Arquivo da tag: ESQUI

Procurador diz que ficha médica de Schumacher foi roubada na França

As informações sobre o estado de saúde de Michael Schumacher (foto) estão sendo vendidas por R$ 150 mil reais.

As informações sobre o estado de saúde de Michael Schumacher (foto) estão sendo vendidas por R$ 150 mil eais|REUTERS/Scott|Wensley/Files

Os registros médicos de Michael Schumacher foram provavelmente roubados em Grenoble, afirmou nesta terça-feira (24) o procurador encarregado da investigação, Jean-Yves Coquillat. Os documentos em questão são um relatório preparado pelo médico de Schumacher para os colegas suíços que assumiram o caso.

A polícia francesa ainda não pôde estabelecer formalmente essa hipótese, mas acredita que crime aconteceu na França e não durante a transferência do ex-piloto para a Suíça.

Na última quinta-feira, o hospital de Grenoble, onde Schumacher esteve internado durante quase seis meses, prestou queixa por roubo e violação de sigilo médico, depois de ser alertado pela família do alemão que documentos confidenciais sobre seu estado de saúde estavam sendo oferecidos a jornalistas. O hospital faz uma investigação interna para apurar se o sistema de informática do estabelecimento foi pirateado.

Por enquanto, nenhum veículo europeu publicou as informações médicas do campeão da Fórmula 1. Segundo o procurador de Grenoble, elas foram oferecidas a jornalistas alemães, franceses e suíços. O “vendedor” se comunica por email e cobra 50 mil euros, cerca de 150 mil reais, pela ficha médica de Schumacher.

Jean-Yves Coquillat afirma que, em seus contatos, o “vendedor” fornece detalhes do tratamento de Schumacher, para convencer seus interlocutores que dispõe do relatório completo, de 12 páginas.

A porta-voz do piloto, Sabine Kehm, adverte que a compra de informações médicas confidenciais é proibida por lei, e ameaça ir à justiça contra os veículos que ousarem desafiar a interdição.

Michael Schumacher sai do coma e deixa hospital em Grenoble

A recuperação do ex-piloto, Michael Schumacher, acontecerá longe dos olhos do público.

A recuperação do ex-piloto, Michael Schumacher, acontecerá longe dos olhos do público|REUTERS/Tony Gentile/Files|RFI

Uma grande notícia para o esporte nesta segunda-feira (16): o ex-campeão de Fórmula 1 Michael Schumacher saiu do coma e deixou o hospital de Grenoble, onde estava internado desde que sofreu um acidente na estação de esqui de Meribel, no dia 29 de dezembro de 2013. A notícia foi divulgada em uma nota por sua assessora de imprensa, Sabine Kehm.

O comunicado não dá mais informações sobre seu estado de saúde. O texto agradece ainda o trabalho dos médicos e o apoio dos fãs, que mandaram mensagens e fizeram várias vigílias diante do hospital para torcer pela recuperação do ex-piloto. A família e o hospital não concederão entrevistas.

De acordo com uma rádio suíça, Schumacher foi transferido para o Centro Hospitalar Universitário Vaudois (CHUV) de Lausanne, na Suíça. A informação foi confirmada pelo porta-voz do hospital mais tarde. “A família está com ele, em um espaço organizado especialmente para preservar a intimidade deles e para assegurar os melhores cuidados possíveis”, explicou o porta-voz, pedindo respeito ao “sigilo médico e à esfera privada de sua família”.

O CHUV é referência mundial em neurologia e fica próximo da casa do ex-piloto em Gland, às margens do lago Léman. No início da tarde havia cerca de dez equipes de imprensa na frente do hospital, uma movimentação bem menor do que quando Schumacher foi hospitalizado em dezembro do ano passado, depois do acidente.

Mensagens de apoio

Desde que a notícia surgiu, houve várias manifestações de amigos e entidades próximas do ex-piloto. O jogador de futebol alemão Lukas Podolski, por exemplo, escreveu diretamente em sua conta no Twitter: “que notícia extraordinária! Estou muito contente de receber esta boa-nova”. Podolski está na seleção alemã que estreia hoje (16) na Copa do Mundo do Brasil, contra Portugal. O craque já havia escrito na semana passada que dedicaria o título ao amigo, caso a Alemanha conquistasse a Copa.

A Ferrari, scuderia que o piloto defendeu durante a maior parte da carreira, também comemorou pelo Twitter: “As informações encorajantes de hoje nos enchem de esperança”.

O acidente

Michael Schumacher, de 45 anos, bateu violentamente com a cabeça em uma pedra quando esquiava em companhia de seu filho e um grupo de amigos na estação de esportes de inverno dos Alpes Franceses. Quando chegou ao hospital, ele tinha lesões cranianas graves e generalizadas.

O campeão foi colocado em coma induzido e, desde o dia 30 de janeiro, vem recebendo doses gradativamente menores de sedativos. Nenhuma informação sobre eventuais sequelas foi divulgada.

Leia abaixo o comunicado divulgado nesta segunda-feira

Michael deixou o (hospital) CHU Grenoble para continuar sua longa fase de reabilitação. Ele não está mais em coma.

Sua família gostaria de agradecer a todos os médicos, enfermeiros e terapeutas que o trataram em Grenoble, bem como os socorristas que o atenderam no local do acidente, que fizeram um excelente trabalho nestes primeiros meses. A família também gostaria de agradecer a todas as pessoas que enviaram pensamentos positivos a Michael. Estamos certos de que isso o ajudou. Para o futuro, gostaríamos de pedir compreensão, uma vez que sua posterior reabilitação acontecerá longe dos olhos do público.