Arquivo da tag: ITAQUERÃO

Brasileiros fazem desagravo a Dilma, que promete não se abater com baixarias

Correio do Brasil

Dilma, vaiada nas tribunas especiais do Itaquerão, rebateu a falta de cortesia e de educação dos torcedores diferenciados

Um dia depois de ser vaiada por torcedores nas arquibancadas especiais na Arena Corinthians, em São Paulo, durante o jogo de abertura da Copa do Mundo, a presidenta Dilma Rousseff respondeu nesta sexta-feira que “não irá deixar se perturbar, atemorizar, por xingamentos que não podem ser sequer escutados pelas crianças e famílias”. As declarações foram feitas em discurso realizado no final da manhã em Brasília, onde a presidente inaugurou a primeira etapa do BRT Expresso DF Eixo Sul.

Dilma lembrou, em sua fala, as dificuldades que viveu na época da ditadura no Brasil, quando foi presa política, e ressaltou que nada disso a tirou de seu rumo.

– Na minha vida pessoal, quero lembrar que enfrentei situações do mais alto grau de dificuldade. Situações que chegaram ao limite físico. Suportei, não foram agressões verbais, foram físicas. Suportei agressões físicas quase insuportáveis e nada me tirou do meu rumo. Nada me tirou dos meus compromissos, nem do caminho que tracei para mim mesma. Não serão xingamentos que vão me intimidar, atemorizar. Não me abaterei por isso, não me abato e nem me abaterei – afirmou.

As vaias, que partiram da área VIP do Itaquerão. A presidenta declarou ainda que os xingamentos não representam o que o povo brasileiro pensa.

– O povo brasileiro não age assim e não pensa assim. Sobretudo, o povo não sente da forma como esses xingamentos expressam – disse.

E fez uma provocação aos agressores verbais: “O povo brasileiro é civilizado e extremamente generoso e educado. Podem contar que isso não me enfraquece. Podem contar”. Dilma voltou a dizer que não vai se “deixar perturbar por agressões verbais”.

Antes de rebater as críticas, a presidenta agradeceu a todos os brasileiros, trabalhadores, empresários, engenheiros, donas de casa, técnicos, servidores públicos e profissionais das mais diferentes áreas que transformaram esse sonho nas 12 cidades-sede em realidade.

– A Copa é um momento de afirmação. Nós demonstramos (na véspera) que conseguimos superar todos os obstáculos para realizar a Copa – afirmou Dilma Rousseff, lembrando que Brasília tem um dos estádios mais bonitos do país.

Defesa contudente

Em seu blog, nesta sexta-feira, o comentarista esportivo Juca Kfouri, assim como outros jornalistas e blogueiros de todo o país, saiu em defesa da presidenta Dilma Rousseff. Segundo afirmou, “ao trazer a Copa do Mundo para o Brasil em 2007, num momento em que o país bombava e tudo dava certo, o ex-presidente Lula não calculou que sete anos depois as coisas poderiam estar diferentes. Mais: não se ligou que Copas do Mundo não são para o povão, mas apenas para quem pode pagar caro por um ingresso nos novos estádios erguidos a peso de ouro para recebê-las. Eis que a bomba explodiu no colo de sua sucessora, pouco familiarizada com a mal vista cartolagem do futebol”.

“Se Dilma Rousseff soube guardar profilática distância de Ricardo Teixeira e, agora, de José Maria Marin (ninguém o viu perto dela ontem) , nem por isso ela evitou a hostilidade da torcida endinheirada que esteve na Arena Corinthians. Se em Brasília, na abertura da Copa das Confederações, a presidenta foi vaiada, em São Paulo foi xingada mesmo, com palavrões típicos de quem tem dinheiro, mas não tem um mínimo de educação, civilidade ou espírito democrático. Ninguém precisava aplaudi-la e até mesmo uma nova vaia seria do jogo. Mas os xingamentos raivosos foram típicos de quem não sabe conviver com a divergência, mesmo em relação a uma governante legitimamente eleita pelo povo brasileiro” acrescentou.

Ainda segundo Kfouri, “a elite branca tão bem definida pelo insuspeito ex-governador paulista Cláudio Lembo, mostrou ao mundo que é intolerante e mal agradecida a quem lhe proporciona uma Copa do Mundo no padrão Fifa. Que os próximos governantes aprendam a lição”.

Os jornalistas José Trajano e Arnaldo Ribeiro, durante o programa ‘Linha de Passe na Copa’, no canal de TV ESPN, também demonstraram-se indignados com a atitude de certos torcedores, presentes na partida de abertura da Copa do Mundo entre Brasil e Croácia. Para eles, o que se encontrou nas arquibancadas foi uma ‘torcida elitizada e grosseira’.

Entre otimismo e apreensão, começa Copa do Mundo no Brasil

A Arena do Corinthians recebe os retoques finais, antes do ínicio da Copa do Mundo de 2014 neste 12 de junho de 2014.

A Arena do Corinthians recebe os retoques finais, antes do ínicio da Copa do Mundo de 2014 neste 12 de junho de 2014.

REUTERS/Ivan Alvarado

Chegou a hora! A expressão utilizada ontem (11) pelo treinador Felipão e o atacante Neymar durante coletiva na Arena Corinthians, traduz a expectativa do mundo inteiro que, a partir desta quinta-feira (12) estará de olho no país-sede da Copa do Mundo de futebol. As seleções de Brasil e Croácia farão a abertura dentro de campo. Fora do estádio, é grande a expectativa quanto à realização de manifestações.

Elcio Ramalho, enviado especial da RFI Brasil

As cores verde e amarela, e bandeiras do Brasil, podem ser vistas nas ruas, nas fachadas de prédios, casas, no comércio, muita gente também exibindo a camiseta da seleção brasileira; mas talvez não de maneira tão ostensiva como em outros Mundiais. Pelo menos por enquanto. A movimentação em torno do estádio de abertura da Copa, o Itaquerão, ficou mais intensa nos últimos dias com a presença dos brasileiros e também com a chegada de muitos torcedores de outros países.

Torcedores e operários

O ambiente é festivo e tranquilo fora do estádio, mas nos arredores e também dentro da Arena Corinthians ainda vemos muitos operários trabalhando para acertar os últimos detalhes. Todos sabem que a Arena não ficará 100% pronta devido ao atraso de muitas obras.

A expectativa é saber se durante a transmissão do evento os profissionais da imprensa não terão problemas devido ao atraso nas instalações de equipamentos de telecomunicação. Ontem (11), houve muita reclamação dos jornalistas, que precisaram ter paciência porque a conexão de internet sem fio caía com frequência no Centro de Imprensa, irritando muitos profissionais. No restaurantes, longas filas para poder comprar uma refeição. O estádio é moderno e impressiona, mas os detalhes da falta de acabamento não passam despercebidos. Vale lembrar que este estádio deveria ser entregue em dezembro passado, so ficou pronto na última hora e não houve tempo para testar todas as instalações antes do jogo de abertura. O grande teste para o funcionamento do Itaquerão sera realizado hoje mesmo quando o estádio irá receber mais de 60 mil torcedores.

Manifestações

Muitos grupos anunciaram que farão protestos contra a realização do evento que dividiu muitos brasileiros. Um forte esquema de segurança está sendo montado, inclusive com a participação do exército. Militares estiveram na quarta-feira fazendo uma varredura no local. As principais vias de acesso serão interditadas num raio de 5 quilômetros antes da chegada ao estádio e diversos check points, postos de controles sob comando do exército, irão realizar vistorias em carros e passageiros num perímetro de 5 quilômetros ao redor do Iraquerão, uma clara disposição de inibir a aproximação de manifestantes ao redor do estádio.

A recomendação é para que os que vêem assistir ao jogo utilizem ônibus e trens. Aliás, ontem à noite, uma boa notícia após uma assembleia dos metroviários: eles decidiram não fazer nova paralisação no dia da abertura do Mundial e, ao invés de greve, optaram por um protesto na frente do sindicado da categoria.

Cerimônia de abertura

Antes da bola rolar, às 17 horas em São Paulo, uma cerimônia de abertura foi programada às 15h15, hora local. O espetáculo terá o trio que interpreta a canção-tema da Copa. A atriz e cantora Jennifer Lopez confirmou sua presença e estará no palco armado no gramado, ao lado do rapper americano Pitbull, autor da música “We are One”, “Somos um só”, cujo vídeo foi muito criticado pelos brasileiros e causou grande polêmica nas redes sociais por explorar todos os clichês ligados ao país.

O grupo afro Olodum e a cantora Claudia Leitte encerrarão a programação musical, que já está sendo criticada por ter deixado de lado um dos símbolos da cultura nacional : o samba carioca.

O show da abertura deverá ser visto ao vivo por bilhões de pessoas em todo o mundo, devendo se concentrar nas três imagens fortes do Brasil: a natureza, o povo e, é claro, a paixão pelo futebol. Em entrevistas, Claudia Leite faz mistérios sobre sua participação, mas disse que deverá agradar sobretudo às gerações mais jovens.

Um paraplégico deve dar o pontapé inaugural, utilizando uma roupa chamada exoesqueleto, concebida pelo cientista brasileiro Miguel Nicolelis.

Autoridades

Doze chefes de Estado e de Governo estarão presentes e não estão previstos discursos da presidente Dilma Rousseff ou do presidente da Fifa, Joseph Blatter. A imprensa afirma que nem imagens no telão da presidente serão projetadas para se evitar o risco de vaias.

A Copa tem início sem ninguém saber quem acompanhará o presidente da Fifa, Joseph Blatter, na entrega do troféu de campeão no dia 13 de julho. A presidente Dilma Rousseff não vai participar da festa, com receio de ser hostilizada pela multidão. O convite já foi feito à modelo Gisele Bündchen, segundo informações da imprensa, ainda não confirmadas pela Fifa. A entidade diz apenas que ainda não foi concluída essa questão protocolar. Mais um probleminha para a Fifa resolver.

Linha Direta – 12/06/2014

 
12/06/2014
 

Manutenção da greve dos metroviários mergulha São Paulo no caos, diz imprensa francesa

Manifestantes e policiais se enfrentam em mais um dia de greve dos metroviários em São Paulo.

Manifestantes e policiais se enfrentam em mais um dia de greve dos metroviários em São Paulo|REUTERS/Damir Sagolj
RFI

A imprensa francesa mostra preocupação com a queda-de-braço entre a Justiça, o governo e os sindicalistas que tem, como consequência, mais um dia de greve do metrô de São Paulo. A três dias do início do Mundial, a paralisação dos metroviários deve mergulhar a cidade em mais um dia de caos.

Apesar de considerada “ilegal” pela Justiça e “abusiva” pelo governador Geraldo Alckmin, a greve dos metroviários de São Paulo foi mantida. A notícia do novo dia de paralisação e os seus desdobramentos são destaque da mídia francesa desta segunda-feira (9).

O jornal Libération chegou a colocar o assunto na manchete da sua versão eletrônica nesta manhã. A reportagem traz o depoimento de um dos grevistas, um jovem de 28 anos formado em Ciências Sociais. Felipe Guarnieri declara ao jornal que escolheu trabalhar no metrô por acreditar na mobilização política dos trabalhadores da empresa. Atualmente representante sindical da estação Santa Cruz, Felipe Guarnieri afirma que o trabalho dos metroviários é duro e argumenta que a categoria também quer um tratamento “padrão Fifa”.

“Queremos ao menos 10% de aumento que, para nós, é um patamar simbólico”, disse ao jornal o sindicalista. Mas, na sua avaliação, “o salário não é tudo”. Os metroviários também querem um plano de carreira e estão determinados a lutar por suas reivindicações. “O mundo inteiro está nos observando. Se não encontrarmos uma solução, estamos dispostos a continuar. Mesmo durante os dias de jogo”, diz o sindicalista.

São Paulo mergulha no caos

Nos outros jornais, as reportagens destacam o caos que a paralisação provoca no cotidiano dos paulistanos. O site do jornal Le Monde, por exemplo, descreve São Paulo como uma cidade onde, diariamente, os habitantes têm que lidar com um trânsito caótico.

A mídia também se questiona sobre o impacto da greve para os milhares de turistas que já estão na cidade ou que vão chegar nos próximos dias. O movimento dos metroviários “ameaça de perturbar seriamente o acesso à Arena Corinthians onde será disputado o jogo de abertura entre o Brasil e a Croácia diante de 60 mil torcedores, da presidente Dilma Rousseff e de 11 chefes de Estado”, diz a versão eletrônica do Le Monde.

As imagens da população chegando em estações fechadas e a ação da polícia contra os manifestantes também são destaques nas redes de televisão que lembram que o metrô é o meio de transporte “mais prático para chegar à Arena Corinthians, palco da estreia da seleção brasileira no Mundial.

O aspecto político da greve não é esquecido. No final de semana, a imprensa já havia noticiado que, em um ano eleitoral, a chegada do Mundial é um momento propício para pressionar as autoridades. As declarações de Dilma Rousseff também foram citadas. Para a presidente, a greve é “uma campanha sistemática para denegrir o governo e a Copa do Mundo” e esse movimento tem apenas uma finalidade “eleitoreira”.

Paulistanos transformam viaduto em estacionamento para ver Itaquerão

A Copa do Mundo só começa em quatro dias, mas o estádio da abertura já virou uma espécie de cartão postal em São Paulo. A curiosidade e a vontade de estar próximo ao estádio do Corinthians fizeram até com que um dos complexos viários em torno da arena virasse estacionamento.

Ontem, domingo, o viaduto com duas filas que contorna o estádio teve uma delas se transformando em garagem. Os carros eram esvaziados para que os presentes posassem em frente à arena e aproveitassem a iluminação do local para registrar fotos.

Os presentes não estarão na partida entre Brasil e Croácia na quinta-feira de acordo com o que comentavam. “Quando tiver um joguinho mais tranquilo, não aquele clássico cheio de confusão, eu te trago aqui”, prometeu um senhor idoso à mulher que o acompanhava.A admiração dava espaço a tentativas de adivinhar o que ocorria lá dentro no momento em que a Fifa realizava ensaio do show de abertura. Até mesmo as estruturas eram motivo de dúvida. “Parece que lá dentro tem um monte de escadas rolantes”, comentava um pai para as filhas.

Na busca por uma visão melhor do campo iluminado, crianças e senhoras se colocavam dentro do pano que cobria as grades. Um garoto se jogou no chão, sem se importar em se sujar no gramado para tentar ver algo abaixo das grades. Bastou uma luz verde aparecer no céu para que os presentes concluíssem ser um drone, equipe com câmera para filmar o ensaio do show.Quem não foi de carro se dizia morador de Itaquera. “Será que vamos conseguir ouvir aquele monte de gente gritando daqui na quinta-feira?”, perguntou uma senhora, despertando um rápido “com certeza” da filha enquanto ninava o neto no colo. “Que estádio fantástico. O Juvenal Juvêncio está ferrado, falou demais”, comemorou um corintiano, citando críticas do ex-presidente do São Paulo.

Antes mesmo de a arena ficar iluminada, já despertava aglomerações. Enquanto garotos se esforçavam em vão na tentativa de entrar, famílias passeavam em torno da estrutura, aproveitando para tomar sorvete, água, refrigerante e cerveja para curtir uma ensolarada tarde de domingo. Muitos vestiam verde e amarelo ou roupas do Corinthians.

Fonte: Gazeta Esportiva 

Imprensa francesa destaca confronto entre polícia e grevistas em SP

Policiais retiram grevistas dos trilhos do metrô nesta sexta-feira, 6 de junho de 2014.

Policiais retiram grevistas dos trilhos do metrô nesta sexta-feira, 6 de junho de 2014|Reuters/Chico Ferreira

Sites da imprensa francesa destacam os confrontos ocorridos no segundo dia da greve de funcionários do metrô de São Paulo. Na manhã desta sexta-feira (6), policiais lançaram bombas de gás lacrimogêneo e cassetetes para dispersar grevistas.

Neste segundo dia de greve dos funcionários do metrô de São Paulo, os policiais atacaram grevistas, para impedir confrontos com os usuários do metrô. O choque ocorreu na Estação Ana Rosa, nesta sexta-feira (6).

Os sites dos jornais Le FígaroLl’Express, e Le Parisien, se concentraram na greve da capital econômica do país, onde acontecerá o jogo de abertura do Mundial dentro de seis dias.

A revista L’Express indica a existência de “filas intermináveis, fora da estação de metrô, para pegar um ônibus”, destacando também o congestionamento recorde provocado pela greve: “226 quilômetros, superior ao congestionamento da véspera (209 km), um dos maiores da história da cidade”.

O jornal Le Parisien, cita o porta-voz da Polícia Militar paulista, indicando que a estação Ana Rosa “estava fechada e muitos usuários tentaram entrar. Houve conflitos entre os grevistas e os usuários e a polícia teve de intervir.”

Em greve desde quinta-feira (5), os funcionários do metrô de São Paulo pedem ao menos 12,2% de aumento do salário. A direção propôs um aumento de 8,7%, sendo que os funcionários já haviam pedido 16,5% anteriormente.

O metrô é o principal transporte usado para o estádio Arena Corinthians (Itaquerão) onde ocorrerá o jogo de abertura da Copa do Mundo no dia 12 de junho. A linha transporta 4,5 milhões de usuários diariamente.
 

 
TAGS: 

Imprensa francesa destaca confronto entre polícia e grevistas em SP

Policiais retiram grevistas dos trilhos do metrô nesta sexta-feira, 6 de junho de 2014.

Policiais retiram grevistas dos trilhos do metrô nesta sexta-feira, 6 de junho de 2014.

Reuters/Chico Ferreira

Sites da imprensa francesa destacam os confrontos ocorridos no segundo dia da greve de funcionários do metrô de São Paulo. Na manhã desta sexta-feira (6), policiais lançaram bombas de gás lacrimogêneo e cassetetes para dispersar grevistas.

 

Neste segundo dia de greve dos funcionários do metrô de São Paulo, os policiais atacaram grevistas, para impedir confrontos com os usuários do metrô. O choque ocorreu na Estação Ana Rosa, nesta sexta-feira (6).

Os sites dos jornais Le FígaroLl’Express, e Le Parisien, se concentraram na greve da capital econômica do país, onde acontecerá o jogo de abertura do Mundial dentro de seis dias.

A revista L’Express indica a existência de “filas intermináveis, fora da estação de metrô, para pegar um ônibus”, destacando também o congestionamento recorde provocado pela greve: “226 quilômetros, superior ao congestionamento da véspera (209 km), um dos maiores da história da cidade”.

O jornal Le Parisien, cita o porta-voz da Polícia Militar paulista, indicando que a estação Ana Rosa “estava fechada e muitos usuários tentaram entrar. Houve conflitos entre os grevistas e os usuários e a polícia teve de intervir.”

Em greve desde quinta-feira (5), os funcionários do metrô de São Paulo pedem ao menos 12,2% de aumento do salário. A direção propôs um aumento de 8,7%, sendo que os funcionários já haviam pedido 16,5% anteriormente.

O metrô é o principal transporte usado para o estádio Arena Corinthians (Itaquerão) onde ocorrerá o jogo de abertura da Copa do Mundo no dia 12 de junho. A linha transporta 4,5 milhões de usuários diariamente.

Corinthians busca o primeiro triunfo em seu novo estádio

Estadão Conteúdo

O Corinthians tem apenas uma derrota no Campeonato Brasileiro – e ela aconteceu justamente no Itaquerão. Neste domingo, às 16 horas, contra o Botafogo, pela nona rodada, o time tem a chance de apagar a lembrança ruim da inauguração do estádio no jogo contra o Figueirense (1 a 0), há duas semanas.
 
“Agora estamos mais preparados para jogar na Arena”, afirmou Mano Menezes. O técnico tem certa razão. Primeiro porque não há mais aquela pressão da estreia na nova casa. Esta foi o principal problema contra o Figueirense: os jogadores ficaram tão ansiosos e nervosos que cometeram falhas primárias naquela partida: de erros de passe à finalização.
 
Mas o mais importante: o Corinthians evoluiu, como equipe, em relação àquele jogo. Mano Menezes conseguiu repetir a escalação e abandonou a ideia de jogar com dois meias. O time, o mesmo que venceu o líder Cruzeiro na última quarta-feira, trabalha melhor a bola na transição do meio de campo ao ataque. Petros é bom ladrão de bolas e inicia jogadas de contra-ataque.

N/A

Na estreia contra o Figueirense, o time perdeu de 1 a 0 e gerou gozações de torcedores rivais
 
“Após esses jogos que vencemos, a equipe caminha para uma definição, temos uma ideia clara do que queremos. Seja com o Jadson, com o Petros, com o Renato (Augusto) ou com o Lodeiro, que está chegando”, disse o técnico.
 
O Corinthians usa como espelho a vitória como Cruzeiro. Foi a melhor partida do time neste Brasileirão. “Temos de saber propor o jogo, mas o Botafogo também tem seus objetivos. E quando o adversário propor, temos tem que saber marcar e fazer a transição rápido ao ataque”, afirmou Mano Menezes.
 
Se vencer o Botafogo, o Corinthians cumpre a sua meta de chegar ao recesso do campeonato entre os primeiros colocados – é o terceiro colocado. O time carioca vem de uma boa vitória sobre o Palmeiras, por 2 a 0, na última quarta. O único desfalque importante é atacante Emerson. que não pode jogar contra seu ex-clube e, além disso, está suspenso.

CBF confirma, e Corinthians vai enfrentar o Cruzeiro em Itaquera

CBF confirma, e Corinthians vai enfrentar o Cruzeiro em Itaquera – Notícias Futebol – MSN Esportes// =i:!0)&&(t(r)?n=i:!0)}var i=n.isArray;n.extend({isNumber:t,isString:r,isObject:function(n){return typeof n==”object”&&n!==null},isDefined:function(n){return typeof n!=”undefined”},isArray:function(n,r){return i(n)&&(t(r)?n.length>=r:!0)}})})(jQuery),function(n){n.scpTrack||(n.scpTrack={getTrack:function(){var t=n.track||window.Msn&&Msn.track;return!t&&window.require&&window.require([“track”],function(n){t=n}),t},enabled:function(){var n=this.getTrack();return n&&n.trackInfo},inventory:””,add:function(n){this.inventory+=n+”;”},getUrl:function(){var t,r,f,i,u,n;if(!this.enabled())return””;for(r=this.getTrack(),f=r.recipients.length,i=0;i0){t=u.opts;break}}return t&&(n=r.trackInfo.generateUrl(t.base,t.common,t.commonMap,{evt:”extload”,js:”1″},{}),n&&this.inventory&&(n=n.concat(“&sfl=”,this.inventory))),n},fireAndForget:function(n){if(n){var t=new Image;t.onload=t.onerror=function(){t.onload=t.onerror=null},t.src=n.replace(/&/gi,”&”)}}},n(window).load(function(){var i=n.scpTrack,t;i.enabled()&&(t=i.getUrl(),t&&i.fireAndForget(t))}))}(jQuery),function(n){function a(i,a,y){var w,p;h(i,1)&&(w=this[i])?v(a)?u(a,this):v(w)&&(n.isArray(a)?u(w,this,a):n.isDefined(a)||u(w,this)):h(y)?(p=o[y],p?p.push(new t(i,a,this)):(o[y]=[new t(i,a,this)],n.ajax({url:y,dataType:”script”,cache:1,success:function(){p=o[y];for(var t,n=0;t=p[n];++n)l(t)}}))):h(i,1)&&(r.push(new t(i,a,this)),s||(s=e.setTimeout(c,f.timeout)))}function u(r,u,f){if(u.selector&&u.size()==0){i.push(new t(r,f,u));return}u.selector&&n.isArray(f)&&f[0].asyncp&&(u=u.filter(y),i.push(new t(r,f,u.end()))),f?r.apply(u,f):r.apply(u)}function y(){var t=n(this);return t.data(“asyncfilter”)?0:(t.data(“asyncfilter”,1),1)}function p(){var e=i,t,f,r;for(i=[],r=0;t=e[r];++r)f=n(t.callee.selector,t.callee.context),u(t.func,f,t.action)}function c(){var i=r,t,n;for(r=[],n=0;t=i[n];++n)l(t);s=r.length==0?0:e.setTimeout(c,f.timeout)}function l(n){a.call(n.callee,n.func,n.action)}function t(n,t,i){this.func=n,this.action=t,this.callee=i}var f={timeout:50},o={},r=[],i=[],s,h=n.isString,v=n.isFunction,e=window;n.async=n.fn.async=e.async=a,n.async.defaults=f,n.async.delayed=p}(jQuery);(function($){$.async(0,0,$.jsUrl);})(jQuery);document.write(“.cogr .co{display:none}.cogr .cof .co{display:block}”),function(){String.prototype.format=function(){for(var t=this,n=0;n<arguments.length;++n)t=t.replace(new RegExp("\\{"+n+"\\}","g"),arguments[n]);return t},String.prototype.findKey=function(n,t,i){var e,u,r,f;t=t||"|",i=i||":",e=null,u=this.split(t);if(u)for(r=0;r<u.length;r++){f=u[r].split(i);if(f[0]==n){e=f[1];break}}return e}}(),function(n){function t(t){var s=n.extend(!0,{},i,t),c=window,e,u,l,f,a,r,h,o;if(!n.isArray(s.silverlightVersions,1))return 0;u=0;try{l=c.navigator,f=l.plugins;if(f&&f.length)e=f["Silverlight Plug-In"],e&&(u=/^\d+\.\d+/.exec(e.description)[0]),e=0;else if(c.ActiveXObject){a=new ActiveXObject("AgControl.AgControl");if(a){u=1,r=n("”)[0],r.codeType=s.silverlightMimeType;if(typeof r.IsVersionSupported!=”undefined”)for(o=0;h=s.silverlightVersions[o];++o)if(r.IsVersionSupported(h)){u=h;break}r=0}}}catch(v){}return u}var i={silverlightVersions:[“5.0″,”4.0″,”3.0″,”2.0″],silverlightMimeType:”application/x-silverlight-2”};n.silverlight=t,n.silverlight.version=t(),n.silverlight.defaults=i}(jQuery),function(){String.prototype.getCookie=function(){var t=new RegExp(“\\b”+this+”\\s*=\\s*([^;]*)”,”i”),n=t.exec(document.cookie);return n&&n.length>1?n[1]:””}}(),function(){String.prototype.setCookie=function(n,t,i,r,u){var f=[this,”=”,n],e;t&&(e=new Date,e.setTime(e.getTime()+t*864e5),f.push(“;expires=”),f.push(e.toUTCString())),i&&(f.push(“;domain=”),f.push(i)),r&&(f.push(“;path=”),f.push(r)),u&&f.push(“;secure”),document.cookie=f.join(“”)},String.prototype.delCookie=function(){document.cookie=this+”=; expires=Fri, 31 Dec 1999 23:59:59 GMT;”}}(),function(n){n.fireAndForget=function(n){if(n){var t=new Image;t.onload=t.onerror=function(){t.onload=t.onerror=null},t.src=n.replace(/&/gi,”&”)}}}(jQuery);(function(n){function i(i,r,u,f,e){function c(n){o.bind(n,function(){o.unbind(n,arguments.callee),h()})}function h(){function o(){if(!e.disabled){var n=window;n.async(“dapMgr”,function(){n.dapMgr.enableACB(f,l),n.dapMgr.renderAd(f,i,r,u),n.dapMgr.clearAdElements=function(t){var r=document.getElementById(t.divid),u,i;if(!r)return;if(!t.qs||t.qs.length==0)return;for(u=r.childNodes.length-1;u>=0;u–){i=r.childNodes[u];if(i)if(n._dapUtils.is_ff&&i.id==t.ifrmid){if(i.contentDocument.body)while(i.contentDocument.body.firstChild)i.contentDocument.body.removeChild(i.contentDocument.body.firstChild);i.id=null,i.name=null,i.style.display=”none”,i=null}else i.nodeName!=”IFRAME”||n._dapUtils.is_ie5_5||i.contentWindow.document.location.replace(“about:blank”),r.removeChild(i),n._dapUtils.is_ie5up?i.removeNode(!0):i=null}},n.dapMgr.trackEvent=function(){for(var t,i=0;i+new Date);}}function s(i){if(i&&i.target&&i.button!=2){var u=n(i.target),r=u.filter(“*[href]:first”);r.length||(r=u.closest(“*[href]”)),r.length&&!t.trackInfo.exceptionList.contains(i.type,r[0].id)&&t.trackEvent(i,r[0])}}function o(n){t.trackEvent(n)}var u=n.extend(!0,{},e,i);return t.recipients=[],t.trackInfo=new r(u.trackInfoOpts),t.register=function(){return t.recipients=t.recipients.concat(Array.prototype.slice.call(arguments)),t},t.trackEvent=function(n,i,r,u,e,o,s){t.trackInfo.event=n,t.trackInfo.createReport(i,r,u,e,o,s)&&f(“getEventTrackingUrl”,!0)},t.trackPage=function(){t.getCookie(“trackingCookie”)!==null?t.getCookie(“trackingCookie”)===”autoredirect”&&t.resetCookie(“trackingCookie”):f(“getPageViewTrackingUrl”,!1)},t.setCookie=function(n,t,i){var u,r;i?(r=new Date,r.setTime(r.getTime()+i*864e5),u=”; expires=”+r.toGMTString()):u=””,document.cookie=n+”=”+t+u+”; path=/”},t.resetCookie=function(n){t.setCookie(n,””,-1)},t.getCookie=function(n){for(var u=n+”=”,r=document.cookie.split(“;”),t,i=0;i<r.length;i++){t=r[i];while(t.charAt(0)===" ")t=t.substring(1,t.length);if(t.indexOf(u)===0)return t.substring(u.length,t.length)}return null},n.fn.trackForms=function(){return this.each(function(){var t=n(this);t=t.is("form")?t:n("form",t),t.bind("submit",o)})},n(document).bind(u.evtType,s).bind("impr",t.trackEvent),n(window).bind("load unload",t.trackEvent),n(function(){n("body").trackForms()}),t}function r(t){function b(t,i){var f={},u,e,r;if(t&&i)for(u in t)e=t[u],r=i[e],n.isDefined(r)&&(f[u]=n.isFunction(r)?r():r);return f}function p(t,i,r){var s,u,o,f;for(r||(r=-1),s=n(t).children(),o=0;r<0&&(u=s[o]);++o){if(u==i)return-r;f=n(u),f.attr("id")||(f.attr("href")&&!f.attr(e.notrack)&&–r,r=p(u,i,r))}return r}function k(n){var t=/\bGT1=(\d+)/i.exec(n);return t?t[1]:""}function w(){if(n.isNumber(u.innerWidth))c=u.innerWidth,h=u.innerHeight;else{var t=i.documentElement;t&&t.clientWidth?(c=t.clientWidth,h=t.clientHeight):t.offsetWidth&&(c=t.offsetWidth,h=t.offsetHeight)}}var v=screen,o=r.prototype,e=n.extend(!0,{},t),h,c,y,s,a,l;o.sitePage=e.sitePage,e.userStatic=n.extend({createUUID:function(){for(var n=[],r="0123456789ABCDEF",i,t=0;t<32;t++)n[t]=r.substr(Math.floor(Math.random()*16),1);return n[12]="4",n[16]=r.substr(n[16]&3|8,1),i=n.join("")},resetRequestId:function(){e.userStatic.requestId=e.userStatic.createUUID()}},e.userStatic),e.userStatic.requestId&&e.userStatic.requestId!==""||e.userStatic.resetRequestId(),o.userStatic=e.userStatic,s=-1,o.client=n.extend({screenResolution:function(){return v.width+"x"+v.height},clientId:function(){if(!l){var n=e.MUIDCookie.getCookie();l=n?n:e.userStatic.requestId}return l},colorDepth:v.colorDepth,cookieSupport:function(){return i.cookie?"Y":"N"},height:function(){return h||w(),h},width:function(){return c||w(),c},isIE:function(){return n.isDefined(y)||(y=n.isDefined(u.ActiveXObject)),y},connectionType:function(){return e.defaultConnectionType},pageUrl:f.href,referrer:function(){return i.referrerOverride||i.referrer},sample:function(){var i,n,t;return s==-1&&(i=e.smpCookie.getCookie(),s=parseInt(i),s=isNaN(s)?Math.floor(Math.random()*100):s%100,n=location.hostname.match(/([^.]+\.[^.]*)$/),t=n?n[0]:"",e.smpCookie.setCookie(s,e.smpExp,t)),s},timezone:function(){var i,r,n,t;return a||(i=new Date,r=new Date,r.setMonth(i.getMonth()+6),n=Math.round(i.getTimezoneOffset()/60)*-1,t=Math.round(r.getTimezoneOffset()/60)*-1,a=ni;i++){r=o.exceptionList[n][i];if(r===t)return!0}return!1},add:function(n,t){n===null||t===null||o.exceptionList.contains(n,t)||(o.exceptionList[n][o.exceptionList[n].length]=t)}},o.exceptionList),o.createReport=function(t,i,r,u,f,o){var s,a=this,h,b,c,w,d,v,y,l;!t&&a.event&&a.event.target&&(t=a.event.target);if(t&&!n(t).attr(e.notrack)){h=n(t),s={destinationUrl:i,campaignId:””,contentElement:f,contentModule:u,headline:r,sourceIndex:t.sourceIndex?t.sourceIndex:””,nodeName:t.nodeName},i||(b=t.href||t.action,s.destinationUrl=h.attr(e.piiurl)||b||””);if(!r){r=h.attr(e.piitxt);if(!r)if(h.filter(“form”).length)r=e.defaultFormHeadline;else try{r=h.text()||h.attr(“alt”)||n(“[alt]”,h).attr(“alt”)}catch(g){r=””}s.headline=r}s.campaignId=o||k(s.destinationUrl),c=h.parents(“[id]”);if(!s.contentModule){for(w=[],v=0;d=c[v];++v){y=d.id;if(y==e.wrapperId)break;w.splice(0,0,y)}s.contentModule=w.join(e.cmSeparator),s.contentModule||(s.contentModule=e.defaultModule)}s.contentElement||(l=0,h.attr(“id”)?l=1:c.length&&(l=p(c[0],t,-1)),s.contentElement=l)}return a.report=s,s},o.report={},o.incrementEventNumber=function(){this.userDynamic.eventNumber++},o.isSampled=function(n){return!(o.client.sample()>n)},o.generateUrl=function(t,i,r,u,f){var h=””,s=n.extend(!0,{},u,i),e,c,o;f=n.extend(!0,{},r,f);if(f)for(e in f)this[e]&&(c=b(f[e],this[e]),s=n.extend(!0,{},c,s));return o=n.param(s),o.length>0&&(h=t+o),h}}var i=document,u=window,f=u.location,e={evtType:”click”,spinTimeout:150,trackInfoOpts:{notrack:”notrack”,cmSeparator:”>”,defaultModule:”body”,defaultFormHeadline:”[form submit]”,piitxt:”piitxt”,piiurl:”piiurl”,wrapperId:”wrapper”,defaultConnectionType:”LAN”,smpCookie:”Sample”,smpExp:182,MUIDCookie:”MUID”,event:{},sitePage:{},userStatic:{}}};n.track=t,r.prototype.client={},r.prototype.userDynamic={isHomePage:function(){var t=i.documentElement,u=0,r=”behaviorAdded”;if(n.isDefined(t.addBehavior)&&(n(i).data(r)==”1″||t.addBehavior(“#default#homePage”)&&n(i).data(r,”1″)))try{u=t.isHomePage(f.href)?”Y”:”N”}catch(e){}return u},anid:function(){return”ANON”.getCookie()},timeStamp:function(){return+new Date},eventNumber:0},t.trackInfo=r})(jQuery),function(n){function i(n,i){var o=i.split(t.itemSeparator),s=n.split(t.itemSeparator),e=[],h,r,f,u;for(h in s){r=s[h].split(t.keyvalueSeparator);for(f in o){u=o[f].split(t.keyvalueSeparator);if(u[0]==r[0]){r[1]=u[1];break}}e.push(r.join(t.keyvalueSeparator))}return e.join(t.itemSeparator)}var t={cookieName:”stvs”,crossSessionCookieName:”stvx”,itemSeparator:”,”,keyvalueSeparator:”:”};n.fn.stickyTabDefaults=t,n.track&&n.track.trackInfo&&n.track.trackInfo.prototype.userDynamic&&(n.track.trackInfo.prototype.userDynamic.defaultSlotTrees=function(){var f=t.cookieName.getCookie()||””,e=t.crossSessionCookieName.getCookie()||””,r=[],u;return e&&r.push(e),f&&(r.length&&r.push(t.itemSeparator),r.push(f)),u=n.track.trackInfo.userStatic.defaultSlotTrees||””,i(u,r.join(“”))})}(jQuery),function(n){if(n.track&&n.track.trackInfo){var i=n.track.trackInfo.prototype.client,t=-1;if(i){function r(){return t==-1&&(t=n.silverlight&&n.silverlight.version?n.silverlight.version:””),t}i.silverlightVersion=r,i.silverlightEnabled=function(){return Number(r()>0)}}}}(jQuery),function(n){var t,i,f,u,r;if(n.track&&n.track.trackInfo){t=n.track.trackInfo.prototype,i=t.client;if(i){function e(){return t.userStatic&&t.userStatic.userGroup}i=n.extend(i,{flightKey:function(){if(!f){var n=e();f=n&&n.substring(0,n.indexOf(“:”))||”default”}return f},groupAssignment:function(){if(!u){var n=e();u=n&&parseInt(n.substring(n.indexOf(“:”)+1))?”S”:”P”}return u},optKey:function(){return r||(r=t.userStatic.optKey||”default”),r}})}}}(jQuery);(function(n){var t={base:””,samplingRate:100,eventAlias:{submit:”click”,mouseenter:”click”,mouseleave:”click”}};n.track.genericTracking=function(i){var u=this,r=u.opts=n.extend(!0,{},t,i);u.getEventTrackingUrl=function(t,i){var o=””,u,f,e;return t.isSampled(r.samplingRate)&&(i=i?i:t.event.type,u=r[i],!n.isDefined(u)&&n.isDefined(r.eventAlias[i])&&(u=r[r.eventAlias[i]]),n.isDefined(u)&&(f=u.condition,(!n.isDefined(f)||n.isNumber(f)&&f||n.isFunction(n[f])&&n[f].call())&&(e=r.base+(u.url?u.url:””),o=t.generateUrl(e,r.common,r.commonMap,u.param,u.paramMap)))),o},u.getPageViewTrackingUrl=function(n){return u.getEventTrackingUrl(n,”impr”)}}})(jQuery);(function(n){function i(){var n=[t.getDate(),”/”,t.getMonth(),”/”,t.getFullYear(),” “,t.getHours(),”:”,t.getMinutes(),”:”,t.getSeconds(),” “,t.getDay(),” “,t.getTimezoneOffset()];return n.join(“”)}var t=new Date,r={base:””,linkTrack:1,samplingRate:100,common:{v:”Y”,j:”1.3″},commonMap:{client:{c:”colorDepth”}},page:{v1:t.getMonth()+1+”/”+t.getFullYear(),v2:t.getMonth()+1+”/”+t.getDate()+”/”+t.getFullYear(),t:i()},pageMap:{sitePage:{c3:”pageVersion”}},link:{t:i(),ndh:1,pidt:1,pe:”lnk_o”},linkMap:{sitePage:{c38:”pageVersion”}},eventList:[“click”,”mouseenter”,”mouseleave”,”submit”]};n.track.omniTracking=function(t){var u=this,i=u.opts=n.extend(!0,{},r,t);u.getEventTrackingUrl=function(t){var e=””,r,f,u;return t.isSampled(i.samplingRate)&&(r=t.event?t.event.type:””,i.linkTrack&&n.inArray(r,i.eventList)!=-1&&(f=n.extend(!0,{},i.link,{c11:r==”mouseenter”||r==”mouseleave”?”hover”:r,events:”events4″}),u=t.generateUrl(“”,i.common,i.commonMap,f,i.linkMap),e=i.base.format(t.userDynamic.timeStamp(),u))),e},u.getPageViewTrackingUrl=function(n){var r=””,t;return n.isSampled(i.samplingRate)&&(t=n.generateUrl(“”,i.common,i.commonMap,i.page,i.pageMap),r=i.base.format(n.userDynamic.timeStamp(),t)),r}},n.track.omniTracking.defaults=r})(jQuery);$.track({trackInfoOpts:{sitePage:{lang:”pt-br”,pageName:”CBF confirma, e Corinthians vai enfrentar o Cruzeiro em Itaquera|story|263583736|Notícias Futebol – MSN Esportes”,omniPageName:”CBF confirma, e Corinthians vai enfrentar o Cruzeiro em Itaquera|story|263583736|Notícias Futebol – MSN Esportes:msn sports:msn esportes”,channel:”msn sports”,domainId:”2349″,propertyId:”9566″,propertySpecific:”10300″,sourceUrl:”http://esportes.br.msn.com/futebol/story-espn.aspx&#8221;,pageType:”story”,pageId:”252431862″},userStatic:{signedIn:”False”,birthdate:”31:12:1942″,gender:”m”,requestId:”e779944df3484d2fa379fa1571c08311″,beginRequestTicks:”635361860441576007″}}}).register(new $.track.omniTracking({base:”http://msnportal.112.2O7.net/b/ss/msnportalbr/1/H.7-pdv-2/{0}?[AQB]&[AQE]”,linkTrack:1,samplingRate:9,common:{ns:”msnportalbr”,ce:”UTF-8″,cc:”USD”},commonMap:{client:{v1:’cpDocId’,bh:’height’,bw:’width’,g:’pageUrl’,c:’colorDepth’,s:’screenResolution’,k:’cookieSupport’,ct:’connectionType’},sitePage:{pageName:’pageName’},userDynamic:{hp:’isHomePage’}},page:{server:”sports.esportes.br.msn.com”,c1:”msn sports”,c3:”msn esportes”,c4:”msn esportes futebol”,c5:”Article”,c6:”espn”,c9:”espn”,ch:”msn sports”,c37:””,c49:” e Corinthians vai enfrentar o Cruzeiro em Itaquera”,c50:”http://esportes.br.msn.com/futebol/story-espn.aspx&#8221;},pageMap:{client:{c29:’pageUrl’,c42:’silverlightVersion’,r:’referrer’},sitePage:{c2:’lang’},userStatic:{c22:’signedIn’,c25:’birthdate’,c26:’gender’},userDynamic:{c23:’anid’}},linkMap:{report:{c12:’destinationUrl’,c13:’contentModule’,c15:’contentElement’,c16:’headline’,c18:’campaignId’,oi:’sourceIndex’,oid:’destinationUrl’,ot:’nodeName’,pev1:’headline’,pev2:’destinationUrl’,v11:’headline’,v12:’destinationUrl’},sitePage:{pid:’pageName’,c17:’omniPageName’}}}),new $.track.genericTracking({base:”http://b.scorecardresearch.com/b?&#8221;,impr:{param:{c1:’2′,c2:’3000001′},paramMap:{client:{c7:’pageUrl’,c8:’pageTitle’,c9:’referrer’},userDynamic:{rn:’timeStamp’}}}}),new $.track.genericTracking({base:”http://udc.msn.com/c.gif?&#8221;,linkTrack:1,samplingRate:99,commonMap:{client:{fk:’flightKey’,gp:’groupAssignment’,optkey:’optKey’,clid:’clientId’},event:{evt:’type’},userStatic:{rid:’requestId’},userDynamic:{cts:’timeStamp’,evn:’eventNumber’}},impr:{param:{evt:’impr’,js:’1′},paramMap:{client:{rf:’referrer’,cu:’pageUrl’,sl:’silverlightEnabled’,slv:’silverlightVersion’,bh:’height’,bw:’width’,cu:’pageUrl’,scr:’screenResolution’,sd:’colorDepth’,’dv.DateTime’:’dateTime’,’dv.PgTitle’:’pageTitle’},sitePage:{di:’domainId’,pi:’propertyId’,ps:’propertySpecific’,br:’channel’,mk:’lang’, pn:’pageName’,pid:’pageId’,su:’sourceUrl’},userStatic:{pp:’signedIn’,bd:’birthdate’,gnd:’gender’},userDynamic:{‘dv.SnLogin’:’settings’,hp:’isHomePage’}}},click:{paramMap:{report:{ce:’contentElement’,cm:’contentModule’,hl:’headline’,du:’destinationUrl’}}},unload:{/**/}}),new $.track.genericTracking({base:”http://c.br.msn.com/c.gif?&#8221;,linkTrack:0,impr:{param:{udc:’true’},paramMap:{client:{rf:’referrer’},sitePage:{di:’domainId’,pi:’propertyId’,ps:’propertySpecific’,tp:’sourceUrl’},userStatic:{rid:’requestId’},userDynamic:{rnd:’timeStamp’}}}}));
// ]]>

A CBF confirmou nesta segunda-feira algumas mudanças na tabela do Campeonato Brasileiro

 

CBF confirma, e Corinthians vai enfrentar o Cruzeiro em Itaquera

Corinthians vai enfrentar o Cruzeiro na Arena em Itaquera

A CBF confirmou nesta segunda-feira algumas mudanças na tabela do Campeonato Brasileiro. A partida entre Corinthians e Cruzeiro, inicialmente marcada para o dia 28 de maio, às 22 horas, no Canindé, passou para o dia 29 de maio, às 16 horas, na Arena Corinthians.

O horário das 16h no meio da semana foi um pedido da Fifa, que queria testar o Itaquerão em dia útil e hora comercial. O acerto ocorreu após uma reunião entre Fifa, COL (Comitê Olímpico Local) e CBF.

O Corinthians inaugurou oficialmente o seu estádio no último domingo, na derrota por 1 a 0 para o Figueirense, até então lanterna do Campeonato Brasileiro. A partida serviu como teste para a Copa do Mundo.

Nesta segunda-feira, porém, a Fifa solicitou a realização de mais um evento-teste na Arena do Corinthians antes da entrega do estádio para o Mundial. A ideia da entidade é ter toda a capacidade da Arena liberada. O duelo entre Corinthians e Cruzeiro será válido pela oitava rodada do Brasileiro.

Outra mudança 

A CBF também anunciou que o jogo entre Sport e Grêmio, marcado para as 19h30 do dia 28 de maio, passou para as 22 horas, mantido o local do embate: a Ilha do Retiro.

Itaquerão é aprovado pela FIFA, mas imprensa francesa vê problemas

Obras ao redor do estádio Itaquerão, em São Paulo, neste domingo (18).

Obras ao redor do estádio Itaquerão, em São Paulo, neste domingo (18).

REUTERS|Paulo Whitaker|RFI

O primeiro e único teste da Arena Corinthians, o palco da abertura da Copa, em São Paulo, revelou problemas, destaca a imprensa francesa. A menos de um mês para o início do Mundial, o estádio ainda não está totalmente concluído, mas FIFA disse que Itaquerão está “aprovado”.

O site do L’Équipe, o principal jornal esportivo da França, relata as dificuldades encontradas neste domingo (18) na partida entre o Corinthians e o Figueirense, que serviu como teste oficial para a FIFA. “Era praticamente impossível usar o telefone celular” no Itaquerão, diz o texto. Além disso, dois dos quatro elevadores não estavam funcionando e a estrutura de parte das arquibancadas ainda está aparente, noticia a agência AFP.

Do lado de fora, mais relatos de problemas. As imediações do estádio ainda são “um grande canteiro de obras a céu aberto”. Após o jogo, que o Figueirense venceu por 1 a 0, os torcedores tiveram que usar seus próprios telefones para iluminarem o caminho de saída da Arena Corinthians, já que não havia nenhum poste de iluminação pública.

A administração do clube paulistano já admitiu que o acabamento final do estádio será concluído após a Copa do Mundo, mas se diz satisfeita com a nova casa do Corinthians.

Aprovado no teste

Ricardo Trade, diretor do comitê organizador local, afirmou que o teste da Arena Corinthians foi um dos “melhores já realizados” até agora. Segundo a FIFA, na partida deste domingo foram testados alguns aspectos de doze áreas de serviços: Segurança, Voluntários, Serviços ao Espectador, Competições, Limpeza e Resíduos, Transporte (das equipes e da arbitragem), Operações de Imprensa, Operação de TV, Tecnologia, Serviços Médicos, Alimentação e Protocolo.

Apesar das falhas apontadas pela imprensa estrangeira e brasileira, Trade se mantém otimista: “Claro que ainda temos aspectos a melhorar, afinal, este foi um teste para isso mesmo, ver que pontos precisam ser ajustados para que a gente faça uma bela abertura no dia 12 de junho.”

Chuva

O mau tempo também não ajudou. Ontem, São Paulo teve uma intensa tempestade. E, como parte do teto ainda não está terminada, muitos torcedores não tiveram proteção para a chuva, mesmo os que pagaram pelos ingressos mais caros. A Fifa não exige, porém, que os estádios sejam totalmente cobertos.

O Itaquerão custou entre US$ 411milhões (R$  910,5 milhões) e US$ 424 milhões (R$ 939 milhões), informa a AFP. A cifra é 18% acima do estimado inicialmente.

 
TAGS: ARENA SÃO PAULO – COPA DE 2014 – COPA DO MUNDO – ESTÁDIO – FIFA – ITAQUERÃO

Jogo no Itaquerão pode dar renda recorde ao Corinthians

Estadão Conteúdo

No primeiro jogo oficial do Itaquerão, neste domingo, contra o Figueirense, o Corinthians poderá chegar perto (ou até superar) seu recorde de arrecadação como mandante. Por outro lado, houve reclamação por parte de torcedores que participam do programa de fidelidade do clube. O motivo: o alto valor dos ingressos. Os preços podem ser reduzidos depois da Copa do Mundo. Os cerca de 36 mil bilhetes foram vendidos pela internet apenas a integrantes do Fiel Torcedor, que têm 30% de desconto em cada ingresso.

A projeção de arrecadação do clube é de R$ 3 milhões, segundo o gerente de operações da arena, Lúcio Blanco. O valor é muito próximo da maior renda já registrada na história do clube: R$ 2 9 milhões, arrecadados na eliminação para o Flamengo, apesar da vitória (2 a 1), nas oitavas de final da Libertadores, em 2010, no Pacaembu.

Arrecadar R$ 3 milhões no domingo é uma projeção factível. Basta usar como exemplo o jogo do sábado passado, no amistoso de veteranos que marcou a inauguração do estádio. Foram vendidos 17 mil ingressos e, segundo Blanco, a renda do jogo chegou a R$ 800 mil.

O valor dos bilhetes sofreu um aumento de até 350% em comparação com os praticados no Pacaembu. E foi assunto de vários torcedores nas redes sociais. Os mais prejudicados foram os que participam do plano Minha História, que pagam R$ 600 de anuidade.

No Pacaembu, esses sócios pagavam R$ 70 o ingresso (cadeira laranja). No Itaquerão, contra o Figueirense, para esse torcedor comprar um ingresso compatível (no meio de campo), ele tinha duas opções: leste inferior (R$ 180) ou oeste inferior (R$ 250).
 

N/A

O valor dos bilhetes sofreu um aumento de até 350% em comparação com os praticados no Pacaembu

Os ingressos para o jogo de domingo custavam de R$ 50 (atrás dos gols, setor norte ou sul) a R$ 400 (área vip). “O grande problema foi que não tivemos como utilizar as cadeiras provisórias, infelizmente não pudemos agradar a todos”, afirmou Blanco.

O Corinthians já divulgou um comunicado oficial em seu site em que admitia que ajustes podem ser feitos. “O clube vai errar e acertar até alinhar o serviço e os valores que pretende oferecer aos seus torcedores”, dizia a nota oficial.

Na sexta-feira, o ex-presidente Andrés Sanches, que antes do estádio ficar pronto, garantia que 40% dos ingressos teriam preços populares, também falou em adequar os valores. “Quando as provisórias estiverem liberadas será outro cenário”, falou Andrés, que lembrou que o estádio tem um custo. “Mas não queremos explorar ninguém, haverá lugares para todos, caros e baratos.”

O Itaquerão, orçado em R$ 820 milhões, custou R$ 1,1 bilhão. O Corinthians precisou pegar um outro empréstimo (R$ 350 milhões), além do já oferecido pelo BNDES, para fechar a conta. As arquibancadas provisórias para a Copa devem ser usadas até o fim do ano

Com irregularidades, Arena Corinthians pode sofrer interdição

Estadão Conteúdo

O Ministério Público do Trabalho ameaça pedir a interdição das obras do Itaquerão. Uma fiscalização realizada na manhã desta quinta-feira no local constatou algumas irregularidades que podem provocar a paralisação dos trabalhos a três dias da realização do último evento-teste no estádio do Corinthians antes da entrega do estádio à Fifa.

O Corinthians irá enfrentar o Figueirense neste domingo, às 16 horas, pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro. No confronto o palco da abertura da Copa do Mundo de 2014, que ocorrerá em 12 de junho com o jogo entre Brasil e Croácia, será avaliado pela entidade que controla o futebol mundial.

Nesta quinta-feira, operários foram flagrados usando equipamentos de segurança de forma irregular. Segundo o Ministério Público do Trabalho, não basta o empregador oferecer os equipamentos, é preciso fiscalizar e cobrar que os funcionários os utilizem de forma correta.

“Já tínhamos feito uma visita aqui há cerca de um mês e os problemas continuam. Se for o caso, podemos interditar novamente”, disse o procurador Roberto Ribeiro Ponto, do Ministério Público do Trabalho.

A preocupação do MP tem razão de ser. Três operários já morreram nas obras da Arena Corinthians, dois deles quando um guindaste caiu sobre parte da estrutura erguida em novembro do ano passado. Na ocasião, os operários Fábio Luiz Pereira, de 42 anos e Ronaldo Oliveira dos Santos, 44 anos, foram atingidos pela grua que afundou no terreno. As mortes foram instantâneas. Já Fábio Hamilton da Cruz, de 23 anos, despencou em março deste ano das estruturas provisórias do estádio quando fazia seu serviço. Foi socorrido, deu entrada no hospital, mas não resistiu.

No último dia 11 de abril, o Itaquerão teve parte de suas obras liberadas pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) depois de terem sido paralisadas em 31 de março, dois dias depois da morte de Fabio Hamilton da Cruz no local, onde a morte dos outros dois operários provocou outra interdição, em novembro.

noticias gerais e, especificamente, do bairro do Brás, principalmente do comércio