Arquivo da tag: Homicídios

Brasil é o 7º país com mais homicídios no mundo

Levantamento, feito com base nos dados de 100 nações, mostram que, em média, 154 pessoas morreram em território brasileiro

Mortes por violência aumentaram 7% na comparação com 2012 / Edu Silva/Futura Press/Folhapress/ArquivoMortes por violência aumentaram 7% na comparação com 2012Edu Silva/Futura Press/Folhapress/Arquivo

Da Agência Brasil noticias@band.com.br

A cada dia, 154 pessoas morreram, em média, vítimas de homicídio no Brasil, em 2012. Ao todo, foram 56.337 pessoas que perderam a vida assassinadas, 7% a mais do que em 2011. Os dados são do Mapa da Violência 2014, que mostra um crescimento de 13,4% de registros desse tipo de morte em comparação com o número obtido em 2002. O percentual é um pouco maior que o de crescimento da população total do país: 11,1%.

 

As principais vítimas são jovens do sexo masculino e negros. Ao todo, foram vítimas desse tipo de morte 30.072 jovens, com idade entre 15 e 29 anos. O número representa 53,4% do total de homicídios do país. Também, desse total, 91,6% eram homens.

 

Os dados de 2012, último ano da série projetada pelo mapa, mostram ainda que, a partir dos 13 anos de idade, o percentual começa a crescer. Passa de quatro homicídios a cada 100 mil habitantes para 75, quando se chega aos 21 anos de idade.

 

Os homicídios também vitimam majoritariamente negros, isso é, pretos e pardos. Foram 41.127 negros mortos, em 2012, e 14.928 brancos. Considerando toda a década (2002 – 2012), houve “crescente seletividade social”, nos termos do relatório. Enquanto o número de assassinatos de brancos diminuiu, passando de 19.846, em 2002, para 14.928, em 2012, as vítimas negras aumentaram de 29.656 para 41.127, no mesmo período.

 

Homicídios

Ao todo, ao longo dessa década, morreram 556 mil pessoas vítimas de homicídio, “quantitativo que excede largamente o número de mortes da maioria dos conflitos armados registrados no mundo”, destaca o texto. Comparando 100 países que registraram taxa de homicídios, entre 2008 e 2012, para cada grupo de 100 mil habitantes, o estudo conclui que o Brasil ocupa o sétimo lugar no ranking dos analisados. Fica atrás de El Salvador, da Guatemala, de Trinidad e Tobago, da Colômbia, Venezuela e de Guadalupe.

 

O Brasil já ocupou posições piores no levantamento. A situação foi amenizada tanto por políticas de enfrentamento à violência – desenvolvidas internamente -, que frearam o crescimento exponencial das mortes, quanto pelo fato de países, especialmente da América Central, estarem vivendo “uma eclosão de violência”. Sobre isso, o relatório destaca que, mesmo os países com menores taxas da América Latina, quando comparados com os da Europa ou da Ásia, assumem posições intermediárias ou mesmo de violência elevada. Nesses continentes, segundo a pesquisa, os índices não chegam a três homicídios em 100 mil habitantes.

 

Entre as políticas desenvolvidas internamente, o estudo destaca a Campanha do Desarmamento e o Plano Nacional de Segurança Pública, em nível nacional, e ações em nível estadual, como as executadas em São Paulo e no Rio de Janeiro, que geraram quedas nos índices de homicídio em meados dos anos 2000. A magnitude desses lugares pesou na redução dos índices e possibilitou a leve melhora na posição do país no ranking mundial.

 

Mesmo assim, a situação é preocupante, de acordo com o Mapa da Violência, que é baseado no SIM (Sistema de Informações de Mortalidade) e em outros dados do Ministério da Saúde.

 

Entre 2002 e 2012, houve crescimento dos homicídios em 20 das 27 unidades da Federação. Sete delas tiveram crescimento explosivo: o Maranhão, Ceará, a Paraíba, o Pará, Amazonas e, especialmente – registra o estudo -, o Rio Grande do Norte e a Bahia. Nos dois últimos, as taxas de mortalidade juvenil mais que triplicaram devido a homicídios.

 

Nesse último ano, houve aumento das mortes, especialmente entre os jovens. No caso do Rio de Janeiro, por exemplo, ocorreram 56,5 homicídios por grupo de 100 mil jovens, em 2012.

 

Na década, as unidades que diminuíram as taxas foram: Mato Grosso, o Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Pernambuco e, com mais intensidade, o Rio de Janeiro e São Paulo. Apenas seis estados tiveram queda entre 2012 e 2011. Um deles, Pernambuco, diminuiu 6,8%. Os números, todavia, mostram o desafio: nesse estado, foram 73,8 homicídios a cada 100 mil jovens.

Homicídios crescem 6,4% no Estado de SP em maio, diz SSP

25/06/2014 

São Paulo, 25 – O número de homicídios no Estado de São Paulo aumentou 6,4% em maio, em comparação com o mesmo mês do ano passado, informou na tarde desta quarta-feira, 25, a Secretaria de Segurança Pública (SSP). O número de casos passou de 329 para 350. Os roubos (exceto de veículos) cresceram 33,6%, de 21.209 para 28.336 casos – maior número desde janeiro de 2012, quando os dados começaram a ser divulgados pela SSP no site.

De acordo com o órgão, os objetos mais roubados são documentos, aparelhos de comunicação como celulares e dinheiro. Pedestres são as maiores vítimas. Já o número de furtos caiu 2,4%, passando de 46.767 para 45.631. A quantidade de casos de roubos de veículos no Estado cresceu 13,9% (de 7.606 para 8.664 casos). O crescimento do número de furtos de veículos em maio, em comparação com o mesmo mês do ano passado, foi ainda maior: 17,7%. O número de casos passou de 9.453 casos para 11.122 no mês passado – maior índice desde o começo de 2012.

Confusão na Vila Mauá acaba com pelo menos duas mortes.

DIÁRIO DA MANHÃ|HÉLIO LEMES

Uma confusão na Vila Mauá agora a pouco acabou com o assassinato de Cássio Bezerra Azevedo. Segundo informações da Polícia Militar (PM), dois homens em uma moto atiraram contra a vítima, e um policial que estava a paisana flagrou a ação e tentou deter os suspeitos. Houve troca de tiros e um homem que não tinha ‘nada a ver’ com a briga acabou sendo baleado e encaminhado ao Cais do Bairro Goiá e depois para o Hospital de Urgências de Goiânia (HUGO).

No tiroteio um dos suspeitos acabou sendo atingido de raspão na testa e foi encaminhado ao Hugo, os autores do crime foram presos na sequência pela PM e identificados como Charles, Ronier, Davi e Yuri, sendo que o último, o que foi atingido pelo tiro de raspão.

Foto: <strong>Bill Guerra/DM.com.br</strong>

Foto: Bill Guerra/DM.com.br

 

Noite violenta em Goiânia

DIÁRIO DA MANHÃ|TALLITA GUIMARÃES

Segundo a Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios, foram registrados cinco homicídios nesta noite. Um açougueiro de 28 anos foi morto a tiros dentro de seu estabelecimento, no Jardim Primavera. Segundo a Polícia, a vítima se chama Tiago Luis Ribeiro. Ainda não se quem são os autores, nem a motivação do crime.

Outro homicídio aconteceu na Vila Finsocial. Um adolescente de 17 anos foi morto na noite deste sábado (19). De acordo com a Polícia Militar, o jovem foi atingido com tiros nas costas e no tórax. A rapaz de 26 anos que estava junto com a vítima também foi atingido na perna e no tórax. Ele foi encaminhado ao HUGO e contou à polícia que há pouco tempo tinha cometido roubo em um comércio da região. Segundo o homem, eles fugira, mas foram seguidos. Uma pessoa não identificada disparou contra eles.

Wanderson Rodrigues dos Santos, 20 anos, foi morto a tiros na porta de casa, no setor Madre Germana 2. Segundo a Polícia Militar (PM), o rapaz foi alvejado por dois homens que estavam em uma motocicleta. Wanderson não resistiu e morreu no local. 

O corpo de Wedes do Rosário, de 32 anos, foi encontrado no começo da noite de sábado (19) no Residencial Goiânia Viva, na capital. Segundo a Polícia Militar (PM), o homem foi morto com tiros nas costas e na cabeça. Também não se sabe a motivação do crime. Já no Jardim Dom Fernando I, José Mauro Lopes Freitas Bandeira, de 35 anos, foi encontrado morto na porta da casa dele. De acordo com a PM, ele foi atingido por vários disparos de arma de fogo. O homem não resistiu.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução