Arquivo da tag: Piauí

Estudante baleado em comemoração de jogo morre em Teresina

Vítima de bala perdida durante comemorações do jogo do Brasil e Chile, no último sábado, o universitário Ruan Pedreira, 21 anos, morreu nesta terça-feira em Teresina, no Piauí. O estudante passou três dias internado na UTI do Hospital de Terapia Intensiva (HTI) e não resistiu aos ferimentos. O jovem foi atingido na cabeça com um tiro e teve traumatismo craniano. A bala ficou alojada no cérebro e ele estava em coma induzido respirando por aparelhos.

O universitário que cursava engenharia mecânica foi vítima de bala perdida no bairro Saci, zona sul de Teresina, onde reúne mais de 40 mil pessoas nas comemorações dos jogos da Copa. Ruan estava com três amigos e saía da festa quando houve um tiroteio por volta das 22h, que o atingiu na cabeça.

O tio do estudante, Marcelo Pedreira, informou que ele morreu por volta das 16h40 desta terça-feira. “Ele não reagia a nenhum estímulo e estava na mão de Deus. Ele veio e fez seu ministério. Só veio unir a família, só tinha risos e era um garoto que só estudava”, disse.

A família informou que doará os órgãos do estudante Ruan. A central de transplantes foi acionada.

A Polícia Civil investiga o caso e através de câmeras identificou um dos suspeitos de ter atirado contra o universitário. Até agora ninguém foi preso. Através da rede social, amigos lamentaram a morte de Ruan, dão apoio a família e pedem justiça.

Autor/Fonte: Terra

Violência sem controle muda hábitos dos teresinenses

clique para ampliar

 
Os comerciantes colocam grades nas portas e janelas para fugir dos assaltos, que são constantes em Teresina

A violência está provocando mudanças de comportamento em Teresina. Em muitos bairros, os pontos de comércio são completamente cercados por grandes, restando apenas uma pequena janela, por onde o vendedor mantém contado com o consumidor. As casas também possuem grades de proteção em todas as entradas, inclusive janelas. Além disso, as praças estão abandonadas pelos moradores, que sentem medo em sentar nesses locais que cada vez mais são pontos fáceis para a prática de assaltos e furtos.

Os atos de violência já são tão frequentes em determinadas áreas de Teresina que os moradores procuram se proteger antes se tornarem vítimas. Ivone Marques, moradora da região conhecida como Vila Prainha, na zona Sul da cidade, próximo a avenida Maranhão, abriu um estabelecimento comercial no local há apenas dois meses e já cercou de grades. “Vários vizinhos e outros comerciantes já foram assaltados, por isso, por medo, resolvi colocar as grades. Outro motivo foi tentar evitar que, em casos de acidentes, o comércio seja invadido. Em outros locais, uma moto já entrou no bar ao perder o controle na avenida”, contou Ivone.
 
Para a comerciante, os assaltos acontecem por toda cidade. Ela conta que foi vítima de assalto em seu antigo endereço, na rua Riachuelo, zona Sul da cidade. “Quando eu morava lá, os bandidos entraram na minha casa e levaram alguns eletrodomésticos, mas foram pegos pela polícia durante a fuga. Eu estava dormindo, ouvi a movimentação dentro de casa, mas achei melhor não levantar”, disse.
 
Para tentar garantir a segurança na região, são realizadas constantemente diligências policiais no local. Durante essas ações, os agentes do Rondas Ostensivas de Natural Especial (RONE) já prenderam uma grande quantidade de pessoas por porte ilegal de armas e tráfico de drogas. De acordo com o morador L.M.S (que não quis se identificar), a região é dominada por duas gangues. “A polícia sempre faz as diligências, mas não consegue resolver o problema, porque o tráfico de drogas comanda a região. São muitas pessoas envolvidas, desde adolescentes até idosos. Muitas vezes, a gente nem desconfia de quem ajuda a manter o tráfico aqui. Por isso, toda hora a gente tem notícias de assaltos e isso nada mais é do que os drogados assaltando os comerciantes para manter o vício”, afirmou.

Vasco e Sampaio Corrêa jogam hoje à noite no estádio Albertão

JOGADORES DO VASCO em trabalho de reconhecimento de campo no Estádio Albertão, palco da partida de hoje (Foto)

Teresina recebe hoje um dos jogos da Série B do Campeonato Brasileiro. De um lado está o Vasco da Gama, do Rio de Janeiro, ocupando a sexta colocação na competição. Do outro está o Sampaio Corrêa, do Maranhão, que está na décima sexta colocação, perto da zona de rebaixamento.   O duelo entre os dois times que buscam os três pontos será às 21h50 no Estádio Albertão.

O representante maranhense na Segundona lamenta as seis posições perdidas com o tropeço em Santa Cruz: com um jogo a menos, mas acredita que pode fazer um bom jogo em Teresina e conquistar um bom resultado. 
O Vasco chegou durante a madrugada de segunda-feira e foi recebida com muita festa e a presença de cerca de 800 torcedores da Força Jovem do Vasco do Piauí e da Força Cruzmaltina, que levaram charanga, fumaça de sinalizadores e muitas famílias com crianças nos ombros.
Pedro Ken, do Vasco, disse que objetivo do time carioca é vencer o Sampaio Corrêa e continuar com a campanha de vitória e retornar para a elite do Campeonato Brasileiro.
Para o Vasco, jogar com o Sampaio Corrêa em Teresina foi preciso o presidente do Tribunal de Justiça do Piauí, desembargador Edvaldo Marques, cassar uma liminar de juiz de primeira instância que proibiu a reabertura do estádio Alberto Silva, o Albertão, que estava fechado há mais de um ano por falta de segurança e rampas de acessibilidade para portadores de deficiência física por solicitação do Ministério Público Estadual.
O treinador Adilson Batista informou aos torcedores que o meia Douglas também não veio para Teresina porque sentiu dores musculares. Os jogadores que estão à disposição do treinador em Teresina são: Diego Renan, Diogo Silva, Luan, André Rocha, Douglas Silva, Pedro Ken, Felipe Bastos, Guilherme Biteco (Dakson); Yago e Rafael Silva.

 

Piauí é campeão regional  em famílias endividadas

Corregedor Paes Landim fala hoje sobre endividamento

ImagemNesta segunda feira, às 10h, no auditório do Tribunal de  Justiça do Piauí, o Desembargador Francisco Antonio Paes Landim Filho, Corregedor Geral de Justiça do Piauí, irá lançar o relatório sobre o perfil da família endividada em Teresina,  ocasião que irá reforçar a necessidade, por parte do juizado especiais de promover   Implementação de uma política permanente de proteção ao consumidor sobre endividado de boa-fé, a partir de ações concretas, visando a reorganização de sua vida financeira e de seu orçamento doméstico.

Já existe uma Resolução, do Tribunal de Justiça do Piauí, que pretende amparar as situações de super endividamento. O relatório em questão, que será lançado  hoje, propõe  a Instalação imediata de uma comissão multidisciplinar, com bacharéis em direito, psicologia, serviço social, sociologia e educação, visando a implementação do projeto de tratamento das situações de superendividamento de consumidores perante os Juizados Especiais Cíveis e Criminais da Comarca de Teresina, prevista na Resolução 40/11, de 7 de novembro de 2011.
Além disso, o Relatório, que tem a frente o Professor Willame Carvalho, Coordenador do Comitê Especial de Projetos e Pesquisas Sociais da Corregedoria Geral de Justiça, apresenta a ideia de promover a progressiva extensão do referido projeto para as comarcas do interior, além da realização de cursos de capacitação de equipes multidisciplinares nas comarcas, objetivando a instalação dos projetos de tratamento das situações de superendividamento de consumidores perante os Juizados Especiais Cíveis e Criminais da Comarca de Teresina, prevista na Resolução 40/11, de 7 de novembro de 2011.
Está previsto, ainda, a instituição do Observatório de Famílias Endividadas,   com a colaboração da Corregedoria Geral de Justiça e demais instituições de defesa da cidadania, bem como a realização de um Fórum Estadual de combate ao superdividamento familiar em todo o Estado do Piauí, a exemplo dos fóruns sobre Violência Doméstica, realizado em Teresina, Altos, Parnaíba, Picos e Piripiri.

Dilma enfrenta protestos na Paraíba

Cerca de 200 pessoas, entre servidores estaduais e federais, mutuários do SFH e índios vaiaram a presidente e bloquearam a pista em frente ao local onde acontecia formatura de estudantes do Pronatec

16 de maio de 2014
TIAGO DÉCIMO – Agência Estado

Protestos populares marcaram a passagem da presidente Dilma Rousseff em João Pessoa (PB) na manhã desta sexta-feira, 16. Cerca de 200 pessoas, integrantes de grupos de indígenas, de servidores estaduais e federais e de mutuários do Sistema Financeiro da Habitação (SFH) levaram faixas e cartazes para a porta do Forrock, casa de shows da capital paraibana que recebeu a formatura de 1,7 mil estudantes do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), desta sexta-feira.

Impedidos de entrar no evento, os manifestantes chegaram a bloquear, por alguns minutos, a Avenida Tancredo Neves, que dá acesso ao local, mas a via foi reaberta por policiais militares. Na chegada da presidente e de sua comitiva, foram ouvidas vaias. O maior grupo de manifestantes, o dos mutuários, reclama da MP 633, que trata dos acordos entre seguradoras e mutuários do SFH por consertos em imóveis com problemas de construção.

“Entregam um apartamento cheio de rachaduras e goteiras e não querem consertar, o problema fica sempre com quem pode menos”, reclama a aposentada Ivanilce Maria Rocha, de 63 anos, uma das afetadas pela resolução do governo. A medida provisória foi criada pelo governo para tentar conter a onda de ações judiciais sobre o tema, que já alcançaria o número de 350 mil no País.

Outro grupo de manifestantes era formado por professores das Universidades Federais da Paraíba (UFPB) e de Campina Grande (UFCG), que aprovaram indicativo de greve esta semana, sem data para começar. Eles levaram faixas pedindo negociação com o governo federal.

Em seu discurso, de quase meia hora, Dilma não tocou nos temas dos protestos. Deu os parabéns aos formandos, prometeu manter e ampliar o Pronatec e enalteceu alguns programas sociais de seu governo, como o Minha Casa, Minha Vida e o Mais Médicos. Sobre o ensino técnico, a presidente disse que ele vai ser o “símbolo” do crescimento do Brasil.

“O símbolo do Brasil desenvolvido não vai ser o telefone celular, o iPad, o cartão de crédito ou a carteira de trabalho”, disse. “O símbolo do Brasil desenvolvido vão ser os diplomas técnicos de qualificação profissional.” Logo após o encerramento da cerimônia, Dilma seguiu para o aeroporto, de onde partiu para Teresina (PI), onde participa de mais uma formatura de alunos do Pronatec. 

Mais da metade da população do Piauí sobrevive do Bolsa Família

 
Na periferia, grande parcela da população sobrevive do Bolsa Família de R$ 140. A maioria não tem emprego e cobra mais políticas sobre a questão

Os números mais recentes do Programa Bolsa Família revelam uma situação de dependência da maioria dos piauienses ao programa. Atualmente, um milhão e 929 piauienses estão inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico), ou seja, mais da metade da população do Piauí, que é de  3.140.213 habitantes. De acordo com Roberto Oliveira, coordenador estadual do Bolsa Família, o número de pessoas no cadastro único, que dá acesso aos demais programas sociais, não significa o número de beneficiários mas, ainda assim, ainda é alto. 

“Hoje em dia são 451.137 famílias que recebem o benefício no Piauí, se nós multiplicarmos esse número pela média da família brasileira, apontado pela Pesquisa Nacional por Amostra- gem Domiciliar (PNAD), que é de 3,8 pessoas por domicílio, temos pelo menos 1.714.303 beneficiários, ou seja, mais da metade das pessoas estão incluídos no projeto”, afirma. 
 
Atualmente, 14,1 milhões de famílias, quase 50 milhões de pessoas, são atendidas pelo Bolsa Família em todo o país. Em 2013, as transferências do Bolsa Família somaram R$ 24,9 bilhões em todo o país, sendo que no Piauí o total pago chegou a mais de R$ 903 milhões no ano passado. 
 
Os números apresentados pela coordenação estadual do Bolsa Família indicam que 60,58% da população piauiense estão inscrita no cadastro único e que pelo menos 53,83% dependem do programa e, portanto, tem uma renda per capta inferior a R$ 140 mensal. Para o sociólogo e professor universitário Geraldo Carvalho, essa situação ao invés de reduzir a pobreza, cria uma situação de subserviência e dependência da população mais carente em relação ao governo. 
 
“Do ponto de vista econômico, a consequência é a perpetuação da miséria e das desigualdades sociais. Do ponto de vista político, é a utilização desse programa como mecanismo de manipulação eleitoral. Os governos, em todas as esferas do Estado, têm o Bolsa Família como um instrumento de cooptação. Assim, o Bolsa Família se define como um programa de compra de votos”, opina o sociólogo. 
 
O Programa Bolsa Família foi criado pelo Governo Federal em 2003 e integra o Fome Zero. De acordo com a proposta do programa, o objetivo central é assegurar o direito humano à alimentação adequada, promovendo a segurança alimentar e nutricional. É um programa de transferência direta de renda e é destinado à parcela da população mais vulnerável à fome, com renda per capta ente R$ 70 e R$ 140. 
 
Até mesmo quem é crítico em relação ao programa concorda que ele oferece um alívio imediato na pobreza. Porém, as soluções são paliativas e acabam tendo um resultado inverso ao objetivo, é o que acredita Geraldo Carvalho. 
 
“Em favor da população e da sociedade como um todo, não vejo positividade nesse programa, isso porque esse tipo de programa é uma clara política de cooptação e a subserviência, mantendo a alienação em estágio máximo na massa já desprovida de consciência crítica”, afirma o sociólogo. 

Policial Militar é executado com sete tiros de pistola na porta de sua casa

CIDADEVERDE.COM
Peritos do Instituto Médico Legal fazem a remoção do corpo do Militar executado na porta da sua casa

O soldado aposentado da Polícia Militar do Piauí (PM), Jair Alves de Sousa, 49 anos, foi assassinado na porta da casa no bairro Santa Bárbara, na zona Leste de Teresina. O assassinato ocorreu às 5h30 de ontem e o policial que estava na reserva foi morto com sete tiros de pistola. A principal linha de investigação é que o crime tenha sido uma execução. Informações de populares dão conta de que o aposentado estava varrendo a porta de sua casa, como era de costume, quando um homem chegou em uma motocicleta e efetuou os disparos. Os peritos do Instituto Médico Legal (IML) e do Instituto de Criminalística estiveram no local.

Mistério – Os familiares do policial Jair Alves de Souza, 49 anos, que foi morto ontem, com sete tiros, não entendem o caso.  A única filha do militar, de iniciais M.S.C., 22 anos, disse que o homicídio é um “mistério”.
 
A vítima varria a calçada da casa que morava, na Vila Santa Bárbara, zona Leste de Teresina, quando foi abordado por um homem que se deslocava em uma motocicleta. A ação foi registrada por volta das 5h30. “Ele não vinha sendo ameaçado e não tinha nenhum inimigo. Para gente é um mistério. A família ainda não tem nenhuma pista do que pode ter acontecido para que acabasse assim”, relata a filha do militar, que não quis se identificar.
 
O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídio. Após a liberação do corpo, Jair Alves de Souza foi velado na casa de parentes no bairro vermelha. O enterro acontece no cemitério Dom Bosco, também na zona Sul de Teresina.
 
“Ele era um bom pai. Atualmente estava viúvo e morava sozinho”, explica a filha. Jair Alves era reformado por invalidez. Os disparos foram de pistola ponto 40, de uso exclusivo das polícias.
 
A principal hipótese é de que o assassino já conhecia a rotina da vítima, que todos os dias varria a calçada no mesmo horário, após chegar da casa da companheira, localizada no bairro Árvores Verdes. Era lá que a vítima passava a maior parte de seu tempo.  (Com informações do Cidadeverde.com)

Doméstica é executada a tiros  durante assalto na zona Sudeste

Delegado “Bareta”

Imagem

Mais uma mulher é assassinada a tiros em Teresina, aumentando para 20 o número de vítimas este ano em todo o Estado. A jovem Francisca Michele de Sousa Silva, 30 anos, foi executada com um tiro ao tentar entregar a sua bolsa para dois bandidos quando saia com o pai e uma prima, cujos nomes não foram revelados, de uma churrascaria localizada na rua Asteca, na região do “Grande Dirceu”, na zona Sudeste de Teresina.

Segundo o policial Fred Maia, chefe de investigações do 8º Distrito, os três haviam acabado de sair da churrascaria e quanto entraram no veículo, modelo Gol, foram abordados. O pai e a prima estavam nos bancos da frente e conseguiram sair, mas os bandidos insistiram em tomar a bolsa de Francisca Michele, mas ela relutou em não entregar e tentou a sair do carro, oportunidade em que foi atingida e caiu na já foram do veículo.
 
Mesmo com a aglomeração de pessoas que se formou nas proximidades, eles entraram no veículo e saíram em alta velocidade e horas depois o carro foi encontrado abandonado no bairro Macaúba, na zona Sul de Teresina, no entanto, os primeiros levantamentos feitos pela polícia indicam que os delinqüentes residem na zona Norte de Teresina.
 
Os familiares que estavam no local ainda ligaram para o Samu e uma viatura saiu para o atendimento, mas quando chegaram ao local, não tinha mais nada o que fazer, ela já estava morta. Após os exames no local, o corpo foi removido para o Instituto de Medicina Legal – IML, onde foi examinado e horas depois liberado para o velório.
 
Inicialmente o crime foi investigado pelos policiais lotados no 8º Distrito, no 8º Batalhão e Rondas Ostensivas de Natureza Especial – Rone, mas a Delegacia de Homicídios, através do delegado Francisco das Chagas dos Santos Costa, o “Bareta”, coordenador daquela especializada, assumiu a investigação.
 
Ao falar sobre o caso, o delegado “Bareta” afirmou que logo depois do crime as diligências foram iniciadas e como várias pessoas presenciaram o delito, principalmente os familiares, existe a possibilidade de se fazer um retrato falado dos acusados, isto sem falar nas impressões digitais dos mesmos que com certeza ficaram no veículo do pai da vítima que foi abandonado na Macaúba e que também já foi periciado. ” Tudo será feito, dentro da legalidade para que eles sejam presos”, disse o delegado.

Churrasqueiro é procurado como acusado de homicíd

Imagem

O corpo de Gerciane ainda no local em que foi encontrado

A Polícia Civil já dispoõe de pistas importantes para desvendar o cruel assassinato da jovem Gerciane Pereira de Araújo, 25 anos, cujo corpo foi encontrado na manhã de anteontem, dia 16, nas proximidades do Cemitério São José, na zona Norte de Teresina, totalmente mutilado. O nome do acusado, já foragido, está sendo mantido em sigilo, mas poderá ser preso nas próximas horas.

De acordo com os levantamentos feitos pela polícia, o acusado é maranhense, churrasqueiro de um grande grupo de churrascarias de Teresina e residia em uma quitinete na zona Norte de Teresina, onde seus documentos e objetos pessoas foram apreendidos.
 
Para chegar ao autor do crime, a polícia primeiro trabalhou para identificar a vítima e quando isso aconteceu, passou a fazer um levantamento dos últimos passos da mesma. As investigações preliminares recaiam sobre os ocupantes de um veículo, cor vermelha, que estivem na casa da vítima, no bairro Morro da Esperança, na zona Norte à sua procura, mas depois os policiais descobriram que ela esteve em um bar em companhia de um rapaz e depois saíram de moto, sendo esta a última vez em que ela foi vista com vida. 
 
No local do crime, uma testemunha, disse ter ouvido gritos em direção aos trilhos do metrô, onde o corpo foi encontrado na manhã de dia seguinte e depois sair um rapaz com as vestes manchadas de sangue que foi embora em uma moto, cuja placa não foi anotada pela testemunha.
 
Localizada a quitinete onde o acusado morava, a polícia entrou e encontrou uma calça – ainda com o cinto – em um balde sendo lavado, uma mochila com manchas de sangue e todos os documentos do suspeito que também não apareceu mais no local de trabalho e, por este motivo, está sendo procurado pela policia como sendo o acusado de autoria do assassinato que comoveu Teresina e que ainda obtem repercusão nos meios de comunicação.