Arquivo da tag: Futebol

DHA Q BRADA CELEBRA 10 ANOS NA ROSAS DE OURO

Além do amor ao futebol de várzea, o time promove ações sociais na comunidade e também comanda há quatro anos, uma ala na Escola de Samba Rosas de Ouro.

Para celebrar o aniversário de 10 anos de história nos campos da várzea, o DHA Q Brada promove uma grande festa que acontece dia 23 de agosto na Freguesia do Ó, em plena Quadra da Rosas de Ouro. A festa conta com o show de bateria da Escola de Samba Rosas de Ouro e participação dos convidados Flavio & Fernando, DJ Lela, e o grupo Batuque de Corda.

Fundado em 2004, o clube já participou de vários campeonatos como a Copa Kaiser, Jogos da Cidade e Taça Brahma. Atualmente, o time possui uma fantástica torcida organizada apelidada de “Só os Lokos” que acompanha a equipe em todos os jogos e campeonatos. A idéia de montar um time de várzea surgiu a partir de uma roda de conversas de amigos moradores do bairro da Freguesia do Ó, na zona norte de São Paulo.

Todos os finais de semana, os amigos Eduardo Dudu, Cezar, Rafael Babão, Vladmir, Farias, Henrique Boy, Rafinha, Marcos Pardal, Lola, Cleiton Gula e Zulino,  se reuniam para assistir as partidas de futebol na beira dos terrões. Foi nessa época, que eles sentiram a necessidade de montar uma equipe de futebol que tivesse um envolvimento com o samba e que representasse com amor e alegria a sua estimada comunidade.

Infelizmente, Zulino, que fazia parte desta roda de amigos veio a falecer deixando saudades, porém, é sempre lembrado em todos os momentos especiais do clube.

Hoje, o clube DHA Q Brada é formado por um total de 33 pessoas, sendo 20 atletas, um técnico, um auxiliar e 10 diretores. O time também comanda há quatro anos, uma ala dentro da Escola de Samba Rosas de Ouro com 150 integrantes e quatro diretores Cezar, Sandra, Babão e Buiu.

Além do amor ao futebol, o time promove ações sociais na comunidade que incluem os eventos “Páscoa de Q Brada” onde há uma grande distribuição de ovos de páscoa para a criançada, “Q Brada Feliz” em comemoração ao dia das crianças e o “Célula” evento gospel que trabalha a disciplina e cidadania, por meio da religião, junto aos pequeninos. E em breve será inaugurado o novo projeto intitulado “Cine Q Brada” com cinema de rua para a diversão da garotada.

Confira o documentário que mostra as atividades do DHA Quebrada em sua comunidade.

Seleção volta a ser comandada pelo técnico mais impopular do Brasil, diz L’Équipe

O técnico Dunga assume a Seleção Brasileira pela segunda vez.

O técnico Dunga assume a Seleção Brasileira pela segunda vez.

REUTERS/Ricardo Moraes
RFI

A volta de Dunga à seleção brasileira é analisada pelo L’Équipe desta quarta-feira (23). O retorno do técnico, quatro anos depois de ter deixado a equipe, foi oficializado pela Confederação Brasileira de Futebol na terça-feira (22). O jornal esportivo francês escreve que a nomeação do ex-zagueiro, campeão do mundo em 1994, era esperada, mas que a decisão da CBF é contestada.

 

L’Équipe informa que Dunga é um dos técnicos mais impopulares do pais. A estratégia de jogo amarrada do ex-zagueiro não agradou os comentaristas e torcedores quando ele comandou pela primeira vez a seleção de 2007 a 2010. Inicialmente, Dunga conseguiu bons resultados e no final deixou um balanço de 42 vitórias,12 empates e 6 derrotas. O Brasil não engoliu a eliminação pela Holanda nas quartas de final no Mundial na África do Sul, por 2 a 1, e Dunga foi demitido. Apesar desse fiasco, quatro anos depois, ele faz sua “grande volta” à equipe, avalia o jornal.

L’Équipe lembra que o técnico teve um segundo fracasso. Depois da Copa do Mundo de 2010, comandou o Internacional de Porto Alegre e foi demitido antes do final de seu contrato, em outubro de 2013, após quatro derrotas consecutivas.

Herança pesada

Dunga volta à seleção com uma herança pesada deixada por Felipão: o traumatismo nacional após a humilhação contra a Alemanha, 7 a 1, no Mineirão, na semifinal da Copa. “Ele terá que mostrar excelentes resultados para mudar a péssima opinião que os torcedores têm dele”, afirma a matéria. Seu primeiro desafio será a Copa América de 2015 no Chile.

L’Équipe ressalta ainda que chamar de volta ex-técnicos é uma rotina na CBF. Dunga é o quarto técnico que vai comandar a seleção pela segunda vez em 20 anos. O primeiro foi Mario Zagallo em 1994, seguido por Carlos Alberto Parreira em 2003 e Luiz Felipe Scolari em 2013, lista o jornal. O diário esportivo só esqueceu de dizer que, ao contrário de Dunga, os três citados conquistaram títulos mundiais como técnicos do Brasil antes de voltar a comandar a seleção canarinho.

Vasco e Oeste estão no primeiro jogo da Arena da Amazônia depois da Copa

Diretor-técnico da Fundação Vila Olímpica confirma partida para 16 de setembro, com 40 mil ingressos

Portal Amazonia

MANAUS – A Arena da Amazônia não pertence a nenhum clube, mas pode-se dizer que uma equipe já é da casa. E não é um time amazonense. Após disputar uma partida e tentar a realização de outras duas no estádio de Manaus que recebeu a Copa, o Vasco já acertou outro compromisso para a capital amazonense. O time carioca enfrenta o Oeste no dia 16 de setembro, pela Série B do Campeonato Brasileiro de Futebol, na Arena da Amazônia. O jogo foi confirmada à reportagem do Portal Amazônia pelo diretor-técnico da Fundação Vila Olímpica (FVO) – órgão responsável pela administração do estádio -, Ariovaldo Malizia.

Vasco vai jogar a primeira partida da Arena da Amazônia pós-Copa do Mundo

“Já está fechado. A Federação Amazonense [de Futebol] entrou com um ofício na semana passada solicitando a data e nós acordamos. Além desse jogo nós também já fechamos outros eventos musicais e também religiosos”, destacou. Segundo Malizia, o duelo entre Vasco e Oeste terá capacidade máxima de público: 40 mil pessoas.

Entretanto, o discurso do dirigente da Vila Olímpica vai contra o diretor de competições da Federação Amazonense de Futebol (FAF), Ivan Guimarães, que não confirmou a realização do duelo. “Isso ainda está sendo verificado. Falta bastante tempo para isso. Nós fizemos a solicitação da data, mas a garantia do evento ainda não tem. As pessoas que querem promover o jogo pediram a data e estamos aguardando eles [Fundação Vila Olímpica] confirmarem para então iniciar a negociação com os clubes”.

Notificado da ressalva do representante da FAF, Malizia fez questão de ratificar a confirmação de Oeste e Vasco na Arena da Amazônia. “O processo já está na minha mão. Amanhã ele já vai ser encaminhado para o setor encarregado de encaminhar o ofício para a federação. Mas o jogo já está confirmado. Tem todas as nossas garantias”.

Vasco na Arena da Amazônia

O Vasco disputou um dos seis eventos-testes da Arena da Amazônia antes da Copa do Mundo. No dia 3 de abril, os cariocas empataram sem gols com o Resende. A partida reuniu mais de 40 mil torcedores – público superior a três dos quatro jogos da Copa em Manaus. À época, o duelo gerou polêmica devido à renda da partida. A maioria da torcida na Arena da Amazônia foi vascaína, mas pelo regulamento, o dinheiro ficou com o time mandante – no caso, o Resende.

A situação deve se repetir. Isto porque o Oeste é o mandante da partida. A tendência é que o clube paulista ‘venda’ o mando de campo para a empresa responsável por trazer o jogo para Manaus e receba um valor fixo da renda. No site da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) o duelo entre Oeste e Vasco ainda está marcado para o Estádio Municipal dos Amaros, em Itápolis (SP).

Antes de acertar o jogo contra o Oeste em Manaus, o Vasco tentou a realização de outros dois jogos na Arena da Amazônia. O primeiro foi ainda antes da Copa, contra o Sampaio Corrêa, no dia 20 de maio. Com o veto do estádio amazonense, a partida aconteceu em Teresina, no Piauí. A outra partida em questão foi contra o Santa Cruz, no dia 15 de julho. Entretanto, a Arena novamente foi vetada depois da retirada das estruturas provisórias para a Copa do Mundo. O jogo foi transferido para a Arena Pantanal, em Cuiabá, e vencido pelo time carioca por 4 a 1.

Ivete Sangalo

O primeiro evento na Arena da Amazônia pós-Copa do Mundo será o show da cantora baiana Ivete Sangalo, no dia 22 de agosto. Entre os outros eventos solicitados para acontecerem na Arena da Amazônia estão o show da banda Jota Quest, no dia 4 de setembro; o festival ‘Louvarei 2014′, com data prevista para 12 de setembro; Samba Manaus, previsto para 10 e 11 de outubro; e o show de uma das maiores bandas de rock internacional, Guns n’ Roses, com data solicitada para 5 de novembro.

 

Rádio garante que Dunga já assinou contrato e será apresentado na terça-feira

De A Tribuna On-line

Muita gente sonhou com Pepe Guardiola, Bielsa, Jorge Sampaoli, José Mourinho, ou seja, um técnico estrangeiro para assumir o cargo de treinador da Seleção Brasileira. Mas, pelo que tudo indica, a escolha, além de caseira, tem aquele jeito de notícia antiga. Pelo o que está cravando a Rádio Jovem Pan, Carlos Caetano Bledorn Verri, mais conhecido como Dunga, deve ser o novo comandante canarinho. O anúncio será feito pela CBF, na próxima terça-feira, às 11 horas.

N/A

Depois de quatro anos, Dunga pode voltar à Seleção

> O que você acha de Dunga como novo técnico? Vote

A intenção é provocar surpresa e impacto com o nome do ex-treinador da mesma Seleção e dar uma chance a um profissional que teria sido injustiçado. Inclusive, o coordenador-técnico Gilmar Rinaldi e o ex-capitão do tetracampeonato mundial já elaboraram um plano para o Brasil na caminhada rumo à disputa da Copa do Mundo de 2018, passando pela Copa América e Eliminatórias.

Segundo informou a Rádio Jovem Pan neste sábado, o contrato entre Dunga e CBF já está assinado.   

O método de trabalho de Dunga na Seleção em 2010, quando limitou a movimentação de curiosos e imprensa nos hotéis e na concentração do Brasil, o apoio recebido dos atletas quando brigou com desafetos e a conduta considerada digna após o Mundial, quando o time foi desclassificado nas quartas-de-final, perdendo para a Holanda, teriam pesado na escolha do ex-jogador.

Vandalismo estraga festa argentina pelo vice-campeonato

Confronto entre policiais e torcedores no centro de Buenos na madrugada desta segunda-feira (14); após a derrota na final da Copa do Mundo, alguns torcedores promoveram atos de vandalismo na capital artentina.

Confronto entre policiais e torcedores no centro de Buenos na madrugada desta segunda-feira (14); após a derrota na final da Copa do Mundo, alguns torcedores promoveram atos de vandalismo na capital artentina.

Reuters
RFI

O centro de Buenos Aires tornou-se um campo de batalha entre vândalos e policiais. Comércios foram saqueados, agências bancárias invadidas e até um teatro foi depredado. Bares e restaurantes viraram refúgio para famílias com crianças, que festejavam a conquista do vice-campeonato.

 

Márcio Resende, correspondente da RFI em Buenos Aires

A polícia reagiu com bombas de gás lacrimogênio e jatos d’água. Os torcedores violentos brigavam entre si e atiravam pedras nos poilciais. Ao menos 65 pessoas ficaram feridas, incluindo oito policiais.

A batalha campal durou mais de cinco horas e foi até de madrugada, estragando o clima de festa que se vivia pelas ruas da cidade.

Se um desavisado chegasse a Buenos Aires depois do jogo entre Argentina e Alemanha, juraria que a Argentina tinha sido campeã. Buzinas, cornetas, bandeiras e muitas cantigas enchiam as ruas da capital.

Orgulho

Milhares de torcedores homenageavam uma seleção que chegou a uma final pela primeira vez em 24 anos. Eles deixavam a derrota de lado e valorizavam o vice-campeonato. A tristeza era superada pelo orgulho.

“Festejamos o fato de termos uma grande equipe, que jogou muito bem, que deixou tudo no campo de jogo e, sobretudo, que ficamos acima do Brasil”, exibia a sua admiração o universitário Darío Rodríguez, de 26 anos.

“Festejamos o fato de termos motivos para nos reunirmos aqui depois de 24 anos sem uma final do mundo e pela dignidade dos jogadores argentinos”, completa o músico José Castellanos, de 38 anos. Sobre a confusão na região do Obelisco da Avenida 9 de Julho, José diz que não são os mesmos torcedores que festejam o vice-campeonato: “São os mesmos inadaptados de sempre”.

“Não conseguimos ser campeões como queríamos, mas valorizamos o esforço argentino. Por isso, saímos às ruas para festejar porque esses jogadores merecem”, concorda Emanuel Fernández, de 24 anos.

Nesta segunda-feira (14), a presidente da Argentina, Cristina Kirchner, vai homenagear os jogadores e o corpo técnico da seleção.

GRAFFITI NA VÁRZEA: DOLADODECÁ NO CAMPO DO BOI MALHADO

Confira a história de Pelé, um lutador da zona norte de São Paulo, que dedica sua vida para as crianças e jovens da comunidade do Boi Malhado, utilizando o futebol como ferramenta de educação.

Conheça a luta do “mestre” Pelé da Casa Verde pra manter o campo e as atividades na comunidade do Boi Malhado, na zona norte de São Paulo. Pelé é morador da região e se dedica a educar e a formar os jovens por meio da disciplina do futebol.

Pra deixar o campo mais bonito, Toddy e Val, graffiteiros do Grupo OPNI, que faz parte do núcleo de criação da Rede DoLadodeCá, foram fazer uma arte nos muros.

O rolê contou com a colaboração de Rogerinho Ferradura do time 9 de Julho, já a produção e captação ficaram por conta do Canu da Vila Fundão.

 

Corinthians oficializa a contratação de Anderson Martins

Estadão Conteúdo

O Corinthians finalmente oficializou nesta terça-feira a contratação do zagueiro Anderson Martins, emprestado ao clube até junho de 2015 pelo Al-Jish, do Catar. Ele já treina com o elenco corintiano desde o começo da semana passada, chegando, inclusive, a participar das atividades de intertemporada em Extrema, no interior mineiro, encerradas na última quinta.

“Espero fazer um bom trabalho, conseguir títulos”, afirmou Anderson Martins, em entrevista ao site do clube. “A gente sabe que em um clube desse tamanho a cobrança é grande, por isso espero ajudar, tentar me entrosar o mais rápido possível com os companheiros e ter um ano feliz”, completou.

Na mesma entrevista, ele também se apresentou à torcida. “Eu sou um atleta que gosta de sair jogando, que me posiciono bastante durante as partidas procurando cobrir os laterais e o meu companheiro de zaga. Espero contribuir da melhor maneira possível com as minhas qualidades”, disse o defensor.

O acerto com Anderson Martins já estava fechado há muito tempo, mas a diretoria corintiana demorou para oficializar a contratação. Revelado pelo Vitória, o zagueiro de 26 anos teve boa passagem pelo Vasco antes de ir para o futebol do Catar, onde está desde 2011.

Antes de Anderson Martins, o Corinthians já tinha contratado três reforços para o segundo semestre: o volante Elias, o meia uruguaio Lodeiro e o atacante paraguaio Ángel Romero – nenhum deles ainda estreou oficialmente com a camisa corintiana. Assim, o técnico Mano Menezes ganha opções importantes para buscar o título do Brasileirão e da Copa do Brasil nesta temporada.

Estudo vai definir futuro da Arena da Amazônia

Expectativa é solucionar impasse e viabilizar projetos para estádio que recebeu quatro jogos da Copa

Logo

MANAUS – O destino da Arena da Amazônia – Vivaldo Lima será definido no mês de agosto. Segundo a Unidade Gestora do Projeto Copa (UGP Copa) há um estudo sendo elaborado pela empresa Ernest Young que definirá o melhor modelo de cessão onerosa do estádio. O estudo custou cerca de R$ 1 milhão aos cofres públicos do Amazonas.

Enquanto o estudo não sai, especulações surgem em torno da utilização do complexo multiuso. Dentre elas, está a realização de jogos do campeonato nacional, shows musicais nacionais e internacionais, também eventos culturais e ecumênicos são cogitados. A expectativa é que o estádio continue dando lucros tanto para o governo do Estado quanto para os clubes e incentivando o futebol amazonense.

Arena da Amazônia em dia de jogo na Copa do Mundo. Foto: Izabel Santos/Portal Amazônia

Arena da Amazônia voltou a ser gerida pela Fundação Vila Olímpica (FVO) logo após o término da primeira fase da Copa da Fifa. De acordo com o coordenador da UGP Copa, Evandro Melo, a Arena da Amazônia é um espaço multiuso e não será usado apenas para o futebol, mas também para eventos não esportivos como shows, convenções e concertos. “Os primeiros jogos na Arena da Amazônia renderam um faturamento excelente aos clubes locais e levaram muitos torcedores ao estádio”, disse.

Museu do Esporte

Em dois meses, Arena da Amazônia rendeu mais de R$ 700 mil ao governo do Amazonas e R$ 1,2 milhão a clubes locais. A sugestão do presidente do Conselho Regional de Administração do Amazonas (CRA-AM), José Carlos de Sá Colares, é transformar a Arena da Amazônia em um complexo cultural, aos moldes dos Povos da Amazônia e dos estádios do Real Madri e Barcelona, com um Museu do Esporte (a história do esporte), lojas de artesanato, praça de alimentação, visitas monitoradas e um centro de capacitação com aulas de informática e idiomas. “É importante destacar que o complexo seria uma parceria com empresas privadas (lojas e restaurantes) que pagariam pelo espaço ocupado. Assim como seria pago o ingresso para a visitação do complexo”, destacou.

Outra sugestão do administrador é investir na locação da Arena para grandes eventos como shows nacionais e internacionais. Mesmo sem o modelo de gestão definido, a UGP-Copa enxerga muito potencial na Arena da Amazônia e está otimista. Segundo a assessoria de imprensa da entidade, a Arena da Amazônia é um espaço multiuso e não será usada apenas para o futebol, mas também para eventos como shows, feiras e concertos.

Porém, para o diretor técnico da Federação Amazonense de Futebol (FAF), Ivan Guimarães, a realidade do futebol amazonense não condiz com um estádio como o construído para a Copa. “O Estado conta apenas com um time, o Princesa do Solimões, competindo no Campeonato Brasileiro deste ano, na série D”, observou.

Inauguração da Colina

Após a reforma que deixou o Estádio ismael Benigno no ‘padrão FiFA’, o governo do Amazonas, através da Secretaria de Estado da Juventude Esporte e Lazer (Sejel-AM), confirmou a inauguração do estádio da Colina com o clássico ‘galo preto’, partida entre São Raimundo e Sul-América, na próxima quinta-feira (3), a partir das 19h. Na ocasião, o coordenador estadual da Unidade Gestora do Projeto Copa (UGP Copa), Evandro Melo, estará presente. O ingresso para a partida que marca como o primeiro jogo no estádio será 1 kg de alimento não perecível.

Clássico ‘galo preto’ entre São Raimundo e Sul América marca a inauguração do Estádio da Colina – ismael Benigno. O Estádio Carlos Zamith, que fica no bairro Coroado, zona Leste da cidade, foi entregue em maio pelo governador do Amazonas, José Melo.

Construído para ser um dos Campos Oficiais de Treinamento (COT) para as seleções que disputam a Copa do Mundo 2014 em Manaus, o estádio tem capacidade para 5 mil pessoas. A obra custou cerca de R$ 15 milhões e, segundo o governador, ficará como um dos legados da Copa para o futebol local. “Essa, sim, é uma herança importante da Copa, olhando a nossa juventude. Aqui pode ser a usina formadora daquilo que sonhamos para o futebol amazonense. Aqui, vamos poder treinar os jovens talentos que vão formar os times principais”, observou Melo.

O governador, ressaltou que o estádio do Coroado junto com o Estádio da Colina, do bairro de São Raimundo, zona Oeste da cidade, que também foi reconstruído pelo governo do Amazonas para servir de COT, serão utilizados para as partidas de futebol do Campeonato Amazonense. “Serão utilizados para as partidas de público pequeno, que não poderão ser disputada na Arena da Amazônia, onde os custos operacionais são mais altos”, ponderou.

Legado da Copa 

O presidente do Nacional Futebol Clube, Mário Cortez, time que mais jogou até agora na Arena da Amazônia está muito otimista com o resultado dos jogos. “Nosso faturamento até agora superou os R$ 800 mil e isto é maravilhoso, corresponde a 5% de toda nossa arrecadação do ano passado inteiro”, afirmou Cortez.

Os eventos na Arena Vivaldo Lima movimentaram R$ 5,5 milhões e renderam ao Estado, por meio da FVO, cerca de R$ 740 mil. Juntos, os times Nacional, Princesa do Solimões e Fast Club faturaram R$ 1,2 milhão. Ainda segundo o gestor da UGP Copa, já há agenda de shows pós-Copa e dos R$ 740 mil, da renda do jogo inaugural da Arena da Amazônia, mais de R$ 248 mil foram repassados para instituições de caridade por meio do Fundo de Promoção Social (FPS).

 

Cerca de 70 mil argentinos devem invadir São Paulo para jogo

Para um torcedor argentino, a torcida brasileira não é tão apaixonada quanto a argentina

Para um torcedor argentino, a torcida brasileira não é tão apaixonada quanto a argentina|REUTERS/Stefano Rellandini|A seleção argentina enfrenta a Suíça nesta terça-feira (1°), na Arena Corinthians, em jogo de oitavas de final da Copa. A Prefeitura de São Paulo estima que cerca de 70 mil argentinos devam se concentrar na capital paulista para assistir a partida. No caso de vitória, os torcedores querem comemorar na Vila Madalena, apesar dos apelos das autoridades paulistanas para evitar concentrações em um só local.
 
Eles chegam de avião, carro, ônibus e motorhome. Muitos já acamparam no sambódromo na noite passada, que tem 500 vagas para estacionamento. A Prefeitura de São Paulo disponibilizou também o autódromo de Interlagos, na Zona Sul. O clima é de festa e muitas provocações dos torcedores não só contra a Suíça, mas também contra o Brasil, alimentando animadamente a rivalidade dos dois países.

Antes de uma provável festa de comemoração, os ‘hermanos’ sem ingressos devem acompanhar a partida na Fifa Fan Fest, no Anhangabaú, no centro.

Dicas de paquera

O jornal Folha de São Paulo dedicou uma página dupla em espanhol especialmente dedicada para os torcedores argentinos em São Paulo, com conselhos sobre onde ver a partida, como chegar ao estádio e até dicas de paquera.

O especial “São Paulo para argentinos” inclui muitos endereços para aproveitar a vida noturna e gastronômica da cidade, principalmente nas áreas boêmias da Vila Madalena e Baixo Augusta.

Na quarta-feira passada, cem mil argentinos se deslocaram a Porto Alegre, para acompanhar o duelo contra a Nigéria (3×2). 

noticias gerais e, especificamente, do bairro do Brás, principalmente do comércio