Arquivo da tag: ESTADOS UNIDOS

Gêmeas idênticas nascem de mãos dadas em Ohio

DIÁRIO DA MANHÃ|TALLITA GUIMARÃES

Um dia após a comemoração do Dia das Mães, a mamãe Sarah, de 32 anos, recebeu um presente. Um não, dois! Jilian e Jenna Thistlethwaite nasceram de mãos dadas, na cidade de Akron, Ohio, nos Estados Unidos. Ela chamou de “o começo de uma grande amizade”. As meninas compartilharam o mesmo saco amniótico e a mesma placenta, um tipo raro de gestação que só acontece uma vez a cada 10 mil.

Mesmo com o medo da mãe, pela possibilidade de haver algum risco por causa de complicação com o cordão umbilical, o parto foi bem-sucedido. As gêmeas receberam alguns procedimentos na UTI, mas já foram liberadas. “Foi o melhor presente de Dia das Mães que poderia receber”, afirmou Sarah.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

 

Erick Silva perde para Matt Brown no UFC Fight Night 40

DIÁRIO DA MANHÃ|NATÂNIA CARVALHO

Foto: Divulgação/ Internet

Foto: Divulgação/ Internet

Depois de sete anos sem que o UFC se realizasse em Cincinnati, nos Estados Unidos, o evento voltou com um duelo principal, entre Erick Silva e Matt Brown, emocionante. O brasileiro, que começou a luta se sobrepondo a Matt acabou perdendo.

 

 

O início do duelo começou com golpes certeiros e vitória quase certa para Erick Silva, por pouco o árbitro não encerrou a luta. No entanto, Matt se recuperou rapidamente e com socos, joelhadas e chutes intercalados partiu contra o brasileiro no terceiro assalte.

 

 

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

 

 

 

Os golpes em sequências levaram Erick a nocaute e abriram um machucado na testa do atleta. Em um primeiro momento, a suspeita era de concussão e fratura na mandíbula. Ele deixou o lugar de maca.

 

 

Dana White, presidente do UFC, elogiou a força do brasileiro e disse que ele não sofreu nada grave, só está no hospital porque levou muitas cotoveladas, joelhadas e socos. “Erick é um cara durão”, ele afirmou.

 

 

Com este resultado, Erick chega a marca de 5 perdas em toda sua carreira, enquanto seu oponente possui 19 vitórias.

França e Estados Unidos vão enviar equipes à Nigéria para encontrar meninas sequestradas

Manifestation à Lagos pour demander le retour des adolescentes, le 5 mai 2014.

Manifestation à Lagos pour demander le retour des adolescentes, le 5 mai 2014.

REUTERS/Akintunde Akinleye
RFI

A França e os Estados Unidos propuseram sua ajuda às autoridades nigerianas para encontrar as duzentas meninas sequestradas pela seita islâmica Boko Haram há três semanas. Nesta quarta-feira (6), outras 11 meninas foram levadas pelo grupo radical islâmico no nordeste do país.

 

“Estamos lidando com os terroristas extremamente perigosos”, disse o presidente francês François Hollande durante o Conselho de Ministros.”A França fará o possível para ajudar a Nigéria a caçar esse grupo terrorista e encontrar as reféns”, acrescentou o porta-voz do governo Stéphane Le Foll.

O governo francês colocou à disposição da Nigéria uma equipe especializada para ajudar na busca pelas reféns, segundo o chanceler Laurent Fabius. “Este crime não ficará impune”, disse o ministro hoje na Assembleia Nacional.

A luta contra o terrorismo esteve no centro das discussões entre o presidente francês e o nigeriano, Goodluck Jonathan, durante sua visita à Nigéria no dia 27 de fevereiro. Os Estados Unidos também já haviam proposto ajudar as autoridades nigerianas e também enviarão uma equipe ao país.

Novo massacre deixa centenas de mortos

Centenas de pessoas morreram em um novo massacre no nordeste da Nigéria nesta quarta-feira. O atentado aconteceu em Gamboru Ngala, uma cidade próxima da fronteira com Camarões. De acordo com a população, os extremistas circulavam a bordo de veículos blindados e queimaram mercados, delegacias e quase todas as lojas.

O balanço parcial é de 300 mortos. Testemunhas contabilizaram mais de 100 cadávares na cidade. O Boko Haram iniciou uma série de ataques no país nos últimos anos, que deixaram milhares de mortos. A violência se concentra no nordeste, onde as forças armadas deram início neste ano a uma grande operação contra os insurgentes. 

Homem mata três pessoas e fere quatro em tiroteio nos EUA

O tiroteio está sendo investigado pela polícia de Jonesboro.

O tiroteio está sendo investigado pela polícia de Jonesboro.

DR
RFI

Três pessoas morreram e quatro ficaram feridas em um tiroteio no Arkansas, no sábado (3). O suposto atirador foi encontrado morto com um tiro, no banco do motorista de seu carro, estacionado em uma estrada perto do local do crime, informou a polícia.

 

O tiroteio aconteceu em casa de Jonesboro, a cerca de 210 km de Little Rock. As vítimas foram encontradas pela polícia que foi chamada ao local por vizinhos que ouviram tiros. Entre os mortos, está uma menina de 13 anos. Dois meninos, de oito e dez anos, estão feridos em estado grave e foram levados para um hospital de Memphis.

Um dos mortos foi encontrado um pouco mais tarde, perto do local onde trabalhava, informou o sargento Doug Formon, da polícia de Jonesboro, durante uma entrevista coletiva. O suposto atirador, foi encontrado morto com um tiro dentro de seu carro. A identidade das vítimas não foi revelada.

Investigação continua

A investigação continua para determinar o motivo do tiroteio. A polícia tenta descobrir se outras pessoas estariam envolvidas, mas acredita que o suposto atirador tenha agido sozinho.

Racismo faz NBA suspender dono dos Clippers até o fim da vida

Donald Sterling, proprietário do time de basquete Los Angeles Clippers, banido para sempre por declarações racistas.

Kirby Lee-USA TODAY Sports

Nesta terça-feira, Adam Silver, o comissário da NBA, a Associação Americana de Basquetebol, anunciou que Donald Sterling, proprietário do time Los Angeles Clippers, está suspenso até o fim da vida por racismo e ainda terá que pagar uma multa de U$ 2,5 milhões, em torno de R$ 5,5 mihões.

Donald Sterling foi flagrado na semana passada, enquanto conversava ao telefone com uma modelo, fazendo observações racistas contra negros. Ele a aconselhava a não postar fotos nas redes sociais ao lado de negros, nem convidá-los a vir aos estádios para assistir os jogos dos Clippers.

Emocionado, diante de uma plateia prestigiosa e engajada, como o diretor de cinema Spike Lee, entre outros, o comissário Adam Silver se desculpou junto às pessoas atingidas pelos comentários racistas de Sterling, que ele classificou de “profundamente ofensivos e chocantes, e contrários ao espírito da liga multicultural e multiétnica que é a NBA”.

Fuga de patrocinadores

Depois que a conversa telefônica veio a público, 15 marcas de renome suspenderam seus contratos com o clube. O comissário da NBA acha que as companhias voltarão com o tempo a apoiar o time.

Donald Sterling não será obrigado a vender o Los Angeles Clippers, mas está proibido de ter qualquer contato com o time e com a Associação Nacional de Basquete.

Morre Rubin Carter, boxeador que passou 20 anos preso por engano

Da esquerda para a direita: Denzel Washington, Rubin "Hurricane" Carter e Evander Holyfield.

Da esquerda para a direita: Denzel Washington, Rubin “Hurricane” Carter e Evander Holyfield.

REUTERS/Fred Prouser/Files
RFI

Luto no boxe mundial. O ex-boxeador americano Rubin “Hurricane” Carter, que emocionou o mundo mundial ao ser preso injustamente, morreu ontem, aos 76 anos, em sua casa em Toronto, no Canadá.

Rubin “Hurricane” Carter morreu em decorrência de um câncer na próstata. O lutador de boxe ficou famoso pela ferocidade dos seus golpes. Ao longo da carreira, ele acumulou 27 vitórias, sendo 17 delas por nocaute. Mas, o furacão dos ringues também ficou famoso pela prisão injusta. Carter passou 19 anos na cadeia, acusado por um triplo homicídio.

Rubin “Hurricane” foi condenado sem provas em 1967 e sempre lutou para provar sua inocência. Ao ser finalmente libertado em 85, o juiz que cuidou do caso admitiu que a prisão do boxeador foi motivada pelo racismo e não pela razão.

A história inspirou de Carter inspirou o filme “The Hurricane” (“Hurricane – O Furacão”), com o ator Denzel Washington, e a música “Hurricane”, do cantor e compositor Bob Dylan.  
Depois de conseguir a liberdade, Carter se engajou na luta contra erros judiciários. “Descanse em paz, Rubin. Sua luta acabou mas não será esquecido”, escreveu a associação de defesa de vítimas de erros judiciários 
AIDWYC. “Hurricane” Carter dirigiu a associação entre 1993 e 2005.

Em um texto publicado no dia 21 de fevereiro deste ano no jornal New York Daily News, Carter escreveu: Ficaria surpreso de encontrar o paraíso depois dessa vida. (…) Mas, durante meus anos nesse planeta, eu conheci o inferno nos 49 primeiros anos e, o paraíso, nos 28 últimos anos” . 

TRAILER DO FILME “HURRICANE – O FURACÃO” SOBRE A VIDA DE RUBIN CARTER