Arquivo da tag: RECUPERAÇÃO

Guarda recupera encomendas furtadas dos Correios e homem é preso em flagrante

De A Tribuna On-line
N/A

Documentos e encomendas estavam em carro

Documentos e encomendas que haviam sido furtados de uma agência dos Correios, em Praia Grande, foram recuperados na madrugada desta sexta-feira, pela Guarda Civil Municipal (GCM). Um homem suspeito de participação no crime, cometido minutos antes, foi detido.

De acordo com informações da Guarda, por volta das 4 horas, a Central de Videomonitoramento recebeu denúncia de um carro suspeito, que estaria envolvido no furto de uma agência localizada na Rua 1º de Maio.

Imediatamente, as informações foram transmitidas às viaturas, que estavam em patrulhamento pela Cidade e os operadores da central passaram a monitorar as câmeras instaladas nas proximidades.

Não demorou muito para que visualizassem o carro mencionado na denúncia, um Fiesta prata, passar pela rotatória da Avenida Presidente Kennedy com a Avenida do Sindicato, no bairro Mirim.

De acordo com o inspetor da Central de Videomonitoramento, Alexandre Nascimento Silva, as informações foram passadas às viaturas, que acabaram conseguindo localizar o carro na Rua José Felix Santos Rosa, no bairro Sítio do Campo. Ao perceber a aproximação das viaturas, o homem ainda tentou fugir, mas não conseguiu.

No carro, foram encontradas caixas contendo encomendas e alguns documentos que ainda seriam entregues pelos Correios. O homem foi encaminhado à Delegacia-sede da Cidade.

Judeus Sefarditas lutam para recuperar nacionalidade

Diário de Notícias|por Luís Godinho

Descendentes de judeus expulsos nos séculos XV e XVI pedem que legislação com um ano seja regulamentada e criticam atraso do Governo

Os descendentes dos judeus sefarditas expulsos de Portugal nos séculos XV e XVI continuam à espera que o Governo regulamente uma lei aprovada por unanimidade pela Assembleia da República, por iniciativa do CDS e do PS, que lhes permite adquirir a nacionalidade portuguesa. A Lei nº 43/2013, publicada dia 3 de julho em Diário da República, previa que os procedimentos para a aquisição da nacionalidade ficassem definidos nos três meses seguintes. Passado um ano, a comunidade sefardita não foi sequer ouvida sobre o assunto.

Primeiro transplante de células-tronco no País recupera paciente em SP

Estadão Conteúdo

Uma equipe de cirurgiões da Associação Portuguesa de Beneficência, de São José do Rio Preto (SP), realizou com sucesso o primeiro transplante de células-tronco do País para tratamento da doença de Crohn. A enfermidade, que causa a inflamação do aparelho digestivo e não tem cura, atinge 5 milhões de pessoas em todo o mundo, e em seu estágio mais avançado pode levar à morte.

O procedimento, realizado em 14 de outubro de 2013, só foi divulgado agora porque os médicos queriam ter certeza da recuperação da paciente, a estudante de farmácia Giselle Gomes Idalgo, 29 anos. Mas o transplante só pôde ser realizado porque a Justiça deu ganho de causa a ação ajuizada por Giselle e determinou que a cirurgia fosse paga pelo seu plano de saúde.

A cirurgia abre perspectivas para que outros pacientes de Crohn possam reivindicar o mesmo tratamento, mas como ele ainda não consta no rol dos transplantes autorizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e não está na lista da Agência Nacional de Saúde (ANS) de doenças assistidas pelas operadoras particulares, é necessário ajuizar ação judicial. “Isso é a judicialização da medicina porque muitos procedimentos não são autorizados no Brasil”, comentou o hematologista Milton Ruiz, coordenador da unidade de transplantes e de terapia celular da Associação, e responsável pela cirurgia.

“Não havia outra alternativa para minha paciente. Os medicamentos que ela tomava não faziam mais efeito e ela já tinha passado por duas cirurgias para retirada de parte do intestino grosso e do intestino fino”, conta o gastroenterologista Luiz Kaise Júnior, que recomendou o transplante a Giselle.

“Como o Milton Ruiz já utilizava o transplante em outras doenças, pensamos na possibilidade de realizá-lo com a doença de Crohn, uma vez que esse tipo de procedimento já era feito nos Estados Unidos.” O transplante seguiu protocolo da Universidade de Chicago, que realiza o mesmo tipo de cirurgia no North Western Memorial Hospital, da cidade americana. “Viajamos para aquele País e médicos de lá vieram ao Brasil para viabilizar o transplante.”

Ruiz explicou que foram 29 dias entre a preparação da paciente e a conclusão do transplante. Inicialmente, a paciente recebeu medicamentos para produzir o volume necessário de células-tronco em seguida o material foi congelado. Depois de recuperada, a paciente voltou a ser internada para receber as células, por infusão periférica. Depois disso, ainda foram necessários mais 17 dias de internação.

Recuperação

Gisele está totalmente recuperada. Não toma medicamentos desde que saiu da cirurgia há oito meses. Ela lembra do passado difícil, quando seu peso caiu de 55 para 32 quilos e teve de largar o trabalho e a faculdade de farmácia e ainda enfrentar o preconceito da sociedade.

“Em 2010 eu comecei a sentir os primeiros sintomas – dores abdominais fortes, dores nos ossos e diarreias constantes. Perdi as forças, emagreci, tive de deixar de trabalhar e estudar e não conseguia nem pegar um copo de água por causa das dores nos ossos”, conta. “Foi muito sofrimento e muito preconceito, incluindo de peritos do Instituto Nacional do Seguro Nacional. Felizmente hoje estou muito bem, não tomo remédios a oito meses e me sinto saudável”, afirma. “Agora quero voltar a trabalhar”, diz.

Em 80% dos casos, a doença de Crohn leva às intervenções cirúrgicas e em 33% à morte. No caso do transplante pode ocorrer a recidiva em cinco anos, mas há casos em que isso não ocorre. “Para mim, o que importa é que sempre tive esperança de viver, desde antes do transplante e agora muito mais”, diz Giselle.

China lida ‘calmamente’ com economia e Europa ensaia recuperação

2/5/2014 
Correio do Brasil, com agências internacionais – de Bruxelas e Pequim

As indústrias na zona do euro tiveram em janeiro o melhor mês em quase um ano sustentadas pela produção na Alemanha

China não vai ceder e afrouxar a política para sustentar sua economia ou acalmar o mercado monetário volátil, mesmo que tenha entrado em uma fase “dolorosa” de reestruturação, escreveu o primeiro-ministro Li Keqiang em declarações publicadas na quinta-feira. Em um artigo publicado no influente jornal do Partido Comunista Qiushi (Buscando a Verdade), Li repetiu que seu governo está confortável com a desaceleração da economia desde que o crescimento permaneça dentro de uma “faixa razoável”. A expansão da China, segunda maior economia do mundo, desacelerou nos três primeiros meses do ano em meio aos esforços de reforma do governo e demanda fraca por exportações.

Isso levou alguns especialistas a especularem que a China pode afrouxar a política monetária de maneira mais vigorosa –como reduzindo o volume de dinheiro que os bancos mantém no banco central– para sustentar a economia. Mas Li afirmou que a China precisa de firmeza ao lidar com sua economia.

“Vamos nos ater a nossas convicções, e não dançar de acordo com as frequentes flutuações nos mercados, não mudar a política por causa de vozes divergentes, e vamos persistir em não expandir o déficit orçamentário. Mesmo que haja flutuações de curto prazo no mercado monetário, vamos enfrentá-las calmamente”, escreveu ele.

Entre as reformas deste ano, Li afirmou que serão priorizadas a permissão para que investidores privados abram instituições financeiras, a liberalização do mercado de taxas de juros e a determinação de um sistema para assegurar depósitos.

Alemanha lidera

Na Europa, a recuperação do setor industrial da zona do euro acelerou no início do segundo trimestre mas as fábricas reduziram os preços dos produtos pelo segundo mês seguido, mostrou nesta sexta-feira a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês). O crescimento foi mais uma vez liderado pela Alemanha, maior economia da Europa, e embora empresas que anteriormente tinham dificuldades na Espanha e na Itália tenham reportado expansão, a indústria na França permaneceu fraca.

O índice PMI final de indústria do Markit para a zona do euro subiu para 53,4 no mês passado ante 53,0 em março. O resultado foi ligeiramente melhor do que a preliminar de 53,3 e marcou o 10º mês que o índice está acima da marca de 50, que separa crescimento de contração. O índice de produção, que faz parte do PMI Composto a ser divulgado na terça-feira, saltou para 56,5 ante 55,6, em linha com a preliminar.

– O PMI da zona do euro desenha um cenário promissor para a indústria da região no início do segundo trimestre. A recuperação está se tornando mais generalizada e portanto esperançosamente mais sustentável, à medida que a demanda crescente de cada membro começa a alimentar o crescimento em outros países – disse Chris Williamson, economista-chefe do Markit.

Mas um fator de preocupação para o Banco Central Europeu (BCE), que se reúne na próxima semana para determinar a política monetária, é que as indústria cortaram preços pelo segundo mês seguido. O índice de preços de produção caiu para 49,2 ante 49,3 após dados preliminares na quarta-feira mostrarem que a inflação na zona do euro acelerou para apenas 0,7% no mês passado ante 0,5% no mês anterior, ainda bem abaixo do teto da meta do BCE de 2%.

Golfinho quase morto se recupera e é chamado de Ressureição

Uma Igreja Ortodoxa da Grécia batizou um golfinho após ser encontrado quase morto no litoral de uma ilha grega e ter uma recuperação considerada quase milagrosa. Ele foi chamado de Ressurreição (Anastasis, em grego). As informações são do Daily Mail.

O animal pequeno foi encontrado por um grupo de voluntários na praia de Damnoni, no sudeste da Grécia. Ele havia se perdido do seu grupo e estava muito mal.

A equipe de resgate passou uma noite inteira tentando ajudar a manter o golfinho à tona para que ele pudesse respirar (golfinhos precisam vir regularmente até a superfície para respirar).

Após a recuperação “milagrosa”, o golfinho foi batizado e pode continuar a nadar no oceano. 

 

noticias gerais e, especificamente, do bairro do Brás, principalmente do comércio