Arquivo da tag: felipão

Felipão ironiza declaração de técnico holandês: ‘É burro ou mal-intencionado’

Treinador brasileiro reagiu a acusações de que o Brasil estaria sendo favorecido pela Fifa: ‘Eu prefiro enfrentar a Espanha’

O DIA

Brasília – Quando o Brasil entrar em campo contra Camarões, a Seleção já saberá qual equipe do Grupo B vai enfrentar, caso se classifique em primeiro ou segundo lugar da sua chave. O fato de os jogos do Grupo A acontecerem depois da definição da chave de Holanda e Chile irritou o treinador da Laranja Mecânica, Louis Van Gaal. O europeu criticou o critério da Fifa e disse que isso beneficia os brasileiros. Em entrevista coletiva, neste domingo, em Brasília, Felipão respondeu as acusações de favorecimento ao time verde e amarelo.

Felipão criticou treinador holandês

Foto:  Divulgação

“Eu prefiro a Espanha. Já não está mais aqui. Seria W.O. Primeiro, temos de pensar que temos de ganhar amanhã (segunda-feira), temos de classificar. Alguns se manifestam dizendo que vamos escolher adversários. Ou são burras, ou mal-intencionadas. Se perdermos, nós não classificamos. Não temos de escolher ninguém”, disse o brasileiro.

LEIA MAIS: Notícias e bastidores da seleção brasileira na Copa do Mundo

 

Precisando de um empate para garantir a sua vaga no Grupo A, o Brasil volta aos gramados nesta segunda-feira diante de Camarões, às 17 horas, em Brasília. Para se classificar em primeiro lugar, a Seleção precisa vencer os africanos e torcer para que os mexicanos não derrotem a Croácia por uma diferença de gols superior ao da vitória brasileira no Distrito Federal.

Morre sobrinho de Felipão em acidente de carro no RS

DIÁRIO DA MANHÃ|ANA CLÉA DE SOUZA

Há dois dias do início da Copa, o técnico da seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari, recebeu na tarde desta terça-feira (10), a triste notícia da morte do sobrinho, que sofreu acidente de carro em Passo Fundo no Rio Grande do Sul.

O veículo que o sobrinho de Felipão estava colidiu com uma carreta na BR-285. O motorista do caminhão, nada sofreu.

No mês passado, o técnico da seleção já havia comparecido ao enterro de um cunhado: Nei Canabarro Maia, marido de sua irmã Cleonice.

Sobrinho do técnico da seleção morre em acidente de carro. Foto: Uol

Sobrinho do técnico da seleção morre em acidente de carro. Foto: Uol

 

Com informações do Uol

Felipão vistoria gramado antes de jogadores chegarem à Granja Comary

Técnico da Seleção passou pelos dois campos que serão usados na preparação

Felipão faz vistoria de gramado antes da chegada de jogadores à Granja<br /><b>Crédito: </b> Gaspar Nóbrega / Vipcomm / CP
Felipão faz vistoria de gramado antes da chegada de jogadores à Granja 
Crédito: Gaspar Nóbrega / Vipcomm / CP

A cerca de duas horas antes da chegada dos jogadores à Granja Comary, nesta segunda-feira, o gramado do centro de treinamentos recebeu atenção do técnico Luiz Felipe Scolari. Acompanhado de Carlos Alberto Parreira e do auxiliar Flávio Murtosa, o comandante do Brasil passou pelos dois campos que serão usados durante a preparação.

Os jogadores farão as atividades nos dois campos centrais. Eles receberam grama high grass e celebration (tipos de gramas utilizadas em campos de futebol, golfe e polo) e os cuidados acontecem desde o ano passado, quando se iniciou a reforma no CT. Aparentemente, os gramados estão impecáveis.

Além do campo, uma quadra de futevôlei foi preparada. Durante a manhã, a marcação do local com uma fita foi realizada pelos funcionários da CBF. O grupo é esperado em Teresópolis. A comissão técnica já se encontra na Granja desde o domingo e o planejamento foi fechado pelos integrantes.

Fonte: Lancepress

 

“A Copa fora de campo não é assunto nosso”, diz Felipão

Estadão Conteúdo

Felipão agendou dois compromissos na sexta-feira, dois dias antes de embarcar para Teresópolis, no Rio – ele chegou domingo à Granja Comary: uma entrevista e uma passadinha no dentista. Feliz e aparentemente com a Seleção nas mãos, o treinador deu um panorama do que planejou para o time nesta Copa, e pelo que mostrou, apenas o futebol dentro  de campo poderá ser improvisado.

O treinador e sua equipe pensaram em todos os detalhes para colocar o Brasil no caminho do hexa. Até mesmo uma projeção de rivais indigestos, como Holanda, Itália, Alemanha e Argentina já foi desenhada.

Felipão enfatiza que os problemas ocorridos fora de campo na preparação do Brasil para o Mundial não podem atrapalhar e não são de responsabilidade da Seleção.

Preparativos do País
“Estádio tem. O estádio do Internacional (Beira-Rio) por dentro está espetacular. O entorno é uma situação que tem de saber o que o País prometeu. Entorno de estádio não é futebol. O que importa é o estádio estar inteiro. Vai entrar na Arena da Baixada… Vocês não viram o jogo do Corinthians (contra o Atlético-PR), um evento-teste? A bola corre bonito, o estádio está bom. É isso o que importa para mim. Por exemplo: há quantos anos não se fazia uma obra no aeroporto de Guarulhos? Há 20 anos que não se fazia uma obra lá. Então, vão dizer que a Copa é responsável por tudo no Brasil? Os caras estão cobrando coisas que não são da Copa. Agora, se o gramado é ruim ou se não tem trave ou se a água do chuveiro é fria, aí sim tem a ver com o futebol”.

Clima frio pré-Copa
“A ideia que foi vendida é que a Copa mudaria o País. O próprio Ronaldo falou isso… O Ronaldo se expressou de forma correta, só que não foi analisado dessa forma. Ele não quis dizer que o campo não permitia que se fizessem mais hospitais. Ele disse que para jogar a Copa tem de ter campo. Só isso. Vai da interpretação de cada um. O que foi vendido foi a ideia de que tudo seria solucionado. Não é verdade”.

Protestos
“Não respinga nada na Seleção. Nada mesmo. Os jogadores não estão nem aí para isso, embora tenham se manifestado pelas redes sociais na Copa das Confederações ano passado. Eles vão ali para jogar bola”. Não houve apreensão na Copa das Confederações e não há para a Copa do Mundo. Quem tem de fazer o serviço de nos carregar até o campo é a polícia. Nós estamos ali para jogar bola. Quem tem de cuidar de manifestações são a polícia e o governo. Quem tem de construir estradas não é o jogador de futebol nem a CBF. É o governo”.

Protestos chegam ao vestiário?
“Não chega. Os jogadores comentam, e têm liberdade para comentar. Eu deixo à vontade. Mas só estão liberadas algumas manifestações que queiram fazer por meio de seus Twitters, Instagrans, não sei o que mais… E cada um assume o que escreve. Agora, uma ideia da CBF parte de quê? De que ele é jogador de futebol brasileiro defendendo a seleção do País. Pode se manifestar, mas não é opinião da CBF. É opinião pessoal do jogador. E que ele assuma a responsabilidade disso. Eles sabem disso. Foi passado a eles dessa forma, desde a Copa das Confederações. Todo mundo tem liberdade. Só que quando pisar na CBF… ele está dando sua opinião particular, não do time.

Dentro e fora de campo
“A Copa dentro de campo está bem administrada. A Copa fora de campo não é assunto nosso, da seleção ou da CBF. Você vai me dizer: ‘Ah, Felipão! Você não é um cidadão?’ Sou um cidadão sim, só que tenho de pensar que se eu posso me manifestar, será depois da Copa. Quando eu sair da Copa, encerrar meus compromissos, eu posso dizer: gostei ou não gostei. E no dia 5 de outubro (dia das eleições) expressar isso nas urnas.

O Brasil, de Felipão, tem dois amistosos pela frente

Luiz Felipe Scolari acredita que os protestos pelo Brasil não devem ultrapassar os portões da Granja Comary

Tempo de treinamento
“É pior do que qualquer outra Copa do Mundo anterior. Nós temos do dia 26 ao dia 12 de junho (estreia contra a Croácia, na Arena Corinthians, em São Paulo). Não tem nem 21 dias de trabalho. Com no mínimo 21 dias, teríamos três ciclos de sete dias de trabalho, que fecha direitinho. Tu preparas teu time, mas são 16 dias bons, muito pouco. E eu não estou entendendo isso. Nós temos de nos apresentar dia 26, mas a seleção da Inglaterra já está treinando, a Holanda já está treinando, a Itália já está treinando”.

Convocados, Kaká, Robinho, Ganso…
“Dos 23 (jogadores), no mínimo 20 batem com a opinião popular. Antigamente, tinha 23 e possivelmente você ia discutir seis ou sete jogadores. Desta vez não. Tudo foi muito normal. Não tive dúvida na minha lista. Minha dúvida era o quarto zagueiro. Você tem de analisar o jogador por três, seis, oito meses numa temporada. Não havia muito mais o que fazer, não havia muita escolha.

Ansiedade
“Não posso mostrar para eles qualquer desconforto ou ansiedade. Eu sou o cara para quem eles olham na beira do gramado. Então, tenho de ter tranquilidade e firmeza”.

Seleção não está “nem aí” com protestos, diz Felipão

Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo divulgada nesta segunda-feira, o técnico Luiz Felipe Scolari descartou qualquer efeito dos protestos populares no Brasil sobre os jogadores da Seleção Brasileira durante a Copa do Mundo. Segundo o treinador, uma eventual manifestação contrária ao torneio “não respinga nada” nos convocados.

“Os jogadores”, segundo Felipão, “não estão nem aí para isso”, embora o treinador tenha relembrado manifestações dos jogadores durante a Copa das Confederações, em 2013. O treinador ainda afirmou que não há apreensão a respeito de possíveis protestos durante o Mundial, assim como não houve com o evento-teste do ano anterior.

Felipão ainda isentou a Seleção Brasileira de responsabilidade em questões sociais, lembrando a função de policiais e governantes. “Quem tem de construir estradas não é o jogador de futebol, nem a CBF – é o governo”, argumentou. “Nós (Seleção) só temos de explicar a eles (população) que a função deles (jogadores) é jogar bola”, completou.

Ainda na entrevista, o treinador deu liberdade para que os jogadores comentem a respeito das manifestações, utilizando por exemplo as redes sociais. Mas pediu responsabilidade nos comentários. “Pode se manifestar, mas não é opinião da CBF. É opinião pessoal do jogador. E que ele assuma a responsabilidade disso”, completou.

Fonte: Terra 

noticias gerais e, especificamente, do bairro do Brás, principalmente do comércio