Arquivo da tag: Roubo

Quadrilha assalta transportadora

Diário de Cuiabá

Uma quadrilha fortemente armada rendeu três funcionários de uma empresa de logística que transportavam dezenas de caixas de roupas e sapatos que haviam buscado numa transportadora no Distrito Industrial em Cuiabá. Assim que saíram foram rendidos por cinco homens que desceram armados de três veículos. O assalto ocorreu anteontem, por volta das 19 horas, assim que o furgão Volvo VM 260 passava pela Rua D. 

Os ladrões estariam em busca de uma carga de tablets e celulares, mas acabaram levando roupas e sapatos. A empresa não informou o valor da carga roubada. 

Conforme as vítimas, os bandidos os seguiam em três veículos. Em dado momento, o furgão foi fechado e os bandidos desceram do veículo. Em seguida, obrigaram as vítimas a transportar as caixas do furgão para um dos veículos dos bandidos. Os três funcionários que estavam no caminhão disseram não saber que tipo de veículo os bandidos estavam usando. 

“Andamos cerca de 50 metros depois de carregar o caminhão e fomos rendidos. Tivemos que carregar as caixas para os assaltantes”, relatou uma das vítimas. Os ladrões esvaziaram o furgão cujos produtos seriam entregues para empresas e lojas da Grande Cuiabá. A empresa não informou o valor do prejuízo. 

Policiais militares foram acionados e fizeram buscas nas proximidades, mas não conseguiram localizar os criminosos. Uma das suspeitas é que os bandidos já sabiam do sistema de funcionamento da transportadora principalmente o horário de entrega. 

Policiais da Delegacia de Roubos e Furtos da Capital que investigam o caso acreditam que os bandidos tenham errado a carga, uma vez que sapatos e roupas não seriam tão valiosos. “É possível que eles tenham se enganado, pois é possível que o alvo deles seriam produtos eletroeletrônicos”, observou um policial. 

O delegado Roberto Amorim, titular da Derf da Capital colocou uma equipe para investigar o assalto. Ele deverá ouvir os três funcionários já nos próximos dias. As vítimas deverão fazer o reconhecimento dos bandidos através de fotos existentes nas fichas criminais. (AR) 

Procurador diz que ficha médica de Schumacher foi roubada na França

As informações sobre o estado de saúde de Michael Schumacher (foto) estão sendo vendidas por R$ 150 mil reais.

As informações sobre o estado de saúde de Michael Schumacher (foto) estão sendo vendidas por R$ 150 mil eais|REUTERS/Scott|Wensley/Files

Os registros médicos de Michael Schumacher foram provavelmente roubados em Grenoble, afirmou nesta terça-feira (24) o procurador encarregado da investigação, Jean-Yves Coquillat. Os documentos em questão são um relatório preparado pelo médico de Schumacher para os colegas suíços que assumiram o caso.

A polícia francesa ainda não pôde estabelecer formalmente essa hipótese, mas acredita que crime aconteceu na França e não durante a transferência do ex-piloto para a Suíça.

Na última quinta-feira, o hospital de Grenoble, onde Schumacher esteve internado durante quase seis meses, prestou queixa por roubo e violação de sigilo médico, depois de ser alertado pela família do alemão que documentos confidenciais sobre seu estado de saúde estavam sendo oferecidos a jornalistas. O hospital faz uma investigação interna para apurar se o sistema de informática do estabelecimento foi pirateado.

Por enquanto, nenhum veículo europeu publicou as informações médicas do campeão da Fórmula 1. Segundo o procurador de Grenoble, elas foram oferecidas a jornalistas alemães, franceses e suíços. O “vendedor” se comunica por email e cobra 50 mil euros, cerca de 150 mil reais, pela ficha médica de Schumacher.

Jean-Yves Coquillat afirma que, em seus contatos, o “vendedor” fornece detalhes do tratamento de Schumacher, para convencer seus interlocutores que dispõe do relatório completo, de 12 páginas.

A porta-voz do piloto, Sabine Kehm, adverte que a compra de informações médicas confidenciais é proibida por lei, e ameaça ir à justiça contra os veículos que ousarem desafiar a interdição.

Ex-jogador deixa Copa após família ser assaltada em Londres

O ex-jogador da Inglaterra Ian Wright estava no Brasil, trabalhando para emissora inglesa ITV na cobertura da Copa do Mundo, mas deixou o País para retornar a Londres assim que soube que sua casa foi assaltada.

Nesta quarta-feira Wright recebeu a informação de que ladrões invadiram sua residência, com sua esposa e seus dois filhos dentro. Em comunicado, a polícia informou que “estava investigando um roubo ocorrido em um endereço na região noroeste de Londres” e que “bens pessoais foram roubados”.

A emissora para qual o ex-jogador do Arsenal estava comentando os jogos do Mundo divulgou que a esposa de Wright, Nancy, estava muito abalada, e que ela e os filhos estavam “fisicamente ok”.

Fonte: Terra

Menor de idade é apreendido após assaltar mulheres na frente de shopping

Da Redação

Por puro instinto, dois policiais militares interromperam um assalto na Avenida Ayrton Senna da Silva, no Tude Bastos, em Praia Grande. O flagrante aconteceu por volta de 19h15 de sexta-feira.

Segundo relatado pela polícia, uma viatura de patrulhamento passava em frente ao Litoral Plaza Shopping quando foi visto um grupo em atitude suspeita.

Duas mulheres e quatro homens caminhavam pelo local e, ao perceberem a movimentação da polícia, os rapazes se jogaram em um matagal que existe ali perto. Já as mulheres acenaram, chamando os policiais para verem o que acontecia.

Segundo as vítimas, uma mulher de 23 anos e outra de 22, elas foram abordadas no caminho para o shopping. Um dos acusados teria parado as duas e afirmado que estava armado por baixo da blusa. Nesse momento, exigiu os pertences das mulheres.

Com a chegada da polícia, os quatro homens tentaram fugir. Três escaparam e um menor de idade foi apreendido. O estudante de 14 anos estava com uma gargantilha e um telefone que seriam levadas pelo bando.

Líder de Alckmin defende deputado do PT: ‘Não há nada que o incrimine agora’

Deputado Barros Munhoz (PSDB) alia-se a Luiz Moura, que participou de reunião com supostos integrantes do PCC, em março

O Estado de São Paulo|Fernando Gallo

O líder do governo Geraldo Alckmin (PSDB) na Assembleia Legislativa, deputado estadual Barros Munhoz (PSDB), defendeu nesta quinta feira, 28, em plenário, o deputado Luiz Moura (PT), que se reuniu com suspeitos de integrar o PCC.

O tucano ressaltou que falava em nome do governador, e disse não haver nada que incriminasse o petista.

Após o discurso em que Moura se defendeu, também em plenário, das acusações que vem sofrendo, Munhoz pediu a palavra para “dizer que não há nada que fira mais do que acusação injusta, e também não há nada que ocorra mais no Brasil de hoje”.

“Ninguém pode ser acusado antes de ser processado, julgado e sua sentença transitar em julgado. Já passei por isso, sei o quanto dói, o quanto machuca. Portanto, não endosso e jamais endossaria qualquer tipo de comportamento desses, como deputado, político e cidadão”, afirmou Munhoz.

O tucano afirmou que a Assembleia precisa ter “serenidade” em relação ao caso.

“Essa é a minha posição. Sei que falo em nome do governador Geraldo Alckmin, que é um homem ponderado e não compactua com absolutamente nada que seja errado. Sei que falo como líder do governo. Então, quero pedir ponderação”, disse Munhoz. “Meu caro deputado Luiz Moura, não há nada que o incrimine até agora e, se houver, V.Exa. saberá usar os seus direitos de cidadão brasileiro, de deputado estadual e de parlamentar. E, da mesma forma, não vamos radicalizar. Esse é o meu apelo. Não vamos politizar essa questão. Vamos caminhar com serenidade buscando a verdade”.

Munhoz fez ainda referência à entrevista do secretário de Segurança Pública, Fernando Grella Vieira, que Moura exibira antes para se defender – Grella afirmou à Band que não há investigação contra o petista.

Ele também mencionou o secretário de Comunicação, Marcio Aith, que foi quem vinculou Moura ao PCC em entrevista à mesma emissora.

“Assistimos aqui à exibição de um vídeo em que um secretário de Estado – com muita ponderação e cautela, próprias do seu modo de ser -, este extraordinário secretário e cidadão Fernando Grella, diz a verdade, independentemente de posição política ou partidária. Então, da mesma forma, não podemos incriminar um secretário como Márcio Aith – que tem um passado também, uma folha de serviço prestada à imprensa brasileira – e elogiar o secretário Fernando Grella, criticar o governo e querer politizar um assunto polêmico”.

SP: filha do ministro da Justiça sofre tentativa de assalto

A filha do ministro da Justiça José Eduardo Cardozo, Mayra Cardozo, foi vítima de uma tentativa de assalto na noite de terça-feira, no bairro do Morumbi, zona sul de São Paulo. De acordo com informações do jornal Folha de S.Paulo, ela estava acompanhada da mãe, Sandra, quando o carro onde estava foi abordado por cinco assaltantes, na entrada do túnel presidente Jânio Quadros.

De acordo com a publicação, a filha do ministro arrancou com seu carro, que é blindado e era escoltado por dois policiais federais. Os criminosos se dirigiram ao carro dos agentes, que não era blindado, mas desistiram da abordagem e foram em direção a um outro veículo.

Segundo o jornal, a Polícia Federal abriu um procedimento para avaliar se houve falha na segurança da filha do ministro, que não se manifestou sobre o episódio. A PF disse que “o incidente ocorrido em São Paulo envolvendo familiares do ministro da Justiça está sob apuração da instituição, sendo mantida em sigilo, na forma da lei”.

O jornal afirmou que a mãe de Mayra reclamou da atuação dos policiais e que o Sindicato dos Servidores Públicos Civis do Departamento de Polícia Federal no Estado de São Paulo (Sindpolf-SP) questionou a proteção dada pela PF à filha do ministro. 

Fonte: Terra

RJ: grupo cobrava juros de 45% ao mês por empréstimos

A Secretaria de Estado de Segurança do Rio de Janeiro (Seseg) fez na manhã desta terça-feira, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, uma operação de combate a um grupo acusado de estelionato, que atuava no município. Na operação, policiais da Corregedoria-Geral Unificada (CGU) da Seseg e da Corregedoria Interna da Polícia Militar cumpriram três mandados de prisão, incluindo a de um policial militar, e 14 de busca e apreensão.

A secretaria informou que o grupo fazia empréstimos ilegais, com juros fixados na faixa de 30% a 45% ao mês, e usava uma farmácia como empresa de fachada, onde ocorria a maior parte dos empréstimos. Pelos cálculos da polícia, um empréstimo equivalente a R$ 7,5 mil, em pouco mais de um ano, se transformava, com os juros, em débito de até R$ 45 mil.

De acordo com a secretaria, em dois dos três mandados cumpridos, houve prisões em flagrante por porte ilegal de arma e de munição. Além de armas, foram apreendidos documentos, dinheiro, cheques, joias e uma moto. Os nomes dos presos não foram divulgados.

A denúncia foi oferecida pela 7ª Promotoria de Investigação Criminal da 3ª Central de Inquéritos do Ministério Público e recebida pela 2ª Vara Criminal de Duque de Caxias.

Fonte: Terra

Justin Bieber é investigado por tentativa de roubo

Cantor teria pego celular de mulher que o fotografou

Justin Bieber é investigado por tentativa de roubo<br /><b>Crédito: </b> Harry How / Getty Images North America / AFP /CP
Justin Bieber é investigado por tentativa de roubo
Crédito: Harry How / Getty Images North America / AFP /CP

A polícia investiga acusações de que o cantor Justin Bieber teria tentado roubar o telefone celular de uma mulher com o qual ela supostamente havia feito fotos do artista, informa o jornal Los Angeles Times.

O incidente ocorreu nessa segunda-feira em um campo de mini-golfe na região de San Fernando Valley, informou o jornal na noite de terça-feira. “Foi acusado de tentativa de roubo”, declarou a oficial Rosario Herrera ao Times. Herrera declarou que as autoridades ainda não falaram com o astro pop canadense. 

O jornal aponta que Bieber não foi acusado de ficar com o telefone celular. Este é o mais recente de uma série de incidentes com o cantor de 20 anos. Bieber deve se apresentar a um tribunal de Miami no dia 7 de julho, acusado de dirigir sob o efeito de drogas.

Fonte: AFP

 

Trio invade casa de idoso e rouba R$ 65 mil

Suspeitos agrediram a vítima e conseguiram fugir; investigadores analisam o caso

Da Redação noticias@band.com.br

Um funcionário público de 62 anos teve seu apartamento invadido na madrugada deste sábado na região do Cambuci, centro de São Paulo. Três suspeitos levaram R$ 65 mil da residência da vítima.

O idoso foi agredido pelo trio e, assim que eles fugiram, pediu socorro a um parente. O funcionário público foi encaminhado a um hospital, onde recebeu atendimento. Ele teve escoriações por todo corpo e uma fratura de grau mais elevado na perna.

Os suspeitos não foram localizados e são procurados pelos investigadores do caso, que foi encaminhado ao 6º Distrito Policial.

Jovem acusado de roubo apanha na rua no centro do Rio de Janeiro

Estadão Conteúdo

Um jovem foi agredido por populares na Avenida Rio Branco, uma das principais do centro do Rio, na manhã desta sexta-feira. Ele foi acusado de roubar o cordão de uma mulher que passava e foi parado por transeuntes. Revoltados com os assaltos constantes na região, cinco homens deram socos e tapas na cabeça e no tórax do rapaz. Poucos minutos depois, a própria mulher voltou ao ponto em que havia sido roubada, o reconheceu e o estapeou. A reportagem filmou a agressão.

A mulher assaltada, que não se identificou – disse apenas ser dona de casa, morar na França e estar no Rio de férias -, deu vários tapas no rosto do adolescente, que começou a chorar. Vestido de bermuda e camiseta regata, ele aparentava ter entre 16 e 18 anos, e teria levado um cordão com uma pedra decorativa do pescoço dela.

O garoto foi detido pela Guarda Municipal logo depois. Em seguida, chegou um carro da PM com outro suspeito já capturado. A mulher então reconheceu o segundo garoto como cúmplice do primeiro, e todos seguiriam para a delegacia, segundo os PMs. No entanto, à tarde, a reportagem esteve na 4.ª e na 5.ª Delegacias as duas mais próximas, e também na Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), e não encontrou registro da ocorrência. O vídeo feito foi enviado à DPCA a pedido dos policiais.

Humilhação

O assalto à mulher foi às 10 horas. O suspeito foi segurado por populares rapidamente. Quando a reportagem chegou, ele estava encostado em uma árvore, quase na esquina da Rio Branco com a Avenida Presidente Vargas, e apanhava. Um homem o segurava e os demais batiam nele com força. Não havia guardas até então.

Apenas uma pessoa pedia calma; os demais gritavam: “Tem de meter porrada! Aqui tem assalto o tempo todo!” Quando o rapaz começou a chorar, o grupo passou a humilhá-lo. A mulher chegou e o reconheceu. “Vai estudar, vai para uma escola, desgraçado! Vai engraxar sapato, vai ser camelô!”, ela gritava. O garoto pedia: “Desculpa, tia, eu não te roubei, não”. E ela continuou: “Daqui você não sai.

Não me chame de tia, eu não sou sua tia. Na minha família não tem ladrão, são todos estudantes, todo mundo trabalhou, todo mundo estudou em colégio do governo e todo mundo se formou, é trabalhador. Isso é uma pouca vergonha!” O guarda municipal chegou quando as agressões já haviam cessado. O garoto então levantou a camiseta, abriu a boca e mostrou que não havia escondido o cordão sob a língua, como a mulher insinuava.

noticias gerais e, especificamente, do bairro do Brás, principalmente do comércio