Arquivo da tag: GRÉCIA

Histórico! Costa Rica elimina a Grécia nos pênaltis e vai enfrentar a Holanda

Costarriquenhos empatam com gregos no tempo normal e vencem nas penalidades máximas. Goleiro Navas brilha e coloca a seleção nas quartas de final da Copa do Mundo

O DIA

Pernambuco – A Costa Rica segue fazendo história nesta Copa do Mundo. Após passar em primeiro lugar na chave D, considerada o ‘grupo da morte’ do torneio (vencendo o Uruguai e a Itália e empatando com a Inglaterra), a seleção da América Central bateu a Grécia nas penalidades máximas, na Arena Pernambuco, no Recife, e passou para as quartas de final do Mundial. O goleiro Navas brilhou ao defender a cobrança do atacante Gekas. No tempo normal, as duas seleções ficaram no empate em 1 a 1, com gols de Bryan Ruiz e Sokratis. Nos pênaltis, os costarriquenhos venceram por 5 a 3 e, pela primeira vez, vão às quartas de final de uma Copa do Mundo. Com o resultado, os gregos deram adeus ao Mundial.

O próximo compromisso da equipe treinada pelo colombiano Jorge Luis Pinto é contra a Holanda, que eliminou o México também neste domingo. A partida vai ser no próximo sábado, dia 5 de julho, na Arena Fonte Nova, em Salvador.

Navas defende cobrança de Gekas e coloca a Costa Rica na próxima fase da Copa do Mundo

Foto:  Carlos Moraes

O JOGO

Os torcedores presentes na Arena Pernambuco desde o primeiro minuto incentivaram a Costa Rica na Arena Pernambuco. Entretanto, a surpresa da primeira fase da Copa do Mundo não se sentia à vontade em campo. Concentrada no jogo, a Grécia dominava o jogo. Os europeus trocavam passes, sem demonstrar pressa para avançar. Logo no minuto inicial tiveram a primeira chance da partida no Recife. Remanescente do título grego da Eurocopa de 2004, Karagounis cobrou falta, o goleiro da Costa Rica deu rebote e Christodoulopoulos chutou para fora.

Os costarriquenhos chegariam pela primeira aos sete minutos. Bryan Ruiz tocou para Bolaños que, da entrada da área, pela esquerda, chutou por cima do gol de Karnezis. Aos 20, Joel Campbell passou por um adversário grego, rente à área e foi derrubado por Karagounis. Bolaños cobrou na altura do pênalti, mas a bola passou por todo mundo e saiu sem perigo.

Com o futebol defensivo que o levou às oitavas de final, a Grécia chegou com perigo aos 28 minutos. Karagounis, remanescente do título do grego na Eurocopa de 2004, emendou um ótimo chute para a meta de Navas, que não teve dificuldades para fazer a defesa. Aos 36 minutos, a Grécia teve a melhor oportunidade de abrir o placar. O lateral-esquerdo Cholevas levantou na área rival, Salpingidis se livrou da marcação de Díaz e, esticando-se, conseguiu desviar, mas Navas fez defesa milagrosa, com a bola saindo pela linha de fundo. Na cobrança de escanteio, o árbitro Benjamin Williams marcou falta ofensiva e deu falta para os costarriquenhos.

Camisa 10 da Costa Rica, Bryan Ruiz comemora o gol marcado no início do segundo tempo

Foto:  Carlos Moraes

Na volta para o segundo tempo, a Grécia foi para o ataque logo no primeiro minuto. Cholevas cobrou falta, Samaras cabeceou firmemente, mas para o centro do gol, onde estava Navas, que segurou a bola. Mas os gregos foram castigados pouco tempo depois. Aos seis minutos, Bolaños, mesmo marcado, notou Bryan Ruiz sem marcação, na meia-lua, e fez o passe. O camisa 10 da Costa Rica tocou de primeira, colocado, no canto esquerdo de Karnezis, para abrir o placar na Arena Pernambuco, para delírio dos torcedores presentes.

Aos 20 minutos, Duarte fez falta feia em Cholevas, recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso da partida. Com mais jogadores em campo, a Grécia foi para o ataque, contrariando o jogo defensivo. Aos 25, Samaras, principal atleta grego ofensivamente, cruzou para a área adversária. Navas se complicou no lance e teve de fazer a defesa em dois tempos. 

Os gregos tiveram chances para empatar o jogo na Arena Pernambuco, aos 34 e 38 minutos, respectivamente. Entretanto, Karagounis, de falta, e com Manolas, não tiveram sucesso em suas finalizações. Aos 42, a Grécia chegou com perigo de novo. Christodoulopoulos passou por Junior Díaz, cruzou para Gekas, mas Navas salvou a Costa Rica. 

Os avanços gregos dariam certo aos 45 minutos da etapa final. Dentro da área, Gekas recebeu passe de costas, conseguiu espaço para chutar, Navas espalmou. Livre, Sokratis, o zagueiro, pegou o rebote e botou para o fundo da baliza adversária para deixar tudo igual na Arena Pernambuco.

Aos 48, os gregos quase viraram. Christodoulopoulos levantou na área, Mitroglou cabeceou bem, mas o goleiro da Costa Rica fez excelente defesa, salvando a seleção e levando o jogo para a prorrogação.

Sokratis pega rebote e chuta firme para deixar tudo igual na Arena Pernambuco

Foto:  Reuters

TEMPO EXTRA

Abalada emocionalmente por ter levado o gol de empate no fim da partida, a Costa Rica voltou mal para a prorrogação. A Grécia chegava com perigo, com frequência. Aos cinco minutos, Katsouranis cruzou para Gekas, que cabeceou torto. Aos 10, Cholevas lançou Katsouranis, que chutou, mas González salvou a Costa Rica.

No segundo tempo da prorrogação, Cubero fez boa jogada, cruzou para Campbell, que tentou de letra, mas furou. Katsouranis isolou para escanteio. Na cobrança, a Grécia se defendeu e saiu em contra-ataque, com cinco jogadores, contra dois da Costa Rica. Christodoulopoulos recebeu, livre, já dentro da área. O camisa 16 chutou com força, mas Navas salvou a nação costarriquenha.

Aos 13 e 15 minutos, a Grécia esteve próxima do gol da vitória. No primeiro lance, Mitroglou passou pela marcação de Acosta, mas bateu mal, por cima do gol da Costa Rica. Na outra jogada, o camisa 9 recebeu ótimo lançamento e, cara a cara com o goleiro, bateu, mas Navas fez ótima defesa, com a perna. A bola foi para escanteio. Na cobrança de escanteio, a Costa Rica retomou a posse de bola, mas não tinha mais tempo para fazer nada. O jogo foi para os pênaltis. 

Costarriquenhos festejam a vitória nos pênaltis com dança

Foto:  Reuters

PENALIDADES MÁXIMAS

Na primeira cobrança da Costa Rica, Celso Borges bateu alto, sem chances de Karnezis. O grego Mitroglou chutou bem, no lado direito do goleiro Navas, que pulou para a esquerda. Tudo igual.

Bryan Ruiz, que fez o gol da Costa Rica durante o jogo, anotou o segundo gol da sua equipe nas penalidades máximas. Christodoulopoulos chutou no lado oposto de Navas para deixar tudo empatado.

O zagueiro costarriquenho González cobrou, Karnezis quase fez a defesa, mas a equipe da América Central chegou ao terceiro gol. Cholevas, da Grécia, foi o terceiro a cobrar e marcar pela sua seleção.

Campbel, craque da Costa Rica, cobrou com tranquilidade e deixou o seu time novamente na frente. Gekas bateu para Navas fazer a defesa costarriquenha, para delírio da torcida no Recife. 

Umaña bateu para botar a Costa Rica nas quartas de final da Copa do Mundo. Festa costarriquenha na Arena Pernambuco.

COSTA RICA 1 (5) X (3) 1 GRÉCIA

Árbitro: Benjamin Williams (Austrália) 
Estádio: Arena Pernambuco 
Público : 41.242 torcedores 
Gols:  Bryan Ruiz (6′ 2ºT), Sokratis (45′ 2ºT) 
Cartões Amarelos: Samaris, Manolas (Grécia), Duarte, Tejeda, Bryan Ruiz e Navas (Costa Rica)
Cartões Vermelhos:  Duarte (Costa Rica)

Costa Rica: Navas; Gamboa (Acosta), Umaña, Giancarlo González, Oscar Duarte e Junior Díaz; Tejeda (Cubero), Celso Borges e Bolaños (Brenes); Bryan Ruiz e Joel Campbell 

Grécia: Karnezis; Torosidis, Sokratis, Manolas e Holebas; Maniatis (Katsouranis), Karagounis e Samaris (Mitroglou); Christodoulopoulos, Salpingidis (Gekas) e Samaras.

Gregos temem destruição de armas químicas sírias no Mediterrâneo

Manifestação ocorreu na ilha grega de Creta contra a destruição de armas químicas sírias.

Manifestação ocorreu na ilha grega de Creta contra a destruição de armas químicas sírias|Flirck’/ Creative Commons|RFI

Os moradores da ilha de grega de Creta, no sudeste do mar Mediterrâneo, temem os efeitos da destruição das armas químicas da Síria, prevista para acontecer em breve na região, a bordo de um navio americano. Nesta quinta-feira (26), os habitantes protestaram contra a escolha do local para a operação.

O navio americano MV Cape Ray deve chegar nos próximos dias ao porto de Gioia Tauro, no sul da Itália, onde vai ser carregado com as armas e produtos químicos sírios. Em uma segunda etapa, o material será destruído no leste do Mediterrâneo, perto de Creta.

“Vai ser a primeira vez que uma destruição tão importante acontecerá em um navio. O risco de acidentes é evidente”, afirmou Dimitris Petrakis, membro da associação Heraklion, contrária à operação.

Na quarta-feira, os militantes já tinham organizado um show na cidade para protestar contra a destruição das armas na região. Cerca de 1.000 pessoas participaram do ato.

Ontem, Washington indicou que o navio deixou o porto espanhol de Rota em direção a Gioia Tauro, onde deve chegar no início de julho. A embarcação havia sido enviada pelos Estados Unidos em 27 de janeiro.

A população de Creta manifesta há vários meses contra o procedimento de destruição das armas químicas sírias no Mediterrâneo. “No sul da Itália também houve protestos, mas poucos, afinal um mínimo de informações sobre o assunto foi divulgado”, lamentou Vaguelis Pissias, membro da associação grega. Os governos grego e italiano garantiram que a operação não tem riscos ambientais.

Armas químicas

A Síria entregou um total de 1.300 toneladas de agentes químicos à comunidade internacional. Os elementos mais perigosos, chamados de “prioridade Un” e que são usados para a composição de gás mostarda e sarin, serão destruídos a bordo do navio americano, num total de 700 toneladas, conforme o sub-secretário americano da defesa, Franck Kendall.

As operações devem durar entre 45 e 90 dias, segundo o Pentágono. O Cape Ray leva dois sistemas de hidrólise desenvolvidos pelas forças armadas americanas, capaz de neutralizar os mais perigosos agentes químicos. Os resíduos serão em seguida jogados no mar.

Essa será a primeira vez que uma operação dessa amplitude acontecerá no mar. A tecnologia, entretanto, é conhecida há muitos anos, conforme Adam Baker, químico do Centro Americano para a Eliminação de Armas Químicas. 

Grécia arranca vitória heroica sobre a Costa do Marfim e avança na Copa

Com pênalti aos 47 minutos do segundo tempo, gregos conquistam a vitória por 2 a 1 e carimbam vaga para às oitavas de final e agora encaram a surpreendente Costa Rica. Marfinenses vão embora mais cedo para a casa

O DIA

Fortaleza – Quem compareceu ao Castelão presenciou um dos jogos mais emocionantes até o momento nesta Copa do Mundo. Com uma vitória heróica por 2 a 1 sobre a Costa do Marfim, com pênalti irregular aos 47 minutos do segundo tempo os gregos conquistaram pela primeira vez uma vaga para as oitavas de final da Copa do Mundo.

Os gregos terão pela frente agora a surpreendente Costa Rica, que passou por cima três campeões mundiais (Inglaterra, Itália e Uruguai) e terminou em primeiro no Grupo D, em duelo que será realizado na Arena Pernambuco, às 17h, no próximo domingo.

Já a Costa do Marfim se despede da Copa do Mundo com um gostinho de que poderia ter ido mais longe na competição. Os africanos conquistaram apenas um três pontos em três partidas e alguns jogadores famosos no futebol internacional, como Drogba, Kalou e Yayá Touré tiveram sua última chance de fazer bonito pela sua seleção.

Grécia conquistou vaga para as oitavas da Copa

Foto:  Reuters

O JOGO

Apesar do jogo ter ares decisivos, a partida começou com propostas distintas das equipes. A Costa do Marfim buscava o ataque pelas laterais do campo com os rápidos Gervinho e Kalou que tentavam municiar o artilheiro Didier Drogba; e a Grécia se utilizava da tática que os fez aparecer no futebol mundial: uma defesa muito bem postada e jogo no erro do adversário.

Nos primeiros minutos de partida, os gregos sofreram com lesões de jogadores importantes. Aos 12 minutos, Kone sentiu fortes dores na coxa e foi substituído por Samaris. Com 24, mais uma troca para os europeus. O goleiro Karnerzis sentiu dores nas costas e foi substituído por Glykos. A Costa do Marfim pouco ameaçava a meta grega, pois seus atacantes pareciam estar em um dia pouco inspirado, ja os gregos arriscavam com Salpingidis algumas jogadas caídas pela ponta direita, sobretudo com cruzamentos na área. Mas faltava criatividade no meio campo.

Após tanta luta e pouca inspiração, finamente um lance perigo na partida! Aos 32 minutos, em contra-ataque, os gregos surpreenderam a defesa marfinense . Samaris tocou para Cholevas, que acertou um lindo chute de fora da área, mas a bola carimbou o travessão de Barry. Na sequência, falta e chute potente de Karagounis para defesa segura do goleirão marfinense.

Grécia abriu o placar com Samaris

Foto:  Reuters

O lance animou a Grécia, que deu um alento para aqueles que estavam assistindo um jogo fraco tecnicamente e anotou o primeiro gol da partida.Aos 42 minutos, após um incrível vacilo da defesa marfinense, Samaris roubou a bola, tabelou com Samaras e não perdoou na cara de Barry. O atacante marcou o primeiro gol da grego na Copa do Mundo, que até aquele momento poderia ser fundamental para a classificação à próxima fase.

No segundo tempo, precisando de um gol para se classificar, a Costa do Marfim partiu para ataque em busca da tão sonhada vaga a próxima fase. Mas a Grécia é um chato e quase aumentou sua vantagem. Com um minuto, Christodoulopoulos emendou um belo chute de longe, mas a bola explode no marcador. A resposta marfinense veio em seguida. No contra-ataque, Gervinho trabalhou na entrada da área, serviu Tioté que pegou de primeira, Chute do volante sai com força, mas no meio do gol.

Com essa chance, os africanos viram que só poderiam furar o ferrolho grego na base do toque de bola dos seus atacantes. Aos 21, Kalou passou por dois marcadores, mandou chute por cima buscando o ângulo, mas errou por muito. Sete minutos depois, veio o gol da redenção marfinense. Gervinho recebeu passe na medida de Kalou, tocou de lado e encontrou Bony sozinho na pequena área, o atacante finalizou no cantinho e sem chance para o goleiro. Era o gol que a Costa do Marfim precisava para se classificar.

Mas o futebol é apaixonante por não ser um esporte justo! Aos 47 minutos do segundo tempo Samaras foi derrubado por Sio e o ábritro anotou pênalti para os gregos. O atacante mostrou frieza e competência na cobrança para anotar o gol e classificar os europeus pela primeira para as oitavas de final da competilção.

FICHA TÉCNICA

GRÉCIA 2X1 COSTA DO MARFIM

Estádio: Castelão (Fortaleza) 
Árbitro: Carlos Vera (Equador) 
Gols: Samaris (42’1T) (Grécia), Bony (29′ 2T), Samaras (47′ 2T) 
Cartão Amarelo: Drogba (37′ 1T), Kalou (16′ 2T) (Costa do Marfim), Serey Die (47′ 2T) 
Cartão Vermelho: –

Grécia: Karnezis (Glykos 23′ 1T); Torosidis, Manolas, Sokratis, Holebas; Karagounis, Maniatis, Kone (Samaris 12’1T); Salpingidis, Samaras, Lazaros.

Técnico: Fernando Santos

Costa do Marfim: Barry; Aurier, Touré, Bamba, Boka; Serey Die, Tioté (Bony 15′ 2T); Gervinho(Giovanni Sio 38′ 2T), Touré, Kalou; Drogba(Diomandé 34′ 2T).

Técnico: Sabri Lamouchi

Empregadas domésticas em fúria contra Governo grego

por H.T. com AFPHoje

 
Empregadas domésticas em fúria contra Governo grego
Fotografia © Reuters

O novo ministro das Finanças grego, Yannis Stournaras, não só herdou o dossier da dívida, como tem de enfrentar a ira das empregadas domésticas, que acamparam à porta do seu Ministério, em protesto contra as medidas de austeridade.

Desde meados de maio que a cena de repete no centro de Atenas: debaixo dos arcos do Ministério das Finanças, uma tenda, mesas e por entre bandeirinhas, um slogan: “Empregadas domésticas desempregadas em luta”.

Os destinos de 595 empregadas, despedidas devido ao rigor imposto nos serviços centrais e repartições de finanças por todo o país, tornaram-se um assunto delicado em termos políticos, sociais e jurídicos para o Governo de Atenas.

Sob assistência financeira internacional, a Grécia dispensou desde 2012 mais de 20 mil funcionários públicos. O objetivo é uma redução de 25 mil efetivos até final deste ano, conforme as exigências da troika.

 

Sem Cristiano Ronaldo, Portugal esbarra, mais uma vez, na defesa da Grécia

Lancepress

Sem o melhor jogador do mundo, Portugal surpreendeu com um esquema ofensivo, mas não foi capaz de furar o bloqueio da Grécia, em amistoso disputado em Oeiras, na Grande Lisboa, neste sábado. O 0 a 0 contra os carrascos (a Grécia foi campeã europeia em 2004 contra Portugal em pleno Estádio da Luz) serviu para o técnico Paulo Bento fazer alguns testes.
 

N/A

Portugueseste e gregos não sairam de um empate sem gols, em jogo preparativo para a Copa do Mundo

 

O destaque do jogo foi William Carvalho, volante do Sporting e cobiçado pelo Manchester United. O jovem jogador distribuiu bem o jogo com passes precisos. Além de Cristiano Ronaldo, Fábio Coentrão e Pepe, também campeões europeus com o Real Madrid, foram poupados do amistoso.

Em outro jogo relevante, a Holanda, atual vice-campeã do mundo, continuou sua preparação para a Copa do Mundo com uma vitória magra de 1 a 0 contra Gana, que curiosamente está no grupo de Portugal. O gol da partida foi do capitão Van Persie, em passe de Sneijder, ambos veteranos do Mundial de 2010.

Terremoto de 6,4 graus atinge o nordeste da Grécia

Um terremoto de 6,4 graus de magnitude atingiu neste sábado o nordeste da Grécia, de acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês), entidade que monitora a atividade sísmica no mundo. O tremor aconteceu a uma profundidade de 10 quilômetros.

O epicentro do terremoto ocorreu no mar Mediterrâneo, a 18 quilômetros ao sul de Kamariotissa, e a 299 quilômetros ao nordeste da capital Atenas. O tremor foi registrado às 11h25 do horário local (6h25 de Brasília). Até o momento não há informações sobre possíveis danos ou vítimas.

Fonte: Terra 

Dois mortos e dezenas de desaparecidos em naufrágio

Por LusaHoje

Dois imigrantes afogaram-se e dezenas de outros estão dados como desaparecidos depois dos barcos onde seguiam terem naufragado no Mar Egeu, revelou hoje a guarda-costeira da Grécia.

Cerca de 65 imigrantes de nacionalidade desconhecida tentaram atravessar o Mar Egeu a partir da Turquia, quando os dois barcos naufragaram ao largo da ilha grega de Samos, explicou a guarda-costeira. As autoridades conseguiram resgatar 36 sobreviventes e dois cadáveres, continuando a operação de busca e salvamento.

A Grécia é um dos principais pontos de entrada na Europa de imigrantes que fogem de países de africanos, do Médio Oriente ou do subcontinente indiano. A janela de entrada através do Mar Egeu tem sido escolhida pelos traficantes depois do reforço das medidas de vigilância terrestre na Turquia.

Golfinho quase morto se recupera e é chamado de Ressureição

Uma Igreja Ortodoxa da Grécia batizou um golfinho após ser encontrado quase morto no litoral de uma ilha grega e ter uma recuperação considerada quase milagrosa. Ele foi chamado de Ressurreição (Anastasis, em grego). As informações são do Daily Mail.

O animal pequeno foi encontrado por um grupo de voluntários na praia de Damnoni, no sudeste da Grécia. Ele havia se perdido do seu grupo e estava muito mal.

A equipe de resgate passou uma noite inteira tentando ajudar a manter o golfinho à tona para que ele pudesse respirar (golfinhos precisam vir regularmente até a superfície para respirar).

Após a recuperação “milagrosa”, o golfinho foi batizado e pode continuar a nadar no oceano. 

 

noticias gerais e, especificamente, do bairro do Brás, principalmente do comércio