Arquivo da tag: Estado de São Paulo

Avião é abandonado com 260 kg de droga em Itaí-SP

01/07/2014

Sorocaba, 01 – Um avião carregado com 260 quilos de pasta base de cocaína foi abandonado numa plantação de batatas, na noite de segunda-feira (30), em Itaí, no sudoeste paulista. A aeronave, um bimotor, estava com o trem de pouso quebrado, o que pode indicar que o piloto teria sido obrigado a fazer um pouso forçado. Um dos pneus foi encontrado a 120 metros do local em que estava o avião, numa fazenda próxima da Represa de Jurumirim, zona rural do município.

Um funcionário da propriedade avistou o avião quando acionava o sistema de irrigação da lavoura. Policiais militares enviados ao local acharam a droga embalada em fitas plásticas na cabine da aeronave. De acordo com a Polícia Militar, a quantidade de pasta seria suficiente para a produção de até 500 quilos de cocaína. Documentos e uma passagem aérea apreendidos no avião indicam que a droga pode ter sido embarcada no exterior. A PM entrou em contato com a Polícia Federal para a investigação de uma possível rota internacional de tráfico de entorpecentes.

A droga foi levada para a Delegacia de Entorpecentes de Avaré. Na manhã desta terça-feira, policiais ainda procuravam pistas do piloto e outros possíveis ocupantes do avião. A Polícia Civil de Avaré entrou em contato com o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) para a remoção da aeronave.

Bombeiros controlam incêndio em indústria química em Cotia

Estadão Conteúdo

Os bombeiros controlaram por volta das 3h desta terça-feira um incêndio de grande proporção em uma indústria química na estrada do Embu, no Jardim Torino, em Cotia (Grande São Paulo).

Ao menos 11 equipes dos bombeiros trabalharam no combate ao fogo na indústria, que começou por volta da 0h30. Não há informações de feridos, segundo o Corpo de Bombeiros.

Apesar do incêndio ter sido controlado, por volta das 5h ao menos oito equipes dos bombeiros permaneciam no local fazendo o trabalho de rescaldo para evitar o surgimento de novos focos de fogo.

As causas do incêndio serão investigadas.

Pedágios de rodovias de São Paulo sobem a partir desta terça

Da Redação

N/A

Motoristas pagam mais caro por pedágio

As tarifas dos pedágios paulistas  já estão com novo valor. Além de pesar no bolso dos motoristas, o aumento gera polêmica: a Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR) se manifestou contrariamente à correção média de 5,29%, abaixo da inflação, aplicada pela Agência Reguladora de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp).

Segundo a ABCR, a decisão representa uma ação unilateral do Governo do Estado de São Paulo e, por não ter respaldo jurídico, é entendida pela ABCR como quebra do contrato de concessão.

> Comente esta matéria com a editora de Cidade Michela Guijt no Blog Papo com Editores

“De acordo com o que determinam os contratos de concessão – ou seja, pela variação plena do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), referente ao período de junho de 2013 a maio de 2014”, diz a nota. O índice do IPCA nesse período foi de 6,37%.

A associação cita na nota que “tomará todas as medidas cabíveis para preservar os direitos de suas associadas, e, neste caso, a aplicação do índice contratualmente previsto na atualização das tarifas de pedágio”.

O valor mais alto continua sendo a do Sistema Anchieta-Imigrantes (SAI), que passará dos atuais R$ 21,20 para R$ 22,00, o que equivale a um reajuste de 3,77%.

A tarifa mais alta continua sendo a do sistema Anchieta-Imigrantes, que passará de R$ 21,20 para R$ 22. Na Ayrton Senna, no trecho de Itaquaquecetuba, o valor vai de R$ 2,70 para R$ 2,90.

O único aumento acima da média estadual no SAI será registrado na Rodovia Cônego Domênico Rangoni, porque o pedágio passará de R$ 9,80 para R$ 10,40 (6,12%).

O valor da tarifa na Padre Manuel da Nóbrega, em São Vicente, variará dos atuais R$ 5,80 para R$ 6,70 (correção de 3,45%). Na Imigrantes, na praça Batistini, o custo de R$ 4,80 vai para R$ 5,00, enquanto as duas restantes não terão reajuste: Diadema (R$ 1,60) e Eldorado (R$ 3,00).

Legalidade

Por sua vez, a Artesp afirma, também por meio de nota, que o reajuste das tarifas de pedágio, anunciado no dia 27 de junho, está totalmente nos termos do contrato e da legislação.

“Não houve nenhuma decisão sem respaldo jurídico. Não houve, em hipótese alguma, falta de diálogo e de conversas com os representantes das administradoras de rodovias. As concessionárias se manifestaram no processo que tratou do reajuste tarifário dos pedágios. Está tudo registrado”.
 

N/A

Balsas terão reajuste nesta quarta-feira

Travessias de balsas

As tarifas das travessias litorâneas ficarão 6,37% mais caras nesta quarrta-feira. O reajuste, anunciado ontem pela Dersa, considera apenas a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) nos últimos 12 meses, de junho de 2013 a maio de 2014.

Com isso, o valor da travessia de veículos entre Santos e Guarujá, por exemplo, passará dos atuais R$ 9,10 para R$ 9,70. Para pedestres que fazem a mesma travessia, partindo da Ponta da Praia, a passagem custará R$ 2,50 (bidirecional). Já partindo da Praça da República, R$ 1,25 (unidirecional).

Pela nova tabela, o maior valor permanece o da travessia de veículos entre São Sebastião e Ilhabela, que passa a ser de R$ 15,00 nos dias úteis e de R$ 22,50 aos sábados, domingos e feriados. As bicicletas continuam com isenção nas travessias.

Confira os valores:

Pedestres
Santos/Guarujá 
– Ponta da Praia: R$ 2,50 – bidirecional
Praça da República/Vicente de Carvalho: R$ 1,25 – unidirecional
Cananeia/Ariri:  residente – R$ 6,30 e turista – R$ 45,00

Automóveis
Santos/Guarujá: R$ 9,70 – dias úteis, sábados, domingos e feriados
Guarujá/Bertioga: R$ 9,70 – dias úteis. Sábados, domingos e feriados: R$ 14,60
Cananeia/Continente: R$ 9,70 – dias úteis. Sábados, domingos e feriados: R$ 14,60
Jureia/Iguape: R$ 9,70 – dias úteis. Sábados, domingos e feriados: R$ 14,60
Cananeia/Ilha Comprida: R$ 9,70 dias úteis. Sábados, domingos e feriados: R$ 14,60
São Sebastião/Ilhabela: dias úteis: R$ 15,00. Sábados, domingos e feriados: R$ 22,50

Motos
Santos/Guarujá:  R$ 4,90 – dias úteis, Sábados, domingos e feriados
Guarujá/Bertioga:  R$ 4,90 – dias úteis. Sábados, domingos e feriados: R$ 7,40
Cananeia/Continente: R$ 4,90 – dias úteis. Sábados, domingos e feriados: R$ 7,40
Jureia/Iguape: R$ 4,90 – dias úteis. Sábados, domingos e feriados: R$ 7,40
Cananeia/Ilha Comprida: R$ 4,90 – dias úteis. Sábados, domingos e feriados: R$ 7,40
São Sebastião/Ilhabela: R$ 7,50 – dias úteis. Sábados, domingos e feriados: R$ 11,30

Serviço hora marcada
Automóveis e camionetes
Santos/Guarujá: ida – R$ 34,20; volta – R$ 24,50
Guarujá/Bertioga: dias úteis – R$ 29,30. Sábados, domingos e feriados – R$ 44,00
Jureia/Iguape e Cananeia/Ilha Comprida: dias úteis: ida – R$ 34,20; volta – R$ 24,50. Sábados, domingos e feriados: ida – R$ 51,30; volta – R$ 36,80
Cananeia/Continente (unidirecional):  dias úteis – R$ 29,30. Sábados, domingos e feriados – R$ 44,00
São Sebastião/Ilhabela (unidirecional): dias úteis: ida – R$ 51,70; volta – R$ 36,70.  Sábados, domingos e feriados: ida – R$ 77,60; volta – R$ 55,00
 

Ausência de chuvas no Sudeste é fenômeno “atípico”, explica meteorologista

A Tribuna|José Claudio Pimentel

Um período anômalo, excepcional. Assim define o meteorologista do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (Cptec), Fábio Rocha, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), quando questionado sobre a falta de chuvas na região sudeste brasileira durante este semestre. Na verdade, o que ocorre, de fato, nem as simulações conseguem definir.

Para o especialista, a ausência de precipitações – que culminou na estiagem verificada na Hidrovia Tietê-Paraná, prejudicando o transporte fluvial de cargas até o Porto de Santos – pode ser justificada por um intenso bloqueio atmosférico. Ou seja, uma região onde há alta pressão no ambiente, fortalecendo uma massa de ar seca e derrubando a umidade relativa.

Rocha explica que os bloqueios geralmente ocorrem por pouco tempo. Mas este, desde o princípio, é considerado atípico, uma vez que nenhuma outra frente (fria), seja do Atlântico Sul ou do Sul da Amazônia, consegue transpô-lo. Por enquanto, as análises do Cptec/Inpe identificaram que a mudança nos padrões de ventos do Oceano Pacífico pode ser a responsável pelo fenômeno.

“Ainda está sendo cuidadosamente estudado e por isso não podemos afirmar nada. Mas é certo que isso não é normal”, pontuou Fábio Rocha.

Durante os primeiros meses do ano, 300 milímetros de chuva deixaram de cair por todo São Paulo. Por hora, para o próximo semestre, a previsão, mesmo limitada, é de que esse ambiente permaneça.

Marina diz que Rede não subirá no palanque do PSDB em SP

Agência Brasil

N/A

Marina Silva é vice na chapa com Eduardo Campos

A ex-senadora Marina Silva afirmou, em entrevista ao programa É Notícia, da RedeTV, que não  apoiará a aliança entre o partido do ex-governador de Pernambuco e candidato à Presidência Eduardo Campos, o PSB, e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), que tentará sua reeleição no pleito de outubro.

Após indicar, no início deste mês, a intenção de apoiar a candidatura de Alckmin ao governo de São Paulo, o PSB oficializou, no último dia 20, a aliança com o tucano. Com o acordo, a legenda garantiu o direito de indicar o nome do vice da chapa. O nome mais cotado é o do deputado Márcio França, presidente estadual da sigla. “Em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Minas Gerais eu sempre advoguei que era fundamental ter a candidatura própria, porque é fundamental que se coloque o programa do projeto também na realidade dos Estados. Inicialmente, o doutor Marcio França disse que concordava com a tese da candidatura própria (em São Paulo), eu vi o esforço que o governador Eduardo Campos fez por essa ideia, mas ele sempre dizia que ele não iria fazer uma intervenção no partido, porque o partido tem instâncias”, disse.

“Não vamos apoiar a aliança. Nós (Rede Sustentabilidade) vamos ter uma atitude independente como temos no Estado do Paraná e outros Estados. (…) A Rede está discutindo se participará da candidatura ao Senado, se essa candidatura é independente, sem a coligação com o PSDB. e ali, através do candidato ao Senado, faríamos a nossa campanha para o projeto nacional sem subir em hipótese alguma no palanque do PSDB por razões programáticas e por razões de estratégia política.

Idoso morre após ser arrastado por motorista bêbado em Tatuí

Estadão Conteúdo

Um motorista de 19 anos atropelou e matou, na manhã deste sábado, dia 21, um idoso de 77 anos na Rodovia Antônio Romano Schincariol (SP-127), em Tatuí, no interior paulista. O corpo da vítima ficou preso no para-brisa do carro e foi arrastado por cerca de 500 metros. Segundo a polícia, o motorista, que foi identificado apenas pelas iniciais de seu nome, estava embriagado.

Segundo uma testemunha, depois de parar o carro, o motorista empurrou o idoso do para-brisa, jogou o corpo no acostamento e fugiu. “A testemunha anotou a placa, que é de Itapetininga, e acionou a polícia. O jovem tirou o corpo de cima do carro e foi embora sem prestar socorro”, afirmou o soldado André Luís Galvão Mariano, de 41 anos. Depois do acidente, o motorista seguiu para Tatuí, onde foi preso embriagado. “O teste acusou 0,43 miligramas de álcool por litro de ar no bafômetro”, disse Mariano. O rapaz será transferido nesta segunda-feira, 23, para um presídio em Capão Bonito. Ele responderá por homicídio doloso e embriaguez ao volante. O idoso foi enterrado na tarde deste sábado.

Governador paulista anuncia carga pesada contra atos de vandalismo

PM mudará tática em atuações durante manifestações na capital para evitar depredações e ocupação de vias de trânsito carregado durante a Copa

Estado de Minas

21/06/2014 

 

Polícia militar de São Paulo vai começar a agir com mais rigor contra os protestos (REUTERS/Stringer/Chico Ferreira)  
Polícia militar de São Paulo vai começar a agir com mais rigor contra os protestos

Irritado, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou ontem que a ação da Polícia Militar em manifestações será revista, e uma das medidas a serem adotadas será a identificação de manifestantes envolvidos nas depredações de ontem por meio das imagens de gravações do ato. O protesto com 1,3 mil pessoas organizado pelo Movimento Passe Livre (MPL) na quinta-feira à tarde terminou com depredações de concessionárias, agências bancárias e de um carro da TV Gazeta durante uma passeata pelas regiões Central e Oeste da capital paulista. 

A PM acompanhou o ato de longe e só foi acionada quando um grupo de mascarados invadiu concessionárias de carros de luxo na Marginal Tietê e começou a destruir os veículos. Agências bancárias na Avenida Rebouças já haviam sido atacadas, mas sem a interferência da corporação. A PM informou que foi “traída” pelo MPL, pois fez um acordo de não acompanhar de perto do protesto sob a condição de que não houvesse violência 

O rastro de destruição deixado por manifestantes ainda era visível na manhã de ontem no Bairro de Pinheiros, na Zona Oeste de São Paulo. Lixeiras quebradas, fachadas de imóveis pichadas e até vasos de plantas destruídos estavam por todo o caminho feito pelos manifestantes do MPl. Rebouças, Eusébio Mattoso, Marginal Pinheiros, Teodoro Sampaio e Fernão Dias foram as vias mais atingidas pela onda de depredações. 

O grupo de concessionária Caltabiano estima prejuízo de cerca de R$ 3 milhões com o ataque a umA de suas lojas na Marginal Pinheiros, inaugurada há uma semana, durante a manifestação do MPL. Ao todo, 12 carros foram danificados, entre eles um CLS 63 AMG, modelo que custa R$ 599,9 mil. O carro mais barato entre os que foram atacados custa R$ 53,4 mil. Vidros estavam por toda parte e no chão era possível ver os objetos utilizados pelos adeptos da tática black block para quebrar os carros. Eles aproveitaram uma caçamba de entulho que estava na frente da concessionária para pegar pedaços de madeira, ferro e pedregulhos. Impressionado com o rastro de destruição, o empresário Nadir Koehler, de 44 anos, tirava foto da frente da concessionária. “Fiquei indignado com isso tudo. Sou do Piauí e não estou acostumado com essas cenas”, disse Koehler. Ele veio a São Paulo buscar um carro da marca Land Rover da loja que fica ao lado. “É um absurdo”, completou. 

Responsáveis pela loja da Mercedes-Benz registraram boletim de ocorrência no 14º DP (Pinheiros). Segundo funcionários, os carros ainda não foram retirados do local porque a seguradora da loja ainda não fez o laudo. Duas outras concessionárias do mesmo grupo tiveram o vidro da frente danificado. Uma da Land Rover, ao lado da loja da Mercedes, e uma da marca Mini Copper na Avenida Rebouças, também na Zona Oeste.

Na segunda-feira, outro protesto está marcado para a região. Integrantes do movimento “Se não tiver direitos, não vai ter Copa” prometem se concentrar a partir das 15h na Praça do Ciclista, na Avenida Paulista.

Dengue passa do nível aceitável em São Paulo

Estadão Conteúdo

Pela primeira vez em pelo menos dez anos, o índice de incidência de dengue na cidade de São Paulo deixou de ser considerado baixo conforme balanço divulgado na quinta-feira,  pela Secretaria Municipal da Saúde. Com 11.392 casos confirmados em menos de seis meses, a cidade tem taxa de 101,2 registros por 100 mil habitantes.
 
De acordo com a classificação do Ministério da Saúde, o índice deixa de ser baixo e passa para médio quando ultrapassa os 100 casos por 100 mil habitantes. Segundo a Secretaria Municipal da Saúde, que forneceu os dados da doença referentes aos últimos dez anos, isso nunca havia acontecido no período monitorado.
 
Mesmo em 2010, quando a cidade registrou o pior surto da doença no intervalo de dez anos, o índice de incidência do ano inteiro ficou em 53 casos por 100 mil habitantes – metade do registrado em apenas seis meses de 2014. Apesar da marca, o número de casos registrados no ano vem caindo, segundo os dados da Prefeitura. No balanço anterior, divulgado no dia 12, eram 10.124 casos, mas poucos deles foram registrados nos últimos sete dias. A maioria dos registros novos é de pacientes que foram infectados em meses anteriores, mas só confirmados agora.
 
De acordo com a Prefeitura, mais da metade de todos os casos registrados no ano ocorreu no período entre 23 de março e 19 de abril, quando foi registrado o pico da doença. Em todo o ano passado, foram 2.617 casos e duas mortes. Neste ano, já foram confirmados oito óbitos. Entre as vítimas estão uma criança, dois homens e cinco mulheres. Apesar de a Prefeitura não ter confirmado novas mortes nos informes das duas últimas semanas, outros dez óbitos estão sob investigação pela Prefeitura.
 
Emergência
 
Assim como na semana passada, 11 dos 96 distritos da cidade seguem com transmissão de dengue em nível de emergência. A maioria deles está na zona oeste, região mais afetada. Jaguaré continua liderando o ranking do número de casos, com 1.430 registros e taxa de incidência de 2.867,9, considerada alta de acordo com a classificação do Ministério da Saúde. Também estão em nível de emergência os distritos de Rio Pequeno, Lapa, Raposo Tavares (zona oeste), Vila Jacuí, Itaquera, Cidade Líder (zona leste), Tremembé, Pirituba (zona norte), Campo Limpo e Capão Redondo (zona sul). Outros 34 distritos estão em nível de alerta segundo a Prefeitura. Apenas dois distritos, Marsilac e Socorro não tiveram nenhum registro da doença no ano, de acordo com o balanço oficial.
 
Pico e prevenção
 
A Prefeitura afirma que, “apesar do crescimento de casos confirmados nas últimas semanas, o número de notificações começou a desacelerar, e é provável que o pior período da dengue neste ano já esteja superado”. A administração municipal ressaltou ainda que a população deve continuar “mobilizada no combate ao mosquito transmissor e atenta aos sintomas”.
 
De acordo com a administração municipal, até o próximo domingo, 22, todas as regiões da cidade receberão ações de prevenção e combate aos criadouros do mosquito Aedes aegypti. Na zona oeste, região com o maior número de casos, as ações contemplarão a área de cinco subprefeituras.
 
No total, os agentes da Prefeitura farão vistoria em quase 3,6 mil imóveis para investigar se há criadouros. Nas zonas norte e sul, além das visitas dos agentes, serão realizadas dezenas de nebulizações com o objetivo de matar o mosquito já na idade adulta.

Integrante de quadrilha que rouba carga é preso após tentativa de roubo na Anchieta

De A Tribuna On-line

N/A

Carro foi utilizado pelos bandidos

Após uma tentativa de roubo, que acabou em um acidente, a Polícia Rodoviária prendeu integrante de um grupo especializado em roubo de cargas na Via Anchieta.

A ação aconteceu na tarde de terça-feira, quando um  motorista de caminhão sofreu tentativa de roubo na rodovia. Segundo a Polícia Militar, três homens, ocupando um carro preto, com sirenes e sinais luminosos semelhantes a de viaturas oficiais, tentaram abordá-lo, simulando uma operação policial. O motorista percebeu o golpe e não obedeceu a ordem de parada.

Mas oito quilômetros adiante, ocorreu uma nova tentativa de abordagem e o motorista do caminhão colidiu com o veículo. Neste momento, os ocupantes abandonaram o carro e fugiram pela via e entraram em outro veículo, seguindo no sentido do Rodoanel Mario Covas.

Com informações de testemunhas sobre o carro, a polícia fez buscas na região e conseguiu localizá-lo, com apenas um homem dentro, que confessou participação na tentativa de roubo.

No distrito policial de Guarujá, enquanto a ocorrência era apresentada, outro motorista, que havia sido roubado no período da manhã, reconheceu o homem detido como um dos autores do crime.

O criminoso,que já possui passagens por roubo de carga e saiu do sistema prisional em abril, foi preso em flagrante por tentativa de roubo.

Pedágio das rodovias de São Paulo será reajustado a partir de 1º de julho

De A Tribuna On-line

N/A

Aumento será anunciado na próxima semana

A partir de 1º de julho, as tarifas de pedágio serão reajustadas nos 6.400 quilômetros de rodovias sob concessão no Estado de São Paulo.

Os índices serão anunciados na próxima semana, segundo o governo paulista, mas está certo que haverá um aumento dos valores.

No ano passado, em razão da onda de protestos que levou à redução das tarifas de ônibus, metrô e trens, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) decidiu não aplicar os 6,5% de reajuste previsto.

Negou, porém, que fosse uma medida populista. Na época, Alckmin disse ter conseguido em um esforço bastante grande, não onerar o usuário do sistem;.

Para compensar as perdas de receita (estimadas em R$ 400 milhões) com esse não-repasse de alta de custos aos usuários, o governo anunciou quatro medidas.

Mudou o critério para tarifar caminhões e abriu mão de cobrar parte dos valores devidos pelas concessionárias ao Estado. No caso dos caminhões, foi instituída a cobrança de todos eixos e não só aqueles colocado no asfalto para rodar.

Com as medidas tomadas, o governo diz não considerar haver um valor; a ser repassado. Assim, deve seguir os índices estipulados por contrato.

Pelos contratos atuais, há dois índices de reajuste: o IPC-A, calculado pelo IBGE, e o IGPM, calculado pela FGV. Ambos medem a inflação acumulada entre junho de 2013 e maio deste ano.

De acordo com o governo, será aplicado apenas um dos dois índices. Se utilizar o primeiro, o reajuste será de 6,37%. Pelo segundo, o aumento pode ser de 7,84%.

O índice é aplicado sob a tarifa real e, depois, arredondado sobre os valores cobrados. Isso faz variar o percentual de cada praça.

A tabela com os valores ainda está sendo elaborada, segundo o governo.

Em 2012, São Paulo utilizou só um dos índices e escolheu o mais baixo deles para repassar aos usuários.

Não está certo ainda se esse critério será mantido.

Antes da publicação da tabela no “Diário Oficial”, concessionárias e empresas de cobrança automática devem ser avisadas para fazer os ajustes necessários.

noticias gerais e, especificamente, do bairro do Brás, principalmente do comércio