Arquivo da tag: COMBATE

Suíça quer reforçar luta contra lavagem de dinheiro

22/06/2014 

Zurique, 22 – A chefe do departamento financeiro suíço, Eveline Widmer-Schlumpf, pretende implementar a troca automática de informações financeiras na Suíça, um passo que pode enfraquecer ainda mais a prática de longa data de sigilo bancário do país alpino.

Eveline disse que a iniciativa pode ajudar na luta contra a lavagem de dinheiro e servir aos interesses da Suíça. Os comentário integram uma entrevista ao jornal suíço SonntagsZeitung.

Segundo as propostas, os clientes do sistema bancário suíço podem optar por pagar um imposto retido na fonte ou permitir que o seu banco forneça informação relevante diretamente para autoridades fiscais.

“É preciso discutir como, em casos de suspeita de fraude e evasão fiscais, informações bancárias possam ser acessadas”, disse Eveline ao jornal. O sigilo bancário suíço vem sendo alvo de pressão nos últimos anos pelos países que investigam contas sigilosas de seus cidadãos.

“Você não quer que sonegadores e fraudadores tenham um nível de proteção mais elevado do que as pessoas que agem corretamente”, disse a chefe do departamento financeiro suíço. Conforme Eveline, as propostas não significam o fim do sigilo bancário em geral. Ela acrescentou que se opõe a tornar públicos dados bancários ou dar a autoridades acesso irrestrito ao sistema.

 
Fonte: Dow Jones Newswires.

Governador paulista anuncia carga pesada contra atos de vandalismo

PM mudará tática em atuações durante manifestações na capital para evitar depredações e ocupação de vias de trânsito carregado durante a Copa

Estado de Minas

21/06/2014 

 

Polícia militar de São Paulo vai começar a agir com mais rigor contra os protestos (REUTERS/Stringer/Chico Ferreira)  
Polícia militar de São Paulo vai começar a agir com mais rigor contra os protestos

Irritado, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou ontem que a ação da Polícia Militar em manifestações será revista, e uma das medidas a serem adotadas será a identificação de manifestantes envolvidos nas depredações de ontem por meio das imagens de gravações do ato. O protesto com 1,3 mil pessoas organizado pelo Movimento Passe Livre (MPL) na quinta-feira à tarde terminou com depredações de concessionárias, agências bancárias e de um carro da TV Gazeta durante uma passeata pelas regiões Central e Oeste da capital paulista. 

A PM acompanhou o ato de longe e só foi acionada quando um grupo de mascarados invadiu concessionárias de carros de luxo na Marginal Tietê e começou a destruir os veículos. Agências bancárias na Avenida Rebouças já haviam sido atacadas, mas sem a interferência da corporação. A PM informou que foi “traída” pelo MPL, pois fez um acordo de não acompanhar de perto do protesto sob a condição de que não houvesse violência 

O rastro de destruição deixado por manifestantes ainda era visível na manhã de ontem no Bairro de Pinheiros, na Zona Oeste de São Paulo. Lixeiras quebradas, fachadas de imóveis pichadas e até vasos de plantas destruídos estavam por todo o caminho feito pelos manifestantes do MPl. Rebouças, Eusébio Mattoso, Marginal Pinheiros, Teodoro Sampaio e Fernão Dias foram as vias mais atingidas pela onda de depredações. 

O grupo de concessionária Caltabiano estima prejuízo de cerca de R$ 3 milhões com o ataque a umA de suas lojas na Marginal Pinheiros, inaugurada há uma semana, durante a manifestação do MPL. Ao todo, 12 carros foram danificados, entre eles um CLS 63 AMG, modelo que custa R$ 599,9 mil. O carro mais barato entre os que foram atacados custa R$ 53,4 mil. Vidros estavam por toda parte e no chão era possível ver os objetos utilizados pelos adeptos da tática black block para quebrar os carros. Eles aproveitaram uma caçamba de entulho que estava na frente da concessionária para pegar pedaços de madeira, ferro e pedregulhos. Impressionado com o rastro de destruição, o empresário Nadir Koehler, de 44 anos, tirava foto da frente da concessionária. “Fiquei indignado com isso tudo. Sou do Piauí e não estou acostumado com essas cenas”, disse Koehler. Ele veio a São Paulo buscar um carro da marca Land Rover da loja que fica ao lado. “É um absurdo”, completou. 

Responsáveis pela loja da Mercedes-Benz registraram boletim de ocorrência no 14º DP (Pinheiros). Segundo funcionários, os carros ainda não foram retirados do local porque a seguradora da loja ainda não fez o laudo. Duas outras concessionárias do mesmo grupo tiveram o vidro da frente danificado. Uma da Land Rover, ao lado da loja da Mercedes, e uma da marca Mini Copper na Avenida Rebouças, também na Zona Oeste.

Na segunda-feira, outro protesto está marcado para a região. Integrantes do movimento “Se não tiver direitos, não vai ter Copa” prometem se concentrar a partir das 15h na Praça do Ciclista, na Avenida Paulista.

Nova substância pode combater doença de Chagas

Agência Brasil

Pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) estão desenvolvendo nova molécula para tratamento da doença de Chagas. Segundo a professora da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto, vinculada à USP, Ivone Carvalho, a substância é menos tóxica e mais eficiente no tratamento do que os medicamentos usados atualmente. “Nesses estudos, ela mostrou uma resposta interessante. Não foi tóxica para a célula. Teve maior atividade para matar o parasita do que o próprio fármaco”, destacou em entrevista à Agência Brasil.
Os estudos tiveram como base a estrutura do benznidazol, remédio utilizado no Brasil para combater o Trypanossoma cruzi, parasita transmitido pelo inseto conhecido como barbeiro e causador da doença. Ivone explica que a ideia é aperfeiçoar o tratamento. “Nós temos problemas com o tratamento atual, que é antigo. O medicamento disponível tem problemas de toxicidade, de ineficácia na fase crônica. E também desenvolvimento de resistência ao tratamento”, explicou.
Na fase inicial, a doença tem sintomas como febre e mal-estar, podendo ser confundidas com outras enfermidades. Caso não seja tratado adequadamente, o paciente pode desenvolver a forma crônica da doença, quando o Trypanossoma se hospeda nos tecidos e pode causar o crescimento de órgãos como o coração e o esôfago.
O medicamento usado atualmente tem efeitos limitados para eliminar o parasita nessa segunda fase do Mal de Chagas. Segundo o Ministério da Saúde,  existem entre 2 milhões e 3 milhões de pessoas infectadas no Brasil, a maior parte na fase crônica.
A descoberta da molécula já foi patenteada pela Agência USP de Inovação. Além de ser mais eficiente, a nova substância deverá ter menos efeitos colaterais do que a usada hoje, que pode causar enjoos e dores estomacais. “Nós temos aí uma entidade química promissora”, comemora Ivone sobre a molécula que até agora só foi testada in vitro. O próximo passo serão os testes com camundongos, a serem feitos na Faculdade de Medicina da USP.

Cientistas usam vírus do sarampo para combater câncer

por Agência Lusa, publicado por Patrícia JesusHoje

Uma equipa médica norte-americana conseguiu curar um cancro na medula óssea de um doente usando uma vacina do sarampo reforçada, segundo um artigo publicado hoje na revista Mayo Clinic Proceedings.

No artigo, o hematologista Stephen Russell afirma que a equipa desenvolveu uma terapia que se aplica uma vez, cujo “resultado pode ser remissão do cancro a longo prazo”.

“Nós acreditamos que ela pode ser uma cura em dose única”, disse Stephen Russell sobre os resultados apresentados por uma paciente de 49 anos diagnosticada com mieloma múltiplo, um tipo de cancro que tem origem nas células plasmáticas, um tipo de glóbulos brancos.

À doente foi dada uma dose intravenosa do vírus do sarampo, que é seletivamente tóxico para as células de plasma de mieloma. Uma dose normal de vacina contra o sarampo contém 10 mil unidades infeciosas de vírus do sarampo, mas, neste estudo, a equipa aponta para uma dose de 100 mil milhões de unidades infecciosas.

“Ela teve uma resposta notável”, garantiu Stephen Russell, indicando que um tumor na testa desapareceu, apesar de, inicialmente, ter tido alguns efeitos colaterais, incluindo uma forte dor de cabeça.

De acordo com o hematologista, a remissão do cancro durou nove meses e quando o tumor na testa da paciente começou a reaparecer, os médicos trataram-no com radioterapia local.

Um relatório publicado no Minneapolis Star Tribune indica que a mulher, atualmente com 50 anos, continua de boa saúde e espera visitar o seu médico no mês de junho para mostrar que ainda está livre do cancro.

A equipa médica norte-americana aplicou a mesma terapia a uma segunda paciente, mas não obteve bons resultados, porque a doente tinha grandes tumores nas pernas e a terapia não conseguiu erradicá-los.

No entanto, por meio de estudos avançados de imagem, os médicos foram capazes de rastrear o caminho do vírus do sarampo no corpo desta doente, tendo descoberto que estava realmente a atacar áreas onde os tumores estavam a crescer.

Ambas as mulheres tinham tido exposição limitada ao sarampo no passado e os tipos de cancro que apresentavam tinham-se espalhado para pontos onde não tinham outras opções de tratamento.

Um artigo publicado por John Bell, do Centro de Pesquisa do Cancro do Instituto de Investigação do Hospital de Ottawa considerou que a prova apresentada no estudo agora divulgada pelos cientistas norte-americanos foi “convincente”.

“Estes resultados são emocionantes por finalmente validarem o potencial clínico desse tipo de terapia. No entanto, há muita pesquisa a ser feita”, escreveu Jonh Bell.

Grã-Bretanha está perto de acordo para combater pirataria na internet

AFP – Agence France-Presse

09/05/2014 

As grandes empresas de entretenimento e os provedores de internet britânicos estão perto de alcançar um acordo sem precedentes para combater a pirataria, declararam nesta sexta-feira as autoridades.

Sob o acordo, os provedores de internet BT, Sky, TalkTalk e Virgin Media enviarão cartas pedagógicas aos clientes suspeitos de baixarem conteúdos ilegalmente, informou a BBC.

O acordo foi alcançado com o organismo que reúne a indústria musical britânica, o BPI, e com a Motion Picture Association (MPA), que representa a indústria do cinema.

Estas duas associações queriam medidas mais severas e pretendiam que as cartas ameaçassem os internautas com sanções.

Além disso, queriam conhecer a identidade dos que fazem downloads ilegais, com a ideia de tomar medidas legais.

Uma fonte próxima às negociações declarou à BBC que o BPI e a MPA acabaram por aceitar “que não podiam utilizar este processo para perseguir indivíduos”.

Injeção de sangue jovem pode ajudar no combate ao Alzheimer

Uma nova possibilidade de tratamento para Alzheimer pode parecer inspirada na história do Conde Drácula. De acordo com pesquisas americanas, injeções de sangue jovem humano poderiam impulsionar o funcionamento do cérebro e, portanto, ajudariam no tratamento de Alzheimer. Testes em humanos devem ser realizados ainda neste ano. Os dados são do jornal Daily Mail. 

Em um dos experimentos, ratos velhos e jovens tiveram seus vasos sanguíneos ligados para permitir o fluxo de um para o outro. Os cientistas também deram aos animais mais velhos injeções regulares de sangue jovem. Constatou-se que sangue novo impulsionou o número de conexões entre as células no centro de memória do cérebro e as tornou mais fortes. O sentido do olfato também foi aguçado e os mais velhos, assim como os mais novos, conseguiram se lembrar de como sair de uma piscina. 

“É como se os velhos cérebros fossem recarregados por sangue novo”, disse o cientista Tony Wyss-Coray, que pretende testar o tratamento em pacientes com Alzheimer em questão de meses.

Em um segundo estudo, profissionais da Universidade de Harvard usaram o sangue jovem para aumentar a força de camundongos idosos. A resistência também melhorou e uma proteína chamada GDF11 parece ser a chave. A terceira parte da pesquisa, também de Harvard, apontou que essa proteína é que ajudar a aguçar o cheiro. Isso sugere que pode ser possível encapsular os benefícios de sangue jovem em um comprimido em vez da necessidade de injeções regulares.

Pesquisa de Alzheimer do Reino Unido afirma que as conclusões são interessantes, mas pede cautela. “Esses estudos são de significado desconhecido para os seres humanos. Não investigam o tipo de comprometimento cognitivo observado na doença de Alzheimer, o que não é uma consequência inevitável do envelhecimento. Alzheimer é a causa mais comum de demência e precisamos urgentemente de tratamentos capazes de parar a doença”, acrescentou Eric Karran, diretor de pesquisa da instituição.

Fonte: Terra

Marina pede mobilização contra a corrupção

ImagemA ex-senadora Marina Silva, vice na chapa de Eduardo Campos (PSB) à Presidência, defendeu uma mobilização para acabar com a corrupção no Brasil. Segundo ela, o problema será erradicado quando não for considerada problema só do governo, mas um mal na vida de cada cidadão. “Foi assim com a escravidão, a ditadura, a inflação, a exclusão social, males históricos de que ainda não estamos totalmente livres, mas já passamos o pior momento”, diz.. Ela lembra que hoje temos a indignação do povo saindo às ruas e batendo à porta das instituições. “É um período propício para o Brasil escrever os capítulos finais dessa triste história” 

Fonte: Brasil247

Ocorrências indicam SP abaixo de meta para reduzir crime

25/04/2014 

São Paulo, 25 – Quase metade dos distritos policiais paulistanos já estourou a meta de redução de criminalidade do governo do Estado. Dos 93 DPs da capital, 41 já superaram, em dois meses, o limite máximo trimestral de roubos imposto pela Secretaria da Segurança Pública. Com isso, toda a cidade está ameaçada de ultrapassar o número. Para atingir a meta, São Paulo deve ter, em março, 1.320 ocorrências, um décimo do que foi registrado em fevereiro. Os números do mês serão divulgados hoje.

Os critérios determinam o pagamento de bônus para policiais civis e militares, de acordo com o plano enviado pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) à Assembleia Legislativa em 20 de dezembro do ano passado. O projeto ainda está em tramitação de urgência, mas, ao ser aprovado, será retroativo para janeiro. O plano é uma das apostas do governo para estancar a criminalidade.

Segundo o detalhamento das metas, o objetivo era, na comparação entre o primeiro trimestre de 2013 e de 2014, reduzir os homicídios e igualar o resultado em dois critérios de crimes contra o patrimônio: roubos (exceto os de veículos, de carga e a bancos) e roubos e furtos de veículos.

A média de ocorrências na capital paulista, no entanto, está perto de ultrapassar o limite. O Departamento de Polícia Judiciária da Capital (Decap) registrou 25.697 roubos no primeiro bimestre, apenas 4,9% abaixo da meta trimestral, de 27.017 ocorrências. No quesito de roubos e furtos de veículos, a situação é um pouco melhor, mas nem tanto. Entre os 23.278 casos do primeiro trimestre de 2013 e os 17.525 dos dois primeiros meses deste ano há uma margem de 5.753 ocorrências, ou dois terços do registrado em fevereiro (8.841).

Para o presidente da Comissão de Segurança Urbana da Ordem dos Advogados do Brasil – seção São Paulo (OAB-SP), Paulo Isaz de Morais, a falha em reduzir os crimes é reflexo do baixo nível de resolução das investigações. Segundo Morais, estima-se que só 2% dos crimes contra o patrimônio têm a autoria conhecida. “Está faltando um efetivo aparelhamento da polícia como um todo. O índice tão elevado sem solução serve como incentivo na hora que o ladrão faz a análise de risco de roubar. Vira um bom negócio para o criminoso.”

Vice-presidente do Fórum Brasileiro de Segurança Público, o sociólogo Renato Sérgio de Lima, da Faculdade de Direito da Fundação Getúlio Vargas (FGV), considera que a atuação policial é prejudicada pelo modelo “arcaico” de ter três polícias (Militar, Civil e Guarda Municipal Metropolitana), o que “reforça mais o antagonismo do que integração”. Procurada pela reportagem, a SSP não se manifestou até as 21h30 de ontem.

Mortes

No caso das vítimas de letalidade violenta (homicídios e latrocínios), a meta de redução varia de região para região. No Estado em geral, o objetivo é diminuir em 7,4%, de 1.379 para 1.277 pessoas. No primeiro bimestre, foram 870, o que dá uma margem de 407 vítimas para março. Para comparar, em fevereiro foram 389 e, em janeiro, 481.

A situação mais crítica é a do Departamento de Polícia do Interior (Deinter) 2 – Campinas, que deveria registrar 94 casos no trimestre, mas já teve 80 no bimestre.

Exercício físico combate envelhecimento da pele, afirma cientista Ouvir (04:04) Adicionar à minha playlist Baixar Embed Segundo os especialistas, não há idade limite para começar uma atividade esportiva. Segundo os especialistas, não há idade limite para começar uma atividade esportiva. facebook/J.Quass- msn.com Silvano Mendes Um cientista canadense afirma que a prática de exercícios físicos por pessoas idosas pode ter efeitos diretos no combate ao envelhecimento da pele. De acordo com o estudo, três horas de atividades esportivas por semana seriam suficientes para ajudar a rejuvenescer. A descoberta foi apresentada durante um congresso da Sociedade americana de medicina esportiva. Já se falou muito dos benefícios preventivos das atividades esportivas para o corpo humano. Várias pesquisas provaram que exercícios constantes ajudam a proteger o organismo de doenças cardiovasculares, diabetes, demência, depressão e até câncer. Mas os resultados das pesquisas do professor Mark Tarnopolsky, da universidade de canadense McMaster, apresentados este mês em Nova Orleans, durante o 23° congresso anual da Sociedade Americana de Medicina Esportiva (AMSSM, na sigla em inglês), devem levar muita gente para a academia de ginástica. Segundo o cientista, três horas de atividades esportivas semanais teriam um resultado rejuvenescedor visível na pele de pessoas idosas. Após ter feito uma série de testes em ratos, o professor analisou a evolução da pele de homens e mulheres, com idades entre 20 e 84 anos. A coleta de uma amostra de tecido das nádegas (parte do corpo menos exposta aos raios solares) provou que os efeitos do envelhecimento eram bem menores entre as pessoas idosas que praticavam esportes regularmente. Com a idade, a epiderme (primeira camada externa) vai ficando mais seca e grossa, enquanto a derme (segunda camada) fica mais fina e perde elasticidade. Mas entre os mais idosos adeptos da prática de exercícios físicos, a pele analisada parecia ser bem mais jovem que a idade real. “Era difícil ver a diferença entre um indivíduo de 80 anos e um de 40”, declarou o professor Tarnopolsky à imprensa francesa. Mas o cientista lembra que não há nenhuma formula mágica. Além dos exercícios físicos, alguns cuidados básicos não devem ser esquecidos para quem quer ter uma pele com aspecto jovem por muito tempo. Evitar o tabaco e a exposição aos raios solares, que aceleram o envelhecimento cutâneo, são os primeiras precauções da lista. Não há idade para começar O estudo também mostrou que os resultados positivos podiam ser sentidos mesmo em quem passou a praticar exercícios físicos recentemente. O que mostra quem não há idade limite para começar, como lembra o professor de Educação Física Luiz Lo Sardo, de São Paulo. “Primeiro é preciso dar consciência corporal para a pessoa e o processo pode ser um pouco mais lento. Eu tenho uma aluna de 75 anos que não fazia nenhum tipo de atividade esportiva, estava perdendo o equilíbrio e já não conseguia mais andar direito. Hoje, um ano depois, ela já tem mais força e vigor e não sofre mais quedas”, relata. Mas além dos benefícios para o corpo, a prática de esportes entre as pessoas mais idosas também pode ter efeitos positivos mentais. A psicóloga Sâmia Hallage, que trabalha com atletas em várias modalidades e que acompanha a seleção brasileira de vôlei de praia, ressalta que “além da parte física, emocionalmente falando, o mais importante é a questão da melhora da autoestima da socialização”.

Exercício físico combate envelhecimento da pele, afirma cientista
Segundo os especialistas, não há idade limite para começar uma atividade esportiva.

Segundo os especialistas, não há idade limite para começar uma atividade esportiva.

facebook/J.Quass- msn.com
Silvano Mendes

Um cientista canadense afirma que a prática de exercícios físicos por pessoas idosas pode ter efeitos diretos no combate ao envelhecimento da pele. De acordo com o estudo, três horas de atividades esportivas por semana seriam suficientes para ajudar a rejuvenescer. A descoberta foi apresentada durante um congresso da Sociedade americana de medicina esportiva.

Já se falou muito dos benefícios preventivos das atividades esportivas para o corpo humano. Várias pesquisas provaram que exercícios constantes ajudam a proteger o organismo de doenças cardiovasculares, diabetes, demência, depressão e até câncer. Mas os resultados das pesquisas do professor Mark Tarnopolsky, da universidade de canadense McMaster, apresentados este mês em Nova Orleans, durante o 23° congresso anual da Sociedade Americana de Medicina Esportiva (AMSSM, na sigla em inglês), devem levar muita gente para a academia de ginástica. Segundo o cientista, três horas de atividades esportivas semanais teriam um resultado rejuvenescedor visível na pele de pessoas idosas.

Após ter feito uma série de testes em ratos, o professor analisou a evolução da pele de homens e mulheres, com idades entre 20 e 84 anos. A coleta de uma amostra de tecido das nádegas (parte do corpo menos exposta aos raios solares) provou que os efeitos do envelhecimento eram bem menores entre as pessoas idosas que praticavam esportes regularmente.

Com a idade, a epiderme (primeira camada externa) vai ficando mais seca e grossa, enquanto a derme (segunda camada) fica mais fina e perde elasticidade. Mas entre os mais idosos adeptos da prática de exercícios físicos, a pele analisada parecia ser bem mais jovem que a idade real. “Era difícil ver a diferença entre um indivíduo de 80 anos e um de 40”, declarou o professor Tarnopolsky à imprensa francesa.

Mas o cientista lembra que não há nenhuma formula mágica. Além dos exercícios físicos, alguns cuidados básicos não devem ser esquecidos para quem quer ter uma pele com aspecto jovem por muito tempo. Evitar o tabaco e a exposição aos raios solares, que aceleram o envelhecimento cutâneo, são os primeiras precauções da lista.

Não há idade para começar

O estudo também mostrou que os resultados positivos podiam ser sentidos mesmo em quem passou a praticar exercícios físicos recentemente. O que mostra quem não há idade limite para começar, como lembra o professor de Educação Física Luiz Lo Sardo, de São Paulo. “Primeiro é preciso dar consciência corporal para a pessoa e o processo pode ser um pouco mais lento. Eu tenho uma aluna de 75 anos que não fazia nenhum tipo de atividade esportiva, estava perdendo o equilíbrio e já não conseguia mais andar direito. Hoje, um ano depois, ela já tem mais força e vigor e não sofre mais quedas”, relata.

Mas além dos benefícios para o corpo, a prática de esportes entre as pessoas mais idosas também pode ter efeitos positivos mentais. A psicóloga Sâmia Hallage, que trabalha com atletas em várias modalidades e que acompanha a seleção brasileira de vôlei de praia, ressalta que “além da parte física, emocionalmente falando, o mais importante é a questão da melhora da autoestima da socialização”.Ouvir (04:04)

 
Segundo os especialistas, não há idade limite para começar uma atividade esportiva.

Segundo os especialistas, não há idade limite para começar uma atividade esportiva.

facebook/J.Quass- msn.com
Silvano Mendes

Um cientista canadense afirma que a prática de exercícios físicos por pessoas idosas pode ter efeitos diretos no combate ao envelhecimento da pele. De acordo com o estudo, três horas de atividades esportivas por semana seriam suficientes para ajudar a rejuvenescer. A descoberta foi apresentada durante um congresso da Sociedade americana de medicina esportiva.

Já se falou muito dos benefícios preventivos das atividades esportivas para o corpo humano. Várias pesquisas provaram que exercícios constantes ajudam a proteger o organismo de doenças cardiovasculares, diabetes, demência, depressão e até câncer. Mas os resultados das pesquisas do professor Mark Tarnopolsky, da universidade de canadense McMaster, apresentados este mês em Nova Orleans, durante o 23° congresso anual da Sociedade Americana de Medicina Esportiva (AMSSM, na sigla em inglês), devem levar muita gente para a academia de ginástica. Segundo o cientista, três horas de atividades esportivas semanais teriam um resultado rejuvenescedor visível na pele de pessoas idosas.

Após ter feito uma série de testes em ratos, o professor analisou a evolução da pele de homens e mulheres, com idades entre 20 e 84 anos. A coleta de uma amostra de tecido das nádegas (parte do corpo menos exposta aos raios solares) provou que os efeitos do envelhecimento eram bem menores entre as pessoas idosas que praticavam esportes regularmente.

Com a idade, a epiderme (primeira camada externa) vai ficando mais seca e grossa, enquanto a derme (segunda camada) fica mais fina e perde elasticidade. Mas entre os mais idosos adeptos da prática de exercícios físicos, a pele analisada parecia ser bem mais jovem que a idade real. “Era difícil ver a diferença entre um indivíduo de 80 anos e um de 40”, declarou o professor Tarnopolsky à imprensa francesa.

Mas o cientista lembra que não há nenhuma formula mágica. Além dos exercícios físicos, alguns cuidados básicos não devem ser esquecidos para quem quer ter uma pele com aspecto jovem por muito tempo. Evitar o tabaco e a exposição aos raios solares, que aceleram o envelhecimento cutâneo, são os primeiras precauções da lista.

Não há idade para começar

O estudo também mostrou que os resultados positivos podiam ser sentidos mesmo em quem passou a praticar exercícios físicos recentemente. O que mostra quem não há idade limite para começar, como lembra o professor de Educação Física Luiz Lo Sardo, de São Paulo. “Primeiro é preciso dar consciência corporal para a pessoa e o processo pode ser um pouco mais lento. Eu tenho uma aluna de 75 anos que não fazia nenhum tipo de atividade esportiva, estava perdendo o equilíbrio e já não conseguia mais andar direito. Hoje, um ano depois, ela já tem mais força e vigor e não sofre mais quedas”, relata.

Mas além dos benefícios para o corpo, a prática de esportes entre as pessoas mais idosas também pode ter efeitos positivos mentais. A psicóloga Sâmia Hallage, que trabalha com atletas em várias modalidades e que acompanha a seleção brasileira de vôlei de praia, ressalta que “além da parte física, emocionalmente falando, o mais importante é a questão da melhora da autoestima da socialização”.

Twitter pode servir para prever crimes

Análise permite prever 19 entre 25 formas de crimes, como assédio, perseguição ou roubo

Crimes podem ser previstos a partir da análise das postagens / Loic Venance/AFP

Os tesouros escondidos no Twitter podem ser extremamente úteis para combater crimes, segundo um estudo americano de acordo com o qual muitos crimes ou agressões podem ser detectados antecipadamente caso esta informação seja analisada de forma adequada.

A análise de tuítes permite prever 19 entre 25 formas de crime, especialmente o assédio ou a perseguição, o roubo e alguns tipos de agressão, segundo um trabalho da Universidade da Virgínia, publicado no periódico científico “Decision Support Systems”.

“As conclusões podem surpreender porque, é claro, as pessoas raramente tuítam diretamente os crimes que vão cometer”, diz o autor principal do estudo, Matthew Gerber, do Laboratório de Tecnologia Preditiva da Universidade da Virgínia.

No entanto, embora os tuítes não tenham relação direta com um crime, eles contêm elementos valiosos sobre as atividades de seus autores ou sobre seu bairro e seu entorno.

“As pessoas tuítam sobre suas atividades cotidianas”, explica Gerber. “Estas atividades rotineiras as colocam em um contexto no qual há possibilidades de que aconteça uma infração. Por exemplo, se eu e muitas outras pessoas tuitamos que vamos nos embebedar esta noite, sabemos que vão ocorrer algumas infrações associadas ao álcool”.

Gerber e seus colegas analisaram os tuítes de alguns locais de Chicago, ajudados pela base de dados de criminalidade na cidade. Assim, conseguiram fazer previsões sobre as regiões onde há risco de ocorrer determinados tipos de crimes, o que pode ser útil para a dotação orçamentária de segurança ou para a mobilização de policiais ao local.

Polícia preditiva com Twitter

“Esta aproximação permite ao analista visualizar e identificar rapidamente as áreas com forte criminalidade”, explica o estudo, “visto que as potenciais infrações com frequência ocorrem em locais onde este tipo de crime já foi cometido”.

Isto “permitirá elaborar uma cartografia das áreas de fama duvidosa, que funcionará como uma ferramenta útil para prever o crime”.

Nos últimos anos, a ideia da “polícia preditiva” ganhou terreno e os serviços de vigilância têm se apoiado cada vez mais em dados previstos por gigantes como a IBM.

Este novo estudo é publicado depois de outros informes, segundo os quais o comportamento dos usuários no Twitter pode ajudar a prever o resultado das eleições ou inclusive o surgimento de um vírus ou uma epidemia.

Gerber destacou que os tuítes são uma fonte muito fácil de usar, pois são de acesso público e muitos contêm dados de geolocalização.

O estudo foi financiado pelo exército americano que, segundo Gerber, utiliza técnicas similares para determinar ameaças às suas forças no Iraque e no Afeganistão.

O especialista destaca que não há limites para o uso de seu modelo de previsão, embora alguns crimes, como os sequestros ou os incêndios criminosos, não possam ser previstos por uma razão que lhes escapa.

Após ser contatado pela polícia de Nova York, Gerber já começou a examinar os dados da megalópole americana para determinar se os resultados que obteve em Chicago são igualmente bem sucedidos ali.

Por outro lado, o pesquisador espera poder ampliar seus estudos a outras redes sociais, a fim de detectar melhor os crimes e avaliar se é possível impedi-los.

“Não estudamos se isto pode reduzir a criminalidade”, diz Gerber. “Esta é outra etapa”, completa.

noticias gerais e, especificamente, do bairro do Brás, principalmente do comércio