Arquivo da tag: Encontro

Urnas funerárias indígenas são encontradas no Amapá

Material era da etnia Palikur que viveu na região entre anos 1000 e 1300 d.C

Urnas podem guardar restos mortais ou oferendas fúnebres. Foto: Paula Monteiro/ Portal Amazônia

MACAPÁ – Sete urnas funerárias estão sendo escavadas na comunidade de Curiaú Mirim (distante oito quilômetros da capital), no Amapá. O material em cerâmica, pertence à etnia Palikur, pode guardar restos mortais ou oferendas fúnebres (ritual comum na cultura indígena). O Centro de Pesquisas Arqueológicas(CPArq) do Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Estado do Amapá (Iepa), responsável pela escavação,realizará o trabalho de descoberta e remoção dos objetos até o fim de maio.

O sítio arqueológico foi descoberto em 2011, quando um morador local encontrou restos mortais em um ramal próximo da área. De lá para cá, foram achados 19 urnas funerárias. “Esse sítio é um dos maiores do Estado. As peças comprovam a troca de mercadorias e interatividade entre os índios de lugares distantes um do outro, como de Santarém e Ilhá de Marajó, no Pará, com o interior do Amapá”, afirmou o arqueólogo e coordenador da pesquisa, João Saldanha.

Foto: Paula Monteiro/ Portal Amazônia

O local indica que o cemitério indígena também era uma aldeia. “Os índios não faziam essa distinção. Moravam e enterravam seus entes queridos no mesmo lugar”, explicou Saldanha. A prova disso são alguns fragmentos de cerâmica de suportes que auxiliavam na edificação das moradias, também encontrados no sítio. “A área possui dois mil metros quadrados. Aqui deve ter muito mais urnas para serem exploradas”, garantiu o arqueólogo.

Foto: Paula Monteiro/ Portal Amazônia

Potencial arqueológico

Saldanha classifica o Estado como grande potencial para a arqueologia. “A orla de Macapá até o rio Matapi possui uma extensa área com achados arqueológicos”, afirmou.  No dia 29 de abril deste ano, um morador do bairro Marabaixo IV, zona Oeste da capital, encontrou duas urnas arqueológicas enquanto escavava o terreno da sua residência para a construção de uma fossa.

Arqueólogos seguem com o trabalho de descoberta e remoção das urnas até o fim de maio. Foto: Paula Monteiro/ Portal Amazônia

 

Parte de nave espacial é encontrada no Pará

DIÁRIO DA MANHÃ|TALLITA GUIMARÃES

Pedaço de um veículo espacial da Agência Espacial do Reino Unido que foi encontrado pelo pescador Manoel Alves, de 73 anos, na Vila   Macapazinho, em Salinópolis, a 293 km de Belém (PA).   Trata-se de uma placa grande de fibra de carbono,   aparentemente do casco externo. A própria agência   britânica deve ser acionada para recolher o lixo espacial. (Com informaçõesEstadão)

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

 

FAB encontra dois corpos dentro de bimotor localizado no Pará

AGENCIA BRASIL
MARCELO BRANDÃO

Equipes de resgate encontraram dois corpos dentro da cabine do bimotor Beechcraft BE 58 Baron, localizado na terça-feira (22) depois de 36 dias desaparecido. Segundo a assessoria de comunicação da Força Aérea Brasileira (FAB), os corpos serão levados amanhã (26) para o Instituto Médico-Legal (IML) do município de Itaituba, no Pará, para reconhecimento. Não há informações sobre o sexo das vítimas encontradas.

Profissionais trabalham no resgate das cinco vítimas da aeronave, desde a última quarta-feira (23), mas apenas hoje conseguiram chegar ao interior da cabine, em virtude das condições adversas do local. A procura por outras vítimas dentro do avião continua amanhã. Além do resgate, uma equipe do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) está no local para investigar as causas do acidente.

A aeronave de prefixo PR-LMN, pertencente à empresa Jotan Taxi Aéreo, prestava serviço à Secretaria Especial de Saúde Indígena, ligada ao Ministério da Saúde. De acordo com o ministério, estavam a bordo as técnicas de enfermagem Rayline Sabrina Brito Campos, Luciney Aguiar de Sousa e Raimunda Lúcia da Silva Costa, o motorista Ari Lima e o piloto Luiz Feltrin.

Corpo é encontrado no Rio Meia Ponte

DIÁRIO DA MANHÃ|DIVANIA RODRIGUES

menino de seis anos que se afogou no rio Meia Ponte na tarde de terça-feira, 22, ainda não foi encontrado pelo Corpo de Bombeiros (CB). Desde ontem a corporação realiza buscas e mergulhos no rio de Goiânia. Porém, nesta quarta-feira, 23, no final da manhã o CB encontrou um corpo que boiava nas águas do rio.

<strong>Bill Guerra/ DM.com.br</strong>

Bill Guerra/ DM.com.br

De acordo com o Sargento Gonzaga, responsável pelas equipes de buscas ao menino, durante o trabalho que os bombeiros estão realizando foi encontrado um corpo em estágio de decomposição avançado. O corpo pertenceria a uma mulher, como também confirmou o Instituto Médico Legal (IML).

<strong>Bill Guerra/ DM.com.br</strong>

Bill Guerra/ DM.com.br

O corpo foi encontrado, segundo os bombeiros, abaixo da ponte da GO-020 e encaminhado ao IML. O caso será investigado pela Polícia Civil. Ainda não se sabe nada sobre quem seria a vítima ou a situação de sua morte.

Caso do menino

Sobre as buscas ao menino, que caiu ontem nas águas do rio após estar brincando nas margens com o pai, o Sargento garantiu que elas continuarão até que ele seja encontrado. Conforme Gonzada, as buscas são interrompidas apenas no período noturno, mas uma equipe está de plantão 24h, para logo que o dia amanhecer, recomeçar os trabalhos.

Grande perímetro já teria sido investigado pelos mergulhadores e guarda-vidas, que estão realizando as buscas, mas até o momento não houve sucesso.

Possíveis destroços de avião são encontrados na Austrália

ImagemUm material não identificado que apareceu no litoral australiano está sendo investigado por eventual ligação com o avião da Malásia que desapareceu há mais de sete semanas com 239 pessoas a bordo, informaram autoridades da Austrália nesta quarta-feira.

A polícia australiana recolheu o material, encontrado 10 quilômetros a leste da cidade de Augusta, na ponta sul do Estado da Austrália Ocidental, disse o Centro de Coordenação Conjunta das Agências, órgão australiano que comanda as buscas.

De acordo com a CNN, comissário-chefe da Australian Transport Safety Bureau, Martin Dolan, descreveu o objeto como parecendo ser uma chapa de metal com rebites, e disse que foi recuperado na costa da Austrália Ocidental.

“É bastante importante para nós analisarmos nas fotos”, disse ele.

Já o ministro dos Transportes da Malásia Hishammuddin Hussein disse, em conferência de imprensa nesta quarta-feira, que seu país não recebeu fotos da Austrália, e que, até agora, todos os objetos encontrados na operação de buscas não têm sido relacionados com o avião desaparecido.O material, que não foi descrito pelas autoridades, é o primeiro relato de possíveis destroços do avião em semanas e a primeira pista desde 4 de abril, quando autoridades detectaram no mar o que acreditavam ser sinais da caixa-preta do avião da Malaysia Airlines.

Fonte: Terra 

Encontro global inédito em SP busca modelo de governança da internet

Por dois dias, a partir desta quarta-feira, o Brasil, mais precisamente São Paulo, se torna o centro da internet mundial. A cidade sedia a NetMundial, conferência considerada o pontapé inicial de um sistema de governança internacional da rede.

O evento terá quase mil participantes de mais de 85 países, entre representantes de governos, universidades, setor privado e sociedade civil, que dariam um caráter “multissetorial” ao encontro, como os organizadores gostam de ressaltar.

O encontro será aberto pela presidente Dilma Rousseff, que se empenhou pessoalmente em trazer a conferência ao Brasil.

Dilma chega ao encontro ostentando o Marco Civil da Internet, aprovado em última hora no Senado após passar pela Câmara, em meio a disputas da base aliada e da oposição. A legislação, considerada avançada por especialistas, colocaria o país na vanguarda das discussões sobre o tema.

A ideia do encontro ganhou fôlego após o escândalo que revelou um esquema de espionagem em massa do governo americano, denunciado pelo ex-colaborador da Agência Nacional de Informação dos Estados Unidos, a NSA.

Uma das principais discussões deve se dar em torno do modelo de governança do ICANN (Organização da Internet para Atribuição de Nomes e Números), o órgão baseado em território americano que atribui, administra e gerencia os nomes e domínios usados na internet.

Os Estados Unidos já concordaram em abdicar da coordenação do ICANN a partir de setembro de 2015, desde que esta passe a ser controlada por um corpo multissetorial.

Segundo o texto base, feito com a colaboração de centenas de voluntários dos vários setores representados, a ideia é que a nova gestão seja conduzida em um espírito de “participação igualitária”.

Emergentes e estágio inicial

Segundo o secretário de Política de Informática do Ministério de Ciência e Tecnologia, Virgílio Almeida, que estará conduzindo os debates, a reformulação do ICANN “será certamente um dos pontos de discussão em São Paulo”.

Segundo a BBC apurou, a modelo de governança global da internet que muitos esperam será o principal ponto de divisão do encontro – e na busca por um documento final que agrade a todos.

O Brasil, os Estados Unidos e vários países europeus defendem uma governança multissetorial, com participação da sociedade civil, sem a preponderância dos governos.

Mas países como China, Rússia, Tadjquistão e Uzbequistão querem que governança da internet seja regulamentada no contexto das Nações Unidas.

O secretário Almeida disse que, no período de redação do documento base, percebeu-se “uma maior expectativa de participação na governança da internet por parte de países do hemisfério sul”, uma referência à nações emergentes.

O texto base para as discussões, e que deve virar um documento da conferência, foi feito com a participação de representantes de governos, da sociedade civil, da iniciativa privada e de universidades, que se inscreveram no portal do encontro e ajudaram a formulá-lo.

Almeida compara a conferência com o momento do início, no final dos anos 1970, das discussões globais sobre políticas de meio ambiente, que levaram à formulação do Protocolo de Kyoto e a tentativas de se chegar consensos sobre normas internacionais – e que também contaram com a importante participação de especialistas e vários setores não governamentais.

O documento é dividido em duas partes. O primeiro trata dos “Princípios de Governança da Internet”, uma espécie de Constituição da rede em nível global.

Ali, salienta-se a necessidade de assegurar, em nível mundial, a liberdade de expressão na rede, a privacidade, o acesso à informação, sua diversidade cultural e linguística, seu caráter colaborativo e uma “arquitetura” aberta.

A segunda parte, o “Mapa para a Evolução Futura da Internet”, como o nome já diz, traz indicações e sugestões sobre a evolução da rede e tratará da necessidade de os governos construírem seu próprio sistema de governança de rede – a exemplo do feito pelo Brasil com o Marco Civil brasileiro.

Fonte: BBC BRASIL.com

Cirurgiões encontram 12 barras de ouro em barriga de indiano

Cada barra pesava 33 gramas. Homem aparentemente contrabandeou ouro para não pagar impostos alfandegários

IG

Índia – Uma equipe de cirurgiões indianos encontrou 12 barras de ouro na barriga de um paciente de 63 anos que reclamava de dor abdominal. Segundo policiais e médicos citados nesta terça-feira pela rede de TV CNN, aparentemente ele as contrabandeou para a Índia para não pagar impostos alfandegários.

Cada barra pesava 33 gramas, disse C.S. Ramachandran, que realizou a cirurgia em uma hospital de Nova Délhi em 9 de abril. O paciente indiano, cuja identidade não foi revelada, chegou ao hospital um dia antes com forte dor no estômago e náusea. “Ele nos disse que engoliu acidentalmente a tampa de uma garrafa plástica”, relatou Ramachandran.

Médicos impressionados retiraram 12 barras de ouro estômago de indiano. ‘Foi inesperado’, disse cirurgião

Foto:  Reprodução Internet

Segundo o médico, após exames de raio-X indicarem que havia um bloqueio, resolveu-se fazer a cirurgia. Durante o procedimento, médicos impressionados retiraram o metal amarelo de seu estômago. “Foi inesperado”, disse Ramachandran.

O hospital entregou o achado precioso para a polícia. As barras desde então estão na alfândega, que conduz uma investigação, disse o vice-comissário da polícia Alok Kumar. O paciente recebeu alta depois da cirurgia e está bem. Não foi revelado de que país ele contrabandeou o ouro.

A Índia é o segundo maior mercado de ouro depois da China, de acordo com o World Gold Council (Conselho Mundial do Ouro, em tradução livre).

Três corpos são encontrados dentro da embarcação naufragada na Coreia do Sul

Da Agência Brasil * Edição: Fábio Massalli

Equipes de resgate localizaram hoje (19) três corpos dentro da balsa que afundou na última quarta-feira (16) na costa da Coreia do Sul. De acordo com as autoridades marítimas do país, ainda não foi possível fazer o resgate. Os corpos foram descobertos por mergulhadores que conseguiram ter acesso à zona de passageiros do quarto piso da balsa. Os três corpos são os primeiros a serem localizados no interior da embarcação. Até o momento, 33 corpos foram encontrados.

De acordo com a última estimativa oficial sul-coreana, 174 pessoas foram salvas e mais de 300 estão mortas ou desaparecidas. Os parentes das vítimas  manifestaram desagrado pela lentidão dos trabalhos de resgate depois de o navio ter demorado cerca de duas horas para afundar e por apenas terem sido resgatadas 179 das 475 pessoas que estavam a bordo.

No local do acidente, as equipes de resgate enfrentam mau tempo, baixas temperaturas da água do mar, fortes correntes marítimas e visibilidade nula embaixo d’água. Há 176 embarcações, 28 helicópteros e mais de 650 mergulhadores envolvidos nos esforços de salvamento.

A esperança de encontrar pessoas com vida é praticamente nula, indicam as autoridades, pois bolsões de ar que poderiam ter se formado no interior da balsa já teriam se extinguido passadas 72  horas. O acidente ocorreu na última quarta-feira.

A maioria dos passageiros presos na embarcação são estudantes entre 16 e 17 anos que embarcaram no porto de Incheon, no Noroeste da Coreia do Sul, com destino à ilha turística de Jeju, para uma viagem de estudo.

Enquanto as causas do acidente são investigadas, o capitão da embarcação, que não estava no comando da balsa no momento do acidente, e outros dois membros da tripulação permanecem detidos.

*  Com informações da Agência Lusa e da agência de notícias da China, Xinhua