Arquivo da tag: Crueldade

Juiz aceita denúncia contra suspeitos de matar Bernardo

Foram negados insistentes pedidos dos advogados de defesa para retirar a denúncia ao pai Leandro Boldrini, que está sendo acusado como mentor do crime

Agência Estado

16/05/2014 

A Justiça acolheu denúncia do Ministério Público do Rio Grande do Sul e abriu processo criminal contra os quatro acusados de envolvimento na morte de Bernardo Uglione Boldrini, de 11 anos. A decisão foi tomada juiz de Direito da Comarca de Três Passos, Marcos Luís Agostini, nesta sexta-feira, 16.

O médico Leandro Boldrini, pai do garoto, a enfermeira Graciele Ugulini, madrasta, e a assistente social Edelvânia Wirganovicz, amiga de Graciele, responderão como réus pelos crime de homicídio quadruplamente qualificado – por motivos torpe e fútil, emprego de medicamente como veneno e recurso que dificultou a defesa da vítima – e ocultação de cadáver. Boldrini também é acusado de falsidade ideológica por registro falso de ocorrência policial. E o motorista Evandro Wirganovicz, irmão de Edelvânia, de ocultação de cadáver.

O corpo de Bernardo foi encontrado enterrado em meio a um matagal no interior de Frederico Westphalen, a 80 quilômetros da residência da família, que fica em Três Passos, no noroeste do Rio Grande do Sul, no dia 14 de abril. Depois do inquérito policial, o Ministério Público concluiu que o pai foi o mentor do crime, executado pela madrasta e a amiga com aplicação de uma injeção letal durante viagem ao município vizinho. O casal considerava a criança, filha de relacionamento anterior de Leandro, como um “estorvo”. Além disso, segundo a acusação, queria se livrar do menino para ficar com a parte que lhe cabia dos bens da primeira mulher do médico.

A defesa de Leandro sustenta que ele é inocente e que as provas contra o cliente, baseadas em um receituário e escutas telefônicas de diálogos entre familiares, são “fracas”. Graciele admite que o menino morreu em suas mãos, por aplicação “acidental” de dose errada de medicamentos e isenta Leandro de responsabilidade no caso. Edelvânia admite ter ajudado a ocultar o cadáver, mas nega ter participado do “evento morte”. Evandro alega inocência.

Nas primeiras etapas do processo há prazo de dez dias para apresentação das alegações da defesa e, depois, de cinco dias, para manifestação do Ministério Público. Posteriormente são ouvidos testemunhas e os réus. Ao final, o juiz pode considerar a acusação improcedente, absolver os réus ou condená-los, se entender que o homicídio foi culposo, sem intenção. Se entender que houve crime doloso, com intenção de matar, a decisão sobre a condenação ou absolvição dos réus caberá a um júri popular.

Crime macabro: pai injeta sangue infectado com HIV no filho para não pagar pensão

CORREIO DA MANHÃ|DANNIELY SODRÉ

A vida de Brryan Jackson, de 22 anos, mudou completamente por causa de uma atitude monstruosa de seu próprio pai. Brian Stewart injetou sangue infectado com o vírus HIV quando Brryan (filho) ainda era bebê, para não pagar pensão alimentícia. O homem foi condenado pelo crime, de acordo do site DailyMail.

Jackson tinha apenas 11 meses de idade, quando Stewart, especialista em transfusões de sangue, tentou matá-lo com uma injeção de sangue contaminada por HIV.

O crime

Em 1992 Jackson, então bebê, havia sido internado no hospital para tratar de uma crise de asma. Aproveitando que o menino estava no hospital, Stewart mergulhou a seringa em um frasco com sangue infectado e aplicou em seu próprio filho.

Apesar de passar por tratamento para asma, o bebê só piorava.

Os médicos realizaram uma bateria de exames para checar possíveis complicações da doença, mas não tiveram nenhum resultado. Foi então que os profissionais da saúde associaram alguns sintomas ao vírus da AIDS, e, após realizar um exame, a doença foi descoberta.

Foto:Divulgação

Foto:Divulgação

Complicações

Por causa do HIV, Jackson perdeu 70% da sua audição devido a toda a medicação que tem que tomar. Em um estágio da doença ele tomava 23 comprimidos, três injeções e medicamentos ministrados na veia.

Devido à doença e à alta toxicidade dos medicamentos, os médicos deram apenas seis meses de vida para a criança. Apesar do prognóstico, Jackson começou a melhorar e a responder ao tratamento.

Perdão

Hoje, com 22 anos, Jackson diz que perdoou seu pai e que aprendeu a conviver com a doença. ‘Com o tempo a quantidade de medicamentos foi diminuída e hoje estou estabilizado. Apesar de tudo o que aconteceu, perdoo meu pai’.

Atualmente Jackson ministra palestras sobre o HIV afim de evitar a propagação do vírus. Segundo ele, dissolver mitos e reduzir os estigmas e esteriótipos negativos sobre a AIDS são muito importantes.

Julgamento

Stewart foi julgado e condenado à prisão perpétua. Durante o julgamento, o Juiz Ellsworth Cundiff colocou o acusado na categoria dos ‘piores criminosos de guerra’.

‘Acredito que quando Deus te levar, você queimará no inferno durante toda a eternidade’, disse o juiz indignado.

Zelador suspeito de assassinar mulher em prédio de Niterói é preso

Andreia Lima da Silva, de 40 anos, estava desaparecida desde domingo

O DIA
Agentes da DH suspeitam que zelador tenha assassinado Andreia, de 40 anos, em Niterói

Foto:  Reprodução Facebook

Rio – O zelador do prédio em que a moradora Andreia Lima da Silva, de 40 anos, foi encontrada morta, no bairro de Barreto, em Niterói, foi preso nesta terça-feira. Ele é suspeito de matar a mulher e ter cometido violência sexual e agressão física contra a vítima, já que foram achados indícios deste tipo de delito no corpo de Andreia. De acordo com o delegado Welington Vieira, da Divisão de Homicídios (DH) de Niterói, a mulher estava desaparecida desde a madrugada de domingo. O suspeito Joelson José de Souza, de 39 anos, já possui cinco passagens pela polícia pelo crime de estupro.

O corpo de Adreia foi encontrado na manhã desta segunda-feira na sala de máquinas do Condomínio Spazio Niterói Garden, local que só é acessado por funcionários. De acordo com o necrópsia, a mulher morreu na madrugada de segunda. Marcas de espancamento, cortes no pulso e no pescoço, além de sinais de golpes na coluna foram encontradas no corpo da vítima. Andreia tinha dois filhos e havia chegado em casa por volta das 2h de domingo. Segundo parentes, ela havia saído com o namorado.

Por conta dos cortes dos pulsos, os policiais trabalhavam com a hipótese de suicídio, mas as marcas de golpes fizeram os agentes descartar essa linha de investigação. Cerca de 22 pessoas, entre vizinhos, amigos, familiares e outros funcionários do edifício prestaram depoimento na delegacia.

De acordo com a Polícia Civil, o suspeito inicialmente negou o crime, mas depois disse que só falaria perante à Justiça. Agentes fazem busca, nesta terça-feira, por todo o edifício para tentar encontrar a arma que foi usada no crime. Eles consideram que o criminoso conhecia bem todos os cantos do prédio.

Corpo de dona de casa será enterrado nesta tarde

O corpo da dona de casa será sepultada por volta das 16h desta quarta-feira no Cemitério Parque da Paz, no bairro Pacheco, em São Gonçalo. O corpo foi encontrado por um dos filhos, que saiu à procura da mãe nesde domingo.  A polícia acredita que o zelador vinha assediando Andréia, que era divorciada, através de bilhetes anônimos.

Cão sobrevive após ser baleado por “assassino de aluguel” que recebeu R$ 16 para matá-lo

DIÁRIO DA MANHÃ|DANNIELY SODRÉ

Um cachorro na Croácia sobreviveu após um crime cruel. Ele foi baleado com uma espingarda por um “assassino de aluguel” contratado para matá-lo.

Pawel Brodzky, pescador, disse que estava com seu filho quando viu o cão flutuando sobre a água, à beira da morte: “Ele estava flutuando como morto, mas de repente balançou uma das patas como se estivesse acenando para nós”.

Ele ainda diz: “Nós puxamos o cachorro da água e o levamos para um abrigo de animais, onde foi dito que ele poderia sobreviver se fosse tratado”.

Além de salvar o animal, o pescador viu o momento onde o homem guardou sua arma de fogo no carro e jogou o cachorro no rio. Ele conseguiu anotar a placa do veículo.

Segundo investigações, o homem recebeu R$ 16 para matar Lucky. O cão, que anteriormente se chamava Olly, pertencia a um homem (que não teve seu nome identificado) que achou caro demais pagar para uma instituição o valor de R$ 115 para sacrificá-lo dentro dos parâmetros da lei. Ele preferiu pagar um assassino para “fazer o serviço” por um valor bem mais baixo.

O homem que atirou no cachorro pegará um ano de prisão por crueldade contra os animais.

Lucky passou por cirurgias na cabeça e na pata, mas se recupera bem. O crime ganhou a imprensa e e muitas pessoas já se ofereceram para adotar o cãozinho. 

Foto:Divulgação

Foto:Divulgação

 

Condenado à morte agoniza 43 minutos durante execução nos EUA

Clayton Lockett, de 38 anos, condenado à pena capital, morreu de ataque cardíaco mais de 40 minutos depois de receber a injeção

Clayton Lockett, de 38 anos, condenado à pena capital, morreu de ataque cardíaco mais de 40 minutos depois de receber a injeção

REUTERS/Oklahoma Department of Corrections/Handout
RFI

Um preso condenado à morte que recebeu uma injeção letal numa prisão em Oklahoma nesta terça-feira (30) agonizou durante 43 minutos e acabou morrendo de infarto. O motivo seria um problema na administração do medicamento, relançando o debate sobre os métodos utilizados para aplicar a pena capital.

 

Clayton Lockett, condenado pelo estupro e a morte de uma adolescente, sucumbiu a um infarto alguns minutos depois de o médico interromper sua execução por conta de efeitos colaterais. Treze minutos depois depois de receber a injeção letal na prisão de McAlester, ele levantou a cabeça e começou a balbuciar.

Uma testemunha relata que ele se torcia de dor logo depois de receber a injeção. O condenado acabou morrendo mais de 40 minutos depois, de um ataque cardíaco. Segundo um porta-voz da prisão, uma das veias do detento estourou e os medicamentos não surtiram efeito.

Há alguns anos, os laboratórios farmacêuticos europeus decidiram interromper o envio de drogas utilizadas nas execuções. Diante dessa dificuldade, o estado de Oklahoma tem buscado produtos alternativos para aplicar as penas de morte.

Os novos medicamentos estão sendo contestados pelos advogados dos condenados. A suspeita é que eles causem dor e desrespeitem as leis constitucionais contra tratamentos cruéis.

A execução de Clayton Lockett estava suspensa há várias semanas. Seus advogados impetraram um recurso pedindo que os produtos utilizados na injeção letal fossem identificados. A execução de Charles Warner, um outro detento, prevista antes de Clayton Lockett, também foi adiada para daqui a duas semanas. 

MG: Esquartejado com motosserra também teve órgãos genitais cortados

DIÁRIO DA MANHÃ|TALLITA GUIMARÃES

O homem que foi foi esquartejado com motosserra na porta de uma boate de Itaguara, na região central de Minas, também teve os órgãos genitais cortados e a sua família está inconformada com o brutal assassinato. A mãe da vítima, que é dona de casa, disse que não perdoa o autor do crime e afirmou que quer Justiça.

O pai de Alexandre Fonseca Rezende, que é comerciante, ainda não consegue acreditar no que aconteceu e alega que está sem palavras para descrever a dor da perda do filho. Ele e sua mulher não param de chorar desde a morte de Rezende que, segundo eles, trouxe muitas alegrias e era querido por todos.

A vítima era conhecida pelo apelido de “Cabeça” na pequena cidade de Passa Tempo, também na região central do Estado. Os parentes de Rezende afirmaram que ele era um rapaz calmo, trabalhava numa carvoaria e teve o sonho de ter uma família interrompido aos 29 anos. Ele foi covardemente assassinado às margens da BR-381. O ataque, que mais parece cena de filme de terror, ocorreu na porta de uma casa de prostituição.

Após uma tarde de pescaria, “Cabeça” foi convidado por um amigo a ir até a boate, onde o esperou do lado de fora. No entanto, de uma hora para outra, ele foi atacado por Nivair Geraldo da Silva, de 28 anos.

Segundo a polícia, o criminoso não conhecia a vítima e alegou que cometeu o crime para se vingar de abusos sexuais sofridos durante a infância. A vítima também teve os braços e as pernas cortados pela motosserra. O crime chocou toda a cidade de Itaguara, que tem um pouco mais de 8.000 habitantes.

Silva tentou fugir de motocicleta depois de cometer o homicídio, mas foi preso em seguida e ainda reclamou do pouco espaço em viatura em que foi transportado até delegacia. Ele também chegou a dizer que matou “Cabeça” porque “o povo o fazia de bobo”. (Com informações R7)

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

 

Idosa é agredida até a morte no Litoral Norte Gaúcho

Mulher de 77 anos recebeu diversos socos na própria casa, em Magistério

Uma idosa de 77 anos foi agredida até a morte na madrugada deste sábado em Magistério, no Litoral Norte. Segundo a Brigada Militar (BM), Ilza Vilanova Camboim foi atingida por socos em todo corpo por volta das 4h. 

A BM chegou à casa de Ilza e prendeu o agressor, que seria genro da vítima. O motivo para o assassinato não foi revelado pelos policiais militares. O suspeito foi levado para a Penitenciária de Osório

Morto próximo aos trilhos em Passo Fundo 

Um homem foi morto a facadas na madrugada deste sábado em Passo Fundo, no Planalto Médio do Estado. De acordo com a BM, Paulino dos Santos, de 47 anos, foi encontrado próximo aos trilhos do trem na cidade. Ainda não há suspeitos e a motivação para o crime é desconhecida. 

Fonte: Rádio Guaíba