Arquivo da tag: rebanho

Qualidade da água é fator fundamental para o desempenho do rebanho

Merce Gregório | Guarantã do Norte|MT|Rural BR

Pouco consumo de água pode provocar problemas de digestão, perda de peso, pele flácida e afundamento na área dos olhos

Jorge SaensA nutrição dos animais requer atenção o ano todo, mas o começo da estiagem é um dos picos da preocupação. Antes de pensar na armazenagem de comida é bom verificar como está o fornecimento de água. Segundo o pesquisador da Embrapa Gado de Corte, Rodinei Arruda Mauro, a oferta e a qualidade da água são fatores fundamentais para o bom desempenho do gado.

Um bovino bebe cerca de 50 litros por dia, em aproximadamente dez visitas ao bebedouro. Se ele consumir menos da necessidade resulta em problemas de digestão, perda de peso, pele flácida e afundamento na área dos olhos.

– Se um taurino perder 10% da água do seu organismo ele pode vir a óbito. Se você oferece matéria seca a água auxilia nesse metabolismo. E se oferece sal mineral vai ter que ter água disponível para esses animais – diz o pesquisador.

Rodinei conta que o espaçamento do bebedouro para o acesso dos animais é em torno de cinco centímetros por cabeça e não precisa ter grande profundidade.

O engenheiro agrícola Rodolfo Luis Gabbiatti conta ele calcula a quantidade água necessária transformando o peso desses animais em unidade animal (UA), em 450 quilos de peso vivo e dimensionando de acordo com o consumo.

No entanto, todos esses cuidados com os bebedouros devem ser maiores quando o assunto é o tanque reservatório. O ideal é que o reservatório fique no ponto mais alto da propriedade para que a água chegue aos bebedouros por queda natural, evitando assim gastos com bombeamento. Outra dica é que a capacidade de armazenamento deve ser suficiente para atender todos os pastos da fazenda por no mínimo três dias em caso de interrupção do fornecimento.

O pecuarista Rodrigo Agustini conta que o primeiro passo é ver qual é a fonte de captação de água na propriedade (poço, rio, córrego etc.) e observar qual a entidade responsável pela liberação de outorga.

– Depois de tudo pronto é só olhar para o resultado e comemorar. O que vem primeiro é a água. O pasto vem em segundo e a mineralização completa. Aliado a genética é resultado garantido.