Arquivo da tag: polícia

Polícia Civil prende acusado de estuprar afilhada de 11 anos

Homem foi indiciado pelo crime de estupro de vulnerável, com pena prevista de oito a 15 anos de reclusão.

O DIA

Rio – Policiais da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) prenderam, na manhã desta quarta-feira, no bairro de Brás de Pina, um homem de 34 anos. Ele é acusado de abusar sexualmente de sua afilhada, de 11 anos de idade, há pelo menos seis anos.

Segundo o delegado Gilson Perdigão, titular da especializada, as investigações tiveram início há cerca de um mês e vai ter continuidade para identificar outras possíveis vítimas.

Contra o acusado foi cumprido mandado de prisão temporária, expedido pela Justiça. Ele foi indiciado pelo crime de estupro de vulnerável, com pena prevista de oito a 15 anos de reclusão.

Ingressos da Copa revendidos por quadrilha poderia chegar até R$ 35 mil

A polícia estima que a quadrilha tenha movimentado até R$ 200 milhões com a venda a preços exorbitantes

O DIA|ATHOS MOURA

Rio – Onze pessoas foram presas acusadas de envolvimento com uma quadrilha de cambismo que estava revendendo ingressos para a Copa do Mundo nesta terça-feira. Três empresas de turismo foram fechadas e as contas correntes dos envolvidos serão bloqueadas. A operação teve o apoio de agentes de dezenas de delegacias e do Ministério Público.

Com a quadrilha foram apreendidos diversos ingressos da Copa do Mundo, assim com dinheiro, passaportes e aparelhos celulares

Foto:  Severino Silva / Agência O Dia

De acordo com o delegado da 18ª DP (Praça da Bandeira), Fábio Baruke, o chefe do bando é um francês de origem argelina identificado como Mohamadou Lamine Sofana, de 57 anos. Segundo as investigações, este seria o quarto Mundial que o grupo agia. A polícia estima que a quadrilha tenha movimentado até R$ 200 milhões com a venda a preços exorbitantes. O valor do ingresso estava alternando à medida que o Brasil se aproximava da final da Copa, podendo chegar até R$ 35 mil.

Segundo a polícia, a quadrilha conseguia os ingressos através de cortesias e ONGs. Todos os ingressos eram legais. E a valorização era de 200 a 1000%. O grupo conseguia vender até R$ 700 mil por cada lote de ingresso.

Os acusados foram presos nesta terça-feira no Rio de Janeiro e também em São Paulo

Foto:  Severino Silva / Agência O Dia

A Civil também está investigando algum funcionário da Fifa para apurar se alguém liberava os ingressos para o chefe da quadrilha. Mohamadou Lamine Sofana estava no Brasil só para a Copa do Mundo. Ele mora em Dubai e seu escritório fica na Suíça.

“Outras sete pessoas já foram identificadas, mas falta descobrir o nome para que elas sejam presas”, disse Baruke, que dará prosseguimento nas investigações.

Três estrangeiros presos no sábado

Policiais da 12ª DP (Copacabana) prenderam, no último sábado, os americanos Brian Jack Peters e Roy Richard Beard, e a italiana Rafaella Cinti pelos crimes de formação dequadrilha e cambismo. Segundo os agentes,uma equipe foi ao Hotel Merlin, em Copacabana, na Zona Sul, checar uma denúncia anônima e encontraram aproximadamente 200 ingressos para jogos da Copa do Mundo.

Estrangeiros foram presos pelos crimes de formação de quadrilha e cambismo

Foto:  Divulgação

As entradas, no valor de 175 dólares, estavam sendo negociadas pela internet e vendidas por 1.172 dólares. No local foram apreendidos 10 mil dólares americanos, 750 dólares australianos e 160 Euros. A prisão em flagrante foi convertida em preventiva.

Homem mata casal e faz filhos das vítimas e a própria esposa reféns

Crime aconteceu em Saquarema. Pastor entrou na casa e fez com que crianças fossem liberadas

O DIA|ATHOS MOURA

Rio – Um homem se matou após assassinar um casal e fazer os filhos das vítimas e a própria mulher reféns, em Saquarema, na Região dos Lagos. Identificado apenas como Ricardo, ele liberou as crianças após um pastor evangélico entrar na casa, porém manteve a própria esposa em cárcere privado por cerca de cinco horas.

De acordo com a polícia, o casal assassinado era proprietário da residência onde Ricardo e a mulher viviam. Eles foram até lá, na Rua João Duarte, no bairro Retiro, por volta das 13h, para cobrar nove meses de aluguel atrasados. 

Descontente com a cobrança, Ricardo atirou na proprietária com uma pistola. Ela morreu no local. O marido interveio e também foi baleado. Ele acabou socorrido, mas morreu a caminho do Hospital Municipal de Saquarema. A Polícia Militar não divulgou o nome das duas vítimas. 

O corpo da mulher não foi retirado do local para que o sequestrador não tomasse nenhuma atitude brusca. Enquanto os filhos das vítimas se debruçavam sobre o corpo da mãe, Ricardo os pegou e os fez reféns junto com a esposa, que já estava dentro da casa. 

Eles foram liberados após o religioso entrar na residência e o convencer a soltar as crianças. O criminoso apenas pediu um colete à prova de balas. 

A Polícia Militar organizou um forte aparato no entorno da casa. Policiais do 25º BPM (Cabo Frio) foram os primeiros a chegar. Homens do Batalhão de Operações Especiais (Bope) foram levados até o local no helicóptero da PM. Um outra aeronave, da Polícia Civil, também deu apoio à ação. Bombeiros e Defesa Civil também participaram. 

Porém, o sequestrador alegou que só conversaria com os policiais na presença de sua advogada, que estava vindo do Rio de Janeiro. Por volta das 22h, Ricardo liberou a esposa e atirou na própria cabeça.

Sininho e ativistas ligados a Black Blocs prestam esclarecimentos na polícia

Elisa Quadros e mais cinco pessoas prestam depoimento num inquérito sobre as manifestações

O DIA

Rio – A ativista Elisa Quadros, conhecida como Sininho, foi levada na manhã desta quarta-feira por policiais da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) para prestar esclarecimentos na Cidade da Polícia, no Jacaré, Zona Norte do Rio. Ela, e mais cinco pessoas, entre eles a advogada Eloísa Sammy, estariam prestando depoimento num inquérito sobre manifestações que corre em sigilo.

Ativista Elisa Quadros, conhecida como Sininho, foi encaminhada na manhã desta quarta-feira para a Cidade da Polícia, na Zona Norte

Foto:  Severino Silva / Agência O Dia

O nome de Sininho ficou em evidência durante as manifestações do segundo semestre do ano passado. A ativista chegou a ser presa em outubro do ano passado, nas escadarias da Câmara Municipal. Em fevereiro deste ano, ela prestou depoimento na 17ªDP (São Cristóvão) sobre a morte de Santiago Andrade. Na ocasião, ela negou ter falado sobre o envolvimento do deputado Marcelo Freixo (PSOL) com Caio Silva Souza e Fábio Raposo Barbosa, acusados de arremessarem o artefato no cinegrafista durante um protesto na Central do Brasil. 

Polícia procura zelador que desapareceu em prédio de SP

A polícia de São Paulo procura pelo zelador Jezi Lopes de Souza, 63 anos, que desapareceu na última sexta-feira, dentro do prédio onde trabalha há cinco anos, na zona norte da capital paulista. Imagens das câmeras de segurança mostram Jezi pela última vez na tarde de sexta, descendo em um dos andares para entregar correspondências. Após o registro, nenhuma das 16 câmeras do prédio registrou a presença do homem. As informações são do SPTV.

De acordo com familiares do zelador, Jezi não tinha inimigos, mas tinha problemas de relacionamento com um dos moradores. Segundo o Boletim de Ocorrência, registrado no 13º DP, na Casa Verde, a filha de Jezi, Sheyla Viana de Souza, 27 anos, relatou que uma moradora lhe contou “ter ouvido gritos de discussão, pedindo para parar e, ao olhar pelo olho mágico do apartamento, teria visto o morador fechando a porta”.

A suposta discussão teria ocorrido em horário compatível com o desaparecimento do homem. Moradores relataram ainda que viram o morador citado deixando o apartamento horas mais tarde com uma mala e um saco.

A polícia chegou a ouvir o homem informalmente e a entrar no apartamento. O caso segue no DP local, mas deverá ser encaminhado para o Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa.

Fonte: Terra

ENFRENTAR A POLÍCIA COM A LEI TAMBÉM FAZ PARTE DA ‘AÇÃO DIRETA’

Iranildo Brasil, de 22 anos, citou artigos da Constituição e do Código de Processo Penal quando PMs tentaram revistar seu carro

As cerca de 250 pessoas que se reuniram no sábado passado na Praça da Sé, para se manifestar contra a realização da Copa do Mundo no Brasil, eram basicamente black blocs – muitos deles sem máscaras – e seus seguidores. Mesmo assim, o ato foi pacífico do início ao fim. O momento de maior tensão ocorreu quando policiais militares tentaram revistar o carro de um rapaz e ele não deixou. Os manifestantes cercaram a van da PM para onde o rapaz foi levado. Acabaram deixando o veículo passar, para que ele pudesse resolver o conflito com a PM em uma delegacia. O rapaz era Iranildo Brasil, de 22 anos, filho de empregada doméstica, que ainda não terminou o curso de Direito em uma faculdade particular, mas já passou no exame da Ordem dos Advogados do Brasil e faz estágio em um escritório de advocacia. No 8º Distrito Policial, o delegado de plantão deu razão a Iranildo.

O incidente começou quando um manifestante mascarado veio deixar objetos em seu Santana, que estava estacionado na praça. Policiais vieram revistar o carro, mas Iranildo os impediu. “Não estou cometendo crime ou prestes a cometer, portanto, a ordem é ilegal”, disse ele ao policial. O jovem advogado cita o artigo 5º da Constituição, sobre a inviolabilidade da propriedade, e o artigo 244 do Código de Processo Penal, que fala de “fundada suspeita” e obriga o policial a explicar ao cidadão as razões da revista. “O que a PM fez foi dizer que esses direitos não valem nada, que sua autoridade é superior à Constituição.” 

 

Enfrentar a polícia com a lei também faz parte da ‘ação direta’

 

Iranildo conta que já tinha tido uma experiência de um policial “plantar” uma garrafa de gasolina (utilizada para fazer coquetéis molotov) no seu carro, durante uma revista. 

Segundo ele, o soldado na Praça da Sé não conhecia a lei, e teria dito: “Se fosse noutro momento, você teria apanhado”. Os moradores da periferia que acompanharam o episódio concordaram que ele só teve esse desfecho porque ocorreu no centro da cidade, e na presença da imprensa. “Se você diz na comunidade ‘quero me identificar na delegacia’, não sai vivo de lá”, comenta um rapaz que mora com o pai, auxiliar de limpeza, no extremo sul de São Paulo.

“A PM não respeita as leis, e por mais que tenha códigos de disciplina, não respeita o cidadão com ideologias e o pobre”, acusa Iranildo. O jovem advogado foi o herói dos black blocs no sábado. Sua atitude é considerada, pela doutrina black bloc, uma “ação direta”, de imposição de um direito na prática.

Um grupo de advogados voluntários acompanha as manifestações e dá assistência aos detidos, até constituírem um defensor. O grupo surgiu espontaneamente em julho, no início da onda de manifestações. Foi formado por advogados que participavam dos protestos como manifestantes. Eles são facilmente identificáveis: em geral jovens, são os únicos que aparecem de gravata ao lado dos black blocs. 

Vídeo: Passageiros dominam bandido armado no Metrô

Criminoso havia anunciado assalto dentro do vagão na estação de Coelho Neto

O DIA|CAIO BARBOSA

Rio – Passageiros do metrô imobilizaram no fim da manhã deste sábado um bandido na altura da estação de Coelho Neto. De acordo com as testemunhas, o criminoso estava armado e foi dominado por um dos passageiros ainda no vagão e levado para a plataforma da estação. Segundo um leitor do DIA , que enviou o vídeo abaixo, um agente de segurança do Metrô Rio chegou rapidamente para prender o assaltante.

A assessoria de imprensa do Metrô Rio disse no fim da noite deste sábado que não tem muitos detalhes sobre o caso e que o detido foi encaminhado pelos agentes a uma delegacia. A Polícia Civil ainda não se pronunciou sobre o ocorrido.

Vídeo:  Passageiros rendem assaltante dentro do metrô
 

Argentino é crucificado com cartaz de ‘não roubarás’

Motivo para ato ainda não foi bem esclarecido, mas a vítima culpa policiais de espancá-lo e amarrá-lo

AFP – Agence France-Presse

Imagem de site de internet local argentino que noticiou a história (Reprodução/La Voz de San Justo)  
Imagem de site de internet local argentino que noticiou a história

A polícia argentina de Córdoba (centro) encontrou nesta sexta-feira um homem preso a uma cruz de madeira com uma placa dizendo “não roubarás”.

O homem, de 27 anos, declarou ter sido espancado por policiais da (vizinha) província de Santa Fé e, em seguida, amarrado dessa forma e abandonado na cidade de San Francisco, explicou a promotora local, Leonor Failla, à imprensa local.

“Os médicos nos informaram que não há qualquer tipo de lesão, e por isso há uma contradição, o que nos faz ter em mente a hipótese de um acerto de contas ou uma piada pesada”, indicou Failla.

A polícia encontrou a vítima com o rosto coberto por fita adesiva, a mesma que foi utilizada para amarrar os braços e as pernas em uma peça em forma de cruz de madeira.

Em seu peito penduraram um cartaz escrito à mão com a frase “Não roubarás”.

Nos últimos meses, a Argentina foi abalada por uma série de tentativas de linchamento de supostos ladrões por vizinhos que tentaram fazer justiça com as próprias mãos, quando a insegurança é a principal preocupação da população, segundo as pesquisas.

 

Quadrilha explode caixa automático em Sorocaba

Com informações da Estadão Conteúdo

Uma quadrilha explodiu o caixa automático de uma agência bancária na madrugada deste sábado, no bairro Brigadeiro Tobias, em Sorocaba. Os bandidos estavam em pelo menos dois veículos e invadiram a agência por volta das 2h30. Moradores vizinhos ouviram o barulho da explosão. Além do equipamento, a agência também ficou danificada.

De acordo com a Polícia Militar, os criminosos fugiram levando o dinheiro, mas a quantia não foi informada. Uma dinamite não explodiu e foi deixada no local. O Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) da PM foi chamado para remover o explosivo.

Sorocaba é a sétima cidade atacada por quadrilhas especializadas em explodir caixas automáticos de bancos apenas esta semana no interior do Estado. Na sexta-feira, os criminosos atacaram duas agências em Santa Cruz da Conceição, na região de Campinas. Antes, já haviam sido explodidos caixas em Taguaí, Barbosa, Monte Alto, Ibiúna e Pindamonhangaba.

Em resposta à ação das quadrilhas, os bancos reduziram o número de caixas automáticos com dinheiro para saque em feriados e fins de semana. A maioria dos caixas também não recebe depósitos nesses períodos, o que tem gerado transtornos para os clientes.
 

Polícia encontra corpo decapitado

DIÁRIO DA MANHÃ|ANA CLÉIA SOUZA

Polícia está no local neste momento. Foto: Divulgação/Internet

Polícia está no local neste momento. Foto: Divulgação/Internet

 

 

 

A Polícia Militar de São Paulo encontrou nesta tarde um corpo decapitado dentro do porta-malas de um carro, no bairro do Sacomã, na zona sul do estado. Viaturas da Polícia estão no local neste momento e aguardam a chegada da perícia. O caso deve ser encaminhado ao 26° DP do Sacomã.

noticias gerais e, especificamente, do bairro do Brás, principalmente do comércio