Arquivo da tag: nordeste

Menina desaparecida de Praia Grande é encontrada no interior do Ceará

De A Tribuna On-line

Uma adolescente de Praia Grande que estava desaparecida desde o último sábado foi localizada nesta quinta-feira.  Por meio de rede sociais, a mãe descobriu que a filha de 15 anos estava no Ceará. A investigação suspeita que a menina tenha sido vítima de uma aliciadora de menores.
 
Segundo a mãe, no dia do desaparecimento, a adolescente pediu para ir a um shopping com as amigas. A mulher conta que ligou para ela às 18h30 e a menina respondeu que já estava voltando para casa. No entanto, após nova ligação, o celular já estava desligado.
 
Um boletim de ocorrência do desaparecimento foi registrado horas depois. Em busca de respostas, a mãe foi à procura de sua filha pela internet, com a ajuda de amigos. Então foi descoberto que a menina estava na área rural do Ceará, onde havia sido levada por uma mulher. O caso foi denunciado ao Conselho Tutelar, que conversou com a possível aliciadora e já providenciou a viagem de volta da adolescente.
 
As investigações iniciais apontam que a menina mantinha contato com essa mulher pela internet desde setembro do ano passado. A mãe não sabia e nem desconfiava dessa “amizade”. O Conselho Tutelar de Praia Grande agora investiga como a jovem viajou sem a autorização de seus responsáveis e solicitou a investigação do caso por parte do Ministério Público.

Em 20 anos, simpatizante típico do PT ‘envelhece’ e ‘migra’ para o Nordeste

DANIEL BRAMATTI – O Estado de S.Paulo

Nas últimas duas décadas, os simpatizantes do PT envelheceram e ficaram menos concentrados no Sul e no Sudeste, as regiões mais ricas do País. Desde 1995, o partido se interiorizou e ganhou influência no Nordeste, segundo revelam pesquisas do Ibope feitas naquele ano, em 2002 e em 2014.

Há 20 anos, quando o então presidente tucano Fernando Henrique Cardoso tinha apenas dois meses de mandato, o PT já era o partido preferido do eleitorado: 22% simpatizavam com ele. A taxa subiu para 34% em agosto de 2002, quando o petista Luiz Inácio Lula da Silva estava em campanha para a Presidência.

Hoje em dia, a parcela de simpatizantes permanece a maior entre os partidos brasileiros. Engloba 21% dos eleitores. O porcentual é praticamente igual ao de duas décadas atrás – mas a distribuição dos apoiadores está menos concentrada.

O PSDB, que polariza as eleições com o PT desde 1994, tem a preferência de apenas 5% do eleitorado e também passa por uma mudança de perfil (mais informações no texto ao lado).

Convergência. No PT, uma das mudanças mais significativas é o encolhimento da parcela jovem. Na faixa de eleitores com até 24 anos, a preferência pelo partido permaneceu quase estável entre 1995 e 2002, por volta de 27%, e diminuiu para os 17% registrados atualmente.

Entre os mais velhos, a tendência foi inversa. No primeiro ano do governo FHC, apenas 25% dos simpatizantes do PT tinham mais de 40 anos. Hoje em dia, 38% estão acima dos 45 anos – não é possível saber quantos têm mais de 40 anos porque o Ibope mudou as faixas de idade em suas pesquisas.

Com sua nova distribuição etária, os simpatizantes do PT se transformaram em um espelho quase perfeito do eleitorado como um todo. No Brasil, 39% dos eleitores têm até 44 anos, e 61% mais do que isso. Entre os petistas, os porcentuais são 38% e 62%, respectivamente.

Votos. No âmbito geográfico, o fenômeno do “espelhamento” se repete apenas parcialmente. Dos eleitores que preferem o PT, 43% estão no Sudeste e 15% no Norte/Centro-Oeste – e é assim que os eleitores do País se distribuem nessas duas regiões.

No Nordeste, os simpatizantes do PT são 32%, enquanto a região abriga 26% dos eleitores. No Sul, é o contrário: os petistas são 9%, mas lá estão 15% dos eleitores. Em 1995, o Sudeste abrigava mais da metade dos simpatizantes petistas, e o Nordeste, apenas 24%. As urnas também mostram uma “nordestinização”. Em 2002, a região respondeu por 18% dos votos do PT na eleição para a Câmara dos Deputados. Oito anos depois, essa fatia subiu para 26%.

Outra mudança ocorreu na distribuição dos simpatizantes por faixa de renda. Há 20 anos, o PT era o partido preferido de 41% dos eleitores com renda acima de cinco salários mínimos – hoje, são apenas 11% nesta faixa. “O PT começou com a simpatia dos intelectuais e hoje tem a preferência dos mais necessitados”, observou Marcia Cavallari, diretora executiva do Ibope.

Ensaios de São João e mistura de ritmos agitam a semana no Pelô

Secretaria da Cultura da Bahia

O forrozeiro Bruninho do Acordeon é uma das atrações da semana de 13 a 20 de maio no Pelourinho

O Pelourinho já começa esta semana a entrar no clima dos festejos juninos, que acontecem no próximo mês em todo o estado. Forró na PraçaBruninho do AcordeonBanda Zé de Tonha Zé Honório e Banda Visgo de Jaca estão entre os destaques da semana de 13 a 20 de maio, que ainda conta com atrações como a Orquestra Contemporânea de Olinda, e a continuidade da programação especial do Mês do Reggae. Toda a programação cultural é promovida pelo Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI), órgão da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia.

Nesta terça-feira (13), a programação é gratuita e começa às 21h. O Largo Pedro Archanjo é cenário para a apresentação de Sine Calmon & Banda Morrão Fumegante, lançando a sua nova música de trabalho, “Se liga, Brasil”, além de agitar o público com vários sucessos que o tornaram um dos principais nomes do reggae baiano. No Largo Quincas Berro D’Água o reggae vem temperado com dubrock steady e ragga, no show da banda Shamáyim Zion. Já no Largo Tereza Batista, a banda Tambores e Coresencanta o público baiano com o som alucinante dos tambores e o ritmo dançante do afro pop.

Na quinta-feira (15), o Largo Pedro Archanjo, 21h, recebe o Forró na Praça – É na praça, e É de graça, com o compositor e sanfoneiro Julio Cesar comandando uma grande festa para o público dançar e curtir o autêntico forró tradicional. Adelmario Coelho e Cicinho de Assis são os convidados da noite. Já no Largo Tereza Batista, 21h, a banda Lateral Elétrica cria um som dançante, através da mistura de instrumentos percussivos com baixo e guitarras. Entrada franca.

Muitas atrações agitam o final de semana no Pelô. Na sexta-feira (16), a Orquestra Contemporânea de Olinda, que está em projeto de circulação pelo Brasil, chega ao Pelourinho. A apresentação acontece no Largo Tereza Batista, às 21h. Ricardo Caianabrirá o show, que ainda com as participações de Russo Passapusso Pietro Leal. O valor do ingresso é de R$ 20. No Largo Pedro Archanjo, 21h, o forrozeiro Bruninho do Acordeon mostra seu domínio sobre o instrumento em um show que propõe uma releitura jovem da tradição nordestina. No Largo Quincas Berro d’Água, a banda de reggaeroots MoaAnbesa faz um show de Tributo a Bob Marley, sem deixar de lado a sonoridade original que tem consolidado a banda no cenário musical baiano.

No sábado (17), Dia Mundial de Combate à Homofobia, toda a programação é gratuita. O espetáculo de dança Maria Meia-Noite, que tem suas bases nas linguagens da capoeira de Angola, performance arte e danças populares, realiza intervenção no Largo Tereza Batista, às 20h, e no Largo Pedro Archanjo, às 20h30. A cantora Denise Correiaapresenta o show Black Tudo, com a Banda Na Veia da Nêga, no Largo Pedro Archanjo, 21h. No Largo Quincas Berro d’Água, 21h, acontece o show de Edy Vox, cantor com 20 anos de estrada no cenário do reggae baiano.

No domingo (18), o público que gosta de samba pode comparecer no Largo Quincas Berro d’Água, às 15h, porque o Movimento Seja Você Um Sambista Solidário promete não deixar ninguém parado. O projeto diverte e realiza um trabalho social, com a troca de ingressos por 01 pacote de leite 400g. Toda a arrecadação é destinada a instituições de trabalho social em Salvador.

Mais Pelô

Na próxima terça-feira (20), o rapper Mr. Armeng retorna ao Pelourinho com o show ConceitoSSA, no Largo Pedro Archanjo, 21h, com as participações de grandes artistas como o cantor e compositor Dom Chicla (Park Sonoro), o Rapper Fall Clássico, e os cantores Léo Soulza e Raquel Santa. No Largo Tereza Batista, 21h, o público se diverte com o forró tradicional da banda Zé de Tonha. E tem mais forró no Largo Quincas Berro D’Água, às 21h, dessa vez com a roupagem eletrônica de Zé Honório e Banda Visgo de Jaca. A programação completa do mês de maio está disponível no site www.pelourinho.ba.gov.br

Vulcabrás fecha três fábricas em Sergipe e deve demitir 1,3 mil pessoas

Governador do Estado procurou executivos da companhia para tentar reverter as demissões, mas foi informado de que a decisão é irreversível

14 de maio de 2014 | O Estado de S.Paulo | Antonio Carlos Garcia

O grupo gaúcho Vulcabrás, dono de marcas de calçados como Azaleia e Olympikus, informou ontem que a decisão de fechar três de suas fábricas no Estado de Sergipe – nas cidades de Carira, Ribeirópolis e Lagarto – é irreversível. A desativação das fábricas, motivada por dificuldades que a companhia vem enfrentando há vários anos, deve acarretar a demissão de 1,3 mil trabalhadores.

A principal reclamação da companhia é a dificuldade de brigar com os produtos asiáticos, especialmente chineses, no mercado externo. Dados do Ministério do Desenvolvimento mostram uma redução de 2,5% na quantidade de pares vendida e de 6,2% em volume financeiro.

Segundo fontes do mercado, a companhia empreende há quase uma década um programa de cortes de custos que incluiu uma tentativa frustrada de produzir calçados na China e o fechamento de unidades locais.

Os resultados, porém, continuam no negativo. Em 2013, a empresa reduziu o prejuízo em 58,9% – mesmo assim, as perdas somaram R$ 126,7 milhões. Em comunicado divulgado ontem, a Vulcabrás informou que o processo de reestruturação iniciado há dois anos ainda não deu os resultados esperados para que a companhia pudesse enfrentar a realidade competitiva do mercado e fazer frente ao produto chinês.

Além do mercado difícil, a crise da marca Azaleia está relacionada a erros no desenvolvimento de produto, segundo Luciano Pires Cerveira, consultor no setor de calçados. Com isso, a empresa perdeu espaço no segmento de preço mais competitivo para concorrentes como a Calçados Beira Rio. “A empresa era líder no começo dos anos 2000, mas os erros em coleções a prejudicaram. O lojista migrou para outras marcas.”

O fechamento das fábricas e a decisão de produzir na China também tiraram da Vulcabrás um importante diferencial em relação à concorrência: a agilidade na entrega. “Com fábricas em todo o País, ela conseguia entregar rapidamente.” Embora a Vulcabrás tenha voltado recentemente à mídia com uma campanha de Olympikus, a briga com as marcas estrangeiras tende a ficar mais dura, uma vez que Nike, Asics e Mizuno estão investindo mais.

No auge da crise, em 2012, a empresa tentou vender uma fatia de seu negócio ao fundo Pátria, mas o negócio não foi adiante, perdendo um aporte estimado em R$ 500 milhões.

Mudança. Com a desativação de três fábricas em Sergipe, a Vulcabrás concentrará todas as suas atividades no Estado na matriz regional, em Frei Paulo. A autoridades estaduais, a companhia garantiu que pagará todos os direitos trabalhistas dos funcionários dispensados.

Segundo o Ministério do Desenvolvimento, Sergipe é hoje o sexto maior polo produtor de sapatos do Brasil, atrás de Rio Grande do Sul, Ceará. São Paulo, Paraíba e Bahia.

A decisão da empresa mobilizou o governador de Sergipe, Jackson Barreto (PMDB), que tentou reverter o quadro, mas não obteve sucesso. Ele conversou com diretores da empresa e foi informado que a decisão é da direção nacional da empresa.

O secretário de Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia (Sedetec), Saumíneo Nascimento, disse que não tem como interferir nas decisões da Azaleia, mas assegurou que já está entrando em contato com outras empresas que possam ter interesse em utilizar os galpões pertencentes ao Estado. A Vulcabrás produz calçados em Sergipe há mais de 20 anos.

O presidente do Sindcafit, que representa os trabalhadores das fábricas da Azaleia, Roneyclecio Alves, disse que os funcionários foram pegos “de surpresa” pela decisão, embora tivessem conhecimento da situação financeira deficiente da companhia.

Esta fábrica, nos velhos e bons tempos, fez propaganda com famosos. Relembre nos vídeos:

 

Colaborou Fernando Scheller

noticias gerais e, especificamente, do bairro do Brás, principalmente do comércio