Arquivo da tag: Homicídio

Mulher morre e marido fica ferido durante tiroteio, em Vila Velha

O casal foi abordado por bandidos, quando chegava em casa. Moradores afirmam ter ouvido mais de 50 disparos, e acreditam que o casal tenha sido baleado por engano

Redação Folha Vitória
Criança de apenas um ano estava no veículo com o casal
Criança de apenas um ano estava no veículo com o casal
Foto: TV Vitória

Uma mulher morreu durante um tiroteio, no bairro Ilha da Conceição, em Vila Velha, na noite da última sexta-feira (13).

Segundo informações passadas por moradores, o casal Driele Escalfoni, de 24 anos, e Wesley Marcos Frasson, de 21 anos, estacionava o carro na garagem de casa, quando foi surpreendido por criminosos que atiraram contra o veículo.

Driele foi atingida por um disparo na nuca, e morreu na hora. Wesley também foi baleado, mas foi socorrido com vida para um hospital. No carro também estava o filho do casal, de apenas um ano de idade, mas não foi atingido.

Moradores da região chegaram a escutar barulho dos disparos. “Foram uns 50 tiros. Mas isso já é comum”, disse uma moradora que não quis se identificar.

Moradores acreditam que o casal tenha sido baleado por engano. No bairro, o medo impede a população de dar mais detalhes sobre o crime. Abalados, familiares também não quiseram gravar entrevista. Segundo parentes, Drielli era uma boa mãe, frequentava a igreja com a família, e faria uma cirurgia no coração neste sábado (14). O crime, agora, será investigado pela Polícia Civil.

A Secretaria Estadual de Saúde informou que Wesley está internado no Hospital Antônio Bezerra da de Faria, em Vila Velha, e o estado de saúde dele é estável.

Mãe é presa tentando matar os dois filhos afogados em praia de Niterói

Populares avisaram PMs, que fizeram a prisão em flagrante da mulher. Ela foi levada para a 77ª DP (Icaraí)

O DIA|FELIPE MARTINS

Rio – Uma mulher foi presa, em flagrante, suspeita de tentar matar os dois filhos na Praia de São Francisco, em Niterói, na madrugada desta terça-feira. De acordo com a PM, populares viram Rosângela Gonçalves Barros de Souza, 41 anos, entrar no mar, por volta das 4h, com os dois meninos de 4 e 7 anos no colo.

As pessoas avisaram os policiais militares que estavam no local. Eles retiraram a mãe e os filhos do mar. A mulher foi presa em flagrante por tentativa de homicídio e levada para a 77ª DP (Icaraí). Bombeiros do destacamento de Charitas fizeram o atendimento às vítimas. As crianças foram levadas para o Hospital Azevedo Lima. Ainda não há informação sobre o estado de saúde delas. 

Com 5 mulheres e 2 homens, júri de Farah é escolhido em SP

O julgamento do ex-cirurgião plástico Farah Jorge Farah, acusado de matar e esquartejar a amante em 2003, na zona norte de São Paulo, começou por volta das 12h30 desta segunda-feira, no Fórum Criminal da Barra Funda. O júri é composto por dois homens e cinco mulheres e a previsão de duração é de quatro dias. O julgamento pela morte de Maria do Carmo Alves ocorre após ter sido adiado por cinco vezes e conta com a presença do réu de 64 anos.

Ao todo, 16 testemunhas foram convocadas para o julgando, sendo oito da acusação e oito da defesa. De acordo com o juiz Rodrigo Tellini de Aguirre Camargo a ideia é ouvir todas as testemunhas de acusação ainda hoje.

O advogado de defesa de Farah, Odel Antum, afirmou que irá insistir na tese de que seu cliente agiu em legítima defesa ao matar Maria do Carmo. “Acredito plenamente nele, mas o problema é o que os jurados vão entender. O réu narra que ele chegou ao consultório e a Maria do Carmo o surpreendeu e, então, ele acabou de desvencilhando dela com uma faca e a matou, mas vamos ver como isso vai ser apresentado ao júri. Temos quatro dias para mostrar nossas provas”, disse a defesa do ex-cirurgião.

André Luiz Bogado Cunha, promotor de Justiça, afirmou que a estratégia é mostrar aos jurados os laudos médicos e avaliações psicológicas que de que o réu planejou tudo. “Ele atraiu a paciente para seu consultório dizendo que ia fazer uma lipoaspiração. Não foi um acesso de raiva. Ele sabia muito bem o que estava fazendo e planejou todas as ações”, explicou a acusação.



Autor/Fonte: Terra

Agente que disparou em DP de Santo André é indiciado por homicídio

Estadão Conteúdo

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP) informou nesta segunda-feira, que o agente de telecomunicações André Bordwell da Silva foi indiciado por homicídio doloso e será preso em flagrante assim que deixar o hospital, onde permanece sob escolta. Bordwell foi o responsável pelos disparos que atingiram duas pessoas que estavam no 2º DP de Santo André no sábado.

Na ocasião, o médico Ricardo Seiti Assanome, que estava no DP para registrar um Boletim de Ocorrência, acabou morrendo após ser baleado. A Corregedoria da Polícia Civil investiga o episódio ocorrido na noite de sábado. Segundo a SSP-SP, o tiroteio que aconteceu na delegacia teria sido provocado porque os policiais confundiram a entrada de um policial militar à paisana, que buscava abrigo no distrito, com um ataque de bandidos.

Elize quer ser julgada logo; júri deverá ser no 2ª semestre

A enfermeira Elize Araújo Kitano Matsunaga, acusada de matar e esquartejar o marido, o empresário Marcos Matsunaga, deverá ir a júri popular no segundo semestre deste ano, de acordo com previsão do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP). A mulher confessou ter matado e esquartejado o diretor-executivo da Yoki em um banheiro do apartamento do casal.

Elize, que está reclusa no presídio de Tremembé, no interior paulista, afirma que quer ser julgada o mais rápido possível, segundo seu advogado. “Ela quer ser julgada logo. Como qualquer outro réu, ela quer ir logo ao julgamento para responder pelo que a sociedade está cobrando. O réu quer ser julgado, porque ele quer ter um horizonte pela frente, ela não consegue traçar horizontes sem ser julgada”, disse ao Terra o defensor Luciano Santoro.

O advogado entrou com o último recurso em setembro de 2013, após o pronunciamento da Justiça (última fase das instruções preliminares, antes do júri), para tentar afastar os qualificadores do crime, mas o pedido ainda não foi apreciado pelo TJ-SP. Segundo Santoro, Elize o repreendeu quando ele entrou com a ação. “Quando eu recorri, ela até ficou triste comigo, porque ela quer ser julgada agora. Mas eu preciso fazer o meu trabalho”, argumentou.

De acordo com o TJ-SP, no entanto, a data do julgamento depende apenas da decisão do juiz Adilson Paukoski Simoni, da 5ª Vara do Júri da Capital, que deve defini-la nas próximas semanas. Para o advogado, se o júri for marcado para o segundo semestre, será “ótimo”. “Eu gostaria muito. Para mim seria melhor que fosse amanha já”, disse Santoro.

O advogado afirmou que ainda está construindo a linha que a defesa vai usar no julgamento, e que prefere não adiantar como será o trabalho de sua equipe. “A forma como vamos fazer isso será decidida mais para frente. O que posso dizer é que nossa única vantagem será falar por último (no júri). Em todo o resto a vantagem é do Ministério Público (que faz a acusação)”, explica.

Segundo Santoro, a hipótese defendida pelo promotor responsável pelo caso, José Carlos Cosenzo, de que Elize teve a ajuda de outra pessoa para cometer o crime, não faz sentido. “a defesa entende que isso não existe mesmo. A perícia demonstrou que isso é uma tese descabível e não tem a menor razão”, disse.

Em fevereiro, peritos fizeram nova reconstituição de como o corpo de Matsunaga foi encontrado. Na ocasião, o promotor afirmou que “a conclusão técnica é de que Elize não agiu sozinha”. Para o advogado da enfermeira, “ter feito aquela reprodução simulada do encontro do corpo foi desperdício de dinheiro público”. O Terra entrou em contato com o MP, mas não conseguiu encontrar o promotor Cosenzo para comentar o caso.

Autor/Fonte: Terra

Procuradoria acusa 11 tripulantes de balsa da Coreia de homicídio

DIÁRIO DA MANHÃ|TALLITA GIMARÂES

A Procuradoria-Geral da Coreia do Sul acusou nesta quinta-feira (24) de homicídio por negligência e violação das leis marítimas 11 dos 15 membros resgatados da tripulação da embarcação Sewol, cujo naufrágio deixou mais de 300 mortos e desaparecidos.

Os procuradores acham que os tripulantes não fizeram qualquer operação de salvamento: se protegeram na cabine enquanto esperavam para ser resgatados pela Guarda Costeira, informou a emissora sul-coreana ‘Arirang’.

As acusações aos membros da tripulação podem levar a no mínimo três anos de prisão.

Quanto ao capitão, que permanece detido pelo mesmo motivo, é acusado pelas autoridades de ‘assassinato por omissão’ por supostamente não evacuar o barco, deixando a maioria dos passageiros presa.

Hoje, alguns tripulantes interrogados admitiram que não tentaram resgatar os passageiros a bordo, enquanto o chefe de máquinas se defendeu.

As autoridades acreditam que o funcionário da embarcação conseguiu escapar através de uma passagem reservada aos membros da tripulação, após pedir aos passageiros que não se movimentassem, mas ele assegura que escapou ‘exatamente antes de a embarcação começar a virar totalmente’.

A investigação revelou que sete membros da tripulação, incluindo o chefe de máquinas, estão entre os primeiros a chegar à costa em um bote salva-vidas após o resgate.

A balsa Sewol começou a se inclinar na manhã do dia 16, quarta-feira, supostamente por uma curva brusca que levou ao deslocamento da carga, e em pouco mais de uma hora já estava completamente afundada.

Das 476 pessoas que viajavam na balsa, apenas 174 puderam ser resgatadas, entre elas quase toda a tripulação, enquanto o número de mortos confirmados chegou hoje a 171 e outros 131 passageiros, a maioria adolescente, permanecem desaparecidos – e já não há esperanças de encontrá-los vivos. (Com informações G1)

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

 

Homem é morto em frente a distribuidora de bebidas

DIÁRIO DA MANHÃ|HÉLIO LEMES

Um homem identificado como André Luiz do Nascimento, de 30 anos, foi assassinado em frente a uma distribuidora de bebidas, no Jardim Tiradentes, em Aparecida de Goiânia. Segundo informações da Polícia Militar (PM), dois indivíduos em uma moto dispararam contra a vítima, que chegou a ser socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgências (SAMU), mas, não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

A PM informou que não têm informações sobre a motivação do crime e que os suspeitos fugiram em seguida, o caso será investigado pelo Grupo de Investigações de Homicídios de Aparecida de Goiânia (GIH).

Mãe tenta envenenar filho de três anos com chumbinho em Praia Grande

De A Tribuna On-line

Uma mulher tentou matar seu filho de apenas três anos e em seguida se suicidar com chumbinho em Praia Grande.  Ambos foram internados no Pronto-Socorro do Samambaia no final da tarde dessa quarta-feira. A causa do surto ainda é desconhecida.
 
Ao chegar em casa, o marido da mulher encontrou sua esposa e filho desmaiados e os encaminhou ao hospital. Enquanto a mãe permanece internada, o filho foi encaminhado à UTI pediátrica do Hospital Irmã Dulce. Segundo os funcionários do local, o estado da criança é gravissímo.

O Conselho Tutelar de Praia Grande foi acionado e irá investigar o caso. A conselheira Michele Quintas, que atendeu o caso, afirma que a mãe tentou tirar a própria vida engolindo chumbinho. “O pai chegou ao hospital com o filho de três anos e a mulher. Ela teria tentado o suicídio com chumbinho e também teria dado veneno à criança. Quando o pai chegou em casa e viu a situação, levou os dois para o hospital”, conta. 

Justiça mantém processo do menino Bernardo em Três Passos

Defesa de Leandro Boldrini teve pedido de transferência negado do caso para Frederico Westphalen

A Justiça negou, na manhã desta quarta-feira, o pedido da defesa do médico Leandro Boldrini para transferir à Comarca de Frederico Westphalen o processo sobre a morte do filho dele, Bernardo, de 11 anos. Segundo o juiz Marcos Luís Agostini, a conclusão da investigação e o processo da eventual ação penal referente à morte do garoto devem permanecer em Três Passos, mesmo que Bernardo tenha tido o corpo enterrado em outra cidade. 

• Leia mais sobre o caso Bernardo Boldrini

O magistrado afirmou que, de acordo com as provas colhidas até o momento, em especial as declarações da amiga da madrasta, Edelvânia Wirganovicz, a execução do crime de homicídio teve início na Comarca de Três Passos, onde o menino vivia com a família.

O juiz destacou, ainda, que Edelvânia afirmou à Polícia que a enfermeira Graciele Ugulini, madrasta do menino, já havia tentado matar a vítima mediante sufocamento, com um travesseiro, na casa de Boldrini, em Três Passos. Agostini afirmou também haver elementos suficientes nos autos acerca da prática desses delitos na cidade, além do fato de o menino ter sido dopado no município antes de ser morto e enterrado em Frederico Westphalen.

As investigações

Nesta manhã, secretário adjunto da Secretaria da Segurança Pública (SSP) do Estado, Juarez Pinheiro, o Instituto Geral de Perícias (IGP) atua no caso do menino Bernardo Boldrini dentro dos prazos técnicos necessários dos exames laboratoriais0. Lembrando que as duas instituições, IGP e PC, são separadas para assegurarem a idoneidade e isenção em suas atividades, ele entende que “não adianta produzir uma prova mal feita por causa da pressa”.

Juarez Pinheiro explicou que um problema verificado em equipamento homogenizador de tecidos, do Departamento de Perícias Laboratoriais, não prejudicou o trabalho na terça-feira, pois a PUC cedeu um aparelho semelhante. “Estou determinando a dispensa de licitação para o conserto do nosso equipamento”, anunciou o secretário adjunto. O uso desse aparelho tem como objetivo identificar possíveis substâncias que foram injetadas no menino. “Caso seja preciso haverá até hora-extra”, prometeu.

Além das perícias laboratoriais, o secretário adjunto da SSP afirmou também que, no caso do menino Bernardo, o IGP já realizou a necropsia do corpo da vítima, coletou impressões digitais nos veículos dos suspeitos e vai verificar os dados de GPS dos mesmos, além de estar analisando até a terra onde o garoto foi enterrado.

Condições do Instituto Geral de Perícias do Estado

O secretário adjunto destacou ainda o atual momento do IGP. “Não existe sucateamento”, assegurou, observando que a instituição está entre as cinco melhores do país na área da ciência forense. “Apenas o Rio Grande do Sul e Distrito Federal estão recebendo um Centro Regional de Referência em Perícia”, revelou, citando que a União investirá R$ 28 milhões na construção de um prédio de sete andares, no mesmo terreno da SSP, e o Estado vai aplicar R$ 10 milhões em modernos equipamentos. 

A previsão de inauguração é o final de 2015. “O Centro Regional de Referência em Perícia vai atender inclusive Santa Catarina e Paraná”, assinalou. Juarez Pinheiro ressaltou que o banco de dados de DNA passará a ser automatizado, dando o resultado em poucos minutos. 

Fontes:  Rádio Guaíba e Correio do Povo/Vitória Famer 

Advogado de pai de menino Bernardo obtém direito a acessar inquérito

O advogado Jader Marques confirmou nesta terça-feira que a Justiça autorizou o acesso dele ao inquérito policial sobre a morte do menino Bernardo Boldrini, 11 anos, encontrado morto na última semana, em Três Passos (RS). O advogado, conhecido por defender um dos sócios da boate Kiss, defende o pai do menino, o médico Leandro Boldrini.

“Recebi essa autorização e já protocolei junto a delegada do caso para pegar uma cópia. Agora, no início da tarde, vou tentar adquirir esses documentos e, com a papelada em mãos, vou me encontrar com meu cliente”, disse Jader, que já havia pedido o acesso na semana passada e recebeu uma resposta negativa, já que o processo corre em segredo de justiça.

O caso

Bernardo Uglione Boldrini, 11 anos, desapareceu no dia 4 de abril, em Três Passos (RS), após – segundo a versão da família – dizer ao pai que passaria o fim de semana na casa de um amigo. O corpo do garoto foi encontrado no dia 14 de abril, em Frederico Westphalen (RS), dentro de um saco plástico e enterrado às margens do Rio Mico. Na mesma noite, o pai, o médico Leandro Boldrini, a madrasta Graciele Ugulini, e a assistente social Edelvânia Wirganoviczo foram presos pela suspeita de envolvimento no crime. Segundo a Polícia Civil, o menino foi dopado antes de ser morto, possivelmente com uma injeção letal. 

Crianças e adolescentes vítimas da violência: Caso Isabella Nardoni, João Hélio, Eloá e mais Crianças e adolescentes vítimas da violência: Caso Isabella Nardoni, João Hélio, Eloá e mais: Relembre casos de crianças e adolescentes que foram vítimas da crueldade e da violência, entenda como estes homicídios aconteceram e saiba dados sobre este tipo de crime que só cresce no Brasil.

noticias gerais e, especificamente, do bairro do Brás, principalmente do comércio