Arquivo da tag: Campeonato Nacional

Botafogo deixa a Zona de Rebaixamento após derrotar o Palmeiras

CORREIO DO BRASIL

Após a vitória o Botafogo permanecerá em São Paulo, pois na 9ª rodada enfrentará enfrentará o Corinthians

 

Botafogo derrotou o Palmeiras na noite desta quarta-feira no no Estádio Prudentão, em Presidente Prudente, em partida válida pela 8ª rodada e venceu por 2 a 0. Os gols da vitória foram marcados por Bolatti e Zeballos.

Com o resultado, o Botafogo chegou aos oito pontos e deixou a zona de rebaixamento. Após a vitória o Botafogo permanecerá em São Paulo, pois na 9ª rodada enfrentará enfrentará o Corinthians, neste domingo, às 16h, na Arena Corinthians. Por questões contratuais e pelo 3º cartão amarelo, Emerson Sheik é desfalque certo para o jogo.

A partida no Estádio Prudentão, em Presidente Prudente, começou quente e com a iniciativa do Palmeiras. Aos 3, Diogo bateu cruzado de perna esquerda e levou perigo ao gol de Renan. Aos 21, novo susto. Marquinhos Gabriel avançou em velocidade e tentou encobrir Renan, mas sem sucesso.

A primeira chance alvinegra saiu dos pés de Emerson Sheik. Aos 28, o camisa 7 dominou bem o lançamento na área e foi travado no momento do chute pelo zagueiro Lúcio.

O Botafogo melhorou no jogo e passou a construir mais jogadas. Em uma delas, aos 33, Emerson Sheik marcou em chute forte, mas viu o lance ser mal anulado pelo auxiliar, que levantou a bandeira de forma equivocada.

No fim do primeiro tempo o Palmeiras intensificou a pressão, mas parou na boa defesa de Renan, aos 42, em chute forte de Wesley. Na sequência, a nova investida palmeirense explodiu em André Bahia.

Veio o segundo tempo e com ele um lance como no início do jogo. No primeiro minuto, Wesley bateu de longe e levou perigo ao Botafogo. Aos 15, o gol do Fogão! Wallyson cobrou escanteio, a defesa cortou para a entrada da área e Bolatti, de primeira, acertou o canto do goleiro Fabio. 1 a 0 Botafogo!

O Palmeiras ficou em desvantagem numérica aos 25, quando Wesley recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso após acertar Emerson Sheik. Bem no jogo, o Glorioso quase marcou o segundo com Zeballos, que driblou o goleiro e teve sua finalização cortada pela zaga palmeirense.

Os minutos finais foram de pressão palmeirense, mas o Botafogo soube se defender e matar o jogo. Em jogada de contra-ataque, Zeballos bateu com confiança, selou a vitória e garantiu o 2 a 0 no placar.

Com frango de Fábio, Timão vence o líder Cruzeiro e entra no G4

Lancepress

Um frango do goleiro Fábio, do Cruzeiro, colocou o Corinthians no G4 do Campeonato Brasileiro. A vitória por 1 a 0 no Canindé, com gol de Guerrero, elevou o time de Mano Menezes ao terceiro lugar na tabela, com os mesmos 15 pontos de Fluminense (2º), Internacional (4º) e Goiás (5º). Apesar da derrapada, a Raposa continua em primeiro, com 16.

Ironicamente, Fábio era um dos destaques do jogo até aceitar um chute fraco e de longa distância do peruano, aos 22 minutos do segundo tempo. Na etapa inicial, o goleiro havia sido importante em dois lances, evitando gols de Jadson e do próprio Guerrero – o peruano não marcava desde a terceira rodada, quando garantiu a vitória por 1 a 0 sobre a Chapecoense. No segundo tempo, ainda acertou uma cabeçada no travessão, seguida por uma bomba de Luciano, também no poste.

A jogada que definiu a partida começou com Walter, outro goleiro que fez boas defesas – na melhor delas, ainda no primeiro tempo, espalmou um chute de Henrique na pequena área. Foi após um lançamento do substituto de Cássio, machucado, que Guerrero tabelou com Romarinho e arriscou o chute que acabou balançando as redes.

N/A

O Corinthians, do volante Petros, bateu o líder Cruzeiro e assumiu a terceira colocação do Campeonato Brasileiro

O lance “salvou” um jogo que não corresponde à boa colocação das equipes. Foram mais de 60 passes errados, a maioria deles do Cruzeiro (38 a 23), e poucas jogadas trabalhadas. No Timão, salvaram-se os volantes Bruno Henrique e Petros, que desarmaram com eficiência e chegaram bem ao ataque, e o meia Jadson, que protagonizou o lance mais bonito do jogo com dois chapéus seguidos no marcador.

O ataque da Raposa, embora cheio de goleadores como Willian, Borges, Ricardo Goulart e Everton Ribeiro – e ainda Júlio Baptista e Dagoberto no segundo tempo – criou menos do que se esperava e levou a pior diante de Cléber e Gil.

O Corinthians volta a campo no domingo, às 16h, contra o Botafogo, em seu estádio. O Cruzeiro recebe o Flamengo no mesmo horário, mas no Parque do Sabiá. Serão os últimos confrontos dos clubes antes da Copa do Mundo.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 1 X 0 CRUZEIRO

Local: Canindé, em São Paulo (SP)
Data e hora: 28/5/2014, às 22h
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (PA)
Assistentes: Rafael da Silva Alves (RS) e José Eduardo Calza (RS)
Público e renda: 17.784 pagantes e R$ 546.413,00
Cartões amarelos: Petros e Cléber (COR)

Gol: Guerrero, aos 22’/2ºT (1-0).

CORINTHIANS: Walter; Fagner (Guilherme Andrade, 31’/2ºT), Cléber, Gil e Fábio Santos; Ralf, Bruno Henrique, Petros (Danilo, 44’/2ºT) e Jadson; Romarinho (Luciano, 41’/2ºT) e Guerrero. Técnico: Mano Menezes.
CRUZEIRO: Fábio; Ceará (Mayke, 24’/2ºT), Léo, Bruno Rodrigo e Egídio; Willian Farias, Henrique (Júlio Baptista, 33’/2ºT), Éverton Ribeiro e Ricardo Goulart; Willian (Dagoberto, 26’/2ºT) e Borges. Técnico: Marcelo Oliveira.

Santos empata em Goiás e coloca Oswaldo de Oliveira sob pressão

Estadão Conteúdo

Em meio a uma semana turbulenta, Oswaldo de Oliveira parece cair cada vez mais em descrédito no Santos. Nesta quinta-feira, precisando de uma vitória para amenizar a pressão imposta sobre ele por conselheiros, o treinador viu o seu time criar poucas chances e empatar em 2 a 2 com o Goiás, no Serra Dourada, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro.O resultado fora de casa não chega a ser ruim, mas a pressão sobre Oswaldo só cresce. Com sete pontos, o Santos é apenas o 13.º colocado, já bastante distante dos líderes Cruzeiro e Grêmio, que têm 13. No domingo, sem poder utilizar a Vila Belmiro, cedida à Fifa, a equipe santista enfrenta o Flamengo no Morumbi.

Já o Goiás segue fazendo uma campanha melhor do que a esperada. Com 11 pontos, ocupa o sexto lugar, colocado nos melhores times do campeonato – além dos três líderes, também estão à frente Inter e Palmeiras, com 12 pontos cada. No domingo o time goiano visita o Figueirense em Santa Catarina.

O jogo

Sem poder contar com Mena, que está servindo à seleção chilena, e desfalcado também dos titulares de ataque Thiago Ribeiro e Leandro Damião, Oswaldo de Oliveira teve que mexer no time, escalando Geuvânio e Gabriel na frente. Por outro lado, tinha o retorno de Jubal e Cicinho e promoveu a estreia do volante Renato, que veio do Botafogo.

Campeão brasileiro em 2002 pelo Santos, o volante entrou em campo com o nome “Renatinho” às costas, numa referência à forma como era chamado na época. Logo no primeiro toque na bola, quase marcou. Ele pegou rebote na entrada da área, bateu forte, mas mandou por cima do travessão.

Melhor no início do jogo, o Santos não demorou a abrir o placar. Aos 8 minutos, Cicinho cruzou da direita, Gabriel dominou bonito e girou batendo para o gol. A bola bateu no travessão e voltou para Geuvânio marcar no rebote.

O Santos ficou na frente do marcador em duas oportunidades, mas acabou cedendo o empate no Serra Do

O Santos ficou na frente do marcador em duas oportunidades, mas acabou cedendo o empate no Serra Dourada

Com bom volume de jogo, a equipe teve chances de ampliar. Numa, Cícero mandou para longe. Na outra, Cicinho aproveitou vacilo da defesa, invadiu a área, mas errou o passe final para Gabriel. A punição veio aos 25 minutos. Até então inofensivo, o Goiás empatou após cobrança de escanteio, com Alex Alves.

Com o placar igual, o Goiás equilibrou o meio-campo e a partida passou a ser insossa. Até, aos 37 minutos, Thiago Mendes atropelou David Braz na área. Pênalti claro, que Cícero bateu bem para fazer 2 a 1.

Na segunda etapa, buscando o empate, o Goiás não chegava a pressionar. Tanto que criava pouco. As coisas só melhoraram quando Assuélio entrou no lugar de Tiago Real. Na primeira jogada, o meia lançou Erik, que saiu na cara de Aranha e bateu rasteiro para deixar tudo igual.

Em busca de uma vitória para limpar a barra de Oswaldo de Oliveira, o Santos pressionou no fim e quase fez. Após jogada de Victor Andrade, Stéfano Yuri recebeu livre na área, mas Renan fez ótima defesa à queima-roupa.

FICHA TÉCNICA:

GOIÁS 2 x 2 SANTOS

GOIÁS – Renan; Thiago Mendes, Jackson, Alex Alves e Juliano (Lima); Amaral, David, Ramon, Esquerdinha (Erik) e Tiago Real (Assuério); Danilo. Técnico – Ricardo Drubscky.

SANTOS – Aranha; Cicinho, Jubal, David Braz e Zé Carlos; Arouca, Renato (Leandrinho), Cícero e Lucas Lima; Geuvânio (Victor Andrade) e Gabriel (Stéfano Yuri). Técnico – Oswaldo de Oliveira.

GOLS – Geuvânio, aos 8, Alex Alves, aos 25, e Cícero (de pênalti), aos 38 minutos do primeiro tempo. Erik, aos 23 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Igor Junio Benevenuto (MG).

CARTÕES AMARELOS – David Braz (Santos); Thiago Mendes e David (Goiás).

RENDA E PÚBLICO – Não disponíveis.

LOCAL – Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO).
 

Real Madrid empata com o Valencia e vê título espanhol mais distante

Agora, equipe de Cristiano Ronaldo depende de tropeços dos rivais Barcelona e Atlético

O Real Madrid não soube aproveitar o tropeço do rival Atlético, que perdeu do Levante mais cedo. Jogando em casa, o time do melhor jogador do mundo, Cristiano Ronaldo empatou com o Valencia em 2 a 2, neste domingo, no Santiago Bernabeu. Sergio Ramos e Cristiano Ronaldo anotaram os gols do Real. Mathieu e Parejo marcaram para o time visitante.

O resultado deixa o Real com 83 pontos, a cinco dos Colchoneros, mas com uma partida a menos, que será cumprida na quarta-feira, contra o Valladolid, fora de casa. Ainda há chances de título do Campeonato Espanhol, mas o Real não depende apenas dele para consegui-lo. 

Fonte: Lancepress

 

Atlético-MG e Corinthians jogam mal e ficam no 0 a 0

Estadão Conteúdo

Atlético-MG e Corinthians fizeram um jogo fraco neste domingo, na estreia de ambas as equipes no Campeonato Brasileiro. Exceto por cerca de 15 minutos no segundo tempo, os dois lados mostraram grande falta de inspiração em campo, pouco criaram e o empate por 0 a 0 no Parque do Sabiá, em Uberlândia, ficou justo pelo que foi apresentado.

Antes da partida, o árbitro Heber Roberto Lopes indicou um minuto de silêncio em homenagem a Luciano do Valle. O narrador faleceu no último sábado justamente quando viajava para Uberlândia narrar esta partida. O clima melancólico pela morte de Luciano tomou conta do confronto deste domingo, que, ao não sair do zero, com certeza não agradaria aquele que era responsável por descrever com tanta emoção cada gol.

O primeiro bom momento foi do Corinthians, quando Leonardo Silva errou saída de bola e entregou no pé de Petrus, que errou no cruzamento. Mas logo o Atlético-MG tomou conta das ações e criou grande chance com Guilherme. Aos 11 minutos, ele foi lançado pela esquerda por Diego Tardelli e bateu cruzado, mas Cássio defendeu.

O calor que fazia em Uberlândia parecia desgastar os jogadores e a partida ficou sem graça. Petros, em sua estreia, era o homem mais acionado pelo lado corintiano e incomodava a defesa adversária. Pelo lado atleticano, Fernandinho e Guilherme ficavam com a bola, mas não conseguiam criar boas situações.

Roamarinho

No duelo entre os dois últimos campeões da Libertadores, deu empate

Sem criatividade, as equipes só chegavam nas jogadas de bola parada. Pelo lado corintiano, Cléber cabeceou para fora após falta cobrada por Jadson. O Atlético-MG respondeu com falta perigosa cobrada por Ronaldinho e com escanteio que Otamendi apareceu sozinho, na primeira trave, e desviou para fora. A melhor oportunidade, no entanto, saiu já no final, em chute forte de fora da área de Petros, que exigiu grande defesa de Victor.

O discurso das duas equipes na saída do primeiro tempo foi o mesmo: era preciso melhorar. Mas a etapa final começou do mesmo jeito, muito embolada e com poucos espaços. Quando encontrou uma brecha, o Atlético-MG não foi eficiente, Aos 10 minutos, Fernandinho deu enfiada precisa para Diego Tardelli, que saiu de frente para Cássio e encheu o pé, mas jogou por cima.

Velozes, os atacantes atleticanos passaram a disparar nas costas dos zagueiros corintianos e a equipe da casa passou a criar chances. Aos 16, foi a vez de Fernandinho ser lançado em velocidade, mas tentou driblar Cássio, que saiu bem e ficou com a bola. A resposta veio na sequência, com ótimo passe de Jadson para Petros, que cortou o zagueiro e bateu para fora.

A entrada de Guerrero melhorou um pouco o Corinthians, mas logo a partida voltou a ficar chata, insossa. Aos 43 minutos, o próprio peruano ainda teve chance incrível, quando foi lançado por Romarinho dentro da área, mas bateu em cima de Victor, que fez grande defesa. A partida parecia mesmo destinada a ficar no 0 a 0.

FICHA TÉCNICA

Atlético-MG 0 x 0 Corinthians

Atlético-MG: Victor; Alex Silva, Otamendi, Leonardo Silva e Emerson Conceição; Pierre, Leandro Donizete e Ronaldinho Gaúcho; Guilherme (Neto Berola), Fernandinho (Marion) e Diego Tardelli. Técnico: Paulo Autuori.
Corinthians: Cássio; Fagner, Cléber, Gil e Fábio Santos; Ralf, Guilherme (Bruno Henrique), Petros e Jadson (Zé Paulo); Romarinho e Luciano (Guerrero). Técnico: Mano Menezes.
Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC/Fifa).
Cartão amarelo: não houve.
Renda: R$ 503.830,00.
Público: 10.023 pagantes.
Local: Estádio Parque do Sábia, em Uberlândia (MG).

Fluminense e Internacional começam ganhando em casa

Estadão Conteúdo

Fred e Rafael Sóbis (os dois últimos) marcaram

Fred e Rafael Sóbis (os dois últimos) marcaram

O Fluminense fez promoção de ingresso e, diante de um bom público, estreou com vitória no Campeonato Brasileiro de 2014. A equipe do técnico Cristóvão Borges recebeu o Figueirense no Maracanã, neste sábado, e aplicou 3 a 0. Rafael Sóbis e Fred foram os destaques. 

Disposto a apagar de vez o fracasso no Carioca e mostrar que tem condições de brigar pelas primeiras colocações no Brasileiro, o Fluminense procurou se impor desde os primeiros minutos de jogo. Para isso, teve em Conca o principal articulador no meio e explorou as jogadas de fundo com Wagner. Na frente, Rafael Sóbis e Fred demonstravam entrosamento e exigiam atenção constante dos zagueiros Nirley e Thiago Heleno.

O Fluminense abriu a contagem aos 30 minutos, quando Fred recebeu na entrada da área e ajeitou para Rafael Sóbis mandar no ângulo esquerdo. Com a vantagem, o time se animou ainda mais e foi para a pressão. Aos 43, Wagner entrou na área pela esquerda e Thiago Heleno, atabalhoado, trombou com o meia. O juiz marcou pênalti, que Fred bateu com qualidade para fazer 2 a 0.

O placar foi confirmado aos 14 minutos da etapa final. Rafael Sóbis foi à linha de fundo e chutou duas vezes para o meio da área, sendo que na segunda delas Nirley acabou desviando para o fundo do próprio gol, marcando contra.

Mesmo com a vitória praticamente garantida, o Fluminense não diminuiu seu ritmo. Usando sempre os flancos, o time seguiu criando chances de gol. Da mesma forma, o Figueirense melhorou ofensivamente com a entrada de Vitor Júnior, mas, sem uma referência na área, teve poucas chances claras de descontar.

Já na primeira partida oficial na Arena Beira-Rio, o Inter estreou no Campeonato Brasileiro com sucesso sobre o Vitória. A equipe gaúcha venceu por 1 a 0 o time baiano. O embate foi uma reedição do primeiro jogo do Brasileirão de 2013. Na ocasião, entretanto, o placar terminou em 2 a 2, e o palco foi a Fonte Nova.

Na partida desse sábado, o time da casa dominou todo o jogo. Ao mesmo tempo, desperdiçou muitas chances claras de gol. O Inter abriu o placar aos 5 minutos do primeiro tempo. D’Alessandro enfiou para chileno Aránguiz dentro da área, e o volante tocou por cobertura da saída do goleiro. Foi o primeiro gol do Campeonato Brasileiro de 2014. Aos 14, Alex recebeu pela intermediária e chutou de longe, fazendo a bola acertar a trave do goleiro Wilson.

Após fracasso em Estaduais, São Paulo e Botafogo se enfrentam no Brasileiro

Lancepress

São Paulo e Botafogo se enfrentam neste domingo, às 16h, no Morumbi, em partida válida pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro. A última vez que as equipes se encontraram foi no segundo turno do nacional do ano passado, também na casa tricolor. Na ocasião, o placar terminou empatado em 1 a 1.
 
O Tricolor entrará em campo para esquecer o sufoco que passou no Brasileirão do ano passado, quando ficou a maior parte da competição na zona da degola, e também a eliminação no Campeonato Paulista.
 
Este Nacional será o último do ídolo Rogério Ceni. Há 23 anos no clube, o goleiro anunciou que este será seu último ano como atleta profissional.  O técnico do São Paulo, Muricy Ramalho, acredita que esse fator pode servir como motivação para o grupo, mas alertou que o plantel precisa passar por melhorias para o Tricolor brigar pelo título da competição.
 
– Claro que serve (como motivação). Seria importante ele se aposentar com um título, a gente vai fazer o possível para isso. Mas para pensar em título precisamos melhorar muito. Temos um bom time, bons jogadores, mas em algumas posições vamos precisar de gente. Mas com certeza seria uma alegria muito grande se a gente visse o Rogério, que foi o maior ídolo da história do São Paulo, sair um um título – disse o comandante.
 
Para o duelo, o técnico deverá promover a entrada do meia Boschilia. O jogador, que ainda não entrou como titular no profissional, tem se destacado e poderá entrar na vaga de Osvaldo. Ganso também tem situação no time arriscada. Além deles, Alexandre Pato também pode não estar na equipe que começará a partida. O atacante sentiu um incômodo muscular na última semana e sua presença ainda é um mistério.
 
Botafogo estreia no Brasileirão após eliminações
 
Pressionado após as eliminações vexatórias no Carioca e na Libertadores, o Botafogo estreia no Brasileiro precisando de um resultado positivo para acalmar as coisas no clube. Uma das medidas tomadas pela diretoria foi a troca de técnico. Vagner Mancini assumiu na quarta-feira e fará sua estreia pelo Alvinegro neste domingo. E o técnico sabe da importância de não perder para o São Paulo, apesar de jogar fora de casa.

Corinthians vem reformulado para enfrentar o Atlético-MG

Estadão Conteúdo

Imagem
Segundo pior ataque no Campeonato Brasileiro do ano passado, com apenas 27 gols, o Corinthians reformulou seu setor. Alexandre Pato e Emerson foram negociados e Guerrero virou um reserva de luxo (pode até sair do clube no meio do ano). Daquele time que deu vexame em 2013, sobrou apenas Romarinho entre os titulares. Com um quadrado ofensivo diferente, a meta é largar bem na visita ao Atlético-MG e mostrar que o torcedor terá um ano bem diferente, com ambições.
 
Agora sob a batuta de Mano Menezes, o Corinthians festejou ter dois gigantes logo de cara no Nacional – depois recebe o Flamengo – para testar suas forças e saber até onde pode ir no Brasileirão. O presidente Mário Gobbi já avisou que não admite ver o time brigar contra o rebaixamento, como fizera em 2013, tampouco fora da próxima edição da Copa Libertadores.
 
Sem nenhuma grande contratação para atuar em Uberlândia, já que Elias ainda não pode jogar, o clube aposta no entrosamento adquirido em 28 dias de treinos, para ganhar no fôlego e apagar qualquer impressão negativa não apenas da temporada passada, como também desta após queda precoce no Paulistão, na primeira fase.
 
“Nós procuramos trabalhar de forma muito intensa, mesmo sem jogos oficiais, e é nisso que a gente acredita. Fomos bem nos treinamentos e agora encaramos um jogo com competitividade maior uma estreia, que vale três pontos, e daí vamos medir nossa capacidade”, enfatiza Mano. 
 
Com este novo desafio pela frente, Mano está apostando as suas fichas no garoto Luciano, que só se reapresentou ao time neste sábado após ficar com a seleção brasileira sub-21. Ele vai formar dupla de ataque com Romarinho diante dos mineiros, depois de ter agradado logo de cara com a camisa corintiana no último Paulistão.
 
Guerrero, por sua vez, terá de lutar pela posição e sabe que a condição de ídolo que ganhou pelos gols que fez no Mundial de Clubes de 2012 já não servem para garantir um lugar na equipe. A sua presença no banco de reservas, por sinal, é um dos grandes retratos da reformulação pela qual o time passa neste momento.

noticias gerais e, especificamente, do bairro do Brás, principalmente do comércio