Arquivo da tag: Empate

Real Madrid empata com o Valencia e vê título espanhol mais distante

Agora, equipe de Cristiano Ronaldo depende de tropeços dos rivais Barcelona e Atlético

O Real Madrid não soube aproveitar o tropeço do rival Atlético, que perdeu do Levante mais cedo. Jogando em casa, o time do melhor jogador do mundo, Cristiano Ronaldo empatou com o Valencia em 2 a 2, neste domingo, no Santiago Bernabeu. Sergio Ramos e Cristiano Ronaldo anotaram os gols do Real. Mathieu e Parejo marcaram para o time visitante.

O resultado deixa o Real com 83 pontos, a cinco dos Colchoneros, mas com uma partida a menos, que será cumprida na quarta-feira, contra o Valladolid, fora de casa. Ainda há chances de título do Campeonato Espanhol, mas o Real não depende apenas dele para consegui-lo. 

Fonte: Lancepress

 

Santos decepciona mais uma vez e apenas empata com o Grêmio

De A Tribuna On-line

Três jogos, três empates. Na última partida na Vila Belmiro antes da paralisação para a Copa do Mundo, o Santos mais uma vez decepcionou. Diante do Grêmio, pelo menos o time não encontrou um sufoco no sistema defensivo. Mas, mesmo assim, o ataque se mostrou ineficiente e não furou o bloqueio do time gaúcho. Foi mais um empate por 0 a 0.

O Peixe que teve a volta de Arouca para o time titular, não produziu o bastante para ser merecedor do placar. Já o time gaúcho, ainda engasgado com a eliminação na Libertadores no meio dasemana contra o San Lorenzo, pareceu estar satisfeito com o resultado obtido fora de casa, o primeiro empate na competição.

Em um jogo onde os principais jogadores do elenco não rendem o esperado, o resultado vindo das arquibancadas poderia ser apenas um: vaias. Assim, o Santos deixou o gramado da Vila Belmiro após mais um empate no Brasileirão.

O próximo compromisso do Santos será no meio de semana, mais precisamente na quinta-feira. O time de Oswaldo de Oliveira viajará até o Amazonas, onde enfrentará o Princesa de Solimões, pela segunda fase da Copa do Brasil. A partida será disputada na Arena Amazônia, que abrigará quatro jogos da Copa do Mundo.

N/A

Partida muito ruim, com passes e finalizações erradas, dignas de um empate sem gols

Primeiro tempo

Duas equipes jovens e que pregam pelo fator velocidade quando o assunto é o ataque. O time gaúcho foi quem tomou a iniciativa nos primeiros minutos de jogo e por pouco não abriu o placar na primeira oportunidade de gol que criou. Em jogada individual, aos quatros minutos, Dudu driblou três marcadores santistas e ficou cara a cara com Aranha, mas na hora de finalizar, errou o alvo.

Jogando em casa, o Santos tratou de equilibrar as ações. A resposta do Peixe veio de bola parada, aos 14. Alan Santos cobrou falta na cabeça de Jubal que testou forte para bela defesa do goleiro Marcelo Grohe, mandando para escanteio. A partir daí, o ataque santista tornou-se protagonista da partida.

Na linguagem futebolística, há um ditado que diz “se não chutar, não faz gol”. Dentro dessa filosofia, Thiago Ribeiro, um dos jogadores do Peixe que mais finaliza por partida, tentou. Foi de longe e a bola foi para fora. Mas mesmo assim, levou perigo ao gol da equipe do Grêmio, que passou boa parte da primeira etapa se defendendo, buscando jogar nos erros do time de Oswaldo de Oliveira.

E por falar em jogar no erro do adversário, os gaúchos demonstraram como não fazer um contra ataque de sucesso. O erro do Santos partiu de Jubal, que na hora de sair jogando no campo de defesa entregou a bola para Alan Ruiz. Três jogadores de azul contra um de branco, e mesmo assim, o Grêmio não conseguiu aproveitar por conta da demora na troca de passes perto da área do Peixe.

No final do primeiro tempo, o bom público na Vila Belmiro começou a onda de pegar no pé de Leandro Damião, que estava prestes a deixar o primeiro tempo sem balançar as redes. Chances ele teve, na verdade uma só chance.

Aos 41 minutos, Emerson Palmieri partiu pelo lado esquerdo do ataque do Peixe, fitou dois marcadores gremistas e cruzou para Damião. Sozinho dentro da área, o camisa 9 do Peixe se precipitou e tentou a finalização de primeira, com o pé esquerdo. Torto e para fora. Dessa vez, o torcedor não vaiou e nem pegou no pé do atacante de R$ 42 milhões e sim, o aplaudiu pela tentativa.

N/A

Lutando pela bola contra o ex-palmeirense Barcos, Arouca teve atuação discreta em seu retorno ao time

Segundo tempo

Enderson Moreira, técnico do Grêmio, tirou o apagado Luan, que mal participou do jogo, e colocou Rodriguinho, que até pouco tempo atrás estava no Corinthians e que antes disso foi alvo do Peixe para a temporada. A alteração, por um instante, parece ter sido a ideal. Já que Rodriguinho, aos quatro minutos, recebeu passe na entrada da grande área, após bonita jogada de Pará, porém a finalização não foi das melhores.

O jogo ficou por muito tempo truncado e com as duas equipes errando uma grande quantidade de passes. Oswaldo de Oliveira chamou Geuvânio, que estava prestes a entrar, no mesmo momento em que Leandro Damião batalhou pela bola dentro da área. O camisa 9 conseguiu a finalização, que foi desviada pela defesa do time gaúcho antes de ir pela linha de fundo.

Assim como semana passada, Damião foi sacado do time para a entrada de Geuvânio. Nas arquibancadas da Vila Belmiro uma mistura de vaias e comemoração. A comemoração se dava pela saída do camisa 9 do Peixe, assim como as vaias eram todas focadas para ele.

Na casa de 20 minutos, os números apontavam oito finalizações do Santos contra nove do time gaúcho. O que isso significa? Absolutamente nada. Já que a maioria dessas finalizações foram para fora do gol. A mais perigosas de todas essas finalizações veio por parte de Thiago Ribeiro. Após cobrança de escanteio, Marcelo Grohe afastou parcialmente. No chão, ele viu Thiago Ribeiro finalizar de primeira no rebote por cima de gol.

Fraco tecnicamente, o jogo marchava para seus últimos minutos e com o Santos ainda tentando. Mas sem sucesso, sempre. Oswaldo jogou suas últimas cartas colocando Lucas Lima – no lugar de Gabriel – e Stéfano Yuri – no lugar de Thiago Ribeiro. Lucas Lima foi quem mais levou perigo e em jogada começada por ele, quase que sai o gol da vitória. Pelo meio, Lucas passou por vários jogadores do Grêmio e tocou para Geuvânio, que do bico da grande área, teve espaço, mas chutou por cima do gol.

FICHA TÉCNICA

Santos 0 x 0 Grêmio

Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)

Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)

Público e renda: 7.934 torcedores / R$ 135.580,00

Cartões amarelos: Alan Santos (SAN); Edinho (GRE)

Cartões vermelhos: Não houve

Gols: Não houve.

SANTOS: Aranha; Cicinho, Jubal, David Braz e Emerson Palmieri; Alan Santos, Arouca e Cícero; Gabriel (Lucas Lima), Thiago Ribeiro (Stéfano Yuri) e Leandro Damião (Geuvânio). Técnico: Oswaldo de Oliveira.

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Pará, Werley, Pedro Geromel e Wendell; Edinho, Riveros, Alan Ruiz, Dudu (Everton) e Luan (Rodriguinho); Barcos (Lucas Coelho). Técnico: Enderson Moreira.

Confire as imagens de Santos 0 x 0 Grêmio, pelo Campeonato Brasileiro:

São Paulo somente empata com o Coritiba no Pacaembu

De A Tribuna On-line

N/A

São Paulo se mantém na terceira posição do Brasileirão
O São Paulo empatou com o Coritiba em 2 a 2 no estádio do Pacaembu neste sábado. Apesar do empate, o time paulistano se mantém na terceira posição do Brasileirão, conquistando 5 dos 9 pontos disputados nestas primeiras rodadas. Já o Coritiba segue com seu terceiro empate consecutivo, estacionando na 12ª posição.
 
Após cobrança de escanteio, aos 21 minutos do primeiro tempo, Alexandre Pato abre o placar para o Tricolor. Mas a festa do São Paulo durou pouco, já que aos 29 minutos, foi a vez de Robinho receber um cruzamento rasteiro e, pegando sobra, empatar a partida.
 
O placar só voltou a mexer na última etapa do jogo. E de virada, aos 15 minutos. Em uma cobrança de falta fechada na área, Chico desviou leve de cabeça para a bola balançar a rede. Aos 27 minutos, foi a vez de Ademilson receber na grande área e encobrir o goleiro Vanderlei para empatar a partida.

São Paulo “acha” gol nos acréscimos, e consegue empatar com o Cruzeiro

Gazeta Esportiva

Em meio às negociações para anunciar o atacanteAlan Kardec, do Palmeiras, o São Paulo conseguiu o empate por 1 a 1 contra o Cruzeiro, neste domingo, nos acréscimos da partida válida pelo Campeonato Brasileiro. No estádio João Havelange, em Uberlândia, a Raposa contou com falta muito bem cobrada por Júlio Baptista para abrir o placar. Porém, já no fim do jogo, Antônio Carlos mostrou seu poder ofensivo pelo alto e mandou para o gol.

O São Paulo, que internamente já dá como certa a contratação de Alan Kardec, continua invicto no Brasileirão. Depois da vitória sobre o Botafogo na primeira rodada, o time de Muricy Ramalho fica com quatro pontos, mesmo número do Cruzeiro.

A partida deste domingo não pôde ser disputada em Belo Horizonte por conta de uma punição recebida pelo Cruzeiro, em consequência de incidentes no clássico contra o Atlético-MG, no Brasileirão do ano passado.

Pelo Nacional, o São Paulo volta a campo no sábado, diante do Coritiba, no estádio do Pacaembu, já que o Morumbi não poderá ser utilizado por conta de um show. No mesmo dia, o Cruzeiro joga como visitante diante do Atlético-PR, no Mané Garrincha, em Brasília.

Antes do jogo pelo Brasileirão, a equipe celeste tem importante compromisso pela Copa Libertadores da América. O duelo será contra o Cerro Porteño, na quarta-feira, em Assunção, pelas oitavas de final.

O jogo – As duas equipes apostaram na marcação sob pressão para o início da partida. Mesmo assim, o Cruzeiro criou chance em chute de Willian, que recebeu de Everton Ribeiro pela esquerda, puxou para o meio e arremato nas mãos de Rogério Ceni. Do outro lado, Boschilia também finalizou de fora da área, errando o alvo.

Ainda no começo do jogo, o técnico Muricy Ramalho teve de promover sua primeira alteração, pois o lateral direito Douglas sentiu lesão e foi substituído por Luis Ricardo. Com dificuldade dos dois times em invadir a área, Alexandre Pato tentou achar uma solução finalizando de fora da área, mas mandou sem direção, por cima do gol.

A primeira, e única, grande chance do primeiro tempo saiu aos 23 minutos. Depois de cobrança de falta para a área, três cruzeirenses apareceram livres diante de Rogério Ceni, mas Ricardo Goulart desperdiçou a oportunidade, cabeceando para fora. Do outro lado, o Tricolor seguiu buscando apenas em chutes de fora da área, sem eficiência. Quando o time visitante investiu na jogada aérea, Alexandre Pato não alcançou.

Já no fim da etapa, a torcida são-paulina viu um motivo para ter esperança, pois o árbitro assinalou falta perto da área, ao observar toque de mão de Henrique em disputa com Alexandre Pato. Fábio é o goleiro que mais sofreu gols de Rogério Ceni, mas o capitão são-paulino bateu por cima do travessão.

O São Paulo voltou ao segundo tempo mais presente no ataque, e Alexandre Pato cruzou por baixo no primeiro minuto para Luis Fabiano, mas Samudio tirou antes de o centroavante dominar. A resposta do Cruzeiro foi fatal. Dedé roubou a bola na zaga e fez o lançamento para Willian, que driblou Rodrigo Caio e sofreu falta, na meia-esquerda. Assim, aos quatro minutos, Júlio Baptista fez a cobrança muito bem, por cima da barreira para superar Rogério Ceni, que nem sequer teve tempo de se mexer.

O técnico Marcelo Oliveira até preparava a entrada de Borges quando o placar estava inalterado, mas desistiu da mudança com o gol. Assim, foi Muricy Ramalho quem decidiu alterar. O atacante Osvaldo entrou no lugar do meia Boschilia. Mesmo assim, o Cruzeiro se posicionou bem em campo, impedindo os avanços do oponente.

Como o São Paulo passou a buscar com mais intensidade o ataque, Marcelo Oliveira percebeu que deveria incomodar também na frente e trocou, substituindo Júlio Baptista por Borges. O time mineiro se fechou ainda mais com a vantagem, mas sempre atento aos contragolpes. Porém, nos acréscimos, Antônio Carlos aproveitou cobrança de falta e mandou de cabeça para as redes.

Após início discreto, Sheik comanda reação do Botafogo no empate contra o Inter

Alvinegro começou perdendo por 2 a 0, mas buscou o empate com o Colorado em confronto no Maracanã

O DIA

Rio – Tudo levava a crer que Emerson Sheik teria uma estreia apagada pelo Botafogo, porém após um primeiro tempo apagado, o jogador comandou a reação do Alvinegro, com um gol e um assistência e garantiu ao menos um ponto na partida ainte do Internacional, no Maracanã. Na primeira etapa, o Colorado abriu 2 a 0, mas no segundo tempo, o Glorioso chegou ao empate por 2 a 2.

Na próxima rodada, o Botafogo vai até a Fonte Nova, encarar o Bahia, no domingo, às 16 horas. Já o Internacional recebe o Sport, no Beira-Rio, no mesmo dia e horário.

Emerson estreou com grande atuação individual pelo Botafogo

Foto:  Márcio Mercante / Agência O Dia

O JOGO

O Glorioso começou a partida levando pressão. Com apenas três minutos, o jovem Valdívia quase marcou de cabeça. No lance seguinte, o Colorado abriu o placar. Aránguiz, recebeu de Willians e cruzou na cabeça de Rafael Moura, que só desviou para o fundo das redes.

Aos 19, o Glorioso criou sua primeira chance. Julio Cesar cruzou na cabeça de Lodeiro que cabeceou para fora. Melhor no jogo, o Alvinegro quase empatou aos 32 minutos, Jorge Wagner deu belo passe em profundidade para Lucas, o lateral ficou na cara de Dida, mas acabou tocando para fora do gol.

Logo depois, o Internacional ampliou. Valdívia fez bela jogada pela esquerda e cruzou na medida para Rafael Moura fazer mais um. Com o gol, o atacante ajudou a levar uma boa vantagem para o vestiário do time gaúcho.

O Botafogo voltou para o segundo tempo com Junior Cesar e Daniel nos lugares de Julio Cesar e Jorge Wagner. Na primeira jogada do lateral-esquerdo, o jogador cruzou para Emerson. O Sheik dominou dentro da área e chutou muito forte por cima do gol de Dida. Porém na segunda chance, ele não perdeu. Lucas recebeu belo passe, e colocou a bola na cabeça de Emerson, o atleta subiu e cabeceou para o fundo das redes.

O gol empolgou o Glorioso, que partiu para cima. Edilson arriscou de longe e Dida soltou a bola. No escanteio, Emerson quase marcou gol olímpico, mas o goleiro colorado fez bela defesa. Porém com a pressão, o Alvinegro da espaços. Em um contra-ataque, Rafael Moura fico na cara do gol e só não fez o seu terceiro gol, porque Jefferson fez grande defesa. Porém, o Botafogo era melhor e chegou ao empate. Emerson fez belo cruzamento e Zeballos se antecipou deixando o placar empatado no Maracanã.

A partida ficou franca, com os dois times buscando a vitória. O Botafogo tinha mais a bola e o Internacional era sempre perigoso nos contra-ataques, porém, nenhuma das equipes conseguiu voltar a marcar e o jogo terminou mesmo empatado.

FICHA TÉCNICA 
BOTAFOGO 2 X 2 INTERNACIONAL

Local: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ) 
Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA) 
Auxiliares: Rogério Pablos Zanardo (SP) e Vicente Romano Neto (SP) 
Renda e público: R$ 309.065,00 / 7.954 pagantes / 9.995 presentes 
Cartões amarelos: Airton, Edilson (BOT); Willians, Gladestony, Aránguiz (INT) 
Cartões vermelhos: Lucas (BOT); Otávio (INT) 
Gols: Rafael Moura 8’/1ºT (0-1) e 35’/1ºT (0-2), Emerson Sheik 18’/2ºT (1-2) e Zeballos 29’/2ºT (2-2)

BOTAFOGO: Jefferson; Lucas, Bolívar, Dória e Julio Cesar (Junior Cesar – intervalo); Airton (Edilson 16’/2ºT), Gabriel, Jorge Wagner (Daniel – intervalo) e Lodeiro; Zeballos e Emerson Sheik – Técnico: Vagner Mancini.

INTERNACIONAL: Dida, Diogo, Paulão, Juan e Fabrício; Willians, Aránguiz, Alan Patrick (Gladestony 19’/2ºT), D’Alessandro e Valdívia (Otávio 22’/2ºT); Rafael Moura (Wellington Paulista 39’/2ºT) – Técnico: Abel Braga.

Santos e Coritiba ficam no empate sem gols

Resultado deixa as equipes com dois pontos na tabela

Zé Love (E) disputa bola com Alison no Couto Pereira /  Albari Rosa/AGP/FolhapressZé Love (E) disputa bola com Alison no Couto PereiraAlbari Rosa/AGP/Folhapress

Da Redação esportes@band.com.br
 
Santos e Coritiba ficaram no 0 a 0 neste sábado, no Couto Pereira, e continuam sem vencer no Brasileirão. As equipes somam dois pontos na tabela. 

A partida foi equilibrada, com boas chances de gol para os dois lados. A mais bonita delas foi do Coritiba. Zé Love, ex-Santos, acertou bela bicicleta e a bola explodiu no travessão de Aranha.

As duas equipes voltam a jogar pelo Brasileirão no próximo sábado. O Coritiba visita o São Paulo, no Morumbi, e o Santos recebe o Grêmio, na Vila Belmiro. 

Palmeiras reinicia busca por título no centenário do clube

Lancepress
A caminhada do Palmeiras na Série A recomeça neste domingo, às 18h30. Em busca do primeiro título em seu centenário, o Verdão encara a equipe do Criciúma, que tenta apagar todas as frustrações que teve até agora no primeiro semestre de 2014.

Os dois times não chegaram à final de seus campeonatos estaduais. O Palmeiras foi eliminado pelo futuro campeão Ituano, no Pacaembu. Já o Tigre, além de não disputar o título catarinense, sucumbiu na primeira fase da Copa do Brasil.

O Verdão tem um aproveitamento de 77% em 2014, o terceiro maior de todos os 20 clubes que disputam Primeira Divisão. Fica atrás apenas de Santos, com 78% e Internacional, com 85%. A equipe de Santa Catarina, porém, tem um dos menores aproveitamentos, com apenas 51%.
Receoso, o técnico do Palmeiras, Gilson Kleina, alerta para as diferenças entre as Séries A e B:

– Na Série A a qualidade impera. O erro tem que ser menor. Qualquer jogador pode fazer a diferença. Na Série A, o jogo fora exige mais, a pontuação que você tem que fazer para atingir os objetivos é maior.

E Kleina tem razão, pois o Palmeiras não enfrentará a vida fácil que teve na Série B, em 2013. Apesar de manter a base do elenco para este ano, Kleina adverte que o Verdão ainda precisa de algumas peças:

– Tenho muito orgulho de trabalhar com esse atletas. Mas é claro que nós temos algumas carências. A gente conversa com a diretoria. As carências, vocês sabem que estamos monitorando um lateral-direito e mais um atacante. A gente sabe o que é Palmeiras e o que é Série A.
Pelo lado do Criciúma, nomes conhecidos e criticados no cenário do futebol brasileiro. Além de Paulo Baier, o Tigre conta com a “eterna promessa” Lulinha, ex-Corinthians, além do lateral-esquerdo Cortez, ex-São Paulo e Botafogo. João Vitor, conhecido por episódio de embriaguez nos tempos de Palmeiras, também compõe o time. O técnico do time também é conhecido do palmeirense: Caio Júnior.

Com um time mais forte, a única dúvida do lado alviverde é o atacante Leandro, que passou a semana treinando com a Seleção Brasileira sub-21. Kleina comentou a situação do jovem jogador:

– Relacionamos, mas vamos ver como está. É um jogador de suma importância, mas não trabalhou com o elenco. Se eu puder contar com ele, é de grande importância ser utilizado se for possível.

Com a possível ausência de Leandro, Alan Kardec atuará isolado no ataque do Palmeiras. Nas atividades da semana, Marquinhos Gabriel, Bruno César e Valdívia atuaram no meio campo, armando o jogo para o Verdão.

noticias gerais e, especificamente, do bairro do Brás, principalmente do comércio