa, brasilienses escalaram a solidariedade. Além de comprar, vender e trocar os adesivos, alguns estabelecimentos estão reunindo as mais repetidas dos envelopes para doá-las a instituições de caridade. Pelo menos dois pontos comerciais da cidade colocaram urnas para que os colecionadores depositem os cromos repetidos, a Banca do Brito, na 106 Norte, e o Terraço Shopping. Há ainda quem faça a doação por conta própria. O centro de compras disponibilizou uma urna, ao lado de mesas onde interessados negociam os cards. Na quinta-feira, o conteúdo será entregue à Associação Brasileira de Assistência às Famílias de Crianças Portadoras de Câncer e Hemopatias (Abrace), para que meninas e meninos em tratamento também completem o livro ilustrado.

Ontem, os irmãos Pedro Moreira bastos, 10 anos, e Guilherme Daniel Moreira Bastos, 8, depositaram parte das figurinhas que tinham na urna do shopping. O pai da dupla, o agente de turismo Alexandre Sales Bastos, 40, levou os filhos para se divertirem e se surpreendeu com a ação. “O ponto de troca de figurinha é muito bem bolado. Trouxe os dois aqui para aproveitarem as férias. Ficamos animados com a iniciativa de doarem as figurinhas para uma instituição”, afirma.

Aprendizado

Pedro e Guilherme também elogiaram a ação. “Colecionar figurinhas é bem legal. Aprendemos sobre as outras seleções e, consequentemente, sobre os países. Passamos a conhecer as bandeiras e quais os jogadores de futebol de cada lugar. A doação é legal. Dessa forma, crianças que tem menos oportunidade podem completar o álbum e também aprender coisas novas”, diz. 

“Todo mundo merece completar um álbum da Copa. Eles vão ficar felizes, mesmo que não possam comprar as figurinhas com o próprio dinheiro”, completou o mais novo.

A Abrace receberá as figurinhas para garotos e garotas carentes que lutam contra o câncer. O coordenador de Marketing do Terraço, Diogo de Simone, pede para que os brasilienses doem as figurinhas repetidas. O pequeno Ígor André dos Santos, 9 anos, também incentiva o gesto de generosidade. “O certo é ajudar. Acho uma iniciativa muito interessante”, afirma o menino. “Podemos ajudar outras crianças. É um apoio psicológico para deixá-las mais felizes. Com certeza, isso as ajudará”, explica de Simone.

Colômbia: pesquisas apontam empate entre Santos e Zuluaga nas eleições

Leandra Felipe – Correspondente da Agência Brasil/EBC Edição: Juliana Andrade

Na reta final da campanha presidencial na Colômbia, as últimas pesquisas de intenção de voto mostram empate técnico entre o presidente Juan Manuel Santos, candidato à reeleição, e Oscar Zuluaga, do Centro Democrático (direita), partido criado pelo ex-presidente e senador eleito Álvaro Uribe. Em algumas pesquisas divulgadas esta semana, Zuluaga aparece pouco à frente de Santos, e em outras o presidente tem vantagem inferior a 2 pontos percentuais. Os últimos dias de campanha foram marcados por acusações e denúncias, em grande parte feitas por Uribe, que participa ativamente da campanha de Zuluaga.

Reportagens publicadas na primeira semana de maio denunciaram que o publicitário JJ Rendón – responsável pela campanha de Santos  à reeleição – havia “intermediado” o recebimento de uma doação de narcotraficantes no valor de US$ 12 milhões, dinheiro que teria sido investido na campanha que o presidente em 2010.

A denúncia foi feita pelo próprio Uribe e foram negadas pelo publicitário. Mesmo assim, o presidente ordenou o afastamento de JJ Rendón, apesar de seu currículo vitorioso – ele venceu 20 das 22 campanhas que coordenou. Esta semana, Uribe foi chamado duas vezes no Ministério Publico para apresentar provas sobre as denúncias. Mas não falou em nenhum das duas ocasiões.

Ontem (16) o ex-presidente compareceu à Promotoria em Bogotá e ficou 20 minutos no interior do prédio. Na saída, ele fez declarações a imprensa e disse que foi orientado a manter o “silêncio” como medida de proteção.

“Por falta de garantias não jurei e guardei o silêncio perante a promotoria sobre as informações que tenho, informações essas que serão comprovadas e que são muito graves para o interesse do país. Nos próximos dias, depois de solicitar proteção, apresentarei todas as provas”, anunciou.

Uribe é um grande usuário do Twitter e participa ativamente do debate na internet sobre tudo o que acontece no país, além de entrevistado frequente em programas de rádio e de televisão. Além disso, várias peças publicitárias da campanha de Zuluaga tem a foto de Uribe, que também participa ativamente dos comícios e carreatas.

No troca-troca de acusações, o candidato do Centro Democrático também foi atingido. O Ministério Público apresentou denúncias sobre espionagem “privada” de correios eletrônicos de integrantes da Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) que participam da mesa de negociações com o governo em Havana, Cuba. A espionagem teria sido feita por Andrés Fernando Sepúlveda, funcionário de informática da campanha de Zuluaga, que também foi afastado da equipe.

O presidente Santos afirmou que a chuzadas (como são chamados os grampos na gíria colombiana) devem ser investigadas a fundo e que a espionagem é feita por quem “deseja sabotar o processo de paz”.

Santos espera “ganhar pontos” com o eleitorado após o anúncio de um acordo parcial sobre as drogas ilícitas entre as Farc e o governo. A notícia foi comemorada pelo presidente em um pronunciamento no começo da noite.

“Não entendo como um punhado de gente, representante dessa extrema direita, quer assassinar a esperança de todos os colombianos de conseguir a paz”, afirmou. Uribe e o candidato Oscar Zuluaga são críticos do processo de paz. Zuluaga já anunciou que não “interromperá” o processo, mas que, em sua visão, há erros “graves” que devem ser reparados.

Diante desse cenário, o fim de semana poderá ser decisivo para o desempenho dos candidatos. Santos e Zuluga apresentam empate técnico nas duas primeiras posições, com indicativo de que disputarão um segundo turno em junho. O primeiro turno das eleições presidenciais na Colômbia será realizado no dia 25 de maio. Além deles, os outros candidatos – Clara López, do Polo Democrático Alternativo (esquerda), Enrique Peñalosa, da Aliança Verde (centro-esquerda) e Marta Lucía Ramírez, do Partido Conservador – também aparecem com índices muito semelhantes, variando entre 8% e 10% nas pesquisas.

Mais de 70% do rebanho de Rondônia é imunizado contra aftosa

Prazo de vacinação termina nesta quinta, mas os produtores têm até o dia 22 para declarar a Idaron

PORTO VELHO – O prazo para imunização dos bovinos e bubalinos, em Rondônia. Termina nesta quinta-feira (15). A meta da 36ª Etapa de Vacinação contra Febre Aftosa em Rondônia é imunizar cerca de 5 milhões de um rebanho de aproximadamente 12 milhões de cabeças existente no Estado. O alvo são os animais de zero a 24 meses. Segundo o gerente de Defesa Sanitária Animal da Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia (Idaron) Fabiano Santos, mais de 70% do rebanho esperado já foi vacinado e declarado.

Mais de 70% do rebanho já foi vacinado em Rondônia na 36ª campanha contra aftosa

O número é considerado expressivo. ”Surpreendentemente, considerado que estamos em um período de chuva e que houve uma dificuldade maior. Hoje nós estamos com um número bem alto de propriedades que já declararam. Só na quinta-feira (14) nós atendemos mais de 9 mil produtores em todo o Estado e os números de declarações tem sido grande durante todo o período da campanha”, conta.

O gerente pede para que os produtores fiquem atentos a vacinação e declaração do rebanho. ”Nós temos um número grande de declarações, mas ainda tem um grande número de produtores que falta declarar. Mais de 70% do rebanho já foi declarado. Isso não quer dizer vacinado. Há um grande volume de produtores que já vacinaram e ainda não declararam e poucos produtores que ainda não vacinaram ”, afirma.

Leia também:
Campanha de vacinação contra febre aftosa inicia no dia 15 em Rondônia

A expectativa da Idaron é que Rondônia atinja um percentual superior a 90% de vacinação do rebanho como ocorreu nas campanhas anteriores. No Estado, são mais de 85 mil propriedades rurais. Segundo o gerente, Rondônia é considerado a nível nacional área livre de aftosa desde novembro de 2002 e internacionalmente desde maio de 2003.

Penalidades

O prazo para vacinação termina nesta quinta-feira (15), mas o prazo para declarar segue o dia 22 de maio. ” Tão importante quanto vacinar, é declarar. A gente pede que o produtor procure concluir esse processo de vacinação o mais rápido possível”, disse.

Em caso de vacinação fora do prazo os produtores estão sujeitos a multas. ” Os produtores que não declararem serão primeiramente buscados e se a gente constatar que não houve mesmo a vacinação, a multa é entorno de R$ 135 por animal não vacinado. E se por acaso houve a vacinação, mas não ter sido declarada a multa é de R$ 135 por propriedade”, informa.

Anistia Internacional lança campanha mundial contra tortura

A campanha mundial "Chega de tortura" foi lançada nesta terça-feira (13), pela Anistia Internacional.

A campanha mundial “Chega de tortura” foi lançada nesta terça-feira (13), pela Anistia Internacional.
 
Divulgação|RFI

A campanha Stop tortura, ou Chega de Tortura, foi lançada nesta terça-feira (13) pela ONG Anistia Internacional, sediada em Londres. A campanha vai durar dois anos e visa principalmente cinco países: México, Filipinas, Marrocos, Nigéria e Uzbequistão, onde os maus-tratos são generalizados. Mas a Anistia alerta que a prática também faz parte da vida na Ásia e é aplicada em uma escala industrial na Síria.

 

A ONG internacional de direitos humanos denuncia a tortura como crise global. Diz que a prática se expandiu, que a tortura foi banalizada pela guerra contra o terrorismo e glorificada por séries de TV como 24 horas e Homeland.

Nos últimos cinco anos, a Anistia Internacional registrou atos de tortura em 141 países. Um número assustador 30 anos após a adoção pela ONU da Convenção contra a Tortura. 79 dos países citados assinaram a Convenção.

Pesquisa mundial

Além disso, uma pesquisa mundial em 21 países indica que 44% dos entrevistados temem ser torturados em caso de detenção. Um resultado da sondagem alarmou a ONG: 36% dos ouvidos aceitam a tortura como algo às vezes necessário para obter informações para proteger a população.

A ONG, que venceu o prêmio Nobel da Paz em 1977 por sua luta contra a tortura, pede que os governos previnam os abusos facilitando o acesso médico e jurídico aos prisioneiros. A Anistia também reivindica, para acabar com a impunidade, melhores condições de inspeção dos centros de detenção e a multiplicação de inquéritos independentes, sempre que se suspeitar casos de tortura.
 

Coletivo francês lança campanha contra assédio às mulheres nas ruas

 
O coletivo contra o assédio nas ruas tenta ensinar às mulheres a reagir a cantadas agressivas

O coletivo contra o assédio nas ruas tenta ensinar às mulheres a reagir a cantadas agressivas

DR
RFI

O coletivo francês #stopharcelementdesrues, que combate o assédio às mulheres nas ruas, lançou uma campanha nas redes sociais contra as abordagens masculinas de mau gosto. Na semana passada, cerca de 30 militantes organizaram uma manifestação na praça da Bastilha para sensibilizar a população sobre o tema.

Qual mulher nunca foi alvo de um comentário desagradável na rua? Para lutar contra o machismo que ainda impera nas calçadas e avenidas da capital francesa, um grupo de jovens criou simbolicamente uma área onde esse tipo de cantada agressiva, que muitas vezes são verdadeiras ameaças, não tem vez. Ela fica na rue de Lape, perto Bastilha, bairro boêmio de Paris.

Durante o ato, as militantes também distribuíram folhetos explicando às mulheres como reagir ao assédio. A campanha também é uma resposta ao caso da jovem agredida no metrô de Lille, no norte da França. Perseguida por um homem bêbado, ela só conseguiu escapar da agressão sexual porque, depois de sair correndo da estação, entrou à força no carro de um jovem de 18 anos.

Ao jornal francês “Le Figaro”, ela contou que, apesar de seus inúmeros pedidos de ajuda, os outros passageiros ignoraram seu desespero. Uma das testemunhas disse que os homens que se recusaram intervir alegaram que ela “só estava sendo paquerada.”

Para educadora sexual Maria Helena Vilela, diretora do Insituto Kaplan, é preciso reagir à cantada agressiva. “Tem que falar, gritar, denunciar. Uma mulher deve gritar e chamar por socorro, isso, claro dependendo da situação. Se ela estiver sozinha e confrontada a um grupo, a estratégia é ir para um lugar que tenha público, testemunhas”, explica.

Para ela, no Brasil, a cantada muitas vezes é vista com bons olhos pelas mulheres. O movimento feminista no país, diz, é muito embrionário. “Existem campanhas contra assédio e violência, mas em relação à cantada considerada pouco constrangedora, como o assobio por exemplo, não existe nenhuma mobilização”, diz Maria Helena. Esse tipo de atitude, ressalta, é até mesmo considerada normal.

A RFI entrevistou também a estudante franco-brasileira Claire-Sophie Dagnan. Para ela, esse tipo de assédio ocorre da mesma maneira no Brasil e na França. Em sua opinião, o machismo não tem fronteiras. “Mas a questão tabu na França que não é no Brasil é a questão da violência sexual. Existem muito poucos estudos na França sobre esse assunto. O machismo, como é mais cotidiano no Brasil, essa questão vai para a frente.”

A estudante de Psicologia italiana Rosamaria Boselli vive em Paris desde 2004. Na sua opinião, a reação das mulheres quando são assediadas deveria ser mais incisiva. “As mulheres se sentem quase responsáveis quando isso acontece. Minha sensação é que elas não tem a boa reação quando isso acontece”.

Para ouvir o programa completo clique no ícone “Ouvir.”

CNJ lança campanha sobre direito trabalhista

DIÁRIO DA MANHÃ|NATÁLIA CARVALHO

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ), órgão voltado à reformulação de quadros e meios no Judiciário, lançou ontem, Dia do Trabalhador, em suas redes sociais, uma campanha para a conscientização sobre os direitos trabalhistas. Ela se estenderá durante todo o mês de maio.

Serão postadas mensagens sobre jornadas de trabalho, direito dos trabalhadores, serviço público, entre outras.  Todos os conteúdos virão acompanhados da hashtag #MesDoTrabalhador.

A campanha começou com uma homenagem ao Ayrton Senna – que morreu há 20 anos, no dia 1º de maio de 1994  -, com a seguinte descrição: “[…] E hoje, dia 1º de maio de 2013 – Dia Internacional do Trabalho –, deixamos aqui uma homenagem ao nosso tricampeão (1988, 1990 e 1991), um profissional dedicado, ousado e inesquecível para os brasileiros.”.

Campanha do CNJ em prol dos direitos trabalhistas começa com homenagem ao Senna. Foto: Reprodução/ facebook.com/cnj.oficial

Campanha do CNJ em prol dos direitos trabalhistas começa com homenagem ao Senna. Foto: Reprodução/ facebook.com/cnj.oficial

 

Campanha no Facebook alerta para número misterioso

DIÁRIO DA MANHÃ|ANA CLÉIA DE SOUZA

Campanha iniciada no Facebook alerta sobre número misterioso. Foto: Divulgação/Internet

Campanha iniciada no Facebook alerta sobre número misterioso. Foto: Divulgação/Internet

Uma campanha iniciada através da rede social, tem como objetivo alertar aos usuários sobre ligações recebidas dos seguintes números: 0656520650799, 0656520656466, 0656520656523, 0656520656797, 0656520650423, 0656520650967 e 0656520650165.

A postagem pede para quem receba alguma ligação desses números,  não atendam, pois irão correr o risco de ter a linha clonada. Outro alerta é de quem recebeu a ligação e diz que uma voz de computador, solicita os dados pessoais de quem está do outro lado da linha.

De acordo com o professor Arnaldo Paterlini, engenheiro em Telecomunicações e especialista em Telefonia Celular, a possibilidade de clonar um telefone por meio de uma ligação é impossível. “Não existe recurso tecnológico em telefonia para clonar uma linha à distância, nem para roubar créditos ou outras informações de quem atende o telefone”, informou Arnaldo.

Portanto digitar os dados pessoais ou informá-los, pode-se incorrer em graves problemas.

Campanha tenta mobilizar a população para salvar a vida de uma Bombeira

DIÁRIO DA MANHÃ|DIVANIA RODRIGUES

Soldado do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás (CBMGO), Suzeli Ferreira de Oliveira, 28, está precisando com urgência de uma doação de medula óssea. A corporação, organizou uma campanha para tentar achar possíveis doadores e ajudar a salvar a vida de Suzeli que em 2013 foi diagnosticada com leucemia. Coletas de amostras para testes de compatibilidade serão realizadas na terça-feira e quarta-feira, 29 e 30, em Goiás.

Divulgação

Divulgação

A Bombeira, na corporação desde 2010, está lotada na cidade de Jataí, Goiás, luta contra a leucemia do tipo LLA – leucemia linfoide aguda – desde que foi diagnosticada. Nesse tipo específico do câncer há uma produção anormal dos leucócitos nas células sanguíneas, que se tornam rapidamente numerosas, porém imaturas e malignas. 

Depois de realizar o tratamento com quimioterapia, Suzeli, conseguiu obter uma melhora em seu estado de saúde. Porém, em março deste ano o câncer teria voltado de maneira mais agressiva, sendo que o transplante de medula óssea é a única alternativa para cura.

Na família de Suzeli não há doadores compatíveis. Segundo a assessoria do CBMGO, atualmente a Bombeira está internada recebendo tratamento bastante agressivo. Várias entidades também estão ajudando na divulgação da Campanha.

Para ser voluntário na doação é preciso:

*1- Comparecer ao Hemocentro dos municípios de Goiânia, Catalão, Ceres Rio Verde e Jataí,  portando documento pessoal;

2- Ter entre 18 e 54 anos;

3- Coletar apenas 5 a 10 ml de sangue para o teste de compatibilidade;

4- O tempo para realizar o teste é de apenas  15 minutos.*

De maneira extraordinária, veja onde fazer o teste para ajudar a soldado Suzeli: 

– Terça-feira, 29, a partir das 8h. Local: Academia Bombeiro Militar, Avenida Pedro Paulo de Souza, Quadra HC 4, Setor Goiânia 2.

– Quarta-feira, 30, a partir das 8h. Local: 3º Batalhão Bombeiro Militar, Praça Presidente Vargas, s/nº, Bairro Jardim América, Anápolis, Goiás.

Em caso de não compatibilidade com a Bombeira Suzeli, o voluntário pode escolher ajudar outras pessoas. Para isso basta pedir que o resultado de seu exame seja colocado para o banco de dados do Registro Brasileiro de Doadores Voluntários de Medula Óssea (REDOME).

Ex-ministros de Lula vão coordenar propostas de Padilha

Na segurança, o pré-candidato do PT em SP será auxiliado por Márcio Thomaz Bastos e Paulo Lacerda; Vannuchi atuará nos direitos humanos

O ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos e o ex-diretor da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e ex-superintendente da Polícia Federal Paulo Lacerda, ambos participantes do governo Luiz Inácio Lula da Silva, serão os responsáveis por coordenar o programa de governo para a área de segurança do pré-candidato do PT ao governo de São Paulo, Alexandre Padilha.

Outro ex-integrante do governo Lula, Paulo Vannuchi, ex-ministro dos Direitos Humanos, também vai colaborar com a elaboração do programa de governo de Padilha. Vannuchi, que integra a Comissão de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA), é diretor do Instituto Lula e vai auxiliar Padilha na área em que foi ministro.

Considerado um dos mais experientes e influentes advogados brasileiros, Thomaz Bastos comandou o Ministério da Justiça entre 2003 e 2007 e teve papéis destacados no processo do mensalão nas condições de chefe da Polícia Federal (a corporação está subordinada à pasta), conselheiro de Lula na escolha dos ministros do Supremo Tribunal Federal e advogado de um dos réus, o ex-diretor do Banco Rural José Roberto Salgado.

 

Lacerda comandou a PF na fase das grandes operações como a Satiagraha e foi transferido para a Abin no fim de 2007. A Satiagraha começou a ser investigada na gestão de Lacerda na PF, mas só foi deflagrada em meados de 2008, quando prendeu o banqueiro Daniel Dantas, o investidor Naji Nahas, o ex-prefeito Celso Pitta e outros 14 acusados por suspeita de desvio de recursos públicos, corrupção, fraude, gestão fraudulenta de instituição financeira, evasão de divisas, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha.

A informação de que Thomaz Bastos e Lacerda vão coordenar a área de segurança do programa de governo é do próprio Padilha que, no entanto, não deu detalhes sobre as propostas.

Água. Segundo ele, na primeira quinzena de maio a pré-campanha vai reunir os coordenadores de todos os setores do programa para um grande evento, em São Paulo, no qual serão anunciadas algumas de suas diretrizes.

Um tema que deve ganhar destaque é o do Meio Ambiente e Saneamento, que vai tratar da questão da ameaça de desabastecimento de água em São Paulo. Padilha vai explorar o assunto nos programas de TV do PT que irão ao ar nesta semana para tentar aumentar o desgaste do governador Geraldo Alckmin (PSDB).

Padilha vai questionar atrasos em obras para o setor e apresentar propostas como aproveitamento pluvial, reutilização de água e remuneração de serviços ambientais. Vai também propor mudanças na forma de gestão dos recursos hídricos do Estado.

“O problema da falta de água está mostrando que o governo de São Paulo perdeu o método de planejamento e execução das obras”, afirmou o pré-candidato do PT.