Arquivo da tag: Internacional

Passagem de ônibus interestadual e internacional sobe na terça-feira

Estadão Conteúdo

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) autorizou, por meio de resolução, um reajuste de 4,792% no coeficiente tarifário dos serviços de transporte rodoviário interestadual e internacional de passageiros. O porcentual é usado para calcular o preço das passagens. O novo valor começa a vigorar no próximo dia 1º de julho.

O reajuste não se aplica ao transporte rodoviário interestadual e internacional semiurbano de passageiros, ou seja, só alcança os ônibus que circulam em longa distância.

Inflação

Segundo economistas, o aumento nas tarifas  terá influência pequena na taxa de inflação oficial do sétimo mês do ano. De acordo com os especialistas, o aumento deve ter um impacto de apenas 0,01 ponto porcentual no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de julho, uma vez que o peso do item ‘ônibus interestadual’ no IPCA é de cerca de 0,25 ponto porcentual.

O economista Etore Sanchez, da LCA Consultores, estima uma alta de 4,5% do item no IPCA, com uma pressão de 0,011 ponto porcentual no índice fechado de julho. “O efeito é muito pequeno pois o peso também é baixo”, disse. Segundo Sanchez, com o aumento, a projeção da LCA para o índice de inflação no mês passou de 0,20% para 0,21%.

A economista Alessandra Ribeiro, da Tendências Consultoria Integrada, disse que não irá alterar sua expectativa para o IPCA de julho em razão do reajuste da ANTT. Segundo ela, a alta das tarifas de ônibus deve ter impacto de 0,012 ponto porcentual no índice. “Por enquanto, estamos com 0,23%, mas não vou mudar por causa disso.” Alessandra afirmou que poderá fazer alteração na projeção caso saia o reajuste das tarifas de energia da Eletropaulo, concessionária que abastece a região metropolitana de São Paulo.

A expectativa da Tendências é que o aumento na tarifa da AES Eletropaulo fique em 10%. “Entretanto, tendo em vista que os reajustes autorizados nos últimos meses ficaram bastante acima do esperado, a alta das tarifas em São Paulo pode surpreender para cima. Neste caso, dado o peso relevante desta região metropolitana no IPCA (30,67%), a projeção para a inflação do ano deve ser revisada para patamares mais próximos ao teto da meta”, destaca análise na página on line da Tendências.

De acordo com a ANTT, o reajuste não se aplica ao transporte rodoviário interestadual e internacional semiurbano de passageiros. Só atinge os ônibus que circulam em longa distância.

Varejista inglesa veta madeiras ilegais de origem amazônica

 

Anúncio acontece após denúncia do Greenpeace sobre a contaminação do mercado de madeira da Amazônia

Jornal do Commércio

MANAUS – A megaempresa britânica Jewson, especializada em vendas de madeira e materiais de construção, anunciou que vai retirar temporariamente toda a madeira de origem amazônica de suas mais de 600 lojas na Inglaterra, sobretudo os deques feitos à base de Ipê. O anúncio se deu após denúncia do Greenpeace sobre a contaminação do mercado de madeira da Amazônia, região que sofre com altos índices de ilegalidade nas áreas de extração madeireira.

Segundo nota da própria Jewson, emitida em conjunto com sua fornecedora, International Timber, são exigidos das empresas brasileiras somente os documentos oficiais de movimentação de madeira (DOF-GF3), apontados pelo Greenpeace como insuficientes para garantir origem legal da madeira. Após as denúncias, a empresa britânica prometeu auditar sua cadeia para conhecer a origem de seus produtos independentemente da documentação oficial, e contratou especialistas no Brasil.

A Jewson compra madeira da International Timber (ambas pertencentes ao grupo Saint Gobain) que, segundo a própria Jewson, tem como fornecedores no Brasil as empresas Solimad Madeiras e Condor Florestas. Estas últimas são exportadoras de madeira baseadas no Estado
de Rondônia, e já receberam multas do Ibama de mais de R$ 5 milhões por desmatamento, extração ilegal de madeira, lavagem de dinheiro e falsificação de documentação oficial.

Jewson anunciou que vai retirar temporariamente toda a madeira de origem amazônica. Foto: Ilustração/Shutterstock

“O mercado internacional está preocupado, e começa a tomar medidas contra a madeira ilegal. Enquanto isso, no Brasil, mesmo após as denúncias do Greenpeace sobre o descontrole do setor madeireiro, nada foi feito. Não dá para os governos estaduais e federal fingirem que está tudo bem. Já passou da hora de agir, começando pela revisão dos planos de manejo na Amazônia”, defendeu Marina Lacôrte, da campanha da Amazônia do Greenpeace.

Em maio, o Greenpeace lançou um relatório sobre a atual situação da ilegalidade no mercado madeireiro na Amazônia, usando como exemplo casos de planos de manejo com indícios de fraude no Estado do Pará. A denúncia foi feita no Brasil e em oito países que compram madeira amazônica. Mais de 80 mil apoiadores da campanha na Inglaterra pediram que a Jewson suspendesse o comércio de madeira amazônica até que pudesse garantir a origem legal dos produtos.

A empresa negou ilegalidades com nota divulgada no dia 16 de maio, mas assumiu que deve buscar saber a origem de seus produtos.

 

Imprensa internacional destaca aumento de assaltos no País

Uma reportagem da agência de notícias AP aponta para um aumento no número de assaltos no Brasil às vésperas da Copa do Mundo, afirmando que o aumento de roubos e furtos em praias, transporte público e pontos turísticos do Rio de Janeiro anulam os progressos registrados nos últimos tempos, com foco tanto no mundial de futebol quanto nas Olimpíadas de 2016. De acordo com a AP, os assaltos em ônibus principal meio de transporte da cidade, dobraram no ano passado.

A AP destaca ainda que nos três primeiros meses do ano, aumentaram em 60% os roubos e assaltos no bairro de Copacabana na comparação com 2013. Segundo Paulo Storani, especialista em segurança que trabalhou 30 anos na polícia do Rio, pelo menos metade das 12 cidades-sede do mundial apresentaram um aumento em delitos violentos, o que ele atribuiu a uma sensação de impunidade.

Segundo a reportagem, os governos dos Estados Unidos, Grã-Bretanha e Alemanha alertaram seus cidadãos sobre a quantidade de assaltos em ônibus, bancos e caixas eletrônicos no Brasil. A situação com o transporte público no Rio é tão grave, segundo a AP, que deputados propuseram a criação de um batalhão especial encarregado de vigiar a frota de 9 mil ônibus da cidade, que destaca o aumento de 20% na quantidade de policiais no Rio durante a Copa do Mundo.

A agência afirma ainda que os assaltos não são os únicos riscos no transporte público carioca. A AP lembrou o caso da estudante americana abusada sexualmente em uma van no Rio de Janeiro no ano passado. O noivo da estudante também foi agredido pelo motorista e cobrador, que obrigaram todos os outros passageiros a descerem do veículo.

Fonte: Terra

D’Alessandro brilha e Inter bate Sport no Beira-Rio

Estadão Conteúdo

O Internacional venceu o Sport por 2 a 1 neste domingo, no Beira-Rio, e entrou na briga pela liderança do campeonato brasileiro, com sete pontos. O time pernambucano segue com quatro pontos. D’Alessandro, destaque da partida, e Aránguiz marcaram para o colorado. Patric anotou para os visitantes.
 
Mesmo entrando na área adversária raras vezes, o time colorado aproveitou as duas chances que criou e definiu o jogo ainda no primeiro tempo. Aos 12 minutos, em lance individual, D’Alessandro partiu da ponta direita para o meio, passou por dois jogadores e bateu de esquerda, de fora da área. A bola desviou em um defensor e foi no ângulo.
 
Já aos 46, Rafael Moura, de cabeça, deixou Aránguiz livre, em impedimento não flagrado pela arbitragem, para marcar. O volante avançou e, na saída de Magrão, desviou a bola do goleiro, anotando seu segundo gol na competição.
 
Depois de ter se limitado a apenas três conclusões no primeiro tempo, todas de fora da área e sem perigo para Dida, o Sport se obrigou a sair para o ataque para tentar reverter a desvantagem no segundo tempo.
 
Mesmo assim, o time pernambucano passou a maior parte do tempo sob o cerco colorado, que teve três boas chances para marcar, em duas conclusões de Gilberto e uma de D’Alessandro que Magrão defendeu. Em uma escapada, o Sport Recife conseguiu descontar aos 32 minutos. Neto Baiano chutou, a bola desviou em Ygor e sobrou para Patric marcar.
 
O gol reequilibrou o jogo e os dois times passaram a desperdiçar chances. O Internacional poderia ter ampliado aos 39 minutos, mas Valdívia errou a bola quando poderia concluir cruzamento de Fabrício. Logo depois, aos 40 minutos, foi a vez de Igor cruzar e Patric furar, perdendo a chance do empate.
 
FICHA TÉCNICA:
 
INTERNACIONAL 2 X 1 SPORT
 
INTERNACIONAL – Dida; Gilberto, Paulão, Juan e Fabrício; Willians, Aránguiz, Alex (Ygor), Alan Patrick (Valdívia) e D’Alessandro; Rafael Moura (Wellington Paulista). Técnico: Abel Braga.
 
SPORT RECIFE – Magrão; Patric, Ferron, Durval e Renê (Renan Oliveira); Rodrigo Mancha, Rithely, Wendel (Igor) e Aílton; Ananias (Leonardo) e Neto Baiano. Técnico: Eduardo Baptista.
 
GOLS – D’Alessandro, aos 12, e Aránguiz, aos 46 minutos do primeiro tempo. Patric, aos 32 minutos do segundo tempo.
 
ÁRBITRO – Pablo dos Santos Alves (ES).
 
CARTÕES AMARELOS – Ygor, Alex, Ferron, Ananias.
 
PÚBLICO E RENDA – Não disponíveis.
 
LOCAL – Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS).

Fluminense e Internacional começam ganhando em casa

Estadão Conteúdo

Fred e Rafael Sóbis (os dois últimos) marcaram

Fred e Rafael Sóbis (os dois últimos) marcaram

O Fluminense fez promoção de ingresso e, diante de um bom público, estreou com vitória no Campeonato Brasileiro de 2014. A equipe do técnico Cristóvão Borges recebeu o Figueirense no Maracanã, neste sábado, e aplicou 3 a 0. Rafael Sóbis e Fred foram os destaques. 

Disposto a apagar de vez o fracasso no Carioca e mostrar que tem condições de brigar pelas primeiras colocações no Brasileiro, o Fluminense procurou se impor desde os primeiros minutos de jogo. Para isso, teve em Conca o principal articulador no meio e explorou as jogadas de fundo com Wagner. Na frente, Rafael Sóbis e Fred demonstravam entrosamento e exigiam atenção constante dos zagueiros Nirley e Thiago Heleno.

O Fluminense abriu a contagem aos 30 minutos, quando Fred recebeu na entrada da área e ajeitou para Rafael Sóbis mandar no ângulo esquerdo. Com a vantagem, o time se animou ainda mais e foi para a pressão. Aos 43, Wagner entrou na área pela esquerda e Thiago Heleno, atabalhoado, trombou com o meia. O juiz marcou pênalti, que Fred bateu com qualidade para fazer 2 a 0.

O placar foi confirmado aos 14 minutos da etapa final. Rafael Sóbis foi à linha de fundo e chutou duas vezes para o meio da área, sendo que na segunda delas Nirley acabou desviando para o fundo do próprio gol, marcando contra.

Mesmo com a vitória praticamente garantida, o Fluminense não diminuiu seu ritmo. Usando sempre os flancos, o time seguiu criando chances de gol. Da mesma forma, o Figueirense melhorou ofensivamente com a entrada de Vitor Júnior, mas, sem uma referência na área, teve poucas chances claras de descontar.

Já na primeira partida oficial na Arena Beira-Rio, o Inter estreou no Campeonato Brasileiro com sucesso sobre o Vitória. A equipe gaúcha venceu por 1 a 0 o time baiano. O embate foi uma reedição do primeiro jogo do Brasileirão de 2013. Na ocasião, entretanto, o placar terminou em 2 a 2, e o palco foi a Fonte Nova.

Na partida desse sábado, o time da casa dominou todo o jogo. Ao mesmo tempo, desperdiçou muitas chances claras de gol. O Inter abriu o placar aos 5 minutos do primeiro tempo. D’Alessandro enfiou para chileno Aránguiz dentro da área, e o volante tocou por cobertura da saída do goleiro. Foi o primeiro gol do Campeonato Brasileiro de 2014. Aos 14, Alex recebeu pela intermediária e chutou de longe, fazendo a bola acertar a trave do goleiro Wilson.

Ministro Celso Amorim diz que Haiti precisa assumir sua segurança

Brasil de Fato — Bruno Pavan

Wikipedia

Em entrevista, ministro da Defesa diz que saída das tropas brasileiras no Haiti “está no horizonte”

17/04/2014

Da Redação

Em junho deste ano, as tropas brasileiras no Haiti completarão dez anos. Pensada pela ONU para fazer a transição democrática no país, as tropas ainda não tem data marcada para se retirarem do país, mas o governo já tem a saída “prevista no horizonte”, de acordo com o ministro da Defesa e ex-chanceler, Celso Amorim, em entrevista ao Valor Econômico, nesta quinta-feira (17).

“Não pensamos em uma saída irresponsável, e nem se pode dizer que já há uma data marcada para isso. Gradualmente, já temos diminuído nosso contingente de tropas. Chegamos a ter mais de dois mil militares lá e agora temos pouco mais que mil”, disse Amorim.

O ministro respondeu as críticas de que a presença militar do Brasil em diversos países a partir do governo Lula teria sido motivada somente por conta de um assento no Conselho de Segurança da ONU.

“No governo, esse raciocínio nunca existiu. Se você prestar atenção, verá que não há nenhuma relação entre os atuais membros permanentes e a participação em operações desse tipo”, analisou.

A presença militar brasileira no Haiti, segundo o ministro, sempre se preocupou com o não intervencionismo e ajudou a construir um “processo de paz”. “Nossa permanência serviu também para transmitirmos nossos valores, nossa cultura. Nosso país defende a solidariedade a não indiferença, sempre dentro de um conceito de não intervencionismo”, defendeu.

noticias gerais e, especificamente, do bairro do Brás, principalmente do comércio