Arquivo da tag: Soccer

New York City apresenta atacante espanhol David Villa

Lancepress

O atacante David Villa foi apresentado oficialmente nesta segunda-feira como o primeiro reforço do New York City. A equipe é uma das novas franquias da Major League Soccer (MLS), ao lado do Orlando City.

Segundo o próprio jogador, que deixou o Atlético de Madrid, a proposta do clube norte-americano foi considerada irrecusável. Além de Villa, o meia Lampard é outro jogador na mira do New York City.

A franquia irá estrear na Major League Soccer no ano que vem. O time irá mandar os seus jogos no mítico estádio de beisebol, Yankee Stadium.

N/A

Ex-jogador do Barcelona e Atletico de Madrid será o novo camisa 7 da nova franquia de futebol dos EUA

Sem Cássio, Corinthians terá difícil missão de vencer o líder

Estadão Conteúdo

N/A

Jadson e Guerrero querem repetir a boa atuação que tiveram contra o Sport, no último domingo

O Corinthians enfrentará nesta quarta-feira o Cruzeiro, às 22 horas, no estádio do Canindé, em São Paulo, pela oitava rodada, desejando ser tratado com carinho por sua torcida. O técnico Mano Menezes até pediu aos torcedores que deixem de lado as vaias, ao menos durante a partida contra o líder do Campeonato Brasileiro. “Queremos deixar claro que precisamos muito dele (torcedor), que seja compreensivo com as dificuldades que tenhamos no jogo, o que é normal diante de um adversário como é o Cruzeiro”.

O apelo de Mano Menezes faz sentido porque, antes de golear o Sport por 4 a 1, o Corinthians disputou duas partidas seguidas em casa e se deu muito mal: derrota por 1 a 0 para o Figueirense na inauguração do Itaquerão, e empate por 1 a 1 com o Atlético Paranaense, no Canindé.

O tropeço diante da equipe paranaense deu início a uma crise entre a torcida e o time. No intervalo do jogo, que àquela altura estava empatado por 0 a 0, os jogadores desceram para o vestiário ouvindo vaias e xingamentos da torcida. No fim da partida, as críticas foram dirigidas a Mano Menezes. “Só teremos chance de construir uma vitória se o torcedor estiver do nosso lado e se nos apoiar exatamente nos momentos mais difíceis. E essa sempre foi a característica do torcedor do Corinthians”, comentou o treinador corintiano.

O jogo desta quarta vai mostrar exatamente qual é a ambição do Corinthians no campeonato. O time tem 12 pontos, quatro atrás do Cruzeiro, equipe que está se consolidando como a maior favorita ao título. “A vitória será importante porque vai nos manter no grupo dos quatro primeiros, ou próximos dele”, falou Mano Menezes, que considera o time mineiro o maior candidato ao título, mas não um esquadrão invencível. “Manteve a base do ano passado quase na sua totalidade, a equipe que foi campeã com folga e méritos. Estão bem entrosados. Essa é a dificuldade de enfrentá-los como equipe, mas ela não é imbatível e temos de encontrar soluções com aquilo que pensamos para o jogo”.

As soluções a que Mano Menezes se refere passam pela chance de escalar um time quase igual ao que bateu o Sport. A única mudança será a saída do goleiro Cássio – lesionado, ele dá lugar a Walter. O técnico celebra a boa fase de Guerrero, que voltou a jogar bem e encontrou em Romarinho seu melhor parceiro. Isso ficou claro no jogo no Recife. Com Romarinho no lugar de Renato Augusto, o Corinthians foi um time mais veloz e objetivo.

O Cruzeiro não jogará fechado como o Figueirense, nem como o Atlético Paranaenser. E a chave do jogo, de acordo com Mano Menezes, é aproveitar os espaços oferecidos pelo adversário. “O Cruzeiro joga da mesma maneira dentro e fora de casa, ora mais adiantado, ora mais retraído para o contra-ataque. É uma equipe que joga mais, temos de ter cuidado na marcação, mas teremos espaço para jogar”. Petros vai auxiliar Bruno Henrique e Ralf na marcação. Jadson será o único armador.

Chapecoense derrota o Palmeiras em ‘vitória histórica’

Estadão Conteúdo

No duelo entre o atual campeão e o vice da Série B do ano passado, a Chapecoense recebeu o Palmeiras, neste domingo, na Arena Condá, em Chapecó (SC), pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro, e “fez história”. Em ano de estreia na elite do futebol, o time catarinense celebrou a sua primeira vitória na Série A ao derrotar, por 2 a 0, o time paulista.

É a terceira vez que os dois times se encontram e a equipe do Sul acumula agora duas vitórias e um empate. No ano passado, a Chapecoense deu trabalho e foi o único time que não perdeu para os paulistas na campanha da Série B. Ganhou por 1 a 0, em casa, e empatou por 0 a 0 no Pacaembu.

 
N/A

O atacante Tiago Luis jogou muito bem e fez um dos gols da vitória do Chapecoense contra o Palmeiras

Os dois times estão sob comando de técnicos interinos, com a diferença que o Palmeiras, comandado Alberto Valentim após a saída de Gilson Kleina, já tem definido o seu novo treinador: o argentino Ricardo Gareca, que assumirá somente após o recesso para a Copa do Mundo. Já a Chapecoense ainda segue interinamente comandada por Celso Rodrigues, após a saída de Gilmar Dal Pozzo.

A vitória da Chapecoense tirou a invencibilidade do interino Alberto Valentim. Com a sua chegada, o time havia embalado e conquistado quatro vitórias consecutivas, sendo três pelo Brasileirão e uma pela Copa do Brasil. Além disso, a defesa palmeirense estava sem tomar gols neste período. A derrota ainda tirou as chances de o clube paulista entrar no G4, apesar de ainda figurar na parte alta da tabela de classificação, com 12 pontos.

O triunfo da Chapecoense, por outro lado, não foi capaz de mudar o panorama do time que continua nas últimas posições, dentro da zona de rebaixamento. Além da primeira vitória, a equipe catarinense tem dois empates e quatro derrotas.

Apesar da diferença no placar, a partida foi equilibrada, com os dois times alternando bons e maus momentos. E ironicamente foi justamente em um dos momentos que o Palmeiras estava melhor na partida que a Chapecoense soube aproveitar o contra-ataque e abriu o placar. O gol foi marcado pelo “Messi brasileiro” Tiago Luis, como foi chamado há alguns anos, que recebeu lançamento longo de Fabiano e cruzou rasteiro, sem chances para o goleiro Fábio.

Com o primeiro gol marcado no finalzinho do primeiro tempo, a equipe catarinense voltou embalada para a segunda etapa e Dedé ampliou a vantagem logo no primeiro minuto. Assim como no primeiro tempo, os times alternaram vantagem no jogo que teve um segundo tempo morno. O Palmeiras não conseguiu reagir e a Chapecoense soube segurar a sua primeira vitória no Brasileirão. No fim da partida, a torcida catarinense celebrou o feito histórico com gritos de “olé” para o time paulista.

Na próxima rodada, o Palmeiras enfrenta o Botafogo, nesta quarta-feira, às 19h30, em Presidente Prudente (SP). E a Chapecoense joga contra o Internacional, também na quarta, às 21 horas, em Caxias do Sul (RS).

FICHA TÉCNICA

CHAPECOENSE 2 x 0 PALMEIRAS
CHAPECOENSE – Danilo, Fabiano, Rafael Lima, André Paulino e Neuton; Wanderson, Diones, Nenén (Wescley) e Dedé; Tiago Luis (Fabinho Alves) e Roni (Abuda). Técnico: Celso Rodrigues (interino).
PALMEIRAS – Fabio, Wendel, Lúcio, Marcelo Oliveira e William Matheus; Renato, Wesley, Mendieta (Felipe Menezes) e Marquinhos Gabriel (Bernardo); Diogo (Patrick Vieira) e Henrique. Técnico: Alberto Valentim (interino).
GOLS – Tiago Luis, aos 41 minutos do primeiro tempo; Dedé, a 1 minuto do segundo tempo.
CARTÕES AMARELOS – Fabiano e Nenén (Chapecoense); Wesley e Lúcio (Palmeiras).
ÁRBITRO – Emerson de Almeida Ferreira (MG).
RENDA E PÚBLICO – Não disponíveis.
LOCAL – Arena Condá, em Chapecó (SC).

Santos empata com Flamengo no Morumbi em 0 a 0

A Tribuna on-line

Pela terceira vez consecutiva o Santos não consegue vencer no Campeonato Brasileiro. Em partida válida pela 7ª rodada, o time de Oswaldo de Oliveira não saiu do zero a zero contra o Flamengo. Assim, o principal destaque do dia aconteceu fora de campo: o meia Cícero, que após conversa com a diretoria não defendeu o clube e, provavelmente, deixará em breve a camisa do alvinegro.

N/A

O Santos empatou pela 7ª rodada do Campeonato Brasileiro. O desfalque principal foi o meia Cícero

Na primeira etapa do jogo, o elenco alvinegro limitado sem o meia e com outros desfalques não conseguiu produzir boas jogadas. Bem diferente do time ofensivo vice-campeão do Paulistão há menos de dois meses. Aos três minutos, o zagueiro Jubal levou cartão amarelo ao puxar a camisa de Léo Moura. E praticamente em toda a primeira etapa, o Peixe levou sufoco contra o time rubro-negro.

Aos 15 minutos, Paulinho tocou para Negueba e corrue para receber de vota e concluir de voleio. Quatro minutos depois, o Negueba pegou rebote de cruzamento de Samir e manda chute logo na entrada da área. Nesse lance, Jubal foi o responsável pela defesa. Em tarde inspirada, o mesmo flamenguista criou outro lance perigoso, mandando bola na cabeça de Everton, mas o meia, livre na área, desequilibrou-se e mandou a bola para fora aos 22 minutos.

Foi no fim do primeiro tempo que o jogo ganhou ares mais dramáticos. Luiz Antônio chutou na entrada da área em direção ao gol do Santos, a bola desviou na zaga e bateu no travessão. No rebote, Paulinho dividiu com Aranha e a bola sobrou para Everton, que sem sorte errou o chute. Do outro lado do campo, aos 45 minutos, foi na cobrança de falta de Lucas Lima que o goleiro do Flamengo sofre algum risco.

No segundo tempo, Geuvânio recebeu lançamento em profundidade, chegou a ser puxado por Chicão, mas seguiu a jogada e quase acertou o gol adversário, logo aos quatro primeiros minutos. Aos oito, foi a vez de Lucas Lima obrigar o goleiro Paulo Victor a fazer contorcionismo e espalmar para o escanteio. Aos 12, novamente Geuvânio chuta muito perto do gol, após assistência de Victor Andrade. Negueba também espantava os torcedores do outro lado do gramado.

No entanto, o clima da partida se acinzentou com a substituição de Negueba e a expulsão de Geuvânio, próximo dos 30 minutos da segunda etapa. E o Santos, na defensiva, conseguiu manter o empate com um a um menos no jogo que também rendeu cartões amarelos para o santista David Braz e os flamenguistas Samir, Luiz Antonio e Amaral.

FICHA TÉCNICA:

SANTOS 0 X 0 FLAMENGO
SANTOS – Aranha; Cicinho (Bruno Peres), Jubal, David Braz e Zé Carlos; Arouca, Renato e Lucas Lima; Victor Andrade (Diego Cardoso), Geuvânio e Stéfano Yuri (Jorge Eduardo). Técnico – Oswaldo de Oliveira.
FLAMENGO – Paulo Victor; Léo Moura, Wallace, Chicão e Samir; Luiz Antonio, Amaral, Márcio Araújo e Everton (Arthur); Paulinho e Negueba (Igor Sartori). Técnico – Ney Franco.
ÁRBITRO – Jaílson Macedo Freitas (BA).
CARTÕES AMARELOS – Jubal, David Braz (Santos) Amaral, Samir e Luiz Antônio (Flamengo).
CARTÃO VERMELHO – Geuvânio (Santos).
RENDA – R$ 125.165,00.
PÚBLICO – 7.193 pagantes.
LOCAL – Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP).

Rivais de Madrid fazem de Lisboa a capital do futebol espanhol

Atlético e Real Madrid decidem a fina da Liga dos Campeões neste sábado

O DIA

Portugal – A capital da Espanha vai mudar de endereço. Pelo menos neste sábado, durante a final da Liga dos Campeões, Lisboa, em Portugal, vai mexer com o coração e a mente dos torcedores dos dois maiores clubes de Madri. No Estádio da Luz, às 15h45 (de Brasília), Real e Atlético farão um confronto histórico, rumo à eternidade. E, também, desigual. Apesar da rivalidade, não há como negar a superioridade dos merengues, com mais vitórias, títulos, dinheiro e torcida que o adversário.

Comandado por Cristiano Ronaldo, o Real Madrid busca sua décima taça na principal competição de clubes da europa. Já o Atlético de Madrid confia no talento do brasileiro naturalizado espanhol Diego Costa para conquistar seu primeiro título. Motivação não falta, após a conquista do Espanhol diante do poderoso Barcelona, sábado passado, no Camp Nou.

Cristiano Ronaldo e Diego Costa são as principais esperanças de gol na final da Liga dos Campeões

Foto:  Arte: O Dia Online

Já a motivação do Real Madrid está na sua pujança, na sua imensa tradição. É o clube mais vitorioso do futebol mundial, que mais vende camisas, arrecada dinheiro e é cobrado a fazer sucesso — é a entidade esportiva mais valiosa do planeta, segundo estudo da revista Forbes, cotada em R$ 7 bilhões. 
Se na Espanha o domínio, ao lado do Barcelona, dura mais de 50 anos, na Europa os merengues reinaram por dois períodos: fim dos anos 50 e começo dos anos 2000.

Entre 1955 e 1960, o Real de Gento, Puskás e Di Stéfano faturou cinco Ligas dos Campeões, e outra em 1966. Depois, amargou jejum de 32 anos, mas recuperou o posto de clube europeu mais forte em 1998 e venceu as ‘Champions’ de 2000 e 2002, com galácticos como Zidane, Beckham, Figo e Ronaldo. 
Já o Atlético de Madrid, na virada para o século 21, amargava uma das piores crises da história: rebaixado no Espanhol em 2000, levou dois anos para retornar à elite e só a partir de 2006, com a chegada da dupla Kun Agüero/Diego Forlán, voltou a incomodar Real e Barcelona.

Os atleticanos só regressaram à Liga dos Campeões em 2008, após jejum de 12 anos que começou em 1996, quando venceram o Espanhol. Depois, voltaram em 2009 e ficaram mais quatro anos ausente, mas acumularam duas conquistas da Liga Europa, em 2010 e 2012 — a última sob o comando de Diego Simeone.

Foi exatamente com o ídolo argentino que se iniciou o período mais glorioso do clube desde os anos 70, quando chegou à final da Liga dos Campeões e faturou o Mundial Interclubes e dois Espanhóis. Três anos no cargo e quatro canecos para Simeone, que foi jogador do Atlético por seis anos e estava no time vencedor de 1996.

Craques estão confirmados na decisão

Após uma semana de muito suspense, Cristiano Ronaldo e Diego Costa, os craques da decisão de hoje, em Lisboa, deram um drible em suas lesões e estarão em campo na primeira final da história da Liga dos Campeões entre times da mesma cidade — a quinta com dois representantes do mesmo país, situação que o Real Madrid viveu em 2000, quando bateu (3 a 0) o Valencia. O astro português se recuperou de dores musculares, enquanto o brasileiro naturalizado espanhol, após apelar para um tratamento com placenta de égua, não sente mais dores na coxa direita, treinou bem na sexta.

 

Matéria de Alysson Cardinali e Lucas Calil

FPF-PE proíbe organizadas do Corinthians em duelo com Sport

A Federação Pernambucana de Futebol proibiu a entrada de torcidas organizadas do Corinthians na partida diante do Sport, neste domingo, às 16h (de Brasília), na Ilha do Retiro. O confronto é válido pela 7ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Segundo comunicado divulgado no site oficial da entidade, “a medida preventiva tomada pela Federação Pernambucana de Futebol (FPF) foi solicitada pela Polícia Militar de Pernambuco e visa garantir a integridade dos torcedores e profissionais que forem ao estádio e da sociedade de uma forma geral”.

Com a norma, nenhum torcedor corintiano poderá adentrar ao estádio vestindo ou portanto objetos das torcidas organizadas ou que façam alusão a elas. No documento assinado pelo presidente Evandro Carvalho, a FPF relembra o caso do garoto Kelvin Espada, morto na Bolívia após um morteiro vindo da torcida corintiana atingir o torcedor.

Outro argumento apresentado no documento é a preocupação com confrontos entre torcidas: “Considerando os atos de violência no exterior/entorno dos estádios em decorrência da coligação e rivalidade com as torcidas organizadas de outros estados”.

Fonte: Gazeta Esportiva 

Santos empata em Goiás e coloca Oswaldo de Oliveira sob pressão

Estadão Conteúdo

Em meio a uma semana turbulenta, Oswaldo de Oliveira parece cair cada vez mais em descrédito no Santos. Nesta quinta-feira, precisando de uma vitória para amenizar a pressão imposta sobre ele por conselheiros, o treinador viu o seu time criar poucas chances e empatar em 2 a 2 com o Goiás, no Serra Dourada, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro.O resultado fora de casa não chega a ser ruim, mas a pressão sobre Oswaldo só cresce. Com sete pontos, o Santos é apenas o 13.º colocado, já bastante distante dos líderes Cruzeiro e Grêmio, que têm 13. No domingo, sem poder utilizar a Vila Belmiro, cedida à Fifa, a equipe santista enfrenta o Flamengo no Morumbi.

Já o Goiás segue fazendo uma campanha melhor do que a esperada. Com 11 pontos, ocupa o sexto lugar, colocado nos melhores times do campeonato – além dos três líderes, também estão à frente Inter e Palmeiras, com 12 pontos cada. No domingo o time goiano visita o Figueirense em Santa Catarina.

O jogo

Sem poder contar com Mena, que está servindo à seleção chilena, e desfalcado também dos titulares de ataque Thiago Ribeiro e Leandro Damião, Oswaldo de Oliveira teve que mexer no time, escalando Geuvânio e Gabriel na frente. Por outro lado, tinha o retorno de Jubal e Cicinho e promoveu a estreia do volante Renato, que veio do Botafogo.

Campeão brasileiro em 2002 pelo Santos, o volante entrou em campo com o nome “Renatinho” às costas, numa referência à forma como era chamado na época. Logo no primeiro toque na bola, quase marcou. Ele pegou rebote na entrada da área, bateu forte, mas mandou por cima do travessão.

Melhor no início do jogo, o Santos não demorou a abrir o placar. Aos 8 minutos, Cicinho cruzou da direita, Gabriel dominou bonito e girou batendo para o gol. A bola bateu no travessão e voltou para Geuvânio marcar no rebote.

O Santos ficou na frente do marcador em duas oportunidades, mas acabou cedendo o empate no Serra Do

O Santos ficou na frente do marcador em duas oportunidades, mas acabou cedendo o empate no Serra Dourada

Com bom volume de jogo, a equipe teve chances de ampliar. Numa, Cícero mandou para longe. Na outra, Cicinho aproveitou vacilo da defesa, invadiu a área, mas errou o passe final para Gabriel. A punição veio aos 25 minutos. Até então inofensivo, o Goiás empatou após cobrança de escanteio, com Alex Alves.

Com o placar igual, o Goiás equilibrou o meio-campo e a partida passou a ser insossa. Até, aos 37 minutos, Thiago Mendes atropelou David Braz na área. Pênalti claro, que Cícero bateu bem para fazer 2 a 1.

Na segunda etapa, buscando o empate, o Goiás não chegava a pressionar. Tanto que criava pouco. As coisas só melhoraram quando Assuélio entrou no lugar de Tiago Real. Na primeira jogada, o meia lançou Erik, que saiu na cara de Aranha e bateu rasteiro para deixar tudo igual.

Em busca de uma vitória para limpar a barra de Oswaldo de Oliveira, o Santos pressionou no fim e quase fez. Após jogada de Victor Andrade, Stéfano Yuri recebeu livre na área, mas Renan fez ótima defesa à queima-roupa.

FICHA TÉCNICA:

GOIÁS 2 x 2 SANTOS

GOIÁS – Renan; Thiago Mendes, Jackson, Alex Alves e Juliano (Lima); Amaral, David, Ramon, Esquerdinha (Erik) e Tiago Real (Assuério); Danilo. Técnico – Ricardo Drubscky.

SANTOS – Aranha; Cicinho, Jubal, David Braz e Zé Carlos; Arouca, Renato (Leandrinho), Cícero e Lucas Lima; Geuvânio (Victor Andrade) e Gabriel (Stéfano Yuri). Técnico – Oswaldo de Oliveira.

GOLS – Geuvânio, aos 8, Alex Alves, aos 25, e Cícero (de pênalti), aos 38 minutos do primeiro tempo. Erik, aos 23 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Igor Junio Benevenuto (MG).

CARTÕES AMARELOS – David Braz (Santos); Thiago Mendes e David (Goiás).

RENDA E PÚBLICO – Não disponíveis.

LOCAL – Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO).
 

Fifa faz alerta sobre cambistas e promete cancelar ingressos da Copa

Estadão Conteúdo

N/A

A Fifa resolveu se manifestar nesta quinta-feira para alertar os torcedores de que o site oficial da entidade é a única fonte legítima para venda de ingressos da Copa do Mundo de 2014. O organismo que controla o futebol mundial prometeu coibir, com a ajuda das autoridades competentes, a ação de cambistas, assim como prometeu cancelar a validade de bilhetes descobertos “como fruto de venda ou revenda ilegal”.

“A 21 dias do início da Copa do Mundo em São Paulo, cambistas inescrupulosos em todo o planeta continuam se aproveitando dos torcedores ansiosos por conseguir ingressos para os jogos do torneio. Empresas, sites e pessoas físicas vêm, cada vez mais, oferecendo entradas a torcedores inocentes por meio de revendas não autorizadas a preços exorbitantes”, destacou a Fifa, por meio de um comunicado oficial, no qual depois enfatizou: “É importante reiterar que a única fonte legítima de ingressos é o http://www.fifa.com. Mais nenhum site ou terceiro tem qualquer direito de vender legitimamente entradas para a Copa do Mundo”.

Para coibir a venda ou a revenda ilegal de ingressos do Mundial, a Fifa vem trabalhando em conjunto com a Match (empresa responsável pela comercialização das entradas) desde 2012, um ano antes do lançamento das vendas das entradas. “Para a Fifa, é fundamental proteger os torcedores dos riscos das vendas ilegais de ingressos”, afirmou o diretor de marketing da entidade, Thierry Weil.

“Nas últimas semanas, infelizmente estamos vendo cada vez mais pessoas saindo decepcionadas de nossos centros de venda por não conseguirem retirar os ingressos comprados em sites não oficiais. A Fifa cancela todos os ingressos que forem descobertos como fruto de venda ou revenda ilegal, e os portadores correm o risco de não ser autorizados a entrar nas partidas da Copa do Mundo”, completou o dirigente.

A Fifa, entretanto, lembra que sozinha não pode combater a venda ilegal de ingressos e que o próprio torcedor precisa se conscientizar dos riscos que está assumindo ao tentar adquirir bilhetes por vias diferentes das proporcionadas pelo site oficial da entidade.

“Assim como no futebol, combater o flagelo da venda não autorizada de ingressos requer um esforço em equipe. Além da Fifa, são os torcedores quem decide, onde comprar seus ingressos enquanto as autoridades de todos os níveis e jurisdições possuem a capacidade e as ferramentas jurídicas para intervir e punir eficientemente tais atividades”, destacou Thierry Weil.

Fifa começa a gerir arenas e COTs

Diário de Cuiabá

Desde ontem, as 12 arenas para o Mundial e os COTs (Campos Oficiais de Treinamento) começaram a ser exclusividade da Fifa. As equipes operacionais da entidade e do COL (Comitê Organizador Local) já se instalam nos estádios para os últimos ajustes nos camarotes de imprensa, os parques de transmissão via satélite e as tendas de hospitalidade com serviço de bufê. 

Em Cuiabá ainda faltam detalhes para a conclusão da arena e os COTs, do Pari e UFMT, ainda estão em obras. De acordo com as informações, o da Universidade Federal estará com 95% concluído antes da Copa e o de Várzea Grande apresenta situação critica. Cada cidade-sede deve apresentar à entidade, pelo menos, dois centros de treinamento em condições. 

Na terça-feira, um dia antes de a Arena Pantanal ser entregue à gestão da entidade, o secretário-geral Jérôme Valcke visitou as instalações e destacou avanços no estádio em relação à visita realizada no mês passado. 

Ele deixou claro que ainda falta muita coisa e que é preciso trabalhar a todo vapor para transformar a arena em um estádio da Copa, onde Chile e Austrália estréiam daqui a 23 dias. 

Já foram realizados quatro jogos-teste no novo estádio cuiabano e o primeiro a contar com 100% dos assentos instalados e com a estrutura funcionando dentro do padrão foi o do último domingo: Atlético-MG 2 x 1 Santos. 

Ontem, dando prosseguimento às visitas da Copa, Valcke e a comitiva da Fifa estiveram em Curitiba e Porto Alegre. Na capital paranaense ele também destacou a evolução das obras e disse que a arena é de qualidade. 

Flamengo vacila e cede empate ao Bahia no fim

Estadão Conteúdo

Flamengo e Bahia fizeram um duelo bastante equilibrado e acabaram empatando por 1 a 1 nesta quarta-feira, no estádio Moacyrzão, em Macaé, pela 6ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com um gol de Anderson Talisca nos acréscimos, o time baiano conseguiu evitar a derrota que vinha se desenhando desde o início do primeiro tempo.

Se para o time baiano o resultado foi bom, os cariocas saíram de campo com a sensação de derrota. Até agora o rubro-negro somou apenas cinco pontos e, dependendo dos resultados dos demais jogos, pode terminar a rodada na zona de rebaixamento.

Sem poder mais jogar no Maracanã, por causa da Copa, o Flamengo mandou o jogo desta noite em Macaé. Mas era o Bahia quem começou pondo pressão na partida. Aos 5 minutos, Talisca teve duas boas oportunidades de gol, Felipe salvou a primeira e, na segunda, a bola passou raspando a trave.

Mas, na primeira jogada de ataque do Flamengo, Everton fez ótima jogada pela ponta e cruzou para Paulinho abrir o placar. Após o gol, o time carioca melhorou e equilibrou a partida. Apesar da baixa qualidade técnica apresentada, ambos os times eram muitos velozes e procuravam o gol a todo momento e davam um bom ritmo ao jogo.

A partida seguiu bastante aberta no segundo tempo. O rubro-negro criava suas melhores jogadas pelas pontas. Aos 12, após cruzamento de Wallace, Alecsandro perdeu um gol feito ao cabecear a bola para fora, com o goleiro batido.

O Bahia não se deixou abalar e se jogou ao campo ofensivo, com destaque para Talisca, que obrigou o goleiro Felipe a fazer duas grandes defesas. E, por pouco, não igualou o resultado. Mas, aos 46 minutos, o jogador foi recompensado pela persistência. Em linda cobrança de falta, Talisca marcou o gol e evitou a derrota dos visitantes.

FICHA TÉCNICA:

FLAMENGO 1 x 1 BAHIA

FLAMENGO – Felipe; Léo Moura, Wallace, Samir e André Santos; Cáceres (Arthur), Márcio Araújo, Elano (Amaral) e Everton; Paulinho (Negueba) e Alecsandro. Técnico: Ney Franco.

BAHIA – Lomba; Railan, Demerson, Titi e Pará (Henrique); Fahel, Rafael Miranda, Helder(William Barbio) e Branquinho (Guilherme Santos); Talisca e Maxi. Técnico: Marquinhos Santos.

GOLS – Paulinho, aos 10 minutos do primeiro tempo. Anderson Talisca, aos 46 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Alecsandro, Everton e Elano (Flamengo).

ÁRBITRO – Gilberto Rodrigues Castro (PE).

RENDA – R$ 235.990,00.

PÚBLICO – 9.614 pagantes (10.924 no total).

LOCAL – Estádio Cláudio Moacyr de Azevedo, em Macaé (RJ).

noticias gerais e, especificamente, do bairro do Brás, principalmente do comércio