Arquivo da tag: Mudança

Felipão releva cobranças e cogita mudar esquema nas quartas

As recentes atuações da Seleção Brasileira na Copa do Mundo têm gerado críticas à equipe comandada por Luiz Felipe Scolari. O próprio treinador assume as cobranças feitas pela imprensa e por torcedores, embora considere o Mundial equilibrado. Sobre o próximo confronto, contra a Colômbia, pelas quartas de final, ele cogita mudar o esquema de jogo em virtude da suspensão do volante Luiz Gustavo.

Em entrevista veiculada pelo canal Sportv, Felipão disse que as cobranças são normais e que espera conseguir equilibrar o time para a próxima partida. “É normal que a imprensa brasileira e estrangeira cobrem melhores atuações nossas. Em um ou dois jogos fomos diferentes do que estamos acostumados, como por exemplo na Copa das Confederações”, assumiu. O técnico ainda tentou explicar o motivo desse desempenho questionável. “Estamos vendo muito equilíbrio. Não existe diferença entre as seleções tradicionais e as outras nas oitavas de final. O futebol está muito nivelado e também estamos enfrentando dificuldades”.

Sobre a equipe que entrará em campo nesta sexta-feira na Arena Castelão, em Fortaleza, Felipão não confirma quem entrará no lugar do suspenso Luiz Gustavo, mas admite que pode mudar o esquema tático. “Eu tenho duas possibilidades. Posso continuar jogando da forma que estamos, dentro daquela situação normal, ou mudo o sistema todo”, disse lembrando da conquista do pentacampeonato. “Posso iniciar como jogava a Copa de 2002, com três zagueiros, liberando os laterais. Vamos ver”.

Ainda sobre o adversário das quartas de final, o técnico ressaltou a qualidade do camisa 10 colombiano James Rodríguez, mas pediu atenção com os outros jogadores. “Não adianta só parar o James. Temos que parar o time todo da Colômbia, a sistemática de jogo e uma série de qualidade que eles possuem. Acho que é uma equipe que joga fácil, bonito e com boa organização. Vamos tentar equilibrar nossa equipe do princípio ao fim, evitando altos e baixos de jogos anteriores, para passar mais uma fase”, finalizou.

Fonte: Terra

Mudar práticas agrícolas pode baixar temperatura na Europa, diz estudo

AFP internacional|24. Junho 2014 

Se a Europa adotar uma prática agrícola que se abstenha de arar a terra após a colheita, as temperaturas locais poderiam cair até 2 graus Celsius, afirmaram cientistas nesta segunda-feira.

A razão está na cor do solo: a terra não arada é mais clara e reflete a luz do sol, tornando a área mais fresca do que a superfície escura, explicaram.

Os campos que são arados também ficam secos mais rápido. Ao contrário, a terra não arada permite que a umidade evapore mais lentamente, contribuindo para seu resfriamento.

Os efeitos poderiam ser notados, particularmente, em episódios de ondas de calor, revelaram as descobertas publicadas no periódico americano National Academy of Sciences.

“Em dias com ondas de calor, o efeito refrescante local obtido com a prática de não arar é da ordem de 2 graus Celsius”, destacou o estudo, conduzido por cientistas da Suíça e da França.

Os pesquisadores descobriram que as sobras não aradas de campos de trigo ajudavam a refletir 30% da luz recebida, em comparação com 20% de campos arados.

Modelos de computador demonstraram que a diferença poderia se traduzir em uma margem de 2ºC em dias quentes, embora os efeitos possam ser amplamente locais.

“Em outras palavras, se todos os fazendeiros franceses parassem de arar seus campos no verão, o impacto nas temperaturas seria insignificante na Alemanha”, disse Sonia Seneviratne, professor de dinâmicas terra-clima do Instituto de Ciência Atmosférica e Climática de Zurique, Suíça.

Os defensores da agricultura sem arado afirmam que a prática poderia trazer ainda mais benefícios, como economizar água, evitar a erosão do solo e até mesmo controlar o aquecimento global.

Em um informe de 2010, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos disse que a prática poderia “remover quantidades substanciais de carbono”, ao ajudar a Terra e reter mais carbono no solo, reduzindo, consequentemente as emissões para a atmosfera de gases de efeito estufa que causam o aquecimento global.

Críticos, no entanto, afirmam que a prática leva ao aumento do uso de herbicidas químicos, com a perda do benefício de eliminação das ervas daninhas, causada pela suspensão do arado.

Cultivos sem arado ganharam popularidade nos Estados Unidos e na América do Sul, onde estão 85% das terras agrícolas não aráveis do mundo.

Bullying poderá constar no Código Penal

Agência Brasil

A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei (1011/11), do deputado Fábio Faria, do PSD do Rio Grande do Norte, que inclui a prática de bullying entre os crimes contra a honra definidos no Código Penal (capítulo V, do Decreto-lei 2848/40).
 
Pelo texto aprovado, o crime de bullying consiste em intimidar, constranger, ofender, castigar, submeter, ridicularizar ou expor alguém, entre pares, a sofrimento físico ou moral, de forma reiterada. A pena prevista é de detenção de um a três anos e multa.
 
A pena será aumentada em 50 por cento se o crime ocorrer em ambiente escolar; em um terço quando mais de uma pessoa estiver envolvida; em dois terços se o crime for praticado por meio de comunicação de massa (prática conhecida como cyberbullying); e se vítima é deficiente físico ou mental, menor de doze anos ou o crime ocorre explicitando preconceito, a pena será aplicada em dobro. Em qualquer caso, o juiz poderá deixar de aplicar a pena se a própria vítima do bullying tiver provocado a intimidação, de forma reprovável.
 
Se do crime resultar lesão corporal ou sequela psicológica grave de natureza temporária, a pena será de reclusão de 1 a 5 anos. Se a lesão for de natureza permanente, a pena aumentará para reclusão de 2 a 8 anos. Já se a intimidação resultar em morte, a pena será de reclusão de 4 a 12 anos.
 
A presidente da Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente, a deputada Liliam Sá, do PROS do Rio de Janeiro, discorda da criminalização e sugere a ampliação de políticas públicas como forma de prevenir o bullying no ambiente escolar.
 
“Nós precisamos – para combater o bullying – de políticas públicas, de atendimentos psicológicos nas escolas. Que os pais tenham a conscientização de fazer com que seus filhos não pratiquem o bullying; nem praticar o bullying com os seus filhos, porque o primeiro bullying que acontece é no ambiente familiar. Depois, a criança sofre essa agressão em casa, ela vai à escola e repete esse comportamento”.
 
Pesquisa aponta que o bullying afeta 13 por cento das crianças e dos adolescentes no ambiente escolar, sendo as meninas as que mais sofrem com o problema. Entre elas, 13,8 por cento relatam já ter sido alvos da prática. Já entre os meninos, essa parcela é de 12,1 por cento. As informações foram divulgadas no último mês e fazem parte do II Levantamento Nacional de Álcool e Drogas (Lenad), realizado pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).
 
Ainda segundo a pesquisa, a exposição a abusos físicos e psicológicos ou a outros eventos adversos na infância podem aumentar a predisposição à depressão e ao uso de drogas na vida adulta. Foram entrevistados 4.607 participantes com 14 anos ou mais, em 149 municípios.
 
O relator da comissão, o deputado Assis do Couto, do PT do Paraná, modificou a proposta inicial, que definia o crime de bullying pelo título de “intimidação escolar”. O termo foi retirado no substitutivo do relator, que caracterizou o crime como “intimidação vexatória”.
 
A proposta que torna crime a prática de bullying será analisada agora pela Comissão de Seguridade Social e Família. Depois, seguirá para o Plenário.

Globo muda programação para agradar público paulista

A manhã de quarta-feira (21) foi atípica para quem sintoniza a Globo. Fátima Bernardes dedicou parte de seu programa para mostrar os efeitos da greve dos ônibus em São Paulo. A atração, que normalmente termina ao meio-dia, acabou mais cedo para o público paulista.

A apresentadora se despediu dos telespectadores da maior região metropolitana do país às 11h40. O telejornal local da Globo, o ‘SPTV 1a edição’, foi antecipado. A repórter Gloria Vanique, substituindo o titular César Tralli, passou a coordenar as equipes de reportagem posicionadas nos quatro cantos da cidade.

O jornalístico avançou alguns minutos no horário da edição paulista do ‘Globo Esporte’. E, durante a atração comandada por Tiago Leifert, as notícias sobre os clubes e a Copa foram intercaladas com a cobertura jornalística da paralisação de motoristas e cobradores.

Estratégia semelhante aconteceu nesta quinta-feira (22), quando a exibição do ‘Mais Você’ em São Paulo foi trocada por uma edição extra do ‘Radar SP’, ancorada por Rodrigo Bocardi, apresentador do ‘Bom Dia São Paulo’, e Gloria Vanique. O programa também ocupou o espaço do ‘Bem-Estar’.

Como o sistema de transporte na capital paulista estava praticamente normalizado, o informativo destacou os congestionamentos na cidade e a paralisação de viações da Grande São Paulo. Além de VTs (matérias gravadas) e links (entradas externas ao vivo), repórteres e produtores foram colocados no ar por telefone para atualizar as informações.

No final do ‘Radar SP’, Bocardi e Vanique anunciaram que as notícias seriam atualizadas durante o ‘Encontro com Fátima Bernardes’. Quem estava em São Paulo acompanhou durante longos três minutos a imagem de uma garagem lotada de ônibus, sem o áudio de nenhum jornalista. 

A abertura e os primeiros minutos do ‘Encontro’ não foram exibidos. A situação se normalizou quando uma repórter passou a relatar o que via a bordo do Globocop. Em seguida, Fátima Bernardes surgiu na tela e continuou a abordar a pauta.

Nos dois dias atípicos, o que se viu foi o esforço da Globo em oferecer conteúdo relevante ao principal público de sua audiência. Os números de Ibope em São Paulo são usados por publicitários e grandes anunciantes. Em suas matérias, a imprensa também usa o resultado da aferição realizada em domicílios paulistanos.

Um programa pode ter ótima audiência nas demais regiões do país. Porém, se não for bem em São Paulo, é considerado um fracasso. Por isso a cúpula da Globo quer desengessar a programação para torná-la mais interessante ao público paulista — e tentar ganhar preciosos pontos nessa praça de TV.

Sempre que surgir um fato importante, a programação poderá ser mexida imediatamente. Antes, a Globo optava por flashes de poucos minutos para não alterar os horários da grade. O diretor-geral da emissora, Carlos Henrique Schroder, acredita que a cobertura ao vivo de acontecimentos é uma saída para estancar a perda de audiência.

A Globo sempre teve dificuldade em promover mudanças rápidas. Qualquer alteração maior na programação exigia meses e até anos de estudos e testes. Os tempos são outros. A emissora ainda é líder absoluta no ranking, mas vê sua audiência média despencar.

O jornalismo dinâmico, menos no estúdio e mais na rua, passou a ser visto como primordial para garantir a dianteira na TV aberta. A maior emissora do país percebeu que não dá mais para oferecer uma programação fechada. É preciso ter agilidade para exibir aquilo que o público anseia ver naquele exato momento.

Fonte: Terra – AGORA REDE 

 

eBay foi atacado e aconselha mudança de password

 

Diário de Notícias|por Ana MeirelesHoje

eBay foi atacado e aconselha mudança de password

O gigante norte-americano de comércio online anunciou hoje que foi vítima de um ataque informático e por isso pede aos seus milhões de utilizadores que mudem as suas passwords.

O grupo, que também é dono do site de pagamentos PayPal, afirmou em comunicado que o ataque “comprometeu uma base de dados que contém passwords encriptadas e outros dados não financeiros”.

Depois de efetuar vários testes, a empresa concluiu que não existem provas que este ataque tenha levado a “atividades não autorizadas” por parte dos utilizadores do eBay e que “não há provas de acesso não autorizado a informações financeiras e de crédito”.

“A base de dados, que foi comprometida entre finais de fevereiro e início de março, incluía o nome dos clientes do eBay, passwords, endereço de e-mail, morada física, número de telefone e data de nascimento”, explica ainda a empresa.

O eBay adianta ainda que os piratas conseguiram aceder aos dados de identificação de um “pequeno número” dos seus funcionários. Segundo a empresa, esta foi a primeira falha a ser detetada, há cerca de duas semanas.

noticias gerais e, especificamente, do bairro do Brás, principalmente do comércio