Arquivo da tag: México

Pão de gemas Oxaqueño

04/06/2014 | A Tribuna|  | Categoria: Pães e tortas doces

3 pães
Alunos da Unimonte montam cardápio mexicanofotos ALEXSANDER FERRAZ

 
  • Ingredientes:
  • 1 Kg e 100g de farinha de trigo;
  • 1 xícara (chá) de açúcar;
  • 250g de manteiga derretida;
  • 5 ovos;
  • 1 clara e 1 gema (para pincelar);
  • 1 colher (sopa) de anis estrelado moído;
  • 200 ml de água morna;
  • 2 e 1/2 colheres (sopa) de fermento biológico seco;
  • 50g de gergelim e
  • 1/2 colher (sopa) de sal.
Os alunos do curso de Gastronomia da Unimonte também entraram no ritmo da Copa do Mundo.  Para isso, eles pesquisaram pratos do México, cuja seleção ficará hospedada em Santos, que não são tão conhecidos por nós.

Entre elas está a receita de um pão muito aromática e cuja massa fica macia e saborosa. Trata-se do Pán de yema oaxaqueño, muito tradicional na região de Oaxaca, cuja cozinha é referência e uma das mais interessantes do país, segundo a pesquisa dos estudantes.
Ele possui sabor adocicado e textura leve, e é consumido principalmente no café da manhã e em lanches.

Preparo: em uma tigela, coloque todos os ingredientes secos: farinha de trigo, açúcar, sal , anis e o fermento e misture tudo. Quebre os ovos um a um separadamente e acrescente junto com a manteiga derretida na mistura da farinha. Com as mãos, misture os ingredientes aos poucos. Em seguida, vá acrescentando a água aos poucos e incorporando os ingredientes. Coloque a massa na mesa ou bancada e sove bem por 20 minutos. O objetivo é ter uma massa com boa rede de glúten, homogênea e que não grude nas mãos. Depois de pronta, coloque a massa dentro de um recipiente e cubra com a tampa ou pano de prato limpo . Deixe a massa descansar por 10 minutos. Logo após, trabalhe a massa dando-lhe formato desejado. Disponha em assadeira de alumínio untada com óleo. Cubra novamente com pano de prato e acondicione dentro de algum lugar abafado e com pouca luz (forno ou armário de cozinha) por aproximadamente 1 hora ou até que a massa esteja dobrada de volume. Preaqueça o forno. Enquanto isso, decore os pães fazendo cortes leves por cima com uma faca. Pincele com 1 clara e 1 gema (sem pele) cobrindo completamente e finalizando com o gergelim por cima. . Asse os pães em forno a 180° C por aproximadamente 25 minutos ou até que estejam bem dourados por cima.

Terremoto de 6,2 pontos de magnitude atinge costa pacífica do México

Caminhões de areia passam ao lado de ponte destruída pelo terremoto de 8 de maio de 2014, em Tecpan de Galeana

Caminhões de areia passam ao lado de ponte destruída pelo terremoto de 8 de maio de 2014, em Tecpan de Galeana|REUTERS/Claudio Vargas|RFI

Um terremoto de 6,2 pontos na escala Richter atingiu a costa pacífica do México neste sábado (31), informou o Instituto de Estudos Geológicos dos Estados Unidos (USGC, na sigla em inglês). Inicialmente, o organismo havia informado que o tremor havia chegado a uma magnitude de 6,6.

O epicentro do terremoto sentido às 11h53 GMT (8h53, pelo horário de Brasília) foi a 303 quilômetros ao sudoeste da cidade de Puerto Vallarta e a 877 quilômetros da Cidade do México, a uma profundidade de 10 quilômetros. Por enquanto, não há informações de estragos causados pelo tremor e nenhum alerta tsunami foi emitido pelas autoridades locais.

 

Forte atividade sísmica

 

O México se situa em um ponto de encontro de cinco placas tectônicas e, por isso, registra alta atividade sísmica. A costa do Pacífico concentra a maior parte dos terremotos. No início de maio, um terremoto de 6,8 atingiu a cidade de Tecpan de Galeana, também no sudeste do país e pôde ser sentido até na Cidade do México, a 277 quilômetros dali.

No dia 18, um terremoto de 7,2 pontos na escala Richter assustou os moradores do centro do México. O tremor foi sentido na capital e na estância balneária de Acapulco e várias pessoas tiveram de deixar suas casas.

Mas o mais forte terremoto a acometer o México foi em 1985: uma parte da capital foi destruída pelo tremor de 8,1 pontos na escala Richter. Oficialmente, 3,7 mil pessoas morreram na ocasião. De acordo com ONGs, o número de vítimas pode ter chegado a 20 mil.

Jornal mexicano exalta adeus emocionante de Cuauhtémoc Blanco

Lancepress

Ao analisar a vitória por 3 a 0 do México sobre Israel em amistoso no Estádio Azteca, a edição de ontem, sexta-feira, do diário mexicano “Récord” destacou a gloriosa despedida de Cuauhtémoc Blanco. O jogador de 41 anos atuou por 38 minutos e roubou a cena em boa parte do triunfo do “Tri”.

Segundo a publicação, “Temo” levou a torcida ao delírio desde o primeiro minuto, quando esteve perto de tocar na bola pela primeira vez, “mas as pernas o traíram e, por mais que corresse, não conseguiu alcançar”. Em seguida, veio uma sucessão de dribles, lençóis, passes precisos e jogadas de perigo que o fizeram o melhor em campo durante os 38 minutos.

Ao sair de campo, Cuauhtémoc Blanco, artilheiro por América, Santos Laguna e Necaxa, viu todo o Estádio Azteca ovacioná-lo. A euforia se prolongou com a goleada por 3 a 0 do México sobre Israel.

Espécie desaparecida de serpente é redescoberta no México

AFP – Agence France-Presse

19/05/2014 

Uma espécie de serpente que acreditava-se estar extinta, a serpente noturna Clarion, foi redescoberta em uma pequena ilha do México por um cientista americano do Museu Smithsonian de História Natural de Washington, anunciou o museu nesta segunda-feira.

Esta pequena serpente, de cores marrom e preta com manchas características na cabeça, pode chegar aos 45 centímetros de comprimento, e é encontrada apenas na ilha Clarion, 700 km a oeste do litoral mexicano, na costa do Pacífico.

Um espécime tinha sido levado para o Smithsonian, após ter sido descoberto na ilha, há cerca de um século. Mas, desde então, esta variedade não voltou a aparecer, dando a entender que havia um erro nos documentos antigos que registravam sua existência.

Uma expedição conduzida recentemente na ilha pelo pesquisador Daniel Mulcahy permitiu pela primeira vez encontrar outras serpentes deste tipo e testes de DNA mostraram que se tratava de uma nova espécie, com nome científico de “Hypsiglena ochrorhyncha unaocularus”.

Uma “identificação correta desta serpente é a primeira etapa de sua preservação. Nós vamos continuar a estudá-la para sabermos mais sobre seu papel no frágil ecossistema de Clarion”, informou Mulcahy em um comunicado.

Terremoto sacode o sul e centro do México

Não há registro de feridos. População tomou as ruas após tremor de 6 graus de magnitude

AFP – Agence France-Presse

10/05/2014 

 

Moradores saíram de casa após tremor em busca de notícias (ALFREDO ESTRELLA / AFP)  
Moradores saíram de casa após tremor em busca de notícias

Um forte e prolongado terremoto de 6,0 graus de magnitude no sul sul do México sacudiu durante a madrugada de sábado a capital do país, dois dias após um tremor similar.

“Até o momento não temos notícias de danos em nenhum estado”, afirmou o coordenador nacional da Proteção Civil, Luis Felipe Puente. De acordo com ele, o fenômeno foi um tremor secundário do terremoto de 8 de maio, que atingiu 6,4 graus e provocou o desabamento de uma ponte.

O terremoto deste sábado aconteceu às 2H36 (4H36 de Brasília), a uma profundidade de 35 km, com epicentro sete quilômetros ao oeste de Tecpan, um município do estado de Guerrero na costa do Pacífico, segundo o Centro Geológico dos Estados Unidos (USGS), que monitora os tremores em todo o planeta. Mas o Centro Sismológico Nacional do México calculou o tremor em 5,9 graus de magnitude, a uma profundidade de 10 km.

O terremoto levou algumas pessoas para as ruas na capital do país, preocupadas com as consequências. Mas desta vez a energia elétrica não foi cortada na cidade.

Tecpan, uma cidade de 62.000 habitantes que fica 490 km ao sul da Cidade do México, também foi o município mais próximo do epicentro do tremor de quinta-feira e do terremoto de 18 de abril, que teve magnitude de 7,2 graus.

O território mexicano se encontra dividido entre cinco placas tectônicas e registra um dos maiores índices de atividade sísmica no mundo.

Em 19 de setembro de 1985, um terremoto de 8,1 graus destruiu parte da Cidade do México e deixou 3.700 mortos, segundo os números oficiais, mas organizações civis calculam mais de 20.000 vítimas fatais.

A miragem mexicana

CORREIO DO BRASIL|2/5/2014|José Luís Fiori – do Rio de Janeiro

Na última década, o modelo mexicano de abertura liberal, integração com os EUA, e livre comércio teve um desempenho extraordinariamente pior do que o do Brasil

Poucas pessoas inteligentes,  fora da Inglaterra, ainda prestam atenção nas notícias da monarquia inglesa e da sua família real, em pleno século XXI. Mas o mesmo não se pode dizer da City, centro financeiro de Londres, e dos seus dois principais órgãos de  imprensa e divulgação, o Financial Times, e o The Economist,  que  seguem tendo importância decisiva na formação das opiniões e dos consensos ideológicos dentro das elites liberais e conservadoras do mundo.

A escolha dos seus temas e o uso de sua linguagem nunca é casual. Como no caso recente do seu entusiasmo pelo México e seu modelo de desenvolvimento liberal e seu ataque cada vez mais estridente, ao “intervencionismo” da economia brasileira. Uma tomada de posição compreensível do ponto de vista ideológico, mas que não vem sendo confirmado pelos fatos.

Em 1994, o México assinou o Tratado de Livre Comercio da América do Norte/ NAFTA, junto com os EUA e  Canadá, e nos últimos 20 anos tem sido absolutamente fiel ao livre-cambismo, incluindo sua adesão a Aliança do Pacífico, e à inciativa norte-americana do TPP. Por outro lado, nesse mesmo período, o México praticou uma política macroeconômica e financeira rigorosamente ortodoxa – em particular na última década – mantendo inflação baixa, cambio flexível,  taxas de juros moderadas e amplo acesso ao crédito.

Mesmo assim, depois de duas décadas, o balanço dessa experiência ultraliberal deixa muito a desejar [1]. Como era de se prever o comercio exterior do país cresceu significativamente no período e passou – em termos absolutos – de U$ 60 bilhões em 1994, para U$ 400 bi em 2013. Mas nesse mesmo período, a economia mexicana teve um  crescimento médio anual pífio, de 2,6%, sendo o crescimento per capita, de apenas 1,2%. O emprego industrial cresceu de forma setorial e vegetativa, e mesmo nas “maquiladoras”, foi de apenas 20%, algo em torno de 700 mil novos postos de trabalho. A participação dos salários na renda permaneceu em trono de 29% da renda nacional, e a pobreza absoluta da população mexicana aumentou significativamente.

Por fim, ao contrário do que havia sido previsto, a economia mexicana não se integrou nas “cadeias globais de produção”, a produtividade média da economia praticamente só cresceu de forma segmentada e vegetativa, e o “investimento direto estrangeiro” (o principal “premio” anunciado em troca da abertura da economia) não teve nenhuma alteração significativa.

Esse balanço fica ainda mais decepcionante quando se compara o desempenho do “modelo mexicano”, com o “modelo intervencionista” da economia brasileira, no período entre 2003 e 2012. Segundo  dados publicados pelo Banco Mundial [2], e pelos Ministérios do Trabalho dos dois países, os números e as diferenças são realmente chocantes. Nesse período, a crescimento médio anual do PIB brasileiro, foi de 4,21%, o do México de 2,92%. O crescimento total a economia brasileira foi de 42,17%, o do México, de 29,29 %. As exportações brasileiras cresceram, a uma taxa anual de 6,59%, as do México, a uma taxa de 5,35%. O crescimento total das exportações brasileiras foi de 65.95%, o do México, foi de 53,35%. As importações brasileiras cresceram a uma taxa média anual de 17,33%, e as do México, a uma taxa de 6,75%. O crescimento total das importações no Brasil foi de 173,32%, e no México de apenas 67,54%.

Por outro lado, a renda per capita brasileira cresceu a uma taxa anual de 2,84%, e a do México, 1,42%; o crescimento total da renda no Brasil foi de 28,4%, e no México foi de 14,26%; e  a participação dos salários na renda chegou a 45 % , no Brasil, e no México, a 29%. Nesse mesmo período, o Brasil criou 16 milhões de novos empregos formais, e o México 3.500 milhões; e a pobreza absoluta foi reduzida a 15,9%, no Brasil,  e aumentou para 51,3%, no México.

Por fim, (pasme-se), entre 2002 e 2012, o “investimento direto estrangeiro” no Brasil,  cresceu de U$ 16.590 milhões, para U$ 76.110 milhões de dólares, e no México,  caiu de U$ 23. 932 milhões, em 2002, para U$ 15.4553 milhões, em 2012 ! Só para encerrar a comparação, em 2103 a economia brasileira cresceu 2,3%, em  ( uma das maiores taxas entre as grandes economias do mundo) enquanto  a economia mexicana cresceu 1,1%.

Foreign direct investment, net inflows (BoP, current US$)

 

 

FonteInternational Monetary Fund, Balance of Payments database, supplemented by data from the United Nations Conference on Trade and Development and official national sources.Catalog Sources World Development IndicatorsDisponível em:http://data.worldbank.org/indicator/BX.KLT.DINV.CD.WD/countries/BR-MX?display=graph em 27/04/2014

Isto posto, o elogio do México deve ser considerado um caso de má fé,  fundamentalismo ideológico, ou estratégia internacional ? As três coisas ao mesmo tempo. Mas o que importa é o que dizem os números, e a conclusão é uma só: na última década, o “modelo mexicano” de abertura liberal, integração com os EUA, e livre comércio teve um desempenho extraordinariamente pior do que o “modelo intervencionista”, “heterodoxo” e “fechado”(apud FT e TE) da economia brasileira, junto com seu projeto de integração do Mercosul.

Notas

[1] Vide  artigo  do ex-ministro de Relações Exteriores do México,  Jorge Castañeda: “NAFTA´s  mixed  record”,  publicado no numero da Revista Foreign Affairs,. de janeiro/fevereiro de 2014.

[2] www.data.worldbank.org

 

José Luís Fiori,  é cientista político, é professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Vídeo: Roberto Bolaños, o eterno ‘Chaves’, está com a saúde muito debilitada

DIÁRIO DA MANHÃ|LUDMILLA MOREIRA|VÍDEO YOUTUBE

Roberto Gómez Bolaños, conhecido por viver os personagens Chaves e Chapolin na TV, está com a saúde bastante debilitada. Além disso, sua mobilidade está diminuindo aos poucos, segundo o jornal Basta!. O está doente desde novembro de 2013, com base em declarações de amigos próximos à família do astro. Bolaños não estaria mais conseguindo se mover e pode nunca mais se recuperar.

Foto:Reprodução

Foto:Reprodução

“O estado dele é grave, mas estável, assim dizem seus médicos, que também já afirmaram que não existe esperança de recuperação. Eles temem o pior e estão até se preparando para isso”, disse um amigo do ator.

Roberto Gómez Bolaños se encontra em repouso absoluto, em Cancún, como seu filho já havia informado em uma entrevista à ‘Televisa Espectáculos’. Ele está na cidade porque assim fica livre do assédio da imprensa mexicana.

Com informações do UOL

Assista um episódio completo:

Garcia Márquez deixa manuscrito inédito

AGÊNCIA ESTADO

O escritor colombiano Gabriel García Márquez, morto na semana passada aos 87 anos, deixou um manuscrito inédito, afirmou nesta terça-feira o editor Cristóbal Pera. De acordo com Pera, diretor editorial da Penguin Random House México, García Márquez optou em vida por não publicar o livro provisoriamente intitulado “En Agosto Nos Vemos”.

Ainda segundo ele, não se sabe se a família permitirá a publicação póstuma do texto nem qual editora teria o direito de lançá-lo. Um trecho do livro foi publicado pelo jornal catalão La Vanguardia. Trata-se aparentemente do capítulo de abertura. O texto narra a viagem de uma mulher que todos os anos visita o túmulo de sua mãe em uma ilha tropical.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

 

Oito morrem em queda de avião no México

Agência Estado

20/04/2014 
Cidade do México, 20 – Um avião particular caiu num município ao norte do México, matando todas as oito pessoas a bordo. O oficial de proteção civil, Francisco Contreras, disse que o jato de luxo Hawker 800 se chocou contra o teto de um depósito quando se aproximava do aeroporto com o céu nublado na cidade de Saltillo.

O avião pegou fogo, caiu no chão e quebrou em pedaços que se espalharam por um perímetro de 400 metros do local do acidente. A bordo estavam dois pilotos, dois casais, o filho de 10 anos de um dos casais e uma mulher.

Contreras disse que bombeiros levaram cerca de uma hora para apagar as chamas. Equipes tentam agora resgatar os corpos e encontrar a caixa-preta. A causa do acidente ainda é desconhecida, mas Contreras avaliou que a neblina forte contribuiu. Fonte: Associated Press.

noticias gerais e, especificamente, do bairro do Brás, principalmente do comércio