Arquivo da tag: CRIANÇAS

Mãe é presa tentando matar os dois filhos afogados em praia de Niterói

Populares avisaram PMs, que fizeram a prisão em flagrante da mulher. Ela foi levada para a 77ª DP (Icaraí)

O DIA|FELIPE MARTINS

Rio – Uma mulher foi presa, em flagrante, suspeita de tentar matar os dois filhos na Praia de São Francisco, em Niterói, na madrugada desta terça-feira. De acordo com a PM, populares viram Rosângela Gonçalves Barros de Souza, 41 anos, entrar no mar, por volta das 4h, com os dois meninos de 4 e 7 anos no colo.

As pessoas avisaram os policiais militares que estavam no local. Eles retiraram a mãe e os filhos do mar. A mulher foi presa em flagrante por tentativa de homicídio e levada para a 77ª DP (Icaraí). Bombeiros do destacamento de Charitas fizeram o atendimento às vítimas. As crianças foram levadas para o Hospital Azevedo Lima. Ainda não há informação sobre o estado de saúde delas. 

Casal e quatro filhos morrem em atentado na Síria

DIÁRIO DA MANHÃ|TALLITA GUIMARÃES

Uma família inteira morreu durante um ataque aéreo do exército sírio. O ataque aconteceu no último domingo (8), próximo a Aleppo, no norte da Síria, e um casal e seus quatro filhos, sendo o mais novo de apenas seis meses de idade morreram. 

“O exército de Bashar al-Assad diz que quer matar os ‘terroristas’ (em referência aos rebeldes). Um bebê de seis meses é um terrorista?”, questionou o diretor da organização, Rami Abdel Rahman.

Desde o início dos ataques sírios, cerca de 2.000 civis, entre adultos e crianças morreram. Durante os bombardeios, helicópteros carregados com barris explosivos lançam o produto e deixam as cidades em ruínas.

(Com informações G1)

Foto: Mahmoud Hebbo/Reuters

Foto: Mahmoud Hebbo/Reuters

 

Fome pode matar 200.000 crianças na Somália este ano, segundo Unicef

AFP – Agence France-Presse

27/05/2014

Cerca de 200.000 crianças podem morrer de fome este ano vítimas da seca que castiga a Somália, se não receberem ajuda suficiente, advertiu nesta terça-feira o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

“Se os recursos não chegarem imediatamente, o Unicef pode se ver obrigado a suspender projetos vitais de saúde”, afirmou o porta-voz da agência da ONU, Christophe Boulierac.

O Unicef, que fornece 70% da assistência médica na Somália, recebeu até o momento apenas 10% dos 150 milhões de dólares de que precisa para manter suas atividades em 2014, acrescentou.

Cerca de 50.000 crianças com menos de cinco anos já sofrem de desnutrição severa, um número que, de acordo com o Unicef, pode chegar a 200.000 diante da ausência de recursos.

Devastada pela guerra civil desde 1991, a Somália corre o risco de sofrer uma tragédia alimentar este ano em razão da falta de chuva, se as organizações humanitárias não receberem mais recursos, advertiu a ONU na semana passada.

Para 2014, as agências da ONU pediram 933 milhões de dólares para a Somália, mas receberam até agora 15% do valor. No ano passado, na mesma época, elas haviam recebido o dobro.

Incêndio em ônibus mata 31 crianças na Colômbia

Coletivo pertencia à comunidade religiosa e teria explodido na localidade de Fundación

Incêndio em ônibus mata 31 crianças na Colômbia|Crédito: AFP / CP

Trinta e uma crianças morreram e 24 ficaram feridas no incêndio de um ônibus nesse domingo na localidade de Fundación, no Norte da Colômbia. “No total, há 25 pessoas feridas, sendo 24 crianças e um adulto”, afirmou o diretor de Emergências da Cruz Vermelha, César Urueña.

“O país inteiro está de luto. Está de luto pela morte destas crianças, nesta tragédia que aconteceu”, disse em Fundación o presidente colombiano, Juan Manuel Santos.

A polícia do departamento de Magdalena informou que o ônibus teria explodido por volta do meio-dia e que o trabalho de retirada dos corpos foi difícil, em consequência do estado de carbonização. “O ônibus pertencia a uma comunidade religiosa e transportava crianças quando explodiu na zona de Fundación. Ficou completamente calcinado”, explicou um oficial da polícia local.  Segundo a imprensa local, as crianças voltavam de uma missa.

Fonte: AFP

 

Crianças são arrastadas para a violência, diz Unicef

Perigo: Unicef denuncia o uso de crianças na guerra

ImagemA Agência das Nações Unidas para a Infância (Unicef) denunciou ontem (15) que crianças “estão sendo arrastadas para a violência na Ucrânia” e adiantou que está investigando relatos sobre mortes infantis em Odessa, no Sul do país. Segundo um comunicado, a agência internacional “está seriamente preocupada com a instabilidade no país e as consequências na vida das crianças”. De acordo com a Unicef, tem havido crianças envolvidas em manifestações violentas.
 
A Unicef, que está na Ucrâ-nia para prestar apoio as crianças e famílias deslocadas em várias regiões do país, por meio da distribuição de bens de primeira necessidade, observou que há um aumento da procura por serviços de apoio psicológico para menores. A linha telefônica de emergência recebeu, durante o mês de abril, 1.378 chamadas de crianças de todo o país.
 
Segundo informou a Unicef, os níveis de ansiedade e stress verificados nos menores são agravados pelas constantes imagens de violência transmitidas pela televisão. A agência alertou que “testemunhar ou ser arrastada para situações de violência, além de perigoso é, obviamente, prejudicial para saúde e bem-estar de uma criança”. 
 
A Unicef também informou estar precupada com interrupções e dificuldades no acesso à educação e à saúde, especialmente em relação à quebra das vacinações de rotina – o que pode ser uma porta de entrada para surtos de doenças transmissíveis.

 

Jovem do DF amarra e queima crianças por dívida de R$ 500

DIÁRIO DA MANHÃ|TALLITA GUIMARÂES

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Um artesão, de 21 anos, foi preso na noite desta segunda-feira (12). O homem é suspeito de ter amarrado e queimado duas crianças de 8 e 13 anos, em Ceilândia, no Distrito Federal. Segundo a Polícia Civil, o homem disse que cometeu o crime porque as vítimas gritaram quando ele invadiu uma residência para furtar um notebook, um tablet e uma máquina fotográfica para quitar uma dívida de R$ 500 feita pelo irmão mais velho delas.

Os corpos das crianças foram encontrados carbonizados durante a tarde de segunda-feira, e o rapaz foi encontrado por volta das 19h. Segundo a polícia, o suspeito confessou o crime, mas demonstrou arrependimento. Em depoimento, o suspeito afirmou que teria vendido peças de artesanato para o amigo, que é irmão das vítimas. Ele disse que durante o final de semana cobrou o valor dos objetos, mas não foi pago.

Na segunda-feira, o artesão retornou à residência e recebeu R$ 100. Pouco depois, voltou ao local, tocou a campainha e encontrou as crianças sozinhas. Ele disse que tinha voltado por ter esquecido algo e queria buscar. Depois, o homem anunciou que iria levar um notebook para quitar a dívida e as crianças começaram a gritar. O suspeito levou a menina para um quarto e amarrou as mãos dela com um fio de telefone. Em seguida, levou o menino para outro quarto e o amarrou com um pedaço de lençol rasgado. 

O homem escorou cadeiras nas portas dos quartos para impedir que as crianças saíssem do cômodo. Segundo a polícia, o jovem não tinha antecedentes criminais. O suspeito vai responder por duplo latrocínio e pode pegar até 60 anos de prisão. 

Pesquisa: 80% das crianças até dois anos já têm foto na web

Uma pesquisa feita em dez países revela que 80% dos pais de crianças com até dois anos de idade já colocaram pelo menos uma foto de seus filhos na internet. Segundo o jornal Folha de S.Paulo, o estudo feito pela empresa de segurança AVG e inclui o Brasil entre as localidades de sua análise.

Ainda segundo a publicação, uma professora do Instituto de Psicologia da USP (IP), Belinda Mandelbaum, afirma que a exposição das crianças na rede não é algo ruim, mas precisa ter reflexão dos pais para não impactar na formação da identidade dos filhos.

Uma outra pesquisa mostra que o compartilhamento começa desde cedo. De acordo com o site de fotos Posterista.co.uk, 57,9% dos bebês no Reino Unido fazem sua primeira aparição na internet menos de uma hora depois de nascerem.

Fonte: Terra

Incêndio em residência mata quatro crianças em Barroso

26/04/2014 1

Casa onde aconteceu o incêndio foi isolada para os trabalhos da perícia e dos bombeiros (Bruno Ferreira/Jornal Barroso em Dia)  
Casa onde aconteceu o incêndio foi isolada para os trabalhos da perícia e dos bombeiros


Quatro crianças com idades entre um e quatro anos morreram em um incêndio em uma casa na manhã deste sábado, em Barroso, na Região Central de Minas Gerais. Entre as vítimas, três tiveram os corpos carbonizados, segundo a Polícia Militar

Veja fotos do incêndio


Uma menina de 5 anos está internada em estado grave no hospital Instituto Nossa Senhora do Carmo, na cidade, e será transportadoa no helicóptero do Corpo de Bombeiros para Belo Horizonte. Uma mulher inalou fumaça e sofreu intoxicação, porém o estado de saúde dela é estável, segundo os militares. Ela foi atendida por uma equipe do Serviço Móvel de Atendimento de Urgência (Samu) e deu entrada em um hospital.

O incêndio aconteceu em uma residência de cinco cômodos no Bairro Jadrim Europa que ficou completamente destruída, conforme os bombeiros. O local foi isolado e as chamas já foram controladas. A perícia esteve na residência para investigar o que provocou a tragédia.