Arquivo da tag: México

Exército mexicano detém líder do cartel de Tijuana

Diário de Notícias|Susana Salvador, com agênciasHoje

Conhecido como ‘O Engenheiro’, Luis Fernando Sánchez Arellano é o principal líder do cartel de Tijuana. Terá sido detido pelas autoridades mexicanas numa operação no norte do país.

Luis é filho de Enedina Arellano Félix, uma das três irmãs que, junto com os seus sete irmãos, criaram no final da década de 1980 o cartel de droga de Tijuana, também conhecido pelos apelidos Arellano Félix. Este nasceu após a detenção de Miguel Ángel Félix Gallardo, que era o líder do cartel de Guadalajara, cujo desmantelamento deu também origem ao cartel de Sinaloa, liderado por Joaquín Guzmán.

‘O Engenheiro’ terá assumido a liderança do cartel em agosto e 2006, após a captura de Francisco Javier Arellano Félix e de outros dois dos seus tios, Eduardo e Benjamín, assim como a morte de Ramón Arellano Félix, num tiroteio com a polícia em 2002. Os irmãos eram conhecidos pela sua brutalidade.

A detenção de Luis Fernando Sánchez Arellano não foi ainda confirmada pelas autoridades mexicanas, que ofereciam uma recompensa de 1,7 milhões de euros por qualquer informação que levasse à sua captura.

Contudo, segundo confirmou uma fonte oficial à agência Reuters, a detenção terá ocorrido na segunda-feira, pouco depois de a seleção nacional do México se ter qualificado para os oitavos de final do Campeonado do Mundo de Futebol, que decorre no Brasil.

México vence a Croácia com autoridade e carimba vaga para as oitavas de final

Com resultado, “La Trí” encara a toda poderosa Holanda na próxima fase da Copa do Mundo

O DIA

Pernambuco – A valentia e a aplicação tática fizeram a diferença na Arena Pernambuco na tarde desta segunda-feira. Bem postados defensivamente e sabendo atacar na hora certa, os mexicanos souberam administrar o calor e o emocional durante a partida e venceram com autoridade e merecimento a Croácia por 3 a 1 e conquistaram uma vaga para a próxima fase da Copa do Mundo. Com o resultado, “La Trí” terá pela frente a toda poderosa Holanda no próximo domingo, no Castelão, às 13h

Já os croatas se despedem da competição com apenas três pontos conquistados na fase de grupos da competição. Desde a edição de 1998, quando foi até as semifinais da Copa do Mundo, a seleção européia não consegue passar para o mata-mata da competição.

México conquistou a vaga para as oitavas de final

Foto:  Reuters

O JOGO

Em uma partida na qual o vencedor sairia com a vaga para a próxima fase da Copa do Mundo, não haveria outra maneira do jogo desenrolar a não ser de forma aberta. E foi assim desde os primeiros minutos da do primeiro tempo. Croácia e México buscaram o ataque de forma insistente. Os europeus se utilizavam da herança da escola iugoslava e aproveitavam o toque de bola, já os mexicanos usaram a mesma estratégia da partida contra o Brasil: uma defesa forte e bem fechada aliado a um contra-ataque rápido e perigoso.

Aos 13, minutos, após cobrança de escanteio, Srna pegou a sobre e cruzou na área, Olic cabeceou para o meio e Aguilar apareceu antes de Mandzukic para salvar os mexicanos. Vendo a chance de perigo, o México quase deu uma resposta em grande estilo dois minutos depois. Após boa troca de passes no meio campo, Herrera recebeu de Peralta e soltou uma bomba de fora da área que acabou explodindo no travessão de Pletikosa. Na sequência, mais uma chance de perigo para “La Trí”. Herrera dá um passe primoroso para Peralta, mas o atacante escorregou cara a cara com o goleiro croata.

México teve boas chances para marcar

Foto:  Carlos Moraes

A Croácia tomava iniciativa do jogo e tinha 61% de posse de bola, mas não encontrava muito espaço na forte defesa mexicana. Restava aos europeus o chute de fora da área. E assim o placar quase foi aberto. Com 27 minutos, Pranjic pegou a sobra de bola, arriscou de fora da área, mas a bola passa por cima do gol de Ochoa levando perigo. A retranca mexicana começou a irritar os croatas, pois o número de faltas começava a aumentar. Aos 38, Perisic puxa contra-ataque e Rafa Marques fez falta dura por trás e acabou sendo punido com o cartão amarelo, os mexicanos reclamavam de toque de mão no lance anterior.

Dois minutos depois, os tricolores chegaram com perigo mais uma vez. Herrera invadiu a área em velocidade e rolou para trás, Layún chegou chutando mas corluka colocou para escanteio. Na cobrança, Aguilar desviou a bola na primeira trave, mas Moreno fez falta em Pletikosa. Os jogadores desentenderam, mas o abitro contornou a situação. No fim do primeiro tempo, ainda mais tensão entre os dois times. Guardado fez falta dura em Srna, os jogadores se estranharam e o arbirto chamou a atenção dos jogadores.

No segundo tempo, os ânimos continuaram exaltados e o emocional era fator fundamental para a seleção que desejava passar a diante na Copa do Mundo. O México aumentava cada vez mais o seu ferrolho defensivo enervava os croatas, que não tinham muitas chances de marcar o tão sonhado gol da classificação. A valentia da marcação mexicana foi recompensada em relação a falta de efetividade dos europeus.

As chances dos croatas foram sumindo no segundo tempo, e os mexicanos conseguiram achar mais espaço no seu campo ofensivo. Aos 19 minutos La Trí quase marcou um gol olímpico. Herrera fez cobrança de falta fechada, bola passou por Pletikosa, e Corluka salvou a Croácia. A medida que o jogo ia chegando no final, o clima de Pernambuco ia fazendo efeito sobre os croatas, parecia que lhe faltavam pernas, enquanto os mexicanos estavam cheios de disposição.

Aos 25, o México explodiu de alegria! Herrera cobrou escanteio, Rafa Márquez subiu mais alto que Corluka e cabeceou para o chão. Pletikosa ainda tocou na bola tentando defender, mas não evitou o gol mexicano. Cirúrgicos, os mexicanos trataram de resolver a fatura! Três minutos depois do primeiro tento eles foram novamente às redes. Chicharito Hernández abriu a bola para Peralta, que cruzou rasteiro para Guardado bater com categoria para fazer o segundo gol do México.A Torcida foi à loucura na Arena Pernambuco.

Como

FICHA TÉCNICA

CROÁCIA 0X3 MÉXICO

Estádio: Arena Pernambuco (Recife) 
Árbitro: Ravshan Irmatov (Uzbequistão) 
Gols:  Rafa Márquez, Guadardo, Javier Hernandez 
Cartão Amarelo: Ratkic (08’1T) (Croácia), Rafa Marques (38’1T) 
Cartão Vermelho:

Croácia: Pletikosa, Vrsaljko(Kovacic 12′ 2T), Pranjic, Perisic, Corluka, Lovren, Rakitic, Modric, Srna, Mandzukic, Olic.

Técnico: Niko Kovac

México: Ochoa, Rodriguez, Marquez, Herrera, Layun, Dos Santos, Moreno, Guardado, Peralta, Aguilar, Vazquez.

Técnico: Miguel Herrera

Alvo de polêmica, futuro do Brasil depende de jogo do México

A reclamação de Louis Van Gaal por Holanda e Chile jogarem antes dos dos donos da casa colocou luz sobre uma teórica possibilidade de o Brasil escolher o adversário das oitavas de final da Copa do Mundo ao enfrentar Camarões, nesta segunda-feira, em Brasília, a partir das 17h. Porém, a posição brasileira em caso de classificação dependerá também do jogo entre Croácia e México, que será disputado simultaneamente no Recife, às 17h (de Brasília).

Brasileiros e mexicanos estão empatados com quatro pontos na liderança do Grupo A e, em caso de vitória de ambos, a decisão ficará para o saldo de gols. Por exemplo: se o Brasil estiver vencendo por 1 a 0 Camarões e o México por 2 a 0 a Croácia, um gol mexicano no último minuto inverteria as posições. Da mesma forma que segurar um empate não é garantia de segundo lugar, pois igualdade no Recife manteria os donos da casa na liderança. Logo, o Brasil só teria a possibilidade de pensar em um resultado que lhe fosse viável caso o outro jogo tenha uma definição muito clara no segundo tempo.

Van Gaal mostrou irritação com o fato de o Brasil entrar em campo depois de Chile x Holanda, jogo que definirá as posições da chave B. Os holandeses precisam de um empate para manter o primeiro lugar e, no cruzamento, pegariam o segundo colocado do Grupo A. Em caso de vitória do Chile, a Holanda enfrentaria o primeiro da chave brasileira.

A reclamação de Van Gaal foi rebatida com veemência por Felipão, que chamou o técnico de “burro ou mal-intencionado”. Independente de o futuro também depender de Croácia x México, o técnico brasileiro viu falta de respeito com Camarões, que já está eliminado.

Essa expressão que o Brasil pode escolher é de desprezo a Camarões e fico chateado com isso. Camarões perdeu dois jogos, e um deles com 10 jogadores E foi goleado porque tinha o intuito de virar o resultado e ter uma chance”, afirmou.

Se no grupo B Chile e Holanda se enfrentam apenas para definir posições, no grupo A existem mais variantes. Por exemplo: se perder, o Brasil corre risco de eliminação caso Croácia e México empatem. Uma vitória croata também abriria essa possibilidade, mas os brasileiros precisariam perder por três gols de diferença para darem adeus.

De concreto, o Brasil entrará em campo sabendo quem enfrentará em caso de primeiro ou segundo lugar: o último algoz em Mundiais ou um eterno freguês. Felipão, porém, destaca que o Chile é uma seleção tão forte quanto a holandesa e merece todo o respeito.

“Eu falava do Chile há um ano. Hoje está todo mundo está endeusando. Já conhecia o trabalho do Sampaoli e os seus jogadores. Não tenho de escolher ninguém (entre Holanda e Chile)”, afirmou Felipão.

Fonte: Terra

Miguel Herrera refuta jogar pelo empate Treinador mexicano avisa que sua meta é terminar em primeiro lugar no Gupo A e, portando, o objetivo principal derrotar a forte Croácia

 

DIÁRIO DE CUIABÁ

A expectativa pela classificação às oitavas de final da Copa do Mundo começa a tomar conta do clima na seleção mexicana. Após arrancar o empate contra o Brasil e ficar a um ponto da vaga, o time de Miguel Herrera já trabalho de olho na ‘decisão’ contra a Croácia, segunda-feira, na Arena Pernambuco. 

Ontem, o México treinou no CT Rei Pelé, em Santos e o técnico já avisou que não entrará em campo pensando no empate contra os europeus. 

“Foi muito importante ganharmos um ponto contra o Brasil, porque o empate nos classifica, mas não vamos pensar em empatar, vamos pensar em ganhar, porque se pensar em empatar é perigoso que perca”, avisou Herrera, de olho no contra-ataque para surpreender os croatas. “Os dois volantes por fora são muito rápidos, que aproveitam qualquer rebote e estão esperando qualquer erro. Estaremos muito atentos a isso. Também é preciso atacar. Temos que seguir com nossa ideia de atacar como até agora temos feito, pelo meio ou com tiros de meia distância e, se pudermos ser mais profundos, buscaremos fazer isso também”, explicou. 

Para o comandante mexicano, a partida entre Croácia e Camarões, que terminou com a goleada de 4 a 0 a favor de seu próximo rival, não serve de análise para a partida de segunda-feira. O jogo contra o Brasil será a base para análise do treinador. 

“Primeiramente, me parece que não serve de parâmetro (o jogo contra Camarões) para pensar sobre o que realmente é a Croácia. Camarões teve jogador expulso (Song), vimos situações de jogadores brigando entre eles. Estamos analisando já faz um tempo e o que deixa mais claro foi o jogo contra o Brasil. Aí dá para observar o que fez a Croácia”, avaliou. 

O México está com os mesmos 4 pontos da seleção brasileira, mas perdem no saldo de gols. Enquanto isso, a Croácia, com três pontos, joga pela vitória para avançar de fase. 

Hoje, os mexicanos farão um treino fechado pela manhã e deixam a cidade de Santos à tarde rumo ao local da partida de segunda-feira. 

Lembrando Espanha – O México está a apenas um empate contra a Croácia, na próxima segunda-feira, de se garantir entre os 16 melhores da Copa do Mundo no Brasil. Até aqui, os mexicanos marcaram apenas um gol e ainda não foram vazados, o que pouco importa na opinião do técnico Miguel Herrera. 

“Com 1 a 0 se ganha, a Espanha foi campeã (em 2010) ganhando as partidas por apenas um gol de diferença. O que importa é fazer os gols antes do rival e se manter sem tomar atrás”, comentou o treinador, lembrando a campanha vitoriosa dos espanhóis no Mundial da África, quando a equipe de Vicente Del Bosque levantou o caneco com cinco vitórias por um gol de diferença. 

Mesmo defendendo a maneira que seu time tem se portando em campo, Herrera exalta a atitude de sua seleção no duelo contra a seleção brasileira e reafirma o compromisso com as vitórias. 

“Não saímos para empatar, saímos para buscar os resultados. Ainda contra o Brasil, não fizemos mudanças defensivas, fizemos movimentos que mostraram que estávamos buscando o gol mesmo contra quem era, saímos para buscar o jogo. A equipe que terminou o jogo chutando a gol foi o México”, lembrou o treinador. 

Apesar do desgaste da partida no empate em 0 a 0 contra o time de Felipão, Miguel Herrera garante que os jogadores já estão recuperados para o jogo decisivo contra a Croácia, na Arena Pernambuco. 

“Estamos 100%, a equipe está bem, tivemos um dia de descanso, hoje já voltamos ao trabalho com todos bem”. 

Brasil tem atuação apagada, esbarra em Ochoa e fica no 0 a 0 contra o México

Com empate, seleção brasileira continua na liderança do grupo A, ao lado dos mexicanos; vantagem é no saldo de gols

O DIA

Ceará – Pedra no sapato da seleção brasileira, o México aprontou mais uma nesta terça-feira em Fortaleza. Em um confronto muito equilibrado, o Brasil não conseguiu sair do 0 a 0 diante do rival Norte-Americano e perdeu os 100% de aproveitamento na Copa do Mundo. Dentro de campo, a Seleção não teve uma grande atuação, mas criou boas chances que foram defendidas pelo goleiro Ochoa, o melhor jogador em campo no Castelão.

O Brasil volta aos gramados contra a seleção de Camarões, na próxima segunda-feira, em Brasília. Já a equipe mexicana joga no dia seguinte contra  a Croácia. Ambas as equipes lideram o grupo A com quatro pontos, mas a equipe verde amarela está em primeiro lugar por conta do saldo de gols.

Confronto entre Brasil e México foi muito equilibrado

Foto:  André Mourão / Agência O Dia

O JOGO

Contando com duas torcidas eufóricas no estádio, a partida entre Brasil e México começou bastante corrida. Ambas as equipes mostravam muita disposição e o início de jogo acabou sendo muito faltoso. Neymar era o principal alvo dos zagueiros da equipe da América do Norte, mas Daniel Alves também revidava os lances duros pelo lado brasileiro. A primeira boa chance de gol do Brasil foi com Fred. Aos 10 minutos, Oscar tocou para o atacante, que dentro da área finalizou para fora, o atacante estava impedido, mas o auxiliar não marcou e coube ao árbitro chamar para ele a responsabilidade e invalidar o lance.

LEIA MAIS: Notícias e bastidores da Copa do Mundo

 

Aos 23 minutos, o México chegou pela primeira vez com perigo. Herrera avançou pelo lado direito e soltou a bomba, Julio Cesar desviou para escanteio. Dois minutos depois, o Brasil respondeu e nesse momento apareceu pela primeira vez, a estrela do goleiro mexicano Ochoa. Após boa jogada pela direita, Neymar cabeceou bem, mas o arqueiro da equipe norte-americana se esticou todo e fez uma grande defesa.

LEIA MAIS: A tabela e a classificação da Copa do Mundo

Depois do começo instável, a marcação mexicana conseguiu se estabilizar. Com isso, as chances brasileiras rarearam. A Seleção só voltou a ameaçar aos 35 minutos e em uma jogada de bola parada. Neymar cobrou escanteio e Fred obrigou a Ochoa a trabalhar mais uma vez. Aos 38 minutos, Marcelo arriscou de fora da área, mas a bola passou sem muito perigo para a meta mexicana. Os rivais responderam com José Vázquez, mas a bola também não foi na direção do gol de Julio Cesar.

Ochoa fez grande defesa, após cabeçada de Neymar no primeiro tempo

Foto:  Reuters

Sem muita movimentação, o Brasil perdeu a sua principal oportunidade na primeira etapa em um lance de bola parada. Depois de cruzamento de Neymar, Thiago Silva rolou com o peito para Paulinho que chutou para uma boa defesa de Ochoa, concretizando o nome do goleiro mexicano como o do principal nome da partida nos 45 minutos iniciais.

Como Ramires já tinha cartão amarelo e o Brasil precisava de mais agressividade para o segundo tempo, Felipão colocou Bernard no lugar do volante. Com apenas dois minutos, o jovem criou a primeira jogava ofensiva da Seleção no segundo tempo. Daniel Alves lançou o atacante, que entrou dentro da área e cruzou, mas a zaga mexicana foi mais rápida que Neymar e impediu a conclusão do camisa 10.

Só que o México começou a gostar do jogo. Com a marcação mais adiantada, os adversários passaram a chegar com mais perigo. Guardado e Vázquez arriscaram de fora da área com mais perigo para o gol brasileiro. A melhor oportunida foi com Herrera. O meia fez bela jogada, e finalizou na entrada da área, a bola passou muito perto, mas Julio Cesar estava na jogada.

O Brasil só voltou a assustar em uma cobrança de falta. Aos 17 minutos, Neymar bateu bem, mas a bola acabou indo para fora. Aos 22 minutos, Jô entrou no lugar de Fred e a Seleção criou uma grande chance. Após belo cruzamento de Marcelo, o camisa 10 brasileiro chutou e Ochoa fez grande defesa, a bola sobrou de novo com Neymar, mas a zaga mexicana conseguiu tirar a bola da área. Depois o próprio jogador do Atlético-MG perdeu uma boa chance depois de belo passe de Oscar, mas a finalização foi para fora.

Aos 40 minutos, outra chance impressionante perdida para o Brasil. Novamente em bola parada, Neymar cruzou e Thiago Silva cabeceou, mas Ochoa fez outra grande defesa, evitando que a Seleção conseguisse o seu gol na última oportunidade que teve no confronto.

FICHA TÉCNICA

BRASIL X MÉXICO

Estádio: Castelão / Fortaleza (CE) 
Árbitro : Cuneyt Cakir (TUR) 
Cartões Amarelos: Ramires, Thiago Silva (BRA), Aguilar, Vázquez (MEX) 
Cartões Vermelhos: – 
Público: 60.342 presentes 
Gols: –

BRASIL : Julio Cesar; Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo; Luiz Gustavo, Paulinho, Ramires (Bernard – Intervalo) e Oscar (38′ do 2ºT); Neymar e Fred (22′ do 2ºT – Jô) 
Técnico: Felipão

MÉXICO: Ochoa; Aguilar, Rodríguez, Rafa Marquez e Moreno; Vázquez, Herrera, Guardado e Layún; Giovani dos Santos ( 38′ do 2ºT – Raúl Jiménez) e Peralta (27′ do 2ºT – Javier Hernández) 
Técnico: Miguel Herrera

Jogo entre Brasil e México terá forte esquema de segurança para evitar protestos

Arena Castelão, 2013

Arena Castelão, 2013|Flickr/Crystian Cruz

Os moradores do bairro onde fica o estádio tiveram que se cadastrar e colar no para-brisa uma autorização especial para circular em dias de jogos. Militares também foram destacados para a segurança do jogo que começa às 21h no estádio do Castelão, em Fortaleza. A partida, que pode garantir a vaga do Brasil nas oitavas de final, promete ser uma das mais complicadas para a seleção nesta primeira fase.

Elcio Ramalho, enviado especial a Fortaleza

Para os moradores da capital cearense, esta terça-feira será lembrada como o dia em que os mexicanos invadiram a cidade. Torcedores vestidos com a camiseta verde da seleção, com bandeiras enroladas pelo corpo e na cabeça, e muitos com os tradicionais sombreros, invadiram as ruas e os locais mais turísticos, como a orla marítima.

Uma pesquisa revelada hoje mostra que, dos mais de 63 mil ingressos colocados à venda para a partida, 68% foram comprados por turistas, sendo 26% deles estrangeiros. Em primeiro lugar na lista aparecem os mexicanos seguidos dos americanos. Ou seja, o amarelo vai dividir espaço com o verde na Arena Castelão

Mas, apesar do clima festivo, um forte esquema de segurança foi organizado ao redor do estádio, para evitar a aproximação de eventuais manifestantes. Desde ontem, militares já estavam posicionados no perímetro de cerca de dois quilômetros ao redor do estádio. Diversas barreiras colocadas em torno do Castelão também vão evitar a entrada de veículos. Foram limitados dois carros por família.

No ano passado, 35 mil pessoas manifestaram nos arredores do estádio, também em um jogo contra o México pela Copa das Confederações, quando houve confrontos violentos com os policiais. Os rumores é de que novos protestos estão previstos hoje, mas não há informações sobre a mobilização.

Jogo promete ser um dos mais complicados para o Brasil

O histórico entre os times mostra que o México se tornou uma pedra no sapato do Brasil. Todo mundo se lembra da derrota do Brasil nas Olimpíadas de 2012 na disputa pela medalha de ouro. Peralta, autor dos dois gols da vitória mexicana, virou carrasco do Brasil e estará em campo amanhã ao lado de outro atacange perigoso, Giovanni dos Santos, filho de um brasileiro.

Na entrevista coletiva ontem, na Arena Castelão, o treinador Miguel Herrera e alguns jogadores disseram que não têm medo do Brasil e não haverá marcação especial em Neymar porque o time todo é perigoso. Já Felipão continua com a dúvida se Hulk vai ter condições de jogo. Ele espera uma vitória porque esse resultado pode garantir a classificação e será mais um degrau nos seis que ainda faltam para o hexacampeonato.

Chuvas não ameaçam partida, garantem autoridades

Uma vistoria feita no local não constatou nenhum problema que ameaçasse a realização da partida. Nos últimos dias, a chuva não deu trégua em Fortaleza e foram identificadas goteiras na Arena das Dunas. Em 48 horas, choveu o equivamente a um mês, segundo os serviços meteorológicos. A situação só não foi pior porque foi usada uma drenagem para evitar que as lagoas de contenção das águas da chuva transbordassem. O maior problema é em relação ao moradores de alguns bairros. Muitas casas fora destruídas por causa de uma cratera, e cerca de 150 moradores estão desalojados.

Sem medo, mexicanos usam surpresas da Copa como inspiração

Goleada da Holanda por 5 a 1 sobre a Espanha, sufoco da Croácia no primeiro tempo contra o Brasil, zebra da Costa Rica diante do Uruguai. Surpresas como essas servem de inspiração para o time mexicano no confronto diante da Seleção Brasileira, nesta terça-feira, na Arena Castelão. Os jogadores acreditam que resultados fora do padrão normal são um indício de que pode acontecer nova surpresa em Fortaleza.

“Tiveram algumas surpresas nesta primeira rodada em que nem sempre equipes que estavam melhor no papel mostraram sua superioridade dentro de campo. A Copa do Mundo tem mostrado jogos muito parelhos. Nos dá confiança e esperança de um resultado bom contra o Brasil amanhã (terça-feira)”, disse o zagueiro Carlos Salcido. 

O que mais chama atenção é que, além de apostar neste fator surpresa, os mexicanos não passam temor em enfrentar a Seleção Brasileira, mesmo com a derrota por 2 a 0 na Copa das Confederações do ano passado, no mesmo estádio onde acontecerá a partida da Copa do Mundo. 

“Respeitar e temer são diferentes. Sabemos da qualidades dos jogadores e do conjunto.. sabemos que podemos competir se formos compactos e intensos.. única coisa que agregaria era ter atenção aos 90 min. Temor não existe em nosso Mundial”, disse o lateral esquerdo Layun. 

Para lateral Layun, México não tem que temer ninguém dentro da Copa do Mundo e o jogo contra o Brasil servirá como um parâmetro para sequência

“O que a gente tem visto nesta Copa são partidas muito disputadas, muito acirradas. Estamos em um bom momento. Não nos assusta o cenário que vamos enfrentar e nem o futebol apresentado por eles. Copa das Confederações é outro torneio”, afirmou o goleiro Ochoa, que também não teme a pressão da torcida brasileira no confronto. “Estamos acostumados em jogar com torcida contra e a favor. Não é diferente do que vemos no México”. 

Chicharito Hernandez foi além e disse que a Seleção Brasileira tem que ser encarada da mesma forma que o México encarou Camarões e de como entrará em campo contra a Croácia na última rodada. “As três partidas para nós tem o mesmo nível de importância, porque se tivéssemos empatado ou perdido de Camarões seria ruim. Se quer aspirar objetivos maiores, você tem que enfrentar os grandes. Vejo como uma partida como outra qualquer…A Seleção Brasileira tem seus pós e seus contras, mas não é uma equipe perfeita”.

Parâmetro

Apesar de não temer o Brasil, os mexicanos veem o duelo na Arena Castelão como um indicativo do que podem fazer dentro da Copa do Mundo. “Estaremos enfrentando uma das equipes apontadas como favoritas ao título. Será um bom parâmetro para ver como estamos dentro da competição. Temos que pensar passo a passo”, disse Ochoa. 

“Dia de amanhã será um grande parâmetro. Sabemos que o Brasil é um candidato ao título e mostrarmos que podemos aspirar algo maior neste Mundial buscando uma vitória amanhã. Começamos com o pé direito e sabemos que o nosso adversário é favorito. Tirar pontos do Brasil seria fantástico, pois daríamos um enorme passo para se classificar”, completou o lateral Layun.

Fonte: Terra

Brasil x México vale 1º lugar, mas prêmio pode ser indigesto

Terminar a fase de grupos de uma Copa do Mundo na liderança em teoria significa um confronto menos duro nas oitavas de final. Porém, México e Brasil entram em campo na próxima terça-feira, no Castelão, sabendo que uma vitória praticamente selará o primeiro lugar do Grupo A, mas com a possibilidade de um adversário muito indigesto na sequência.

A goleada holandesa na última sexta-feira abriu uma possibilidade real de a atual campeã Espanha terminar em segundo da chave B a ser a adversária de quem vencer o duelo. Tanto que o observador Alexandre Galo entregou a Felipão um relatório do time espanhol após acompanhar o duelo diante da Holanda. Os campeões enfrentarão o Chile na quarta, e uma vitória deixará o time perto de uma vaga nesta posição caso os holandeses confirmem o favoritismo diante da Austrália.

Em caso de novo vexame espanhol, Chile e Holanda devem fazer um confronto direto pela liderança da chave. Apesar do bom começo e de uma seleção que tem apresentado alto nível, os chilenos neste caso seriam um adversário menos temido. A goleada de 5 a 1 sobre a Espanha mostrou que os atuais vice-campeões continuam com o futebol em dia. A Austrália corre por fora para chegar às oitavas.

O exercício de futurologia é justificado pelas vitórias de Brasil e México na estreia. Com três pontos, os dois países dificilmente perderão o primeiro lugar do grupo em caso de vitória na terça. Um empate, no entanto, abriria espaço para Camarões ou Croácia, que se enfrentam no dia seguinte, almejarem a liderança.

Segundo o atacante Hulk, a meta será vencer o grupo independente do que acontecer. “O objetivo sempre foi terminar em primeiro”, contou o jogador, que prefere não escolher adversário. “Independente do adversário que vamos pegar, com certeza vai ser difícil”.

O cruzamento das oitavas deve apenas abrir uma sequência de partidas que deve ser árdua para o primeiro colocado do Grupo A. Em uma perspectiva de campeões mundiais, os próximos adversários poderiam ser a tetracampeã Itália nas quartas e a Alemanha nas semifinais, por exemplo.

Fonte: Terra

Depois de vencer Camarões, México quer surpreender o Brasil

Lance do jogo entre Camarões e México pelo grupo A da Copa.

Lance do jogo entre Camarões e México pelo grupo A da Copa.

REUTERS|Jorge Silva|Elcio Ramalho

A vitória dos mexicanos por 1 a 0 sobre os Camarões na Arena das Dunas, em Natal, nesta sexta-feira (13) deixou o próximo adversário do Brasil otimista para enfrentar e jogar de igual para igual com a equipe de Felipão. Para Camarões, a partida contra a Croácia é crucial para definir o futuro da seleção no Mundial.

México e Camarões se enfrentaram debaixo de uma forte chuva, o que na opinião de Giovani dos Santos, eleito pela Fifa como melhor jogador em campo, favoreceu a equipe sul-americana por permitir um maior toque de bola.

O atacante foi o destaque da partida e autor de dois gols marcados no primeiro tempo, mas que foram incorretamente anulados por impedimento. Nas imagens de vídeo ficou claro que o bandeirinha se equivocou, prejudicando a equipe mexicana.

Apesar dos erros evidentes, os treinadores das duas equipes não quiseram criar polêmica em torno do assunto. O alemão Volker Finke, treinador dos Camarões, lembrou que no total foram três gols anulados, já que a equipe africana também teve um lance de gol suspenso pelo mesmo motivo.

“Em nenhum momento pensamos ou falamos do árbitro no vestiário, No banco sim, reclamamos porque vemos as coisas, mas falamos com os jogadores para manter a concentração”, explicou o treinador do México Miguel Herrera, evitando qualquer polêmica.

Ao lado de Giovanni dos Santos na entrevista coletiva, ele expressou várias vezes o contentameto com a vitória do time, resultado que coloca o México na vice-liderança apenas atrás do Brasil que ficou na frente pelo saldo de gols.

“Um país inteiro contra nós”

“A partida de hoje foi boa em redondinha. Superamos os rivais em todos os aspectos. Mas temos consciência que Camarões não é Brasil. Jogaremos contra o favorito e teremos um país inteiro contra nós, mas vamos buscar a vitória”, prometeu. “Vamos buscar trabalhar nos espaços que o Brasil pode nos deixar”.

Herrera não revelou preocupação, mas depois de ver a estreia vitoriosa da seleção brasileira, chegou a uma constatação bem óbvia. “Com os jogadores que essa equipe tem, eles podem mudar a história da partida a qualquer momento”.

Já o treinador de Camarões, o alemão Volker Finke, vai exigir concentração total dos jogadores para o compromisso contra a Croácia. Eles terão que assistir um vídeo com diversas partidas para conhecer melhor o adversário. O próximo desafio dos Camarões é a Croácia e o resultado desse confronto é crucial para o time seguir adiante na competição.

 

 
TAGS:

Depois de vencer Camarões, México quer surpreender o Brasil

Lance do jogo entre Camarões e México pelo grupo A da Copa.

Lance do jogo entre Camarões e México pelo grupo A da Copa.

REUTERS/Jorge Silva
Elcio Ramalho

A vitória dos mexicanos por 1 a 0 sobre os Camarões na Arena das Dunas, em Natal, nesta sexta-feira (13) deixou o próximo adversário do Brasil otimista para enfrentar e jogar de igual para igual com a equipe de Felipão. Para Camarões, a partida contra a Croácia é crucial para definir o futuro da seleção no Mundial.

 

México e Camarões se enfrentaram debaixo de uma forte chuva, o que na opinião de Giovani dos Santos, eleito pela Fifa como melhor jogador em campo, favoreceu a equipe sul-americana por permitir um maior toque de bola.

O atacante foi o destaque da partida e autor de dois gols marcados no primeiro tempo, mas que foram incorretamente anulados por impedimento. Nas imagens de vídeo ficou claro que o bandeirinha se equivocou, prejudicando a equipe mexicana.

Apesar dos erros evidentes, os treinadores das duas equipes não quiseram criar polêmica em torno do assunto. O alemão Volker Finke, treinador dos Camarões, lembrou que no total foram três gols anulados, já que a equipe africana também teve um lance de gol suspenso pelo mesmo motivo.

“Em nenhum momento pensamos ou falamos do árbitro no vestiário, No banco sim, reclamamos porque vemos as coisas, mas falamos com os jogadores para manter a concentração”, explicou o treinador do México Miguel Herrera, evitando qualquer polêmica.

Ao lado de Giovanni dos Santos na entrevista coletiva, ele expressou várias vezes o contentameto com a vitória do time, resultado que coloca o México na vice-liderança apenas atrás do Brasil que ficou na frente pelo saldo de gols.

“Um país inteiro contra nós”

“A partida de hoje foi boa em redondinha. Superamos os rivais em todos os aspectos. Mas temos consciência que Camarões não é Brasil. Jogaremos contra o favorito e teremos um país inteiro contra nós, mas vamos buscar a vitória”, prometeu. “Vamos buscar trabalhar nos espaços que o Brasil pode nos deixar”.

Herrera não revelou preocupação, mas depois de ver a estreia vitoriosa da seleção brasileira, chegou a uma constatação bem óbvia. “Com os jogadores que essa equipe tem, eles podem mudar a história da partida a qualquer momento”.

Já o treinador de Camarões, o alemão Volker Finke, vai exigir concentração total dos jogadores para o compromisso contra a Croácia. Eles terão que assistir um vídeo com diversas partidas para conhecer melhor o adversário. O próximo desafio dos Camarões é a Croácia e o resultado desse confronto é crucial para o time seguir adiante na competição.

Sem Cristiano Ronaldo, Portugal vence adversário do Brasil na Copa do Mundo

Lusos marcam no fim e batem o México em amistoso

O DIA

Estados Unidos – Sem Cristiano Ronaldo, principal craque, Portugal sofreu, mas venceu o México, adversário do Brasil na Copa do Mundo. Com um gol aos 47 minutos do segundo tempo do zagueiro Bruno Alves, os lusos ganharam o amistoso por 1 a 0, nesta sexta-feira, nos Estados Unidos.

LEIA MAIS: Notícias e bastidores da Copa do Mundo

Bruno Alves fez o gol da vitória de Portugal sobre o México

Foto:  Efe

Portugal teve três desfalques. Além de Cristiano Ronaldo, que sofre com tendinite, Pepe e Raul Meireles não atuaram nesta sexta-feira. Astro do México, Chicharito Hernández começou o duelo no banco. Os mexicanos chegam a São Paulo neste sábado. A estreia será contra Camarões, no dia 13.

No Grupo G, ao lado de Alemanha, Gana e Estados Unidos, Portugal ainda fará mais um teste de olho na Copa do Mundo. Na terça-feira, os lusos encaram a Irlanda em amistoso, nos Estados Unidos.

Os goleiros por pouco não saíram de campo como protagonistas. Ochoa, que entrou no segundo tempo, foi bastante exigido, assim como Eduardo, que salvou Portugal em algumas ocasiões. Quando parecia que o placar não seria alterado, Bruno Alves surgiu no fim do jogo para dar a vitória aos lusos. Livre de marcação, ela aproveitou cobrança de falta e desviou de cabeça para marcar aos 47 do segundo tempo.