Arquivo da tag: ELEIÇÕES GERAIS

Marine Le Pen venceria o 1° turno nas eleições presidenciais, diz pesquisa

A presidenta do FN lidera pesquisa diz revista francesa Mariane.

A presidenta do FN lidera pesquisa diz revista francesa Mariane.

REUTERS/Vincent Kessler
RFI

A presidente do partido francês de extrema-direita Frente Nacional, Marine Le Pen, venceria o primeiro turno das eleições presidenciais de 2017 se os franceses fossem às urnas no próximo domingo. Este é o resultado de uma pesquisa publicada nesta quinta-feira (31), encomendada pela revista Marianne ao Instituto francês Ifop.

 

Os resultados mostram que a candidata de extrema-direita obteria 26% dos votos se os candidatos fossem o presidente francês François Hollande e o premiê Manuel Valls. Ela disputaria o segundo turno com Nicolas Sarkozy, que teria 25% dos votos. Os candidatos propostos foram os mesmos de 2012, com exceção da representante do Partido Verde, Eva Joly. Hollande e Valls teriam apenas 17%.

Caso o candidato do Partido Socialista fosse o ministro da Economia, Arnaud Montebourg, a candidata de extrema-direita teria um desempenho ainda melhor, de 27%. Sarkozy obteria 26%.

A pesquisa revela uma maior aceitação popular da candidata de extrema-direita, que se diz abertamente contra a imigração, defende o fim do euro e faz vivas críticas à União Europeia.

Em 2002, seu pai, Jean Marie Le Pen, chegou a disputar o segundo turno contra o ex-presidente Jacques Chirac. Ele acabou sendo eleito depois de uma grande mobilização popular e política para evitar a chegada da Frente Nacional ao poder. Mas o choque dessas eleições para a sociedade francesa parece ter ficado para trás.

A sondagem também evidencia a rejeição pelo atual governo socialista e mostra que o ex-presidente Nicolas Sarkozy, envolvido em diversos casos de corrupção, ainda é uma opção para os eleitores. Em 1° de julho,suspeito de tráfico de influência, ele chegou a ser detido para interrogatório no inquérito que apura o financiamento ilegal de sua campanha em 2007.

O Instituto Ifop lembra que os dados refletem apenas “uma tendência momentânea” e não permitem fazer projeções com três anos de avanço.

Pesquisa ouviu mil eleitores

A pesquisa foi realizada entre os dias 21 e 22 de julho com 947 pessoas inscritas nas listas eleitorais francesas. A pergunta feita aos entrevistados foi a seguinte : ‘’se o primeiro turno das eleições de 2017 fosse no próximo domingo, para qual candidato você votaria ?’’ A margem de erro é entre 1,4 e 2,8%.

Com Hollande ou Montebourg no páreo, o resultado seria quase o mesmo para os demais candidatos : o representante do partido centrista MoDem, François Bayrou, teria entre 12 e 13%, a Frente Esquerda de Jean-Luc Mélenchon teria entre 11 e 12%, a coligação dos ecologistas obteria 3% e o restante dos partidos cerca de 1%.

Uma pesquisa anterior, realizada em abril pelo mesmo Instituto, já havia mostrado que Marine Le Pen chegaria ao segundo turno, mas perderia para Nicolas Sarkozy. 

Taxa de participação nas eleições europeias sobe em vários países

Cidadãos europeus vão às urnas votar nas eleições para o parlamento europeu

Cidadãos europeus vão às urnas votar nas eleições para o parlamento europeu|REUTERS|RFI|Gleb Garanich

Em meio à ameaça euroceticista e o avanço dos partidos de extrema-direita, mais de 388 milhões de eleitores europeus de 21 países vão às urnas neste domingo (25) para eleger 751 novos deputados europeus. Contrariando as expectativas, no meio da tarde a taxa de participação no pleito estava em alta em vários países da União Europeia.

Por volta do meio-dia, 15,7% dos franceses já haviam comparecido às urnas, quase um ponto a mais em relação às eleições de 2009, que registraram, no mesmo horário, 14,81% de partipação, e um total de 40,63%. Neste ano, os franceses vão eleger 74 deputados.

A Alemanha, que deverá escolher 96 representantes no Parlamento Europeu, ainda não divulgou resultados oficiais sobre a participação no pleito.

Mas, segundo o jornal Süddeutsche Zeitung, a tendência é que um número maior de eleitores compareça às urnas em relação às últimas eleições. Em Portugal, a participação também surpreendeu ao meio-dia. O índice foi de 12,4%, contra 11,84% em 2009.

Na Croácia, que acaba de integrar a União Europeia, a participação também estava em alta de 2%.

República Tcheca e Polônia devem ter baixa participação

Já na República Tcheca, apenas 20% dos eleitores foram às urnas até meio-dia, segundo estimativas da agência CTK. Em Malta também foi registrada uma leve baixa, mas a participação continua sendo uma das mais elevadas da Europa e foi estimada em 75%.

Na Polônia, onde apenas uma pequena parte da população foi às urnas, o primeiro-ministro Donald Tusk declarou que “se a participação ultrapassasse os 20%, não seria um drama.” Em 2009, a abstenção ultrapassou os 70% em vários países do leste europeu, entre eles a Eslováquia, a Lituânia, a Polônia, a Romênia, a República Tcheca e a Eslovênia. 

Ultimam-se preparativos para recenseamento de Dhlakama

Armando Guebuza, Presidente da Repúbica de Moçambique e Afonso Dhlakama, líder da Renamo

Armando Guebuza, Presidente da Repúbica de Moçambique e Afonso Dhlakama, líder da Renamo

comunidademocambicana.blogspot.com
RFI

A três dias do fim do prazo para o recenseamento eleitoral a CNE garante que estão finalmente estão reunidas as condições de segurança para as brigadas do STAE procederem ao recenseamento eleitoral na região da Gorongosa.

 

António Brás, vice-presidente da Comissão Nacional de Eleições (CNE), disse este sábado na Gorongosa, centro de Moçambique, que faltam pequenos acertos militares, para que o líder da Resistência Nacional Moçambicana (Renamo) se possa recensear e concorra às eleições gerais (presidenciais, legislativas e das assembleias provinciais), marcadas para 15 de Outubro.

Noutro plano, a Frelimo, partido no poder, acusou a Renamo, maior força da oposição moçambicana, de querer conquistar o poder à força. A acusação foi feita na abertura da IV Conferência de Quadros do partido, ao nível de Maputo. Um encontro que serve, também, para recolher contribuições para o manifesto eleitoral a apresentar ao sufrágio de Outubro.

A 9ª Reunião Nacional de Quadros da Frelimo ficou marcada para os dias 7, 8 e 9 de Maio de 2014, na Escola Central do Partido na cidade da Matola.

 
Orfeu Lisboa, correspondente em Maputo