Arquivo da tag: CESSAR FOGO

Faixa de Gaza tem trégua não-declarada para festa religiosa muçulmana

Criança palestina, vítima do ataque israelense contra uma escola da ONU em Gaza.

Criança palestina, vítima do ataque israelense contra uma escola da ONU em Gaza.

REUTERS/Finbarr O’Reilly/Files

O Conselho de Segurança da ONU adotou na madrugada desta segunda-feira (28) uma declaração unânime exigindo um “cessar-fogo humanitário imediato e incondicional” na Faixa de Gaza. Desde ontem, as hostilidades praticamente pararam, por conta da festa muçulmana do Eid al-Fitr, que marca o fim do jejum do Ramadã.

 

Os 15 países reunidos emergencialmente em Nova York pediram que Israel e o Hamas apliquem essa trégua “plenamente”, não só durante a data religiosa, mas depois também. E, que respeitem o direito internacional, principalmente no que diz respeito à proteção dos civis.

O Conselho pediu assistência humanitária à população de Gaza, com o aumento das contribuições ao escritório da ONU para os refugiados palestinos. Em alusão ao bombardeio de uma escola das Nações Unidas, o comunicado frisa que instalações civis e humanitárias devem ser respeitadas e protegidas. Único membro árabe do Conselho, a Jordânia pediu que a declaração seja adotada solenemente sem demora.

O embaixador palestino na ONU, Ryad Mansur, lamentou que o Conselho não tenha pedido o fim do embargo israelense a Gaza e que tenha optado por uma simples declaração no lugar de uma resolução. Do lado israelense, o embaixador Ron Prosor condenou o texto por não citar o Hamas nem seus foguetes. Ele voltou a acusar o movimento islâmico de usar a população como escudo humano.

Desde ontem à noite, os ataques praticamente cessaram, por ocasião da festa muçulmana. Um porta-voz do Hamas afirmou que “Israel será responsabilizado por qualquer escalada durante o Eid al-Fitr”. De acordo com o exército israelense, desde as 23 horas do domingo, o Hamas não atira nenhum foguete e Israel não realiza nenhum ataque aéreo.

Apesar disso, hoje de manhã, dois palestinos que haviam sido feridos na semana passada morreram na Faixa de Gaza. Com isso, o número de palestinos mortos desde o início da operação Limite Protetor, em 8 de julho, chega a 1.035. Os hospitais de Gaza receberam 6.200 feridos. Do lado israelense, o conflito deixou até agora 43 soldados mortos e três civis, atingidos pelos foguetes do Hamas.

Separatistas não respeitam cessar-fogo declarado pela Ucrânia

O presidente ucraniano Petro Poroshenko supervisiona campo militar no leste do país, um dia após declarar o cessar-fogo.

O presidente ucraniano Petro Poroshenko supervisiona campo militar no leste do país, um dia após declarar o cessar-fogo|REUTERS/Stringer|RFI

O presidente ucraniano Petro Poroshenko declarou um cessar-fogo de uma semana na noite de sexta-feira (20), na tentativa de lançar um plano de paz com os separatistas no leste do país. Mas a trégua de Kiev não foi respeitada pelos rebeldes e novos ataques foram registrados na manhã deste sábado. Apesar das críticas da comunidade internacional, Moscou avisou que seu exército está em estado de “alerta máximo”.

As forças de segurança ucranianas, instaladas na fronteira com a Rússia, confirmaram que os separatistas pró-russos ignoraram a declaração de cessar-fogo de Poroshenko. Segundo as autoridades de Kiev, o exército ucraniano foi atacado novamente no leste do país na manhã deste sábado, e pelo menos três soldados ficaram feridos após a explosão de um morteiro em Donestk durante a madrugada. “Ninguém vai entregar as armas enquanto não houver uma retirada total das tropas ucranianas de nosso território”, declarou Valeri Bolotov, um dos chefes separatistas.

A declaração do cessar-fogo feita por Kiev foi interpretada por Moscou como uma ameaça, e não como uma tentativa de trégua. “Uma primeira análise mostra infelizmente que não se trata de um convite à paz e às negociações, e sim a um ultimato lançado aos insurgentes para que eles baixem as armas”, declarou o serviço de comunicação do Kremlin na noite de sexta-feira.

O ministro russo da defesa, Sergei Shoigu, também informou que as forças armadas do país estavam à postos. “Seguindo a ordem do presidente Vladimir Putin, desde às 11h em Moscou (4h em Brasília) as tropas militares situadas na região (da fronteira com a Ucrânia) foram colocadas em estado de alerta máximo”, explicou.

Já o presidente ucraniano avisou, ao declarar o cessar-fogo, que sua tentativa de trégua “não quer dizer que não responderemos em caso de agressão contra nossas tropas”.

França e Estados Unidos ameaçam com novas sanções

A comunidade internacional continua preocupada com a violência dos confrontos que tomam conta do leste ucraniano desde o mês de abril, e que já tiraram a vida de pelo menos 370 pessoas. Em conversa telefônica na noite de sexta-feira, os presidentes da França, François Hollande, e dos Estados Unidos, Barack Obama, ameaçaram novamente Moscou – acusado de incitar os conflitos – com sanções em caso de intervenção das forças russas no leste ucraniano. 

Rebeldes das Farc anunciam cessar-fogo durante eleições

Negociações: líderes das Farcs chegam à Havana para encontro

ImagemOs rebeldes de esquerda das Farc, Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, declararam um cessar-fogo unilateral entre 20 maio e 28 maio, um período que inclui a eleição presidencial de 25 de maio, enquanto os guerrilheiros e o governo prosseguiam com as negociações de paz em Havana  ontem (16).

“Estamos ordenando a todas as nossas unidades que cessem com qualquer ação militar ofensiva contra as forças armadas ou a infra-estrutura econômica a partir da zero hora de terça-feira, 20 de maio, até a meia noite da quarta-feira, 28 de maio”, afirmou o líder rebelde Pablo Catabumbo a jornalistas em Havana.

As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e o governo do presidente colombiano, José Manuel Santos, participam de negociações de paz em Havana desde novembro de 2012, em uma tentativa de acabar com um conflito de 50 anos. As negociações foram retomadas após Catabumbo ler o comunicado.

O Exército de Libertação Nacional (ELN), um outro grupo rebelde, não está participando das negociações, mas é também signatário do aviso de cessar-fogo. Quaisquer desdobramentos das negociações de paz podem afetar a eleição presidencial, em que Santos, de centro-direita, está buscando a reeleição.

Favorito na disputa e forte defensor do processo de paz, Santos viu sua vantagem diminuir em pesquisas de opinião pública. O candidato de direita Oscar Iván Zuluaga conseguiu um empate nas sondagens.

Zuluaga pertence ao partido do ex-presidente Álvaro Uribe, cuja popularidade aumentou adotando uma linha dura contra as Farc. Zuluaga ameaçou interromper as negociações de paz se ganhar as eleições e as Farc não declararem um cessar-fogo definitivo.
No entanto, nenhum dos dois candidatos deve conseguir os 50 por cento necessários para vencer em 25 de maio, o que forçaria um segundo turno em 15 de junho.

Os negociadores de paz estão a tentando acabar com o mais longo conflito de guerrilha da América Latina, que já matou mais de 200 mil pessoas desde que começou em 1964.

Governo sírio e insurgentes fazem cessar-fogo em Homs

02/05/2014 

Homs, Síria, 02 – O governo da Síria e insurgentes chegaram a um acordo de cessar-fogo nesta sexta-feira, de 48 horas, para permitir a retirada de centenas de combatentes de Homs e devolver o controle da terceira maior cidade do país a forças leais ao presidente Bashar Assad.

Se o acordo for de fato respeitado, a recaptura de Homs será uma significativa vitória para Assad, semanas antes das eleições presidenciais, marcadas para 3 de junho.

Homs foi uma das primeiras cidades sírias a se rebelar contra o governo, há cerca de três anos, e ganhou o apelido de “capital da revolução”. Após uma série de protestos contra o regime de Assad, Homs foi tomada por rebeldes armados à medida que o levante se transformou numa guerra civil.

Também hoje, dois ataques a bomba causaram a morte de pelo menos 18 pessoas na província de Hama, incluindo 11 crianças, segundo a mídia estatal síria.
 
Fonte: Associated Press.